História "Friends" - Capítulo 5


Escrita por: ~

Visualizações 322
Palavras 1.337
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello everyone ! Como vocês estão ? Bem eu espero 😅 Agora vou explicar o motivo do porque da minha demora para postar, serei curta e direta :
Estudos, atividades extra curriculares, estresse e bloqueio de criatividade.
Mas já estou me organizando e anotando tudo para poder ter tempo para a história, porém esse não é nosso foco.
Espero que me possam me entender e terem um pouquinho de paciência com essa novata aqui...

Capítulo 5 - Madness


Fanfic / Fanfiction "Friends" - Capítulo 5 - Madness

POV Cebola

Na mesma hora em que ele bateu nela, eu perdi totalmente o meu auto controle e assim fui para cima do senhor Souza com toda a intenção de quebrar a cara dele, por fazer isso com ela para defender aquela falsa e vigarista, que o mesmo chama de amor, sorte dele que meu pai me segurou, porque eu juro que iria acabar com a raça daquele desgraçado! Podiam segurar os meus punhos, porém não podem segurar a minha boca e falei umas poucas e boas para ele, sei que não tenho nenhum direito de me meter neste assunto, mas mecheu com a Mônica, mecheu comigo.

Quando consegui me acalmar um pouco, me coloquei novamente sentado ao lado dela, que até aquele ocorrido não tinha dito uma só palavra sequer. 

Passaram serca de meia hora e até agora a mesma não havia omitido nenhum som ou vibração. Isso já estava me preocupando e muito ! Durante todas essas observações que eu estava fazendo, meu pai e o senhor estavam descutindo, minha mãe havia ido buscar café para todo mundo, menos para nós e a loira oscigenada estava olhando fixamente para Mônica segurando o riso, eu juro se ela não fosse mulher teria a muito tempo quebrado a cara dela, a muito tempo mesmo. Desde o dia em que me deparei com ela, não me inspirou confiança, ainda mais depois de tudo que ela e a praga dela tentaram e ainda tentam fazer contra nós.

Entretanto em meio aos meus pensamentos mirabolantes, a baixinha resolveu se reiniciar e chegou bem pertinho de mim e disse:

-Não aguento mais ficar aqui ouvindo isso e olhando para aquele demônio!- Falou com um certo desprezo e frieza- Como podemos sair daqui James Bond ?

E ela voltou finalmente...

-Deixe eu pensar um pouco- Respondi começando a observar a sala e as possibilidades, até que bolo um plano e que não poderia ser nada mais e nada menos que infalível !- Seguinte, podemos nos deslocar lentamente por esses bancos até aquele armário e sairmos correndo pela porta, mas teremos que ser muito rápidos ok ? Sem tempo para implicâncias ou cena de filme de ação certo ?

- Sim senhor capitão !- Disse fazendo graça.

- Vamos lá soldada !

E começamos a colocar o nosso plano em prática no momento em que todos ficaram completamente distraídos, pouco a pouco fomos nos esgueirando para perto do armário, por sorte chegamos, agora é só colocar a segunda parte em prática.

- Pronta ?

- Eu já nasci pronta querido.

- Um, dois e três !- No mesmo saimos correndo como loucos e quando eles perceberam vieram atrás de nós gritando, juntamente com os policiais. Aquela delegacia era um labirinto de perigos, com a nossa correria e confusão conseguimos explorar um monte de lugares como por exemplo: as cela da ala feminina, as celas da ala masculina, a sala de arquivos, a sala de provas, a de descanso, a do armamento, também a de rastreamento e por fim a garagem, nosso objetivo principal. Chegamos em uma área da garagem, onde ficava os carros e motos apreendidos. Corremos para lá atrás dos nossos bebês e quando nós chegamos a Mônica virou uma feira de mau humor quando viu que a Lamborghini vermelha ainda estava com o pneu furado e com uma trave em todas as rodas inteiras.

- Filhos da puta vindos do inferno !- E lá vamos nós com os ataques de fúria daquele ser pequenino...- Eles vão se ver comigo, tadinho do meu baby !

- Chega de drama senhorita, vamos na minha moto, que por sorte não foi baleada- A mesma me deu um chute pela gracinha que fiz- Aí merda ! Você sabe que isso dói doida ?!

- Sei muito bem, por isso que faço !- Me respondeu me dando a língua.

- OLHA ELES ALI !- Pronto era tudo o que eu precisava agora, esse berro irritante veio de Alana a vaca- VENHAM POR AQUI.

- A vaca dos Infernos !

- Não temos tempo para a troca de elogios, abra o portão, que eu vou pegar as chaves- E por incrível que pareça ela me obedeceu, vai chover só pode ! Chega de enrrolar, vou correndo até o porta chaves atrás da minha chave o mais rápido e a acho rapidamente e subo em minha moto- Vem Mônica ! Eles estão quase aqui !- A mesma veio correndo até mim colocando o capacete e eu faço mesmo- Segue-se bem firme, porque vamos vuar !

A mesma não teve tempo de responder, porque eu arranquei no mesmo momento indo em direção a rampa de saídaem velocidade deliciosa, só tivemos de escutar os palavrões e os frutos de raiva de todos aqueles adultos destruidos. 

Porem como nem tudo é flores, uma viatura logo apareceu nos seguindo em alta velocidade.

- Cebola !- Disse ela gritando, por causa do vento que atrapalhava nossos ouvidos.

- Fala!

- Mostre a eles quem é que domina agora !

- As suas ordens bela dama- E pelo espelho observo que a mesma cora. Como disse antes, a obedeci no mesmo instante e acelerei ainda mais, a mesma se agarrou bem mais forte em mim. Está na hora de virar o jogo !

Desviei de vários carros, motos e avancei vários sinais, mas aquele cara não desistia ! Até que tive a brilhante ideia e me direcionei para a calçada, que por sorte não tinha muita gente e quem estava lá começou a gritar e a desviar de nós. Olhei para a pista e a viatura continua lá nos seguindo, volto novamente para a pista, porém havia dois caminhões, igual a situação da dentuça anteriormente, entretanto o carro atrás de nós não conseguiria nos alcançar se eu fosse por entre eles e pegasse um atalho até o nosso destino.

- Está preparada ?

- Vai logo !

- Então coloque suas pernas em volta da minha cintura !- E assim ela o fez. Acelerei ainda mais e como previsto conseguimos nos livrar do veículo, seguimos nosso caminho ainda mais rápido e furtivo.

Chegamos ao nosso esconderijo são e salvos. Assim que entramos coloquei a minha moto em seu devido lugar e guardei os capacetes na prateleira. A Mô trocou de roupa, colocando um short curto solto e um top, ligou o som em um volume mediano na música Beliver, enfaixou as mãos e posicionou o Bob um manequim para treino no meio do ringue e começou a chutar, socar, dar cabeçada, cotuveladas, braçadas, voadoras e muitos outros golpes variados. E onde eu estava durante isso ? Voltando do quarto, trocado de roupa e neste exato momento a observando se desestressar com o pobre coitado do boneco, até o momento em que ela parou, se virou e disse para mim:

- Vem

- Vem pra cá seu idiota !

- Não estou afim coisinha

- Eu não disse que você teria escolha- E com essa frase jogou as faixas para mim- Vem ou está com medo de perder para a "coisinha" ?

Com essa provocação, eu me organizei e subi no ringue iniciando o confronto com um soco e a mesna desviou se abaixando e revidando com uma joelhada que no mesmo momento eu segurei sua perna e a virei, assim fazendo com que ela se virasse pela contorção.

- E agora quem está perdendo coisinha ?

- Não se glorifique senhor, o jogo vira- Terminando de falar, me deu um chute com a perna solta no estômago e não a larguei com o impacto, só não segurei com tanta força como antes e ela se soltou pulando em cima de mim e nos derrubando e caindo em cima de mim me desferindo vários golpes e eu me protegi é claro né !

- Quem rir por último rir melhor meu amigo!- E abriu um sorriso enorme.

- Concordo plenamente !- Com a distração que ela teve, a joguei no chão, invertendo as posições e assim ficando por cima dela imobilizando suas mãos por cima de sua linda cabecinha.

- Um dia da caça e a do caçador certo princesa ?

- Si-si-sim...- E ela corou novamente.

Deste ângulo percebi que ela possui lábios lindos e muito muito provocantes. Lentamente fomos nos aproximando até que...


Continua...




Notas Finais


E então o que acharam ?
*Desfiando de uma cadeirada é uma voadora.
Calma gente eu sei que demorei e parei na melhor parte, porém eu não sou um monstro😈😇
Prometo que em breve postarei o próximo e os dias dos capítulos ok ?
Espero sinceramente que tenham gostado ! 😘😝 Bjs até a próxima e não me matem !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...