História Friends - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Bella Thorne, Justin Bieber
Tags Amizade, Bella Thorner, Brigas, Drama, Justin Bieber, Revelaçoes, Romance, Segredos, Suspense
Exibições 99
Palavras 880
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie meus amores,cheguei rss.
Queria agradecer pelos novos favoritos e comentarios e pelas novas leitoras tbm.Eu queria ter atualizado ontem a fanfic mas não deu a diretora da escola pediu pra mim e minhas amigas fazer uma maquete de uma cidade sustentavel e aí não sobrou mt tempo.E como foi o dia dos profeessor eu tenho q fzr umas coisinhas para apresentar amanhã para eles mas estou aqui rss... me desejem sorte pq eu e minhas amigas vamos precisar... boa leitura e nos vemos nas notas finais... <3

Capítulo 3 - Capítulo 3-O Assassino


Fanfic / Fanfiction Friends - Capítulo 3 - Capítulo 3-O Assassino

   — Eu sinto muito...Eu não sabia... -disse com um semblante triste- Como aconteceu? -perguntou.

   — Foi muito rápido... -sussurrei.Respirei fundo e tentando suprimir as lágrimas, começei a contar.

   Flashback

   "— Você vai cair,Rosalie! -eu falava entre risadas.Era engraçado a forma como ela movimentava os braços enquanto andava pelo meio fio.

   — Quieta. -repreendeu-me- Preciso de concentração. -riu.

   — Essa é nova!Minha amiga,precisava de concentração para cair. -Gargalhei.Ela desceu do meio fio e me deu um tapa no braço- Ei,isso doeu. -falei fazendo beiçinho.

   — Eu não ia cair,idiota. -rosnou- E quanto ao tapa,digamos que ele foi bem merecido. -Deu uma de suas risadas malignas.

   — Mudando de assunto,acho que não foi uma boa idéia sairmos de casa.E se mamãe ligar?Ela provavelmente vai desconfiar caso eu não atenda o telefone.

   — Querida,relaxa.Tua mãe não vai ligar,uma hora dessas ela deve estar muito ocupada aproveitando a viagem para San Diego com uma festinha particular. -respondeu com um sorriso malicioso nos lábios.

   — Mas... -tentei opinar mas fui interrompida.

   — Nada de "mas"...Você se preocupa demais. -suspirou alto.

   — Tá,tá.Mas mesmo assim não deveríamos ter saído de casa.Essas chuvas repentinas vêm aumentando ao longo da semana,e pode nos pegar despreparadas.

   — Do geito que você fala parece que temos que sair de casa com um escudo -como se isso resolvesse alguma coisa- e minha querida amiga esse não é o caso.Certo que as chuvas são fortes,mas não é nada que não possamos suportar.

   — Mesmo assim,é melhor voltarmos para casa. -falei olhando para o céu que tinha uma coloração escura e nuvens cinzentas que aparentavam que em breve iriam desmoronar.

   — Está bem. -suspirou- Vamos voltar para nossas casas. -disse forçando um sorriso.

    Todas as vezes que saímos para conversar,Rosalie sempre inventava uma desculpa para não chegar cedo em casa.Quanto mais tarde,melhor.Sua mãe era uma vadia que traía o marido na própria casa,enquanto ele trabalhava dia e noite para sustentar a família.O irmão de Rosalie,era um viciado em drogas que só trazia desgosto e problemas para a família.Resumindo,a vida de Rosalie era um inferno e quanto mais longe ela estivesse da sua família ela se sentia melhor.Faltava poucos metros para a minha casa quando senti grossas gotas de chuva me encharcarem.Eu e Rosalie começamos a correr em direção à minha casa que estava mais proxima.Os trovões ecoavam altos e longos.Os relâmpagos dominavam as ruas.Enquanto,aterrorizada,eu tentava dar os últimos passos para chegar na calçada da minha casa.

   — Quer entrar? -perguntei me virando para Rosalie após concluir meus últimos passos.

   — Não posso,estou muito jovem para morrer. -disse arrancando-me risadas.Sei pai realmente ficava uma fera quando ela ficava até tarde na minha casa,mas não seria capaz de cometer tal ato.- Tenho muitos sonhos e ainda serão realizados antes que isso aconteça. -sorri e a observei atravessar a rua.

   Afastei meus fios ruivos que grudavam no meu rosto devido à chuva e tentei encontrar a chave do portão na bolsa.Desisti de encontrar a mesma quando um grito agudo invadiu meus ouvidos.Me virei rapidamente e vi alguém encapuzado e trajado de preto arrastando minha amiga.Arregalei meus olhos e elevei minhas mãos até minha boca em choque.Os braços do estranho à aprisionava enquanto ela se agitava violentamente para se libertar das mãos do estranho.Uma angústia terrível dominou o meu peito e já sem forças e com a voz entrecortada,gritei seu nome:

   — R-Rosalie... -as lágrimas se misturavam com as grossas gotas de chuva- Vai ficar tudo bem,amiga,eu não vou deixar nada acontecer com você. -Eu gritava entre soluços e lágrimas- Quem é você?O que quer com ela?Deixe-a em paz. -Gritei perdendo minhas forças e me ajoelhando na calçada- Por favor...Eu imploro... -gritei escutando a voz entrecortada da minha amiga pedir por socorro.Me levantei da calçada com uma certa dificuldade e caminhei até o outro lado da rua.Um relâmpago chocou-se no asfalto à minha frente.Me fazendo gritar.Tentei correr em direção à ela mas ouvi um disparo em minha direção.Sinto o sangue escorrer pelo meu braço direito e passo o dedo no local sem acreditar no que aconteceu.Quando meus dedos roçam a região do tiro,gemo de dor.Sem conseguir me equilibrar,acabo caindo no asfalto.Levanto minha cabeça e vejo minha amiga ser forçada a entrar em um carro e desaparecer da rua.Choro amargamente enquanto a dor aguda e intensa percorre meu braço."
                  FIM DE FLASHBACK

    — Hã...Eu...Não sei o que falar. -Justin fala passando suas mãos pelos seus cabelos loiros- Nossa!Eu não consigo processar tudo que você relatou agora...Eu...Estou chocado. -disse com os olhos arregalados e com a boca entreaberta.

    — Ah Justin...-suspirei- Você não faz idéia de como foi difícil para mim ver Rosalie atravessar aquela maldita rua e desaparecer para sempre da minha vida... -sussurrei sentindo as lágrimas se acumularem nos meus olhos.

   — E você?O que aconteceu com você,depois de ser baleada?-perguntou agitado.

   — Acordei em um hospital.Me informaram que os vizinhos ouviram o barulho do tiro e saíram de suas casas para averiguar.Me encontraram desmaiada e trouxeram-me para o hospital.-falei tentando controlar os soluços acompanhados de lágrimas.

   —E quanto a pessoa que levou Rosalie?Foi encontrada?Ou presa?-perguntou.

    — Infelizmente não.Dias depois o corpo de Rosalie foi encontrado esquartejado,mas as investigações não chegaram ao assassino.Mas eu acredito,que a justiça será feita,e esse infeliz que estiver por trás disso vai pagar por todo sofrimento que nos causou. -falei com ódio.

   


Notas Finais


Capítulo intenso né?!Rss E as coisas só irám aumentar mas e aí o que vocês acharam do capítulo de hj?Gostaram?Espero que sim.Cometem para eu poder saber o que estão achando.E leitoras fantasmas APAREÇAM rss*-* Amo vcs e até o proximo cap <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...