História Friday - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~yoonminext

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook
Tags Bottom!jimin, Hard Lemon, Jikook, Sexting, Talk Dirty, Top!jungkook
Visualizações 405
Palavras 2.271
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Self Inserction, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


~osenpai: OHAYO
eu ainda nao to acreditando que to postando essa fanfic,
olha ai a vida surpreendendo
enfim,sem brincadeira, eu comecei a escrever essa fic a mais de oito meses atrás só que ai eu travei no começo
BUT, num belo dia de sol eu falei dessa ideia pra maro e ela quis me ajudar e aqui estamos
bem topster
a gente realmente espera que vocês gostem e deem muito amor a essa fic porque a gente deu todo o nosso sangue suor e lágrimas pra terminar tudo ^^

~yoonminext: aloooo, "Maro? Você escrevendo Jikook?" eu mesma! e digo mais, dei muito amor nessa fic, quem me conhece -ninguém pq sou flop- sabe que eu não gosto de enrolar aqui, então muito obrigada quem ler! E muito obrigada Dani pela chance! Foi incrível trabalhar com você e digo mais você é ótima!! Chega de bla bla bla, dêem amor pra essa fic e aguardem o último capítulo! Beijinhos~♡

Capítulo 1 - Um


 

 

Toda sexta-feira à noite Jeongguk ligava para o mesmo garoto de programa.

Da janela de seu apartamento, especificamente no 5° andar, Jeongguk via o trânsito ficando menos agitado, poucas pessoas andavam na rua e a maioria eram jovens curtindo a noite. Suspirou cansado, deveria estar fazendo o mesmo? Sim, deveria. Mas já fazia um bom tempo que não saía à noite para curtir e só voltar no outro dia, ou até mesmo acordar na casa de algum desconhecido, trocara uma sexta-feira cheia de aventuras para ficar em casa.

 

Não, Jeongguk não era um jovem sem amigos que só fica em casa jogando, ele tinha amigos e sua família em Busan, mas preferiria ficar em casa. Algo o impedia de sair, ou melhor, alguém, um garoto que chamava de Chimchim ou apenas Chim, não sabia seu nome real já que o trabalho do garoto não permitia. Mesmo assim o tal prendia-o todas as sextas-feiras, mesmo que ele não estivesse lá para segurá-lo o impedindo de sair. Nunca sequer tinha visto Chim.

 

O que aconteceu fora que em um dia qualquer Jeongguk estava vendo vídeos em seu computador -sim, era pornografia e só para acrescentar, pornografia gay, até parece que Jeon iria ver algo hétero- , quando apareceu ao lado aqueles anúncios idiotas, muitos um tanto broxantes. Já estava pronto para fechar o anuncio que carregava lentamente devido a sua internet de merda, mas parou ao ler rapidamente.

 

Nunca tinha se interessado por algo assim, nem tivera dúvida de ligar para aquelas pessoas que apareciam nos anúncios chamando os homens para ligar para eles e fazerem sexo pelo telefone. Mas dessa vez sua atenção fora despertada. O garoto na foto não revelava seu rosto, ele estava de costas na foto sem nenhuma roupa, na famosa posição sexual “de quatro”. O garoto tinha o cabelo tingido de um vermelho forte e um belo físico, cintura um pouco fina e bunda redondinha o que o deixava deveras afeminado. Perfeito, foi o que Jeongguk pensou, o tipo de garoto que ele gostava.

 

Abaixo da foto, em letras grandes estava escrito “Quer ser meu Daddy?”. Sim, aquele tipo de fetiche “Daddy e Baby” estava na moda. Jeongguk não se interessava nem um pouco no mesmo e não sabia que graça as pessoas viam naquilo, mas pela primeira vez sentiu vontade de ser um “Daddy”.

 

Ficou um bom tempo olhando para o anúncio pensando se deveria ligar ou não, mas enfim acabou cedendo. Ficou um tanto nervoso, mas a voz do garoto era tão suave, ele parecia tão fofo, e fazia Jeongguk gozar tão gostoso.

 

Acabou que passou a ligar sempre para o garoto que apelidou carinhosamente de Chimchim. E o que Jeongguk gostava era que não apenas "transavam", costumavam ter algumas conversas curtas enquanto suas respirações se tranquilizavam aos poucos devido ao forte orgasmo. E por causa dessas pequenas conversas Jeon conseguiu conhecer um pouco do garoto e estranhamente só tinha mais vontade de estar na presença do ruivinho gostoso, seja fodendo ou apenas ouvindo a voz doce que tanto o agradava, só de imaginar o quão belo deveria ser o rostinho do que acabou descobrindo ser mais velho, já sentia uma ereção no meio das pernas, o que o fazia se lembrar que já estava perto do horário que tinham marcado um para o outro. Jeongguk nunca foi de acreditar que sexo era algo para se marcar, e sim que deveria acontecer naturalmente e na vontade de ambos envolvidos no ato, mas Chim também foi capaz de alterar isso em sua vida e agora se encontrava contando os minutos para se masturbar ouvindo um estranho consideravelmente íntimo gemendo e o chamando de daddy, metendo vibradores em si mesmo, além de claro, criar assuntos aleatórios para conversarem depois.

 

Claro que não era privilegiado a ponto de não pagar pelos serviços de Chim, tudo havia seu preço, e neste caso o mesmo era um tanto alto e foi mais um motivo de hesitar na primeira vez vendo o anuncio, “quem pagaria tão caro pra transar por telefone? Deve ser no mínimo um virgem de merda” pensava, mas acabou por pagar o preço toda semana e com gosto, com muito gosto.

 

Perguntava-se se Chim cobraria mais caro, ou se até mesmo cobraria se ele tocasse no assunto de se encontrarem pessoalmente, sequer sabia se o garoto aceitaria vê-lo, mas sua vontade e curiosidade sempre falavam mais alto e quando menos esperava já estava se imaginando com o ruivo.

 

Olhara mais uma vez para o relógio central de sua sala, vendo que já era hora de se divertir com seu babyboy, não tardou em pegar o próprio celular, discando o numero que já até mesmo havia decorado.

 

— Daddy? Ah, vejo que sua vontade de seu baby é grande, você ligou na hora exata. – Ouviu a voz doce com um tom sarcástico soar.

 

— Isso é um problema bebê? Espero que não, pois seu Daddy está sim cheio de vontade de você.

 

— Sua voz é tão sexy, eu adoro ouvir você gemer, estava te esperando com meus dedinhos me preparando, sei que meu Daddy gosta quando uso vibradores bem grandes.

 

— Isso querido, use seus brinquedinhos enquanto imagina seu Daddy metendo bem forte em você, eu não pouparia esforços para te foder inteiro. Mas, não agora, antes quero que me imagine lambendo sua entradinha, pode fazer isso Baby?

 

— Sim, Daddy.

 

— Muito bem, me imagine rodeando a língua bem devagar, alternando entre lamber e adentrar a pontinha do dedo, tão apertadinho Baby.

 

— Ah, você me da tanto tesão, eu daria tudo pra te ter aqui me chupando assim.

 

— Você daria? Então me dê seus gemidos, meu bem, e continue com seus dedinhos nessa bunda linda, imagine que são os meus. Ah, bebê, eu consigo ouvir daqui seus dedos molhadinhos entrando e saindo de você, está fazendo um bom trabalho, não está?

 

Jeongguk já não se segurava mais, com as mãos em seu próprio membro, se masturbava ouvindo os sons nada inocentes que vinham do rapaz, as vezes se obrigava a diminuir a velocidade pois sabia que era capaz de gozar apenas imaginando os gemidos de Chim quando o mesmo chegava a seu orgasmo, este que era sempre mais delicado que os outros demais.

 

— Hm, Daddy, as vezes eu me imagino te chupando, você deve ser tão delicioso, eu prometo que vou engolir toda a sua porra quentinha.

 

— Eu sempre quis sentir sua boquinha, você é tão maravilhoso meu amor – Ouviu um gemido mais alto soar. — Uh, Baby, me diz o que está fazendo.

 

— Estou metendo um vibrador bem grande em mim, meu maior e meu favorito, assim como você, Daddy – Nessa altura Jeongguk já sentia seu pau latejar. — Ah, queria tanto que me fodesse assim, eu estou de quatro agora, só pra te dar uma visão linda de você entrando e saindo da minha bunda gostosa que você tanto ama.

 

— Você é perfeito, meu bem. – Gemeu.

 

— Isso, geme pra mim Daddy, eu queria que gemesse assim enquanto eu rebolo bem gostoso no seu pau, pode imaginar isso? Minha bunda subindo e descendo no seu pau duro e molhadinho?

 

— Porra, Chim.

 

— Ji-Jimin – Ouviu algo parecido com um sussurro que o fez parar.

 

— Como? – Questionou.

 

— Jimin.. É meu nome, quero que chame meu nome quando gozar, eu sei que te dou orgasmos como ninguém, Jeon, então diz, me mostra que é por mim que está gemendo assim, me deixe ver o tesão que te dou. – Jeongguk respirava ofegante devido ao ápice que estava próximo. — Está vindo? Eu também estou Daddy, vamos juntos, sim?

 

— Ah, sim. – Aumentou a velocidade das mãos se contorcendo ao gozar como nunca. — Jimin! – Gritou.

 

— Gozamos juntos, Daddy, mais uma vez, você é sempre tão gostoso. – Respirava ofegante.

 

— Digo o mesmo Baby… Mas tenho certeza que eu sou ainda mais gostoso ao vivo  –  Jeongguk disse tentando convencer o garoto.

 

— Tenho certeza disso Daddy – Respondeu com a voz ainda cansada.

 

— Você não tem vontade de me ter pessoalmente…  Jimin? – Arriscou usar o nome real do garoto.

 

— Eu não sei, nunca me encontrei com um… cliente.

 

Jeongguk sentiu seu peito doer ao ouvir Jimin dizer aquilo. Ficou com raiva de si mesmo por estar sentindo essa coisa estranha, o que ele poderia querer? Afinal era isso o que ele era, só mais um cliente.

 

— Então acho melhor deixar pra lá, nem sei por que pensei nisso – Jeongguk disse não conseguindo disfarçar a voz magoada — Eu vou desligar, boa noite Chimchim.

 

Desligou sem dar tempo de o outro responder. Não sabia porque tinha agido desse jeito mas não queria conversar com ele agora já que estava muito magoado e ainda sentia aquela dor estranha em seu peito. Era uma mistura de decepção e raiva de si mesmo por ter pensando que Chimchim se encontraria com ele. A verdade era que o Jeon estava se apegando ao rapaz, sempre ficara ansioso esperando a hora para o ligar, e principalmente naquela noite ele estava mais ansioso ainda esperando a hora certa para fazer a proposta. E só ficou mais decidido ainda quando Chimchim o disse seu nome real.

 

Mas Jeongguk estava se esquecendo de que ele não era o único, que Jimin tinha outros “clientes” além dele. E tinha de se lembrar de que era só isso que ele era e sempre seria. Só mais um cliente. Por isso tinha de tirar de sua cabeça essa estúpida ideia de se encontrar com o rapaz e ir aproveitar sua vida como antes.

 

Estava tão chateado com tudo que ao menos tocou em seu celular que estava em cima do criado mudo, vibrando irritantemente provavelmente por causa de algum inconveniente que estava o mandando mensagens. Não estava afim de falar com ninguém então apenas se deitou em sua cama e dormiu, e como se não fosse o bastante acabou sonhando com Jimin.



 

(...)

 

 

Jeongguk acordou super desanimado no outro dia. Demorou uns trinta minutos só para criar coragem e levantar de sua cama, e depois ficou mais um tempão pensando no que faria. Na noite passada estava chateado e com raiva e tinha planejado que não ficaria em casa, mas agora o Jeon só queria ficar dormindo pelo resto do dia.

 

Quando foi para a varanda de seu apartamento fechou os olhos que se irritaram com o sol forte que fazia naquela manhã. Abaixo Jeongguk viu as pessoas andando todas agitadas e animadas, a semana inteira o tempo tinha ficado nublado e agora todo mundo estava aproveitando para sair.  Deveria fazer isso também mas, quem ele queria enganar? Ele só queria aproveitar aquele final de semana com o seu Chimchim, não com qualquer cara que achasse na balada.

 

Ficou com vontade de se bater, não era possível que mesmo depois de ontem, mesmo depois do rapaz ter deixado bem claro que ele era apenas um cliente ainda sim estava pensando nele. Jeongguk precisava desabafar com alguém. Não tinha contado sobre o que estava acontecendo para nenhum de seus amigos então talvez agora fosse a hora.

 

Foi para o seu quarto, pegou seu celular e o desbloqueou rapidamente, logo vendo que o aparelho estava lento de tantas notificações. Estranhou aquilo, Jeon tinha sim seus amigos mas nenhum deles ficavam mandando tantas mensagens assim. Curioso, sentou em sua cama com o aparelho e tratou de ver logo o que era todas aquelas notificações. Eram todas mensagens de um aplicativo de conversas e algumas ligações perdidas de um número desconhecido.

 

“Hey Gukkie, sou eu… Jimin”

 

“Esse é o meu número pessoal. Eu não deveria estar falando com você com o meu número real mas eu fiz isso porque eu tinha que me desculpar contigo”

 

“E também queria que visse que pra mim você não é só um cliente…”

 

“Eu disse aquilo sem pensar”

 

“Eu sei que não deveria, mas eu te considero muito mais que um cliente”

 

“Por favor me responda”

 

“Não fique com raiva de mim”

 

Jeongguk estava com os olhos arregalados e o seu coração batia rapidamente, não conseguia acreditar que ele estava o mandando mensagens e ainda por cima pedindo desculpas. Clicou nas informações do rapaz, logo vendo sua foto de perfil e o seu status com a letra de alguma música. Jeon ficou como um bobo durante uns cinco minutos olhando para a foto de perfil, Jimin estava tão lindo com o cabelo ruivo perfeitamente ajeitado e vestia uma jaqueta jeans. Simples, mas completamente fofo.

 

Foi tirado de seu transe quando o celular vibrou com a notificação de uma nova mensagem, surpreendentemente do que descobriu se chamar Jimin.

 

“Sabe, eu pensei melhor e eu quero sim me encontrar com você”

 

“Eu quero ver você Daddy… Espero que você queira também”

 

Logo depois, Jimin mandou mais uma mensagem com um endereço. Jeon foi pesquisar o endereço e se surpreendeu ao perceber que Jimin tinha mandado o endereço de um motel. Por mais que seu interior dizia que não era o certo, não tardou em responder Jimin.

 

“Bom dia, Chim”

 

“Bem, não quero que pense que estou bravo, e muito menos que faça algo que não queira"

 

“Mas eu quero, Jeon”

 

“E você tem data específica?”

 

“Na próxima semana, sexta-feira, no seu horário. Podemos?”

 

“Tudo bem, Jimin, nos vemos na próxima semana.”

 

Bloqueou o celular, com raiva de si mesmo pelo coração acelerado, este que estava ansioso como nunca, voltou a ler as mensagens várias vezes e seu sorriso apenas crescia sempre que batia os olhos em "nos vemos na próxima semana". Iria conhecer seu ChimChim, e se tivesse a chance, iria conhecer  Jimin, mal podia esperar para a próxima sexta-feira.

 

 

Continua..

 


Notas Finais


JIKOOK VAI SE ENCONTRAR NO MOTEL
SERA
OLA JIMIN, A NOITE TAINHA VINHO E MUITO SEXO UHU
tão ansiosos pro proximo capitulo? ceis gostaram?
bjx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...