História Friends From College - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shadowhunters, Teen Wolf, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Clary Fairchild (Clary Fray), Damon Salvatore, Derek Hale, Derek Shepherd, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Hayley Marshall, Hope Mikaelson, Isaac Lahey, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Klaus Mikaelson, Lydia Martin, Magnus Bane, Malia Tate, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Raphael Santiago, Scott McCall, Simon Lewis, Stefan Salvatore
Tags Clace, Crossover, Delena, Drama, Fanfic, Grey's Anatomy, Series, Shadowhunters, Slexie, Stydia, Teen Wolf, The Vampire Diaries
Visualizações 36
Palavras 831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura 😊

Capítulo 4 - Professor de Português


Fanfic / Fanfiction Friends From College - Capítulo 4 - Professor de Português

Porra, Klaus!

— O que foi isso? — Perguntei. 

— Me diz você.

— Você me beijou.

— Você não parece não gostar. — E então, o beijei nova, novamente. 

Para quem não está entendendo, esse foi o meu primeiro dia na universidade. "Com Caroline Forbes tudo sempre começará bem" e definitivamente, isso era mentira. Literalmente C-A-G-U-E-I com tudo, preciso aprender a controlar minha língua (se é que me entendem). Apesar que; Elena estava estudando e quando não, ficava com a tal da Clary. Bonnie também estudava, a diferença era que fazia somente isso. O que me restava era dar umas voltinhas pelo local.

No meio dessas voltas, conheci a Izzy. Nunca havia conhecido alguém tão parecida comigo. Sem falar que o irmão, Meu Deus. Uma tentação.

Izzy me apresentou à Lydia, que estava com o Scott, Stiles e a Allison. Stiles era outra tentação. Aquela universidade era um paraíso. Mas não, não imaginaria que pegaria o professor! Muito menos que algum professor daqui, seria bonito daquele jeito e beijasse tão bem. Merda.

Klaus e eu combinamos de fingir que nada havia acontecido. Porém, seria muito mais difícil. Principalmente porque era meu professor! Eu o veria em todos os dias. E com aquele rostinho lindo, é impossível me controlar. Com certeza não podia piorar. E com aquela grande sorte que tenho, piorou. Piorou muito. 

— Estou te estranhando, Caroline. Quase um mês aqui e ainda não pegou ninguém, o que houve contigo, garota? 

— Só os professores são bonitos, Lena. Como o Alaric, o Elijah e o Klaus, Caroline se deu mal. — Bonnie riu. 
Obviamente não consegui esconder isso delas, só com a minha expressão, me entreguei.

— Caralho! Você pegou um professor? — As duas falaram em conjunto, em choque. 

— Quando pretendia nos contar? — Bonnie perguntou.

"Pra você, nunca." era o que queria responder. Nunca fui muito amiga dela, o que nos mantém juntas é a Elena. Mas Bonnie nos contava tudo, sabemos da vida dela inteira. E para ser sincera; é entediante. 

Certo, não vamos desviar do assunto, minha briga com ela é longa demais para contar agora. 

Expliquei a elas, contei toda a história. Porém, a grande bosta vem agora:

Estava com suspeita de gravidez. Tinha atrasado e ficava enjoada facilmente. Havia cagado com toda minha vida. Como explicaria para meus pais? "Achei o professor de português gatinho, pedi ajuda com o trabalho e no final, acabei dando pra ele." Na hora me mandariam para outro planeta. 

Agora, achava que realmente não tinha como piorar. É claro que piorou. Piorou de novo.

— Caroline! Você ficou maluca? Ele tem uma filha! — Elena disse, dando aquela força, como sempre. A que ponto cheguei?

Para piorar mais um pouquinho e fechar a merda com chave de ouro: 

— Car, relaxe. Vamos comigo ver a menina que vou tomar conta, já que adora crianças. Bonnie não aceitou ir, fique feliz.

Fomos com o carro dela e buum: Pifou, parou, de funcionar. Adivinha quem veio nos acudir? Aquela put@ coincidência do destino? Isso mesmo. Klaus. Era segunda-feira, pela manhã, não é possível que ele anda de bicicleta esses horários. Não tinha um dia melhor não? Sei lá, uma sexta? Uma quinta? Melhor: um domingo? Por favor né. 

— Meu Deus! Aquele que tá vindo é o Sr.Mikaelson? — Elena ficou incrédula.

— Finja que não. Ou vamos deixar o carro aqui e sair correndo? — Respondi. Estava pagando todos os meus pecados.

— Reparei que estão precisando de uma ajuda com o carro, sirvo? — Klaus se aproximou, mostrando preocupação.  

Fiquei imóvel, não conseguia responder, graças à Elena, tudo correu bem. Na medida do possível, é claro. Nunca fiquei com tanta vergonha em toda minha vida. Continuando, chegando na casa do novo chefe de Elena, descobrimos que ele também era um gato. Foi gentil e a filha dele era adorável. 

— Eu sou o Damon. Qual das duas é a Elena? 

E tinha uma voz, nossa. Que Deus me ajude, viu. Ainda bem que não sou eu a babá. Imagina a confusão? 

Ele saiu e ficamos sozinhas com duas meninas. A Hilary, aparentemente filha de Damon, e uma outra que brincava com ela.

Elena não tinha muita paciência com as pequenas, mas com a minha ajuda (eu sou uma ótima amiga.), ficou tranquilo. Para não me passar por mentirosa, estava torcendo que Damon voltasse logo. Por mais que adorasse crianças, elas eram um porre. A outra menina me lembrava a Lydia. Era ruivinha e bem sorridente. Confesso que estava muito curiosa pra saber quem era o pai.

— Qual é o nome do seu pai, florzinha? — Perguntei. 
     — Quis perguntar o seu nome. Desculpe a Tia Caroline, ela está alterada hoje. — Elena corrigiu, enquanto me cutucava. Hilary nos contou que não conhecia sua mãe, a tal da Katherine. Parece que faleceu no parto, Damon deveria ter ficado péssimo. Quando a mocinha falaria seu nome, a campainha tocou. Azar. 

— Eu atendo! — Hilary gritou. 

— De jeito nenhum. Nós estamos tomando conta de vocês, portanto, nós antendemos. — Elena respondeu, abrindo a porta.

A porta se abriu, e eles entraram. 
     — Eu não acredito que é você. — Congelei.


Notas Finais


Então, foi isso! Merece continuação?
Beijossss 💓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...