História From Afar (Camren) - Capítulo 23


Escrita por: ~

Visualizações 53
Palavras 1.732
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Slash
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 23 - 23


Era supostamente para ser os melhores dias de sempre e realmente foi, era Disney no final das contas. Exceto Lauren fodeu tudo de novo - me conta uma novidade - e o que deveria ter sido ótimo foi apenas um pouco menos do que isso. Aconteceu assim …

Nós pegamos o último ônibus para Philly à noite e de lá esperamos no aeroporto para o nosso voo matinal para Orlando. Dinah já estava lá com seu namorado, que viajou de casa para Orlando, onde se encontraram. Durante a viagem de ônibus, Lauren não foi muito afetuosa comigo, mas isso era normal, não tínhamos a intimidade de um casal, pelo menos ainda não. Eu estava constantemente com medo de demonstrar carinho em público, não por falta de vontade posso dizer, mas eu estava com medo de ultrapassar meus limites de alguma forma, já que ela também não fazia nada. Passamos a noite nos bancos de uma terminal do aeroporto e estava frio pra caralho. Estávamos animadas para sentir o calor do clima da Flórida, que era o mais próximo que estaríamos de casa, e tirar uma pausa das luvas, chapéus e casacos que tínhamos que usar o tempo todo. As primeiras horas de espera foram realmente prazerosas. Ally e Lauren estavam se divertindo tentando subir a escada rolante que estava correndo para o caminho oposto (vantagens de estar praticamente sozinho lá) enquanto tiramos alguns snapchats e rimos a noite toda. Especialmente quando Lauren tropeçou e pegamos isso em vídeo. Mas então começou a ficar chato, é claro. Também era super estranho (na minha opinião) que Lauren e eu acabamos de passar dias dormindo na mesma cama e não podíamos simplesmente tratar uma a outra de forma diferente, como em mais do que apenas amigas comuns, fora dos limites daquele dormitório.

Depois de um vôo e mais algumas viagens de ônibus nos encontramos dentro de um quarto de hotel quase perto dos parques Universal. Ainda era manhã e rapidamente mudamos de roupa antes de sairmos para o primeiro parque que visitamos. Eu consegui entender por que as pessoas dizem que você nunca é muito velho para a Disney, e nesse caso era apenas Universal, mas é quase a mesma coisa. Porra, eu tenho certeza que quando tiver mais de sessenta anos, ainda vou ter o melhor momento da minha vida lá. Tudo era literalmente mágico e eu consegui experimentar isso com algumas pessoas incríveis. Estávamos de volta ao hotel à noite e dizer que estávamos exaustas como um eufemismo. Entre dormir, ou melhor, não dormir, no aeroporto, para um vôo de três horas, um dia em um parque de diversões e vários ônibus depois, estávamos literalmente mortas no chão. Dinah estava hospedada em outro lugar com seu namorado enquanto Lauren, Ally e eu compartilhamos um quarto de hotel, com Lauren e eu compartilhamos uma das camas, é claro. Não era tão tarde quando já estávamos todas escondidos na cama prontas para descansar até o dia seguinte. Eu estava ansiosa para finalmente poder ficar mais perto de Lauren já que estávamos agora longe dos olhos de todos e Ally era apenas ... Ally, ela ficaria absolutamente adormecida em alguns minutos de qualquer maneira.

Mas Lauren estava sentada na cama digitando no telefone falando pelo que pareciam horas, sua atenção focada na tela enquanto seus dedos digitavam os textos que nunca pareciam uma resposta suficiente. Eu sabia que só havia uma pessoa com quem ela pudesse conversar naquele momento e pela maneira que a cena inteira estava se desenrolando. E não gostei de nada disso. Tudo o que eu queria era um pouco de sua atenção e tudo o que consegui foi apenas um aperto no dedo quando eu decidi tocar sua perna tentando fazê-la ver que eu estava lá e senti falta dos seus beijos. Ela não parou de enviar mensagens de texto ou mesmo desviou olhar da tela. Depois de alguns minutos eu decidi que, bem, ela não iria parar, não por mim e só me restava dormir esperando que no dia seguinte ela decidisse me notar.

Na manhã seguinte, descobri que ela ficou acordada até depois da meia-noite, o que era muito tempo considerando que estávamos na cama às oito e ela passou todo esse período de tempo conversando com aquele idiota. Eu não questionei mais porque, embora eu pensasse que ela deveria prestar mais atenção a mim, seu relacionamento com seu ex-namorado não era da minha conta e se Lauren não tivesse vontade de compartilhar isso comigo, eu não seria a que perguntaria. Um dos meus maiores medos era que ela voltasse para ele e ficasse presa naquele relacionamento abusivo novamente. E não era apenas para meu próprio benefício, Lauren merecia mais do que aquilo e ela tinha todas as oportunidades para ser mais feliz agora, se quisesse, bem, qualquer pessoa merece mais do que um relacionamento como aquele. Mas o negócio é, o que já estava uma merda tornou-se dez vezes pior depois disso. Lauren estava claramente mais distante, mesmo nas menores ações, e se ela pensava que não perceberia, ela estava muito enganada. Talvez ela pensasse que estava sendo sutil, mas eu percebo tudo, mesmo as coisas que eu não queria perceber. Ela se distanciou fisicamente e emocionalmente e tudo que eu podia fazer era assistir. Isso irritou-me mais do que tudo, porque mais uma vez Lauren decidiu o que quer que fosse que ela decidiu e não me disse uma palavra, em vez disso, ela me afastou sem considerar o que eu sentiria ou pensaria. Você não pode forçar ninguém a dar atenção a você, dar seu amor, e isso não era o que eu queria. Eu queria que ela fosse honesta comigo com o que ela sentia e eu entenderia, ela deveria saber disso. Mesmo que ela simplesmente tivesse me dito que estava confusa e queria alguma distância ou o que fosse, precisava que ela dissesse alguma coisa e não me deixasse cega. A comunicação realmente é a chave e Lauren era profundamente defeituosa nesse quesito.

Bem, primeiramente eu decidi não incomodá-la com nada. E então eu decidi dormir na cama de Ally, em parte porque a cama em que eu dormia com Lauren estava bem na frente do Ar-condicionado e eu estava ficando doente, fale sobre a mudança de temperatura entre a Flórida e a Pensilvânia naquela época do ano ... Mas foi principalmente porque eu não queria estar ao lado dela. Se ela notou que eu estava com raiva, ela não disse nada, mas isso não é novidade. Quando visitamos o outro parque da Universal, eu até tentei ser carinhosa com ela porque ela acordou melhor naquele dia e mais aberta. Estávamos esperando por horas na fila para a atração dos Simpsons e fiz algo tão simples como passar meus dedos pelo seu cabelo enquanto ela estava sentada lá esperando nosso hora de entrar. O clima era leve entre todos nós e parecia certo naquele momento. Mas essa foi a única coisa que aconteceu e nem pude avaliar sua reação como algo que ela não estava confortável que eu fizesse, ou ela simplesmente não se importava.

Foi assim durante a maior parte dos dias em que estivemos lá, entre parques e dias de compras, porque afinal era Orlando e com certeza estaríamos visitando alguns outlets. Houve essa vez em que estávamos passeando pela cidade apenas procurando algum lugar para jantar quando o telefone de Lauren tocou. Ela respondeu toda sorridente e no início pensei que poderia ser Lucy, sua melhor amiga, e a única amiga íntima que ela parecia ter além de nós. Mas então ela usou pronomes masculinos e eu realmente pensei que ela estava conversando com Paul de novo dessa maneira e isso fez meu coração afundar. Porque o máximo que Lauren agiu assim comigo era quando estávamos sozinhas nos limites do quarto, luzes baixas e ninguém por perto. Mesmo lá era diferente do que ela estava fazendo agora. Lauren nunca me deu esse tratamento e o fato de que ela era descuidada fazendo isso com um otário que nem sequer merecia uma gota da atenção dela, e tudo isso na minha frente me fez sentir como a garota mais estúpida do mundo. Então pensei mais sobre isso enquanto andava pela calçada que ela estava falando como se não tivesse muita intimidade com a pessoa, então não poderia ser Paul. Eu lembrei que ela tinha este colega de faculdade de volta em casa com quem costumava flertar antes e depois tudo clicou. Lauren estava flertando com um cara que estava a quilômetros de distância dela apenas para que ela tivesse alguém quando o intercâmbio chegasse ao fim. Bem, provavelmente não era tudo sobre isso, mas basicamente era isso que aconteceria.

Eu me retirava da presença dela sempre que podia, me apegando em Ally pela minha vida. Lauren continuou mandando mensagens de texto o tempo todo e saiu do quarto para falar com alguém no telefone, por literalmente mais de uma hora. Eu imaginei uma semana de diversão com algumas das pessoas que mais amava, afinal tudo estava perfeito antes de chegarmos lá. E, embora eu me diverti muito, Lauren conseguiu estragar as coisas para mim e eu deveria estar saturada e cansada de suas besteiras a essa altura. O vôo de volta para casa foi outra coisa estranha, pelo menos para mim. Eu estava sentada entre Ally e Lauren, tão perto e tão distante ao mesmo tempo, por mais clichê que pareça. Eu tinha que segurar as mãos de Ally quando passamos por uma turbulência porque a pobre estava com muito medo, mas eu precisava de Lauren para segurar a minha também porque, assim como Ally, eu tinha medo de voar. Mas a mão dela nunca agarrou a minha e nunca agarrei a dela, não me inclinei para descansar minha cabeça nos seus ombros ou vice-versa, e a primeira coisa que Lauren fez quando chegamos foi pegar minhas coisas que ainda estavam no seu quarto e trazer para mim, ela não perguntou se eu estava bem em dormir lá novamente por causa do minha estúpida colega de quarto, ela não ofereceu mais tempo em seu quarto e, mais importante, ela não me pediu para deixar seu quarto, o que era totalmente seu direito de fazê-lo e eu entenderia. Não, ela apenas bateu na minha porta com meu travesseiro e edredom na mão e disse que ia descansar e outra coisa sobre o jantar depois.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...