História Frio da noite - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Jungkook, Kookv, Taehyung, Taekook, Vkook
Exibições 190
Palavras 679
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Slash, Universo Alternativo, Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Único


 

As cortinas flutuavam pelo quarto presas as paredes que as impediam de voarem. Os papeis cobertos por traços delicados de lápis, que antes descasavam na mesa bagunçada, voaram pelo quarto, assim como algumas canetas jogadas sobre os moveis.

Arrepiou-se ao sentir o ar frio. As janelas abertas do quarto abriam espaço para o ar fresco da madrugada de outono e bagunçavam os lençóis, descobrindo o corpo solitário encolhido na cama.

Seu rosto mantinhas as expressões desgostosas e a ruguinha se acentuava entre suas sobrancelhas. Suas mãos abraçavam o próprio corpo, inconscientemente idealizando um calor que sabia não ter no cômodo.

Mechas negras caiam por sua testa, enquanto remexia-se entre as cobertas cinzas, contrastando com seu tom de pele. Sua língua umedecia os lábios maltratados pelos dentes proeminentes, que mordia de minutos em minutos, descontando a frustração por estar daquela forma.

Sozinho.

Sonhava com lábios bem desenhados e braços calorosos, os clássicos que o acolhiam ternamente em noites incomodas e acalmava lhe os ânimos perturbados.

Deslizava de um lado ao outro da cama de casal, odiando o espaço vazio ali. Sua mente contava a si própria uma história de frustração e saudades que tentava ao máximo ignora-las e tentar voltar a dormir.

Bagunçou seu cabelo de forma irritada quando se sentou na cama e olhou de um lado ao outro do quarto. Sentiu ainda mais frio quando o vento do outono lhe pegou desprevenido e enfiou-se por debaixo da manta, reclamando sozinho.

Buscou as duas pontas do tecido, levantando-se com ele ao redor de seu corpo e saiu do quarto.

Arrastava seus pés descalços de forma preguiçosa pelo pequeno apartamento, cantando baixinho uma canção de infância que soava alta pela moradia silenciosa.

O corpo de Taehyung estava adormecido de forma pacifica no sofá cinza da sala, enquanto o notebook em seu colo continuava ligado e reproduzindo o filme que ele afirmou mais cedo ir assistir. A boca entreaberta soltava a respiração calma do mais velho.

Era um dos tipos de dias que evitava, quando Taehyung afirmaria passar a madrugada inteira entretido em seus passatempos, deixando Jeongguk sozinho no frio das cobertas dentro do quarto do casal. Deixando-o a sós com ele mesmo e sua mente traiçoeira que atazanava sua cabeça.

Ainda embolado na manta e incomodado com a falta de espaço para si, tirou o notebook de cima da barriga coberta pelo moletom preto e o colocou na mesa de centro, se jogando ao lado de Taehyung e enfiando seu rosto gelado no pescoço quentinho.

Seus braços circularam o corpo do outro com força, fundindo seu corpo ao dele, aos poucos sentindo que o frio o abandonava e sedia o espaço ao calor de Taehyung.

A movimentação um pouco assustada fez com que soubesse que tinha acordado o outro e encolheu-se ainda mais quando foi abraçado de volta.

 

– Jeongguk? – A voz rouca e baixo de Taehyung soou sonolenta, amolecendo lhe o corpo e plantando secretamente o desejo de ficar ali durante todos os dias de sua vida. – O que você está fazendo aqui?

– A cama fica fria sem você, hyung. – Reclamou manhoso.

 

Odiava quando Taehyung lhe deixava sozinho

 

– O sofá é pequeno, Gukkie. Vamos acabar caindo.

Taehyung tentou levantar, sendo preso pelos braços gelado de Jeongguk, que aproximou-se ainda mais do calor humano.

– É só nos encolhermos mais.

Taehyung notara que voz soara mais baixa sonolenta. Os olhos negros já se fechavam quase por completo e os fios escuros espalhavam-se por cima de seu braço, enquanto Jeongguk embarcava inteiramente no mundo dos sonhos.

Passara seus dedos sobre os lábios avermelhados, sorrindo ao ver Jeongguk sorrir discretamente e subiu sua mão até a testa com a ruguinha marcada, pressionando um pouco e a dissipando instantaneamente.

Sua boca pousara sobre a testa macia de Jeongguk, selando-a calmamente enquanto o mais novo se escondia entre seus braços, entrelaçando as pernas de ambos e deitando a cabeça sobre seu peito.

O aroma adocicado de framboesa invadiu seu olfato, relaxando seus músculos. Acolheu Jeongguk somente para si, protegendo-o entre seus braços e fechando seus olhos, pronto para adormecer novamente.

 

– Boa noite, hyung.

– Boa noite, Gukkie.


Notas Finais


Obrigada por ler

Feliz aniversário adiantado Sam!!!! Desculpa por qualquer errinho e eu espero que você tenha gostado <3 <3
Muitas felicidades nesse dia especial @Cacta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...