História Frisk tem que morrer - interativa - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Tags Love
Exibições 48
Palavras 1.645
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpe a demora, mas eu me esforcei ;3, boa leitura!

Capítulo 9 - Chapter nine


"Waterfall"

Os humanos passavam pela cidade de Snowdin, tudo estava devastado, deixando muitos com medo:

- O que aconteceu aqui? –perguntou Richard preocupado, o mesmo estava agachado vendo um rastro de poeira, e logo todos olharam para o que ele estava tocando:

- Sabe melhor nós andarmos mais rápido. –disse Flowey começando a tremer de medo, todos concordaram e começaram a caminhar novamente. As casas tinham varias tabuas de madeira nas janelas, algumas pareciam velhas, e outras apenas pareciam abandonadas, tudo era muito assustador:

- Não gosto daqui. –disse Mimi se encolhendo, Flowey se enrosca em seu pescoço, como um “abraço”:

- Esta tudo bem, estamos com sorte de nenhum guarda estar vigiando hoje. –ele disse aliviado, Annie olhava tudo atentamente, como se quisesse depois se lembrar de cada detalhe, já Lenny parecia querer sair dali rapidamente:

- Vocês ouviram isso? –perguntou Richard, todos pararam e olharam para os lados:

- Deve ter sido minha imaginação. –ele diz se dando um pequeno tapa na cabeça:

- Mimi, depois quero o meu moletom de volta ouviu? –Richard diz tentando se aquecer com os braços:

- Não se preocupe Richard, já estamos saindo deste inferno gelado. –disse Flowey com firmeza.

 Haviam chegado ao fim de Snowdin, o chão que antes era coberto por neve, agora estava começando a escurecer, ate ficar completamente negro:

- Acho que entramos em outro ambiente. –disse Mimi curiosa, Flowey tomou uma expressão triste e sombria, mas ninguém percebeu:

- Já ouvi falar deste lugar, acho que se chama Waterfall. –ele disse, e logo varias flores azuis começaram a abrir, e alguns vaga-lumes (pelo que pareciam) brilharam, deixando o ambiente mais claro:

- Este lugar é tão lindo. –disse Mei com os olhos brilhando, Richard estava a olhando e corou um pouco:

- Hehehehe... –ele riu, trazendo a atenção de Annie para si, aquela risada... Era igual à dele...:

- Vamos continuar. –disse Lenny começando a correr, sendo seguido pela Mimi que corria alegre:

- Esses dois viu? –disse Annie se esquecendo da risada de Richard.

 Julia estava mais atrás do grupo, a mesma estava olhando para os lados toda a hora, começando a achar que estava ficando paranoica:

- Sabe Julia, você parece ser uma boa pessoal. –disse o garoto colocando a mão em seu ombro, calmo:

- O que você quer da gente? –ela pergunta, ela sabia que podia gritar por ajuda, sabia que poderia contar toda a verdade, que Richard era um assassino de sangue frio, mas também sabia, que com apenas um golpe ela morreria:

- O que EU quero? Mas que pergunta interessante Julia, mas ao mesmo tempo boba. –ele disse arrastando sua mão ate o pescoço da mesma, que agora estava com os olhos arregalados:

- Você sabe o que eu quero, eu quero que você continue calada, caso o contrário, eu vou dar um jeito para você continuar quieta. –ele disse agora apertando o pescoço dela, a mesma queria gritar para todos correrem, para se livrarem de Richard, mas não podia:

- Por que Richard? Por que você esta fazendo isso? –ela pergunta com um pouco de dor, o garoto afrouxa o aperto, ate que se toca do que esta fazendo:

- Por que eu não tenho escolha, você não entende? E-eu... Eu... –as falas dele começaram a diminuir, ate ele soltar totalmente o pescoço de Julia:

- Espero que me perdoe no futuro. –ele disse começando a correr em direção a Lenny e Mimi, ultrapassando Annie e Mei:

- Percebeu que Richard esta muito grudado em Julia? –Annie fala, mas logo se cala ao ver a expressão assassina de Mei:

- Falo mais nada. –as duas começam a rir.

 Mimi e Lenny já haviam parado de correr, e agora observavam o céu estrelado, quer dizer, observavam o teto cheio de “vaga-lumes” azuis:

- Não vejo a hora de voltar para casa. –ela diz sorrindo para Flowey, que agora estava no chão:

- Quero ir para casa, ver se reencontro os meus amigos. - Diz Lenny, o mesmo olha para o lado e vê uma garota, ela tinha cabelos castanhos claros curtos, vestia um moletom verde com uma listra amarela, um short cinza e sapatos pretos, a mesma parecia chorar... Um líquido preto?:

- Mas o que... –antes de qualquer palavra dita por Lenny, à garota começa a virar poeira, antes de seu rosto ser levado junto ao vento, ela olha no fundo dos olhos de Lenny: Seus olhos não existiam, apenas um buraco vazio, e um liquido negro saia dos mesmos, assim como na sua boca.:

- Você viu isso Mimi? –ele pergunta colocando a garota atrás de si:

- O que? Acho que você ta pirando Le. –ela diz Lenny já iria falar alguma coisa, mas se auto interrompeu ao perceber o apelido que a garotinha deu a ele:

- L-le? –ele parecia desconfortável com tal apelido, mas ao perceber a distração da garota com os “vaga-lumes” brilhantes, deixou isso de lado.

 Todo o grupo se encontrava junto agora, eles estavam no que parecia ser uma estação de vigia, que continha algumas garrafas de ketchup vazia, e estava um pouco empoeirado também, Mimi e Richard dormiam em cima de Lenny, que roncava. Já Mei e Julia dormiam abraçadas perto do trio, Flowey estava agarrado ao braço de Mimi, que dormia tranquila. Já Annie estava perto da “barraca”, mas não dormia, ela não conseguia. O esqueleto de olhos vermelhos atormentava a sua mente, a mesma sai de seus pensamentos ao ouvir um som atrás de si, mas se acalma a ver que é apenas Richard:

- Richard, quase me matou de susto, o que faz acordado? –ela pergunta, o loiro se aproxima da mesma e se senta ao seu lado:

- Sabe, quando você me viu pela primeira vez, não pude deixar de notar que você olhou para as minhas olheiras. –ele disse mudando de assunto, e de fato, Richard tinha olheiras muito fortes, deixando claro que não dormia há dias:
- Desde que eu completei dez anos, não conseguia mais dormir, e acabei com estas olheiras. Eu apenas durmo se eu estiver extremamente exausto. Como você podia ver a algumas horas. –ele disse agora olhando para Annie, que olhava as flores azuis:

- Eu não aguento mais. –Annie disse:

- Eu não aguento mais ser forte... –agora ela disse com mais firmeza:

- Annie... –Richard é interrompido pela mesma:

- Eu não aguento mais ser forte na frente deles, de verdade eu estou triste, com raiva, com medo... –ela disse abraçando o garoto, que fica surpreso, mas retribui o abraço:

- Não se preocupe Annie, tudo vai ficar bem. –ele disse olhando para frente, aonde tinha um certo esqueleto de olhos flamejantes, Richard abraça Annie mais forte:

- Eu prometo.

 Julia sonhava que estava num piquenique, junto aos seus amigos, pais, ate mesmo Flowey estava lá:

- Julia me passa o pão? –perguntou Mei, Julia assentiu e ao se virar para sua amiga se depara com uma garota de duas cabeças: A cabeça da direita (direita é sucesso gente, quem entendeu é foda!) pareciam vomitar uma gosma preta, assim como seus olhos que pareciam chorar a mesma gosma, seus cabelos eram castanhos claros, porem curtos. Já a cabeça da esquerda era mais morena, e seus cabelos eram curtos também, mas de um castanho mais escuro, e seus olhos estavam fechados, a roupa que elas vestiam parecia ter sido costurada no meio, pois a da cabeça direita era verde com uma listra amarela no meio, e a da esquerda era azul com duas listras roxas:
- Ajude-me! –disse a cabeça direita com uma voz horripilante, como se estivesse se afogando na própria gosma, já a cabeça esquerda abriu os olhos, eles eram de um violeta lindo:

- Aqui é matar ou morrer! –ela disse cortando a cabeça que “vomitava” a gosma negra, com uma faca:
- AHHHHHHHHHHHHHHH! Julia gritou apavorado, o campo florido em que estava agora era completamente negro, apenas com poças de sangue, e com montinhos de poeira:

- Gosta de coelhos Julia? – a garota dos olhos violetas pergunta a mesma agora tinha uma coroa dourada em sua cabeça, e segurava um tridente afiado vermelho:

- Quero que conheça o meu. –agora diz rindo feito uma psicopata, Julia estava com medo, muito medo:

- Que o melhor vença. –sussurrou a “rainha”, choros foram ouvidos e Julia se virou e viu Richard:

- Richard? O que faz aqui? –Julia tentou se aproximar, mas parou ao ver que o mesmo estava com uma faca e que havia sangue em todo o seu corpo (na fala de Richard, tudo o que tiver entre parênteses, é como se ele estivesse falando por cima da palavra seguinte, exemplo: Quero (coxinha) frango):

- Me ajude... Ajude-me... Me (mate) ajude. –ele disse, e logo varias cordas se enroscam nos braços e pernas do mesmo, e ao olhar para cima, Julia vê que a garota dos olhos violetas, o controlava, como uma marionete:

- Vamos lá Julia, por que não brinca com o meu coelhinho? –a mesma diz controlando Richard, que ia aos tropeços ate Julia, com a faca na mão:

- Me ajude! Por favor! Não me deixe! (MATAR) Não! –ele disse cada vez mais alto, ate que num passo de magica ele vira poeira:

- AHHHHHHHHHHH! – Julia acorda, e vê que todos continuavam a dormir:
- Foi tudo um sonho. –a mesma diz se levantando, e indo para fora da estação de vigia:

- Essas flores são tão bonitas. –a mesma fala chegando perto de uma das flores azuis, e a mesma sussurra:

- Atrás de você... –Julia arregala os olhos e vê a cabeça cortada anteriormente ali:

- Salve-o. – a cabeça diz antes de começar a afunda em seu próprio vomito negro.

 Julia acorda.

 

“Eu preciso me manter forte.

 Preciso me manter forte na frente deles.

 Pois se eu desabar.

 Eles desabaram junto a mim” – Annie Marie Beaumont.


Notas Finais


Oiiii pessoinhas! Sim eu demorei, mas trouxe um cap bem grande hoje, e se você não entendeu muito bem desculpa, eu não consegui formular muito bem o começo, mas agora vamos as perguntas!:
- Richard está enlouquecendo pela sua liberdade?
- Annie mostra seu lado sensível, o que acharam?
- Richard mostra seu lado fofo para Annie, mas será que ele é realmente assim?
- Julia recebe uma mensagem em seu sonho, mas não uma e sim várias, quais vocês acham que são?
Eu me puxei neste capitulo, espero que tenham gostado e ate mais!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...