História Frio da noite - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Hanif, Jungkook, Kookv, Taehyung, Taekook, Vkook
Visualizações 432
Palavras 688
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Slash, Universo Alternativo, Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Único


 

As cortinas flutuavam pelo quarto, presas as paredes que as impediam de voarem. Os papeis cobertos por traços delicados de lápis – antes descansando na mesa bagunçada –, voaram pelo quarto, assim como algumas canetas jogadas sobre os moveis.

Arrepiou-se ao sentir o ar frio. As janelas abertas do quarto abriam espaço para o ar fresco da madrugada de outono e bagunçavam os lençóis, descobrindo o corpo solitário encolhido na cama.

Seu rosto mantinhas as expressões desgostosas e a ruguinha se acentuava entre suas sobrancelhas. Suas mãos abraçavam o próprio corpo, inconscientemente imaginando um calor que sabia não ter no cômodo. Não naquele momento.

Mechas negras caiam por sua testa, enquanto remexia-se entre as cobertas cinzas, contrastando com seu tom de pele. Sua língua umedecia os lábios maltratados pelos dentes proeminentes, que mordia de minutos em minutos, descontando a frustração por estar daquela forma.

Sozinho.

Sonhava com lábios bem desenhados e braços calorosos, os clássicos que o acolhiam ternamente em noites incomodas e acalmava lhe os ânimos perturbados, o aquecendo com o perfeito calor humano.

Deslizava de um lado ao outro da cama de casal, odiando o espaço vazio ali. Sua mente contava a si própria uma história de frustração e saudades que tentava ao máximo ignorar e tentar voltar a dormir.

Bagunçou seu cabelo de forma irritada, quando se sentou na cama e olhou de um lado ao outro do quarto. Sentiu ainda mais frio quando a brisa lhe pegou desprevenido e enfiou-se por debaixo da manta, reclamando sozinho.

Buscou as duas pontas do tecido, levantando-se com ele ao redor de seu corpo e saiu do quarto.

Arrastava seus pés descalços de forma preguiçosa pelo pequeno apartamento, cantando baixinho uma canção de infância que soava alta pela moradia silenciosa.

O corpo de Taehyung estava adormecido de forma pacífica no sofá cinza da sala, enquanto o notebook em seu colo continuava ligado e reproduzindo o filme que ele afirmou mais cedo ir assistir. A boca entreaberta soltava a respiração calma do mais velho.

Era um dos tipos de dias que preferia evitar a. Quando Taehyung afirmaria passar a madrugada inteira entretido em seus passatempos, deixando Jeongguk sozinho no frio das cobertas dentro do quarto do casal. Deixando-o a sós com ele mesmo e sua mente traiçoeira que atazanava sua cabeça.

Ainda embolado na manta e incomodado com a falta de espaço para si, tirou o notebook de cima da barriga coberta pelo moletom preto e o colocou na mesa de centro, se jogando ao lado de Taehyung e enfiando seu rosto gelado no pescoço quentinho.

Seus braços circularam o corpo do outro com força, fundindo seu corpo ao dele, aos poucos sentindo que o frio o abandonava e sedia o espaço ao calor de Taehyung.

A movimentação um pouco assustada fez com que soubesse que tinha acordado o outro e encolheu-se ainda mais quando foi abraçado de volta.

 

– Jeongguk? – A voz rouca e baixa de Taehyung soou sonolenta, deixando seu corpo mole e plantando secretamente o desejo de ficar ali durante todos os dias de sua vida. – O que você está fazendo aqui?

– A cama fica fria sem você, hyung. – Reclamou manhoso.

 

Odiava quando Taehyung lhe deixava sozinho.

 

– O sofá é pequeno, Gukkie. Vamos acabar caindo.

Taehyung tentou levantar, sendo preso pelos braços gelado de Jeongguk, que aproximou-se ainda mais de si.

– É só nos encolhermos mais.

Taehyung notara que voz soou mais baixa, sonolenta. Os olhos negros já se fechavam quase por completo e os fios escuros espalhavam-se por cima de seu braço, enquanto Jeongguk embarcava inteiramente no mundo dos sonhos.

Passara seus dedos sobre os lábios avermelhados, sorrindo ao ver Jeongguk sorrir discretamente e subiu sua mão até a testa com a ruguinha marcada, pressionando um pouco e a dissipando instantaneamente.

Sua boca pousou sobre a testa macia de Jeongguk, selando-a calmamente enquanto o mais novo se escondia entre seus braços, entrelaçando as pernas de ambos e deitando a cabeça sobre seu peito.

O aroma adocicado de framboesa invadiu seu olfato, relaxando seus músculos. Acolheu Jeongguk somente para si, protegendo-o entre seus braços e fechando seus olhos, pronto para adormecer novamente.

 

– Boa noite, hyung.

– Boa noite, Gukkie.


Notas Finais


Obrigada por ler

Feliz aniversário adiantado Sam!!!! Desculpa por qualquer erro e eu espero que você tenha gostado <3
Muitas felicidades nesse dia especial @Cacta


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...