História From Sky To The Hell - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Super Junior, TVXQ (DBSK) (Tohoshinki)
Personagens Baekhyun
Tags Baekhyun, Bts, Chen, Exo, Girls' Generation, Jyj, Kpop, K-pop, Sehun, Snsd, Super Junior, Suspense, Tvxq
Visualizações 0
Palavras 835
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Inicialmente eu pretendo que essa fic seja um pouco grande, mas eu pretendo atualizar ela com frequência, então relaxem.

Capítulo 1 - Capítulo I


Fanfic / Fanfiction From Sky To The Hell - Capítulo 1 - Capítulo I

 Hoje é dia 13 de Outubro do ano de 2017. São 3:17 da manhã e chove bem forte lá fora, o que é um alivio já que tem feito muito calor em Seul ultimamente.

Estou escrevendo isso por recomendação da doutora Yeun. Ela disse que me ajudaria a ficar mais aliviado e talvez funcione de fato.

Amanhã faz um mês que eles se foram e desde então eu não tenho conseguido dormir uma noite inteira. Amanhã nós viajaremos para atividades no Japão. Soo Man disse que eu poderia ficar mas eu prefiro ir para ao menos prestar suporte aos outros...

A ficha de tudo o que aconteceu só está caindo agora, 30 dias depois e pensar nisso é tão doloroso. Eu odeio tanto Deus por fazer com que todos nós tenhamos que morrer um dia. Um Ser que permite isso não pode ser de todo bom, ou se é bom não pode ser Todo-Poderoso.

Soo Man citou mais uma vez sobre a herança e a papelada que eu devo assinar. Eu não faço ideia do que eles possam ter me deixado mas é impossível pensar nisso agora.

Nós iriamos para Icheon no próximo mês. Eu teria feito as reservas se BaekBeom tivesse deixado, mas ele disse que reservar em cima da hora era mais seguro, pra caso houvesse algum imprevisto. Quem diria...

Ele está fazendo fazendo falta... Todos eles estão...



...



Se você olhasse para o céu de Tóquio no dia 16 de Outubro de 2017 provavelmente pensaria que o planeta seria afligido por mais um grande dilúvio. Se você nunca foi ao Japão, com certeza vai achar que isso foi um grande exagero, mas eu posso lhe afirmar que os tufões tropicais do Japão são fenômenos da natureza nada agradáveis de se enfrentar. Porém estando em um local um pouco mais alto e seguro, obviamente, era algo até interessante de se ver. Do alto do Toranomon Hills, o mais alto edifício do país, um jovem rapaz, de cabelos castanhos e olhos levemente vermelhos e inchados, encarava seu reflexo na janela da luxuosa suíte onde havia se hospedado ora. Ele se perdia em meio a seus pensamentos enquanto observava a chuva escorrer lentamente pela vidraria do prédio.

- Hey Baek...

O jovem se virou para o som e viu a imagem de um jovem, alto e de cabelos negros, refletida na tela do interfone ao lado da entrada do quarto. Ele se levantou e andou apressadamente até a porta enquanto limpava os marejados olhos.

A porta se abriu e eles se encararam alguns segundos em silêncio. Baek forçou um sorriso simpático mas o visitante continuou a o analisar seriamente.

- Eh... Sehun...?

Ele se manteve em silêncio, mas o abraçou com muita força. Baek ficou surpreso com o gesto, mas não tentou se desvencilhar. Ambos ficaram assim por mais alguns instantes até que o visitante enfim adentrou o apartamento, atirando uma mochila que carregava consigo sob uma poltrona e retirando um pesado casaco e pendurando-o em um suporte mais ao centro do cômodo.

 - É muito gentil de sua parte vir até aqui, mas eu estou melhor. - Disse Baekhyun, fechando a porta.

- Melhor? Seus olhos estão enormes e algo me diz que isso não é uma homenagem a algum anime qualquer só porque estamos em Tóquio. Toma, presente pra você. Acabei de comprar em Shibuya - disse Sehun atirando um pequeno pacote em direção ao anfitrião.

Baekhyun o abriu delicadamente.

- Colírio? É sério? - disse surpreso.

- É claro que é. É ótimo pra quando você quiser esconder que estava chorando, evita que eles fiquem vermelhos e inchados como os seus agora. Inclusive recomendo que use-o agora, Doutor Kang o está aguardando lá embaixo.

- Doutor Kang? O advogado?

- Ele mesmo. Soo Man o designou para te auxiliar. Não me pergunte em que.

Baek pingou uma gota do presente que acabara de receber em cada um dos olhos e andou apressadamente até a porta.

- Você não vem? - Disse olhando para trás.

- Mas é claro que não. - respondeu Sehun, jogando-se preguiçosamente no sofá - esse apartamento é muito melhor que o hotel em que Soo Man nos deixou. E falando nele, ele não vai se importar que eu fique aqui se você disser que quer minha companhia.

Baek esboçou um sorriso e saiu, batendo de leve a porta. 

Ele caminhou lentamente pelo corredor, em direção ao elevador enquanto pensava na possível conversa que teria com Doutor Kang em breve.

Não é possível que ele tenha viajado tanto só para tratar dessa maldita herança, isso não pode ser real..."

O elevador finalmente se abriu. Uma jovem moça, de cabelos longos e de máscara cirurgica já se encontrava dentro do mesmo. Mas ao invés de fazer a típica reverência japonesa, ela apenas o encarou, de braços cruzados. Sua expressão era furiosa.

- Eh... Boa tarde? - disse ele, assustado, mas ao mesmo tempo curioso.

A garota desceu sua máscara até o pescoço. Era um rosto familiar.

- Byun Baek-Hyun, você é um grande filho da puta...




Notas Finais


Aceito sugestões, criticas, xingamentos e tudo mais... E perdoem os erros de português caso encontrem, é que normalmente eu faço a correção só depois de postada. E valeu pelo interesse na fic.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...