História Friendzone - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Sehun, Xiumin
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Visualizações 52
Palavras 733
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Festa, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Um beijo nada constrangedor e um satansoo a solta


Chanyeol me encarava de um jeito diferente.

— eu prometo que vou fazer isso ser o menos constrangedor possível,tá bom? – disse e eu apenas assenti com a cabeça.

E então chanyeol me beijou.

Não foi um beijo do tipo,uau vou dominar sua boca toda,foi mais do tipo,eu tô sendo forçado mas não quero que seja completamente ruim ou constrangedor pra você,em outras palavras,ele me beijou de um jeito calmo e doce. Não foi de língua nem nada do tipo,nossas línguas ficaram dentro da nossa boca o tempo todo e graças a consciência de chanyeol e a minha nem se tocaram,o beijo foi tipo um selinho,só que um pouco mais demorado porque tínhamos que ficar nos beijando até yeri notar nossa presença – o que demorou praticamente séculos – durante o beijo quando dávamos uma pausa pra respirar – caso não saiba, também somos seres humanos e nós respiramos  – chanyeol fazia comentários do tipo: nossa mano,ela é cega? A gente tá se beijando aqui já faz quase quinze minutos. Felizmente uns 10 segundos depois de continuarmos o beijo ela finalmente nos notou,a cara dela foi o melhor mano,ela tava segurando pra não chorar,aí ela ficou vermelha e começou a chorar de verdade. Então como chanyeol é um bom amigo,ele explicou que Kyungsoo tinha nos desafiado a fazer aquilo,e se não fizessemos iria espalhar que a gente transava,a expressão dela mudou totalmente depois dessas palavras. Ela foi até o Kyungsoo com uma cara de brava,mas não era uma cara de brava normal,era uma cara de brava nível Kyungsoo.

Acho que nem Deus seria capaz de explicar oque aconteceu ali.

Primeiro a yeri foi pra cima do Soo,batendo nele como se não houvesse amanhã,foi muito louco mano,Xiumin e Sehun vieram correndo em nossa direção e deixaram ele lá apanhando de uma garota,se a Wendy – que era amiga dela – não tivesse chegado pra separar a briga provavelmente soo sairia com um olho roxo ou pior,ele sempre se fode nos nossos rolês. Falando desse jeito parece que somos péssimos amigos,mas soo sempre começa com esses desafios e é sempre ele que se ferra,não temos nada a ver com isso,foi ele que começou,ele que arque com as consequências. Bem,depois de Kyungsoo ser espancado novamente – dessa vez por uma garota,não podemos esquecer que foi por uma garota – ele veio em nossa direção com um olhar mortal,eu e chanyeol já estávamos bolando um plano de fuga chamado: se correr o bicho pega e se ficar o bixo come. Kyungsoo contou até cinco e todos saímos correndo,eu e chanyeol fomos na mesma direção,Xiumin tomou um caminho diferente e provavelmente acabou sendo encurralado,Sehun deve ter se escondido ou se trancado em algum banheiro do parque. Só sei que eu e chanyeol corremos mais do que já corremos em toda a nossa vida,afinal quem é que quer enfrentar a ira de satansoo?

Nós dois fomos pra casa de chanyeol,ficamos esperando a poeira baixar pra poder botar a cara na rua de novo,enquanto isso conversávamos sobre coisas aleatórias ma varanda até que minha mente perturbada lembrou daquele beijo. Eu não vou negar,até que não foi tão ruim assim como eu pensei que seria,eu queria falar aquilo pra ele mas parece que ele consegue ler mentes e falou exatamente tudo que eu pretendia falar.

— até que não foi tão ruim assim. – disse sem desviar o olhar pra mim.

— é,não foi tão ruim quanto eu pensei que seria.

Chanyeol me olhou sorrindo e me abraçou de lado.

— eu falei que não seria constrangedor.

Agora você que está lendo isso deve estar pensando,nossa que viadagem. Primeiro que não,segundo que é uma coisa totalmente normal,terceiro que nenhum de nós sente algum tipo de atração um pelo outro e quarto que,era o beijo ou o colégio todo comentando sobre quem era o ativo e quem era o passivo. Eu até admito que isso foi um pouquinho gay,mas chanyeol sabia que eu estaria me sentindo desconfortável se não falasse sobre aquilo logo. Mas mudando de assunto,horas depois eu finalmente fui pra casa,ainda estava com medo de trombar com o soo durante o caminho então o chanyeol me levou em casa – existe amigo melhor que esse?  – quando ele ia embora o abracei,era tipo o nosso abraço oficial,eu ficava na ponta dos pés e colocava meus braços em volta de seu pescoço e ele colocava os braços em volta de minha cintura, depois que ele foi embora eu me joguei na cama e acabei adormecendo,rezando para que satansoo não viesse me visitar a noite.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...