História From Hate To Love - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~MaryRuggarol

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Gaston, Jim, Luna Valente, Matteo, Nina, Ramiro, Simón
Tags Gastina, Jimiro, Lutteo, Simbar
Visualizações 30
Palavras 1.695
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi pessoas, voltei com mais um capítulo
Feliz dia das crianças, atrasado, mas o que vale é a intenção
Boa Leitura!

Capítulo 2 - Capitulo 2


Matteo On

Bem, acabei de chegar da Itália e fui direto para casa me arrumar para ir ao Blake, rever os meus amigos, a Âmbar e principalmente a Menina Delivery. Pode até ser estranho, mas senti falta dela, senti falta de quando a gente praticamente se matava antes, de quando ela fica com raiva, de quando ela cora quando eu falo besteira, de quando a tia Mônica ou o tio Miguel separava as nossas brigas, continuando depois que me arrumei, eu e a Âmbar passamos na casa da Meninas Delivery, e meio que trocamos umas palavras de discussão, mas fomos pro Blake, chegando lá fui até os garotos

- Chegou o mais gostoso desse colégio – Coloco meus braços encima dos ombros do Simón e do Gastón

- Matteo! – Eles se surpreendem ao me ver, mas não é pra tanto

- Em carne, osso e em um sotaque muito fluente em italiano

- Não sabia que viria cara, se não iríamos passar na sua casa – Gastón fala me abraçando, senti muita falta do meu melhor amigo ahh

- Não, queria fazer surpresa e também não queria ter confusão na porta da minha casa logo de manhã cedo

- Se refere a quem? Você e a Luna? Ou a Simón e Âmbar? – Ramiro fala logo depois

- A mim e a Luna não! A gente já discutiu hoje de manhã, tô falando do Simón e da Âmbar

- Posso fazer nada se a sua irmã implica comigo, o que eu fiz pra ela? Se eu tô falando normal, ela já vem me dando patada, se eu tô na minha de boa, ela já vem com ignorância – Eu tenho pena do Simón, coitado – Sem ofensas, mas a sua irmã não bate bem da cabeça não Matteo

- Pois bem, esse não é o meu caso, mas cedo eu e a Luna discutimos porque eu cheguei na casa dela e a escutei ela pronta pra me xingar, e falei que era falta de educação falar mal dos outros pelas costas e tals, ela ficou com raiva, a tirei de casa pelo braço e discutimos lá fora até a Âmbar dar um basta

- Deixa a Luna em paz Matteo. Vocês discutem por nada, parece cão e gato brigando

- Qual foi Ramiro? Está defendendo a namoradinha? Ela é uma chata e eu pertubo ela mesmo, tem algum problema com isso?

- Não, nenhum, só estou achando isso chato de vocês estarem brigando toda hora

- Verdade, será que vocês podem dar um basta não? – O Gastón fala como se fosse o dono da razão

- Não, eu amo pertubar a Luna, se eu não pertubar ela vou pertubar quem?

- Pertubar as suas peguetes, ela te aguentam e te aturam – E de novo o Ramiro defende a Luna, já estou ficando com raiva já

- Ramiro, o que você tem? Você nunca falou nada, sempre achou engraçado quando é implicava com a Luna, agora está na defensiva dela. Nunca foi de defender ela, você está gostando da Luna, Ramiro?

- Claro que não, ela é a minha melhor amiga, tenho que ajudar ela, é engraçado? É, mas cansa de ver vocês toda hora vocês discutindo – Ele sai e vai até as meninas e nós vamos atrás dele

E lá, o Simón começa a discutir com a Âmbar e blá blá blá, reparei que a Luna estava abraçada com o Ramiro não gostei nem um pouco, q-quer dizer, eu estou com raiva do Ramiro não estou gostando das atitudes dele, a Âmbar puxa a Luna pra longe

- Te abandonaram Nina

- Pois é né, bem vou pro meu quarto onde elas estão, tchau meninos

- Tchau – Ela sai nos deixando sozinhos – Eu vou ver meus negócios – Saio de lá também, pego meus negócios e vou pro meu quarto

Chegando no mesmo me jogo na cama e tento dormir, mas a tentativa foi em vão, levanto da cama e recebo uma notificação da página do colégio dizendo.

Caro alunos,

A semana inteira não terá aula, pois haverá festas de boas vindas para os novatos e os veteranos claro. Mas enfim, todos os dias da semana será uma festa diferente, não decidimos ainda a grade de programação das festas, mas logo avisaremos. 

A direção"

Amém, não vai ter aula a semana toda e assim eu posso degustar das carnes novas no colégio, e aproveitar as festas ao extremo, vou ao banheiro, tomo um banho rápido, coloco uma calça jeans azul, uma camisa branca de bolinhas azuis e um tênis preto. Saio do quarto e vou dar uma volta pela escola até que uma certa garota chamada Luna Valente se esbarrar e derrama suco de uva na minha roupa

- Matteo, perdão, perdão, não foi porque eu quis, foi sem querer eu juro

- Olha só o que você fez com a minha roupa

- Eu já pedi desculpas

- Desculpas não vai adiantar nada, não vai deixar minha roupa limpa de volta

- Eu posso limpar para você

- O que você sabe limpar Luna, você não sabe fazer nada, você não sabe nem andar normal, fica toda distraida por aí

- Olha aquí, Você ainda acha que eu vou fazer esse favor para você de lavar a sua camisa, idiota aff – Ela revira os olhos

- Fazer o favor? Você mancha a minha roupa e você diz que é um favor? Por favor né Luna, você tem que fazer isso porque a minha roupa foi super cara

- Quer saber de uma? Eu não vou fazer merda nenhuma pra você idiota – Ela dá as costas e agarro Luna por trás – Me solta Matteo, você está me sujando de suco, me solta! Matteoo! – Ela grita mas eu não solto ela

- Eu não vou te soltar

- Me solta!! – Ela fica se debatendo nos meus braços – Porra me solta Balsano

- Olha a boca suja Menina Delivery

- Vai tomar no seu cú – E ela continua se debatendo – Me solta Matteo, mas que merda

- Já falei que não vou te soltar

- Me solta caralho – Solto ela e a mesma cai no chão – Vai jogar a puta que pariu no chão, seu merda – Ela se levanta

- Machucou? Pena que eu não ligo – Zombo dela

- Idiota – Ela começa a me dar tapas fortes nos meus braços

- Chega Luna

E ela continua batendo.

- Para Luna

Ela não para.

- Para porra

Seguro nos pulsos dela a olhando nos olhos, meio que me perdi nos olhos verdes dela, até que recebo uma mordida no braço

- Aí Luna, porque me mordeu?

- Para você me soltar

- Doeu - Coloco a mão encima do local machucado, a mordida dela é forte demais

- Sério? Pena que não ligo – Ela dá língua

- Porra Valente, tomar no cú

- Bem feito, mandei você me soltar e você não soltou, da próxima vez da ser pior babaca

- Acho que não vai ter próxima vez, e se tiver você é que irá sofrer

- Ah Jura, o que irá fazer? Vai me bater? Você não é maluco, eu castro você

- Com as próprias mãos?

- Com as próprias… Seu pervertido do caralho - Luna corou. Luna pode ser grosseira o que for, mas é só falar algo relacionado a sexo que ela fica vermelhinha parecendo um pimentão, acho isso fofo nela

- Nem fiz nada

- Ah imagina, vou embora é o melhor que eu faço – Ela sai andando como se nada tivesse acontecido, como se ela não estivesse me mordido e derramado suco de uva em mim e deixado a minha roupa manchada, vai ter vingança

Voltei pro quarto, tomei outro banho, troquei de roupa, percebo que o meu violão estava no canto do quarto e vou até ele.

Pego o mesmo e toco o dedilhado que tinha feito há pouco tempo enquanto estava na Itália e cantarolo um pouco

Siento, espero, desespero

No soy yo

Soy quién brillar,mira el rosto de cartón

Tú vienes a quebrar, la soledad

Te encuentro, y despierto

Me llevas a donde vas – Os meninos entram no quarto e paro no instante

- Foi isso mesmo que eu ouvi? O Matteo Balsano fazendo música romântica? – Gastón senta do meu lado na cama

- Ah cala boca Gastón – Coloco o violão no lugar

- Como assim Matteo Balsano fazendo música romântica? - Simón senta na outra cama em frente a minha

- Eu não estou fazendo música romântica Simón, só estava dedilhando no violão e cantarolei essa parte, que veio do nada em minha cabeça

- Aham tá, mas enfim vamos dar uma volta?

- Não, não quero sair desse quarto mais não, a Luna derramou suco em mim, me mordeu, não quero sofrer mais outro acidente não

- A Luna te mordeu? Porque ela te mordeu?

- Depois que ela derrubou o suco em mim, a gente discutiu, eu a agarrei por trás e derrubei ela no chão, ela começou a me bater, eu segurei os braços dela e ela me mordeu

- Nossa, vou verificar se a Luna pegou Balsanite – Gastón levanta, mas eu o derrubo na cama

- Hahaha muito engraçado Perida, eu sei que você vai lá para ver Nina

- Ir ver a Nina, Gastón? Pelo amor de Deus – Simón revira os olhos

- O que tem? Ela é linda, estudiosa, divertida, ela gosta das mesmas coisas que eu, eu gosto muito dela

- Ela não é pro seu bico Gastón, a Nina é nerd, quietinha, na dela e você é um pegador miserável, ela nunca vai querer você

- Isso não tem nada a ver Simón

- Não, o Simón tem toda razão, Gastón é a Nina, a Nina quietinha, a Nina que nunca se envolveu com qualquer garoto, você acha mesmo que ela vai ficar com você sendo que você já pegou várias e várias. Ela vai achar que é mais uma da sua lista

- Você acha? – Afirmo com a cabeça – E o que eu faço?

- Desculpa meu caro amigo Perida, eu não tenho a mínima ideia

- Vocês não tem nada em mente mesmo, eu vou com as meninas talvez elas me ajudem de verdade – Ele sai e rimos do seu desespero



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...