História Friends in Love. - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz, Oscar Emboaba
Personagens David Luiz, Oscar Emboaba
Exibições 230
Palavras 1.018
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amores, tudo bem? Será que essa Thalita tá tentando desestabilizar o David?

Pessoal, pra quem não sabe eu comecei uma fanfic nova do Thiago aqui e ela chama I Feel in Love...quem quiser ler é só procurar aqui no meu perfil! Beijos ❤

Capítulo 22 - Segredo.


David.

- Filho? - perguntei ainda sem acreditar.

- Enzo, ele tem quatro anos. - ela disse me mostrando uma foto no celular.

- Eu não acredito. - eu disse apesar do garoto parecer comigo.

- Se você quiser fazer exame de DNA, sinta-se à vontade. - ela disse.

- Se você estava mesmo grávida de mim, porque não me contou? - perguntei.

- Você desistiria do PSG por mim? - perguntou e eu fiquei calado.

- Eu imaginei que não, pensei mais no seu futuro do que no meu. - ela disse levantando.

- Escolha um lugar e me ligue que eu terei o maior prazer em lhe mostrar que o Enzo é sangue do teu sangue. - ela disse antes de sair dali.

Eu estava tão chocado e ao mesmo tempo confuso, será que o garoto é mesmo meu filho? Eu sei que não devo confiar nela depois do que ela fez mas eu confesso ter sentido uma pontinha de felicidade ao saber que eu poderia ser pai de uma criança. Voltei pra casa meio atordoado e quando cheguei Oscar e Manu estavam saindo e eu vi Sofie deitada no sofá.

- Vamos comprar uns remédios e umas vitaminas, ela está muito resfriada. - Oscar disse.

- Cuida dela. - Manu pediu e eu assenti.

- Você está bem? - sentei no chão ao lado dela e ela me encarou.

- Não é nada demais, exagero dos dois. - respondeu.

- Amor, eu sei que não é a melhor hora mas me desculpa tá? Eu nunca iria fazer isso contigo e eu sei que você pode estar sentindo toda a raiva do mundo de mim mas eu quero que você saiba que a única mulher que me interessa é você. - eu disse olhando para o tapete e ela pegou a minha mão e juntou a sua.

- E eu já conversei com a Thalita e pedi pra ela nunca mais se meter entre a gente, se é que você quer que ainda tenha a gente...- pausei pra olhar pra ela e percebi que ela dormia.

Peguei um cobertor e a enrolei nele, sorri sozinho e fui para o banho com mil e um pensamentos sobre o dia de hoje, se eu for mesmo pai dessa criança eu quero conhecê-lo o mais rápido possível e quero cuidar dele a todo instante. Quando saí do banho ela estava dormindo ainda e Oscar e Manu estavam preparando alguma coisa na cozinha, peguei um copo de suco e fiquei admirando ela sentado no balcão.

- Ela é linda né? - Manu parou do meu lado.

- Perfeita. - sorri meio bobo.

- Eu acredito em você. - ela disse e eu a encarei.

- É, acredito quando você disse que não quer aquela garota, acredito quando você disse que não a beijou e acredito quando você diz que ama a Sô. - ela disse e eu sorri.

- Obrigada Manu, eu espero que ela acredite em mim também. - eu disse e ela apoiou a cabeça no meu braço.

- Ela vai. - respondeu.

- Sabe no que eu acredito? - perguntei e ela me olhou.

- Em você e o Oscar dar certo. - sussurrei e ela sorriu abaixando a cabeça.

- Ele é incrível, descomplicado, sensível, carinhoso...- elogiei e ela começou a rir.

- Eu também acho. - concordou.

Eu estava organizando umas coisas no meu quarto quando Sofie acordou, passou direto pro banheiro e depois sentou na cama onde eu estava.

- A gente tem que conversar. - ela disse.

- Sofie, não precisa ser agora...você pode ir descansar e quando estiver melhor a gente fala. - eu disse dobrando uma camisa.

- Eu quero falar agora. - ela disse.

Sofie.

- Okay. - ele suspirou e sentou na cama.

- Desculpa por ter agido daquela forma mas eu lembrei do que passei com o Lucas, e eu não queria que fosse o mesmo com você. - eu expliquei.

- Porque você insiste em me comparar com ele? - ele perguntou.

- Não, eu não estou comparando. - defendi.

- Você sempre fala do Lucas e em seguida me coloca também. - ele abaixou a cabeça e ficou olhando pro chão.

- Existe tantas diferenças entre vocês dois. - eu disse e ele me encarou.

- Me diz uma, mas seja sincera. - ele pediu.

- A maior diferença entre vocês é que você é homem de verdade, e ele é um moleque. - eu disse.

- E o que você sente por mim? - perguntou.

- Eu amo você David, não sei exatamente o que há entre a gente mas eu te amo. - eu sorri e ele virou de frente pra mim.

- Então eu quero te namorar, eu quero que seja só minha e que nada venha nos atrapalhar...eu estou num momento em que eu preciso de você a todo instante do meu lado. - ele disse acariciando meu rosto.

- O que está acontecendo? - perguntei percebendo uma mudança no seu humor.

- Só estou cansado. - ele disse.

- Me abraça. - sorri e ele chegou mais perto.

Ficamos abraçados por um tempo sentindo o cheiro do outro, eu odiava ficar brigada com ele então não podia deixar que a louca da ex namorada dele estragasse tudo entre nós porque David era aquele tipo de pessoa por quem se luta com todas as forças.

- O que a Thalita te disse? - perguntei.

- Como? - ele arregalou os olhos.

- Você disse que falou com ela sobre nós dois e o resto eu não ouvi porque eu dormi. - comentei rindo.

- Ah, ela...ela ouviu tudo o que eu disse. Só não sei se entendeu. - ele disse meio confuso.

- Vamos parar de falar dela? Amanhã é meu primeiro dia de trabalho. - sorri animada.

- Eu vou com você. - ele disse.

- Não precisa amor. - eu disse.

- Mas eu tenho treino. - ele disse rindo.

- Idiota. - dei um tapinha no ombro dele.

- Agora vem, o casalzinho fez uma comidinha pra você. - ele disse me puxando pra levantar.

- David, só mais uma coisa...- eu disse e ele parou de andar.

- Que foi? - perguntou me olhando.

- Eu amo você. - sorri.

- Eu amo você. - um sorriso brotou no seu rosto e ele me deu um selinho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...