História From Hate to Love - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias ASTRO, Bangtan Boys (BTS), EXO, Sensational Feeling 9 (SF9)
Personagens Baekhyun, Jinjin, Jungkook, Personagens Originais, V, Youngbin
Tags Astro, Baek, Baekhyun, Exo, Fanfic, From, From Hate To Love, Hate, Hentai, Jinjin, Jungkook, Jungkookie, Kim Taehyung, Kook, Kpop, Love, Lua, Sf9, Taehyung, Young Bin
Visualizações 12
Palavras 1.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - 8° Capítulo


O meu desespero era forte, já fazia meia hora que eu e os meninos nós tínhamos separado para tentar encontrar o Baekhyun mas nada. Parecia que tinha desaparecido como pura fumaça. Liguei para os outros mas nenhum deles tinha algum sinal dele. Estava estafada e cansada de tanto correr por aquele parque então apenas me sentei alguns minutos num dos bancos e fechei um pouco os olhos mas assim que os abri vi o Baekhyun com a cabeça baixa no meio da multidão e a única coisa que consegui fazer foi correr na sua direção. Corri e corri com a maior velocidade que conseguia e furando entre aquelas pessoas.

- Baekhyun! - assim que estava à sua frente parei e agarrei os seus ombros.

-L-Lua ...

-Tu és idiota, não podes ir embora e apenas deixar nos para trás.... Idiota, estúpido, queres desaparecer desaparece mas não hoje porque hoje era apenas para eu me divertir e não fazer de babysitter atrás de uma criança.. - dizia enquanto abanava um pouco os seus ombros.

Ele não falava nada apenas me abservava com uma expressão que eu não podia descrever, mas podia ver uma certa tristeza no seu rosto.

- B-Baekhyun está tudo bem?! - parei de lhe bater e apenas fiquei à sua frente olhando nos seus olhos, sabia que ele não iria falar nem uma palavra.

As pessoas tinham se afastado por estar quase na hora de fogo de artifício e por causa de encontrarem um bom lugar para assistir. Os seus olhos começavam a ficar levemente brilhantes, água, ele ia chorar. Ele não dizia nada, não fazia um simples gesto, parecia que a cada movimento mínimo ele podia desabar e eu não podia fazer nada apenas assistir como uma mera espectadora. O meu olhar tornou se preocupando e percebi que isso o fez amolecer, mas porque eu estava preocupada com ele? A sua cabeça descair para a frente, sem dúvida ele estava acabada, mas os meus olhos logo se arregalaram quando ele pousou a sua cabeça no meu ombro sem nenhum haviso, eu ia afasta lo, aquele clima estava estranho mas ele impediu me, senti a minha blusa se molhar, apesar de o odiar ele precisava de alguém e eu sabia disso. O sentimento de culpa por não o confortar invadiu me e o máximo que eu consegui fazer foi lhe dar uns tapas leves nas costas. Barulhos de fogo de artifício foram ouvidos e a luz no céu não melhorava as coisas, cada vez mais lágrimas conforme o tempo passava.

Depois de um tempo naquilo já estávamos a sair do parque por estar na hora de encerrar. Já tinha mandando mensagem aos meninos para avisar que o tinha encontrado e disse que eles poderiam ir embora, acho que foi isso que fizeram. Um ao lado do outro no silêncio,as suas lágrimas já tinham parado, sentamo-nos num banco que havia num jardim ali perto. Ele continuava quieto e aquilo estava me a matar de curiosidade, sempre fui curiosa e para o Baekhyun aparecer a chorar do nada coisa boa não era.

- Baekhyun eu sei que não deves querer falar sobre isso mas o que aconteceu?!

-Hoje... - fiquei confusa mas ele logo retomou. - Hoje faz anos que...que o meu pai...que ele morreu...

Naquele momento fiquei bem surpresa mas uma serta pena veio me na minha cabeça. Queria o ajudar mas isto era uma das coisas que eu não podia fazer absolutamente nada. Senti me culpada por naquele momento eu apenas o ter chamado de idiota e criança, mas ele tudo isso, não era?

-L-Lamento....

-Não precisas afinal eu alguma vez vou ter que superar isto... - suspirou. - Apenas ano após ano esta data deixa me assim, ele era a pessoa mais admirável que eu conhecia...Era realmente o meu herói e a minha maior inspiração... - as lágrimas voltam aos seus olhos com toda a força.

-Não precisas falar sobre isso se não quiseres...

-Obrigado... - encostou a sua cabeça no meu ombro e fechou os olhos tentando parar as lágrimas mas sem sucesso.

O meu coração começava a acelerar mas não podia, eu odiava o Baekhyun certo?

Quebra de tempo

A semana passou bem rápido. Passei o fim de semana em casa do Tae e o Jungkook acho que saiu para algum lado pois pelo que soube não pós os pés em casa. A mãe do Baekhyun não ia voltar tão cedo, pelo que ele me tinha explicado no fim de semana anterior enquanto estava deitado no meu ombro, a sua mãe tinha ficado muito abalada quando ele morreu, então sempre ligava para avisar que iria tirar um tempo para afastar todos os sentimentos ruins.

Ele ficou sozinho durante o fim de semana, acho que não saiu para casa de algum amigo, acho até que nem saiu de casa, ele estava realmente mal. Era segunda feira e a vontade de ir para a escola era tanta que tive que por uns 5 ou 6 despertadores para conseguir acordar. Fiz as minha higiene matinal e tomei o pequeno almoço com o meu irmão é o Baekhyun e logo estávamos a ir para a escola. O caminho com poucas palavras parecia mais longo do que realmente era é a chegada na escola deixou me aliviada.

O dia passou a correr, o Jinjin todo alegre por ir viajar este fim de semana e eu e o Young Bin apenas a ouvir sobre como tudo iria ser perfeito na sua viajem para Veneza. Todos estavam a ir embora e o portão estava cheio de pessoas. Baekhyun tinha saído na frente assim como o Jungkook e o Jinjin tinha ido de carro porque queria comprar algumas coisas para a viagem aparentemente. Sobrou o Young Bin e eu.

-Ei BinBin vamos ou ainda vai demorar.

-Estou a ir. - pegou na sua mochila e fomos saindo da escola já que a multidão já tinha desaparecido de leve.

Fomos conversando, tenho estado bastante próxima dele estes dias. Temos uma certa ligação bem estranha, me pergunto o que seria esta sensação. Paramos num café que havia no caminho para buscar alguma coisa para comer e a conversa saia quase que automáticamente, era bom conversar com ele. Às vezes sentia uns olhares apreensivos vindo dele mas apenas ignorava. O caminho passou bastante rápido, tanto que quando dei por mim já estávamos na nossa rua. A primeira paragem era sempre a sua casa então quando chegamos no seu portão ambos paramos e nos despedimos com um aceno, virei costas e voltei ao meu caminho mas antes de conseguir dar qualquer passo senti o meu braço ser puxado por ele, acompanhado com os seu olhar sobre o meu. Por alguns segundos a minha única visão era os seus olhos escuros a me observar.

-L-Lua ...- ele disse num leve sussurro.

-Hm? - estava tão nervosa que a única coisa que soltei foi um "hm".

-Ahhh... - ele parecia enrolado nas palavras. -N-Nada apenas esqueça... Até amanhã!

Eu até pensei em o parar e perguntar o que ele tinha para me dizer mas quando a minha mente chegou à realidade, ele já tinha largado o meu pulso para entrar em casa mas eu continuei a observar o seu corpo a desaparecer.

Mas o que acabou que acontecer...

CONTINUA....



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...