História From Hell To Paradise - Capítulo 66


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camila Cabello, Drama, Lauren Jauregui, Lésbica, Romance
Exibições 322
Palavras 2.252
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OI AMADINHOOOOOOS.

Papo reto com vcs lá em baixo ❤️

Capítulo 66 - Capítulo 65



 

O dia na praia foi realmente maravilhoso, proveitosa e muito divertido. O domingo esta sendo bem calmo. Apenas eu, Lauren e pai em casa.

Logo mais no horário do almoço Michelle apareceu com uma de suas visitas surpresa. 

- Mich agora não sai daqui. - eu comento sorrindo.

- ta me expulsando cunhada? - ela diz rindo.

- claro que não. Adoro sua companhia - digo sorrindo e vou lhe abraçar. 

- acho bom porque daqui não saiu daqui ninguém me tira. - ela diz em um tom cantante. Enquanto me abraça apertado. 

Logo depois ela se solta de mim e se joga no sofá toda esparramada. Michelle é muito folgada. Ta pra nascer alguém mais folgada.

- cade Laur e teu pai? - Mich pergunta não vendo eles por perto.

- pai disse foi  falar com Lauren sobre eu e ela. - digo e Michelle gargalha.

- hahahaha Lauren vai sair toda cagada. É frouxa. - ela diz gargalhando

- não fala assim da minha mulher Mich. Ela não é frouxa.

- olha ... Se ela não chegar aqui com a cara apavorada não vai ser ela. 

- ela não vir com cara de apavorada. Eu aposto. - digo risonha

- quer apostar o que ? - ela pergunta destemida.

- bom... deixa vê. - digo pensativa. - se ela não vir com cara de apavorada eu faço a Sofi sair com você. 

- OPA QUE TA FICANDO BOM. - ela diz alarmada - e se ela  vir, óbvio que eu sei que ela vir. Eu faço você e Lauren saírem  em uma " lua de mel" pra compensar o que eu atrapalhei ontem. - ela diz me olhando malicioso. 

- adorei. Fechado - digo simples

- fechado. - ela diz super esparramada no sofá.  folgada. -  Você vai perder a lua de mel. E eu vou  ganhar meu encontro com Sofi. - ela diz risonha. 

- vamos esperar pra vê no que vai da. - digo por fim. 

Eu e Lauren sozinha. Sem ninguém pra atrapalhar. Só nos duas. Curtindo é namorando. Seria meu sonho!

(...) 

POV Kaylor

Eu sou pai certo. Eu quero proteger minha filha. Eu sei que Lauren não quer mal algum pra ela. Mas essa relação que elas levam me incomoda. Porque Lauren não assumi Camila. Minha filha afirmou com todas as letras que a ama e que seu sentimento é recíproco. 

Então nada mais justo do que conversar com Lauren. Ela não faz idéia que eu a chamei pra conversar sobre ela e Camila.  

Eu sou  um homem tão bom. Não sei se sairei bem na pele de um pai ciumento e protetor. 

Lauren havia me levado até seu escritório. Que fica no segundo andar. No andar dos quartos.

Ela sentou em sua cadeira e ficou me observando, esperando pra que eu iniciasse a conversa. 

- quer água Kaylor? - ela pergunta. 

- não obrigado. - digo com a voz firme.

- então o quer quer conversar comigo.? - ela quis saber aparentemente curiosa.

Lauren bebe um pouco da sua água. E sorri pra mim.

- eu quero saber o que você e Camila tem? - digo isso sério e em tom firme. 

Lauren arregala os olhos e se engasga com a água. Tendo assim uma tosse seguida da outra. 

- que pergunta é essa senhor? - ela diz tentando parar de tossi.

- uma pergunta simples. Que eu espero que você seja sincera. - digo firme e sério. - e não minta pra mim Lauren.

Tenho a impressão que ela ta mais branca que o normal. Ela mantém  as mãos inquietas em cima da mesa.  Bebê mais um pouco de água. Acho que na tentativa de se acalmar e em seguida suspira. 

- hien Lauren? O que você tem com Camila. Quais suas intenções com ela? Porque você assume nada?  - metralho ela de pergunta. - você quer se aproveitar da minha filha? É isso? - digo alterado a voz a assustando. 

- calma Kaylor não é nada disso - ela diz meio apavorada - se acalme 

Eu realmente estava tentando entender.  Mais estava ficando nervoso com ela sem abrir a boca pra falar o que ela e minha filha tem. E já tava cogitando a idéia dela não gostar da Camila do jeito que ela pensa. 

- diga-me qual suas intenções com a minha filha? - falo ainda mais firme.

- senhor ... - ela começa.  - não pense assim - ela diz nervosa - é ... E-eu jamais me aproveitaria de Camila. - ela fala me olhando ainda com a cara assustada -  o que eu e Camila tem não é bem da sua conta - ela diz e agora quem arregala os olhos sou eu.

- COMO NÃO É DA MINHA CONTA?- grito a assustando - Ela é minha filha? E agora eu estou aqui do lado dela pra protege-la de pessoas maldosas. - eu digo alterado

- calma não foi isso que eu quis dizer. Desculpe. - ela diz desesperada se desculpando. - eu quis dizer que você não sabe bem o que passamos e o que sentimos. - ela diz e eu fico a olhando sério. So pra deixá-la ainda mais intimidada. - Camila foi a melhor coisa que já me aconteceu senhor, e-eu a amo como nunca amei ninguém, e-ela é o meu bem mais precioso. P-por  ela eu faria qualquer c-coisa. - ela diz gaguejando e  me olhando ainda nervosa.

- não parece isso. Porque não assume tudo? Não assumi ela de verdade? - a pergunto novamente - Pensa que eu não vi vocês se beijando na praia. Praticamente na frente de todos. Nem se quer pensaram se eu estava vendo ou não. - eu realmente não me importei com isso. Mas tinha que frisar pra vê o que ela iria falar.

- senhor desculpe, nos não deveria ter feito isso na praia mesmo. Ainda mais na sua frente, sem você saber do nosso envolvimento. - ela fala e eu assinto. Ótimo. - não assumi ela porque ela é nova.

- mais não impede de você ficar beijando ela pelos canto - digo sério dando uma de pai protetor e ela me olha e abaixa a cabaça. 

- mas não dava pra assumi ela, estávamos correndo risco de vida. - ela tenta justificar. 

- olha não tem justificativa. Vocês são praticamente casadas. Moram juntas, dorme na mesma cama e tudo mais. Não entendo o  porque de você ainda não pediu ela  em namoro!!- eu falo a olhando bem sério. 

- tem razão. Somos como casadas. - Lauren diz e solta um suspiro. - eu realmente achei que não fosse necessário pedi-la em namoro. Mas ...vou p-pedi-la.  - ela diz nervosa. 

- ora não tem necessidade. - falo sério. - faça isso. Minha filha merece um relacionamento digno. Eu não deixarei que você a machuque  Já basta tudo que ela passou. - falo ainda mais firme

- eu jamais irei machuca-la senhor. - ela diz ainda apavora com minhas palavras. 

- até porque se você fizer algo que a machuque eu tiro ela daqui em dois tempos. - digo e ela solta um suspiro.

- não irei fazer isso. - ela afirma. - eu a amo. - ela diz sendo sincera

- pois bem. Saiba que já tem a minha benção. - digo sério. - agora vamos Camila está sozinha.

Ela levanta aí nervosa. Sua feição está engraçada como se estivesse apavorada com o que eu disse. Talvez surpresa pela minha conduta. Pela forma que agi.  

Mais foi necessário. Eu não irei permitir não mesmo que Lauren brinque com minha filha. Agora eu estou aqui e irei protege-la de qualquer coisa. 
 Seguimos pra sala. Lugar onde Camila está.
 

(...)

POV Lauren 

Eu estou extremamente assustada e surpresa pela atitude de Kaylor. Como ele pode insinuar que eu Lauren Morgado Jauregui estou tentando brincar com Camila? Sério eu sou louca pela aquela garota extremamente linda e sexy e ele vem com isso. 

Fiquei bastante apavorada quando ele começou as suas perguntas. Mas até eu me perguntava porque não pedi-la em namoro? Mas ela é tão jovem. Não vai querer se prender alguém. Mas eu estou completamente enganada. E quando ele falou que se eu a machucasse ele a tirava de mim. Fiquei mais apavorada.

Eu e Camila já vivemos como casadas. Fazemos tudo juntas. Dormimos juntas. Só não fazemos amor, ainda não. Mais está perto. Então porque não pedi-la em namoro. Ou noivado? Não quero que ela saia de perto de mim nunca mais.

Kaylor tem toda razão eu devo me impor. E fazer algo. Dar um nome ao meu relacionamento com minha Camz. 

Estávamos indo em direção a sala de visitas onde Camila está. E eu continuava com a cara meio que em choque ou apavorada mesmo, quero dizer assustada. Aff não sei bem como eu estou. 

Vejo Camila sentada no sofá. E um ser folgado deitada de sapato e tudo em cima do meu sofá de couro caríssimo. 

Percebo que Michelle e Camila trocando um olhar cúmplice, não entendo bem. Minha cabeça não consegue absorve mais nada a não ser minha conversa com o Kaylor. 

Devo estar com uma cara engraçada pôs as duas estão rindo. 

- Michelle o que faz assim? - digo ainda mais assustada.

- oi Mana é bom te ver também. Eu to bem e você ? - ela diz debochada - parece que está viva não é? - ela diz rindo de mim.

- estou ótima - falo seria e em seguida faço careta. 

- oi linda - Camz diz. - ta tudo bem? - ela quis saber 

- ta tudo bem sim amor - digo simples. Ainda tentando absorver tudo. 

- Michelle vai cuidar da tua vida antes que eu me esqueça. - digo mostrando a língua pra ela. E ela me manda o dedo do meio. - Rebelde. 

- Morta vida - ela diz gargalhando. 

Elas caem em uma gargalhada sem fim.

Kaylor já não estava ali. Mais vi que antes de sair deu uma olhada pra mim como se tivesse dizendo " estamos entendidos, agora é com você. " Eu suspirei. Não iria pedir ela em namoro agora. Não mesmo. Com Michelle aqui rindo feito uma hiena. 

- Lauren o que ele te disse pra você ta com essa cara ? - Michelle diz

- que cara? - pergunto mesmo sabendo que minha cara não está das melhores. 

- cara de cu assustado. - ela continua rindo

- resumindo tudo disse pra eu me impor.  - digo e ela ri ainda mais.

Camila não estava ali. Pois tinha ido até a cozinha beber água.

- e ele tem razão não é? - ela diz sentando no sofá e ficando de frente pra mim -  Você e Camila já tão juntas a algum tempo. E você nem pra afirma o que vocês tem... Você já foi mais rápido. Eu hien. - diz Michelle  - já não te recomeço mais. - Michelle diz me zoando e volta se jogar em meu sofá. 

- você fala como se eu tivesse sido a maior pegadora do Rio de Janeiro - falo bufando

- a maior claro que não. Mais a segunda maior. Depois de mim claro. Porque eu não deixo passar batido não.- ela diz rindo. 

- você é ridícula. - digo bufando. - Tire os sapatos de cima do meu sofá. - digo e ela não me ouvidos. 

Poucos minutos depois Camila chega sorrindo pra mim me abraçando pela cintura me fazendo sorrir cada vez mais. 

Me fazendo ter certeza que é ela que eu quero pra sempre ao meu lado. 

(...)

Era pouco mais de 19h da noite quando recebo uma ligação. Era pai.

Ligação 

- filha? - ele diz com uma voz de preocupação 

- oi pai  ta tudo bem? Sua voz  está estranha - falo preocupada.

- eu to bem. Eu preciso te falar uma coisa. - ele diz em um tom sério. 

- pelo visto é algo grave. Então diga pai. Você ta me deixando preocupada. 

- calma. É que recebi uma ligação da penitenciária que tua mãe está. Ela quer falar com vocês. 

- eu não quero conversar com aquela mulher pai. - digo irritada 

Desde de quando sai do hospital eu não toquei no nome dela. Pra mim é como se ela não existisse. Ela praticamente me matou. Não por fora. Mas por dentro. Desde do dia em que ele apertou aquele gatilho, ela sabia que eu me atiraria na frente da bala e mesmo assim atirou. Ela não pode ser mais como uma mãe pra mim. Ela é monstro. 

- filha. Pelo menos vamos lá e veremos o que ela quer. Depois disso você não precisa mais ir vê-la. Prometo. - ela súplica

- pai .... 

- Lauren é a ultima coisa  que te peço. Vamos ver o que ela quer. 

- ta pai tudo bem. Amanhã iremos lá. 

- obrigada filha. Amanhã iremos todos nos. - ele diz. - tenha boa noite.   Que Deus te abençoe. - ele diz 

- boa noite pai te amo. 

Ligação encerrada.

Quero só ver o que essa mulher quer. Coisa boa não deve ser. Nada que vem dela é bom. Pode esperar que vem algo ruim. É sempre assim. 
Suspiro. Cansada

Conto a Camila e a mesma afirmou que irá comigo comigo. E Kaylor disse que ele não iria. Pois não queria ver a cara de Clara. 

Ficamos por ali vendo tv assistindo algumas besteira que passava e depois jantamos e fomos dormir. 

Amanhã será um dia cheio. 




Notas Finais


Então é isso. O QUE SERÁ QUE A DEMÔNIO MAIOR QUER?
Gente tenho uma coisa pra contar.
Meu carregador pifo ( aceito um, por favor ) vou sumir por alguns dias. 😪

Acho que só isso. Tenham paciência cmg ok. BEIJINHOS 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...