História Friends - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Lilith "Lily" Page, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Emma Swan, Regina Mills, Swanqueen
Exibições 71
Palavras 1.137
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - O dia de trabalhar


POV EMMA

Os dias com Regina passaram tranquilos, no escritório ela não se dava muito bem, era avoada demais e eu não conseguia ficar brava com, nunca na vida. Procurei formas de deixá-la ocupada ate que aparecesse algo que ela entendia de fato. 

— Emma, você sabe que não está dando certo.. - Ela disse entrando na minha sala com uma cara triste. Contornei a mesa e a encontrei.

— Desfaz esse bico. - Falei dando beijinhos em sua boca.

— É sério! - Falou se levantando. - Eu quero trabalhar mesmo, merecer o dinheiro que ganhar. 

— Eu sei, eu iria falar com você hoje.. - Falei séria. Sua expressão ficou aflita e tive vontade de rir. - Vamos sair daqui. - Continuei séria. 

Ela não disse nada, saímos de lá e dirigi por cerca de dez minutos a vendo com a expressão aflita, dando entonação para falar e ficando em silêncio. A levei a um barracão que estava um tanto ruim, bagunçado e ela fez uma careta engraçada.

— Vai me matar aqui e deixar para os bichos comerem? - Falou em olhando.

— Vou! Cansei de você sabe. - Falei de costas pra ela. 

— O que? - Ela disse com a voz falha e eu ri. 

— Boba! É brincadeira. - Fiz carinho em seu rosto e dei um beijo em sua bochecha. - Tem uma festa aqui amanha aniversário de 15 anos, a menina quer se sentir uma princesa, mas a mãe escolheu o pior lugar do mundo para fazer isso. 

— É sério? - Ela perguntou olhando em volta. Agarrei sua cintura e dei mordidinhas em seus lábios.

— É muito sério, você queria trabalhar, não é? Agora dá teus pulos nega, só tem alguns dias pra transformar esse lugar! Não poupe dinheiro, a mulher paga tudo. - Continuei dando mordidinhas e ela riu passando as mãos em torno do meu pescoço.

— Obrigada, obrigada, obrigadaaa! Falou me beijando. 

— Eu volto aqui mais tarde ok?  Qualquer coisa me ligue. - Falei a soltando. Fui ao carro e entreguei o notebook e celular para ela, esperei alguns minutos até o pessoal que iria ajudar chegar. – Trabalhar, meu bem - Dei um tapa em sua bunda a assustando. 

— TCHAU EMMA! - Falou me expulsando. 

Fiquei cerca de vinte minutos a vendo ligar para as pessoas, falar com o pessoal o que ela estava pensando em fazer, toda animada, isso era o que realmente gostava de fazer. Voltei para o escritório rindo abobada.

As chances de me apaixonar por Regina e me machucar eram de 101% e eu estava tão ciente disso. Porém, não conseguia mais parar. Passei a manha agendando as outras decorações que passaria para ela, fechando contratos com empresas e pensando em que almoçaríamos. Fui ao restaurante, escolhi algumas coisas e levei para comermos lá. Ela me ligou algumas vezes pedindo alguns números e se empolgava contando o que estava fazendo, era engraçado.

Comprei uns chocolatinhos para ela e voltei até lá. Não pude deixar de notar algumas coisas, o lugar estava com outra cara, já estava quase terminando de colocar o forro no teto e as paredes também já estavam revestidas. Muito rosa, por Deus.

— Rosa, rosa, rosa. – Falei baixinho me aproximando dela por trás.

— Ei, você está aqui! – Falou me abraçando.

— Você precisa comer, aposto que nem está prestando atenção na hora. – Comentei e ela assentiu.

Cada um encontrou um lugar para comer no meio daquela bagunça. Fui num canto com Regina com uma mesinha e comemos também. Ela de fato estava com fome.

— Está animada? – Perguntei vendo-a fazer anotações e mais anotações.

— Vou ficar mais animada se uma loira ficar aqui comigo à tarde. – Falou sem levantar o olhar.

— O que eu ganho com isso?

— O que quiser, meu amor. – Respondeu piscando para mim.

Dei a ela os chocolates, ela andava com a caixinha cheia deles para baixo e para cima, eu fiquei como ela quis, mas foi uma má ideia.

— Me ajuda aqui, Emma. – Falou me puxando lá para o fundo. Pediu que eu movesse uma placa para ela. Nunca estava bom, fui de um lado para o outro, um pouco pra cá, um pouco para lá, mas nunca chegava ao ponto certo.

— Acho que desisto, prefiro os números. – Falei cansada.

— Está quase bom, só um pouquinho para a direita. – Falou ignorando meu comentário. – Ótimo, vem.

Puxou-me para todos os lugares, para ajudar os outros, para colocar coisas no lugar, pegar coisas no carro, buscar água, falar com alguém no telefone, pesquisar onde encontrar coisas, quando dei por mim já era seis horas, ninguém deveria estar ali mais.

— Chega pessoal. – Falei ganhando atenção de todos. – Amanha as dez todo mundo volta.

— Mas já? – Regina disse fazendo bico.

— Morena, eles não podem ficar até tarde e nós precisamos dormir, jantar, descansar. Principalmente eu.

— Chorona. – Regina disse debochada e dei uma mordida em seu ombro a puxando para fora.

O vigia do local chegou e saímos, eu realmente estava cansada, queria tomar banho e dormir por três dias. Mas estava realmente feliz, pois Regina estava animada, rindo até para os pássaros.

— Nos vemos depois. – Disse entrando em seu apartamento.

— Que cara de acabada minha amiga. – Kill disse assim que me viu.

— Regina se empolgou, querido. – Respondi bebendo um copo d’água.

— Nossa, isso é por causa de sexo? – Perguntou de boca aberta.

— Trouxa, se empolgou trabalhando. – Ri e joguei água nele.

— A vida não esta fácil para ninguém, Emma Swan. – Sempre zombeteiro.

Tomei um banho demorado, quase esqueci que precisava sair debaixo da água. Coloquei pijama e me joguei em minha cama, tão bom poder ficar deitada e não precisar pegar nada ou ficar indo e voltando. Mexi em algumas coisas no celular, vi as fotos que Regina havia me mandado quando eu não estava lá, tinha uma dela mostrando um painel, sorrindo lindamente.

— Essa cara de boba, ai? – Escutei uma voz e abaixei o celular. Ela estava em minha porta com uma blusa enorme do Dunga, dos sete anões, ela é baixinha, ficou fofo.

— Vendo foto de uma morena linda. – Falei me sentando e a chamando. Entrou fechando a porta e sentou entre minhas pernas.

— Quem é a bisca? – Perguntou séria. Olhei para ela e ri pegando o celular.

— Essa aqui ó. – Mostrei e ela ficou corada. – Linda né?

— Boba. – Falou rindo sem graça. Coloquei uma mecha de cabelo dela atrás da orelha e a abracei. – Fiquei feliz que tenha gostado de ir lá hoje.

— Amei, amei. – Falou, se virando para mim. – Posso dormir aqui?

— Claro.. – Falei e ela se deitou ao meu lado. Dormir com ela ali e não fazer nada, seria difícil. Aquela blusa deixou evidente suas pernas e por Deus, meu corpo desejava tanto essa mulher.

— Lembra que eu disse que ganharia o que quisesse por me ajudar, o que quer? – Perguntou colando o corpo no meu e sussurrando em meu ouvido, me arrepiei todinha.

— Quero você.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...