História Frozen Fractals - Ameaça Eminente - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Frozen - Uma Aventura Congelante, Originais
Personagens Anna, Duque de Weselton, Elsa, Hans, Kristoff, Olaf, Personagens Originais, Sitron
Tags Ação, Anna, Assassinato, Caçada, Comedia, Criaturas, Drama, Elsa, Hans, Irmandade, Kristoff, Magia, Mistério, Mitologia, Morte, Olaf, Poderes, Revelaçoes, Romance, Segredos, Suspense, Vingança
Visualizações 10
Palavras 2.450
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Steampunk, Super Power, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Boa leitura!

Capítulo 7 - O grande dia - Segunda Parte - O baile


Terminada a cerimônia, todos se dirigiram de volta para o castelo para o baile dos noivos. A decoração branca e azul anil com alguns contrastes de azul claro e prateado estava muito bonita. Todos estavam se divertindo e a toda hora chegava alguém para parabenizar os noivos e desejar felicidades.

— Felicidades aos dois — disse uma duquesa que estava acompanhada de seu marido.

— E muitos anos pela frente — falou o marido da mulher.

— Obrigada — disse Anna sorrindo — É o que eu espero.

— Eu também — falou Kristoff.

Uma musica começou a ser tocada e logo começaram a se formar casais no centro do salão.

— Me concede essa dança?— perguntou Kristoff.

— E você ainda pergunta?— disse Anna e o puxou para o meio do salão.

Dançaram três musicas, na segunda Kristoff teve um pouco de dificuldade no inicio, mas depois que pegou o jeito, foi até no final sem problema. Pararam um pouco para descansar e cumprimentar mais convidados, e Anna foi atrás de sua irmã, pois ainda não a tinha falado com ela.

— Não vai dançar Elsa?— perguntou Anna a irmã ao vê-la parada perto de uma das mesas mesmo depois de já terem tocado algumas musicas.

— Você sabe que eu não danço Anna — respondeu olhando as pessoas no centro do salão.

— Ah Isso não é justo! — Anna disse emburrada fazendo Elsa sorrir — Eu aqui querendo dar pulos e você aí, parada feito estátua.

— Não exagera — falou sorrindo.

— Aposto que se você saísse desse canto — sorriu Anna — Não iriam faltar pares para você dançar.

— Anna — Elsa a olhou sério — Eu não danço — e Anna parou a fitando.

— Oh céus! — disse a princesa de olhos arregalados e colocando as mãos na boca – Você não dança porque não quer, e sim porque você não sabe?

— Não — Elsa falou — Eu não sei.

— Mas você não patina no gelo?

— É diferente.

— E é muito mais difícil! — cruzou os braços — Vamos Elsa! — voltou a pedir manhosa.

— A festa é sua Anna, então aproveita — Elsa disse e a virou em direção a pista de dança — Vai logo que o Homem Rena está te esperando — disse cochichando no ouvido.

Anna conseguiu abafar uma gargalhada bem a tempo.

Apesar de séria, Elsa sempre sabia animar a irmã, pena que Anna nem sempre tinha essa mesma sorte, às vezes por mais que tentasse, não conseguia fazer Elsa esquecer as preocupações nem por um momento e ela sabia que isso podia prejudicar a irmã, e achava que o cansaço misturado com suas preocupações, poderia atrapalhar seu controle sobre os poderes e talvez Anna tivesse razão, pois instantes depois de ela ter voltado para o centro do salão, Elsa estava se dirigindo para perto de Kai quando esbarrou em um dos arranjos de flores, que se congelou imediatamente.

— Oh não! — Elsa olhou para os lados, mas por sorte, todos estavam prestando atenção em outras coisas e nem perceberam o que tinha acontecido.

Ela bem que tentou desfazer a magia, porém sem êxito.

— Está tudo bem Majestade?

Elsa deu um sobressalto virando-se rapidamente e dando de cara com Nick.

— E-es-está sim Nicholas — disse enquanto se recuperava do susto.

— Só Nick, por favor — falou o rapaz e continuou — Sinto muito, não queria assustá-la – se desculpou.

— Não é isso, é que eu estava... — falou olhando de soslaio para as flores que acabara de transformar em picolé, o que atraiu a atenção do rapaz, que também olhou e viu o arranjo congelado.

— Acho que atrapalhei sua obra de arte — sorriu alheio ao pequeno problema da rainha.

— Deixa pra lá — deu um suspiro — Não tem problema — falou da boca pra fora, já que por dentro, estava preocupada com aquilo, e sua expressão não ajudava muito.

— Você parece... cansada — Nick disse a observando.

— Eu estou bem.

— Tem certeza?— perguntou e recebeu um aceno positivo, então voltou a observar o salão lotado — A festa está muito bonita.

— Está sim — Elsa confirmou — Vocês capricharam na decoração — disse o olhando de lado — Apesar dos incidentes.

— Sim foi bem... divertido — Nick disfarçou um sorriso.

— Você não deveria achar graça disso Nick — o advertiu.

— E por que não?— voltou a olhá—la.

— Você poderia ter se machucado feio caso caísse no chão, ou até mesmo ter morrido, sem falar que você já tinha sido avisado do perigo.

— Mas não aconteceu nada — falou — Graças a você, mas...— voltou a observar a festa — Machucado cicatriza e se morrer — deu de ombros — Enterra — sorriu de lado.

— Você é um inconsequente Nick — o encarou — Não tem idéia do quanto aquilo foi perigoso?

— A vida é pra viver Majestade, e correr risco faz parte dela, e é por isso que eu gosto do que faço.

— Mas se você morrer cedo não vai aproveitá-la.

Nick se virou para ela de forma confidente.

— Eu aposto que já vivi mais do que muita gente aqui — disse apontando as pessoas em volta com a cabeça – Já derrubei e fui derrubado, já machuquei e também fui machucado, já ajudei e já fui ajudado, já acertei, já errei, já amei...— a olhou novamente e deu um pequeno sorriso — Não importa onde ou o que você está fazendo, nem se você vai chorar ou vai sorrir por causa disso, o importante é viver cada momento — estalou a língua – Nossa, isso foi profundo até pra mim! — concluiu fazendo Elsa esboçar um sorriso.

— Foi muito filosófico — alegou Elsa, porém ele percebeu que algo a incomodava, Nick voltou a prestar atenção na festa, mas virou-se novamente para a rainha.

— Desculpe a intromissão, mas você me parece tensa. Acho que está precisando de uma boa garrafa de vinho.

— Uma garrafa de vinho...?— o olhou, arqueando a sobrancelha.

— Sempre ajuda — Nick falou dando de ombros.

— Você está querendo o quê?— perguntou, mas não em tom muito sério — Que eu fique embriagada?

— Não — respondeu prontamente — Embriagada é uma palavra muito forte. Prefiro... Mais alegre.

— Acho melhor não — Elsa disse.

— E por que não?— perguntou ele.

— Se sóbria eu já tive problemas com meus poderes, imagina ébria, Nicholas.

— Nick, per favore — pediu quase suplicante e a encarou — E tem razão — fez cara triste — Não seria uma boa idéia, mas até que seria bem legal – e desviou o olhar.

— Não Nick, não seria legal — Elsa falou.

Nick então ficou a observando.

— O que foi?— perguntou a ele.

— Nada — respondeu desviando o olhar.

— Nicholas...— chamou em tom de aviso.

— Só estava tentando imaginar você — a olhou disfarçando um sorriso — Feliz da vida, dançando e cantando pelo salão, jogando magia pra cima até o nascer do sol — terminou fazendo um movimento com as mãos como se estivesse mesmo fazendo magia — Chuá chuá chuá — riu.

Elsa não queria, mas acabou seguindo o raciocínio de Nick até no final, e se imaginou feliz da vida, para não dizer bêbada, cantando e dançando enquanto saía congelando tudo, e até pensou qual musica seria a trilha sonora. Balançou a cabeça para espantar aqueles pensamentos e riu querendo saber como ele conseguia fazer algo perigoso se tornar tão engraçado.

— Nick, você é mesmo desajuizado — sorriu pra ele — E isso não te ajudou a me convencer a tomar vinho... Não mesmo!

— Mas é de 276 anos atrás! — Elsa o olhou meio espantada e ele riu — A melhor colheita, uma raridade — e olhou para ela – E o sabor é maravilhoso!

— Você não vai desistir, não é?

— Não precisa ser a garrafa inteira, que tal só uma taça?— perguntou ele.

Elsa o encarou, ele só estava tentando animá-la um pouco, e até que estava se saindo bem.

— Meia taça e não se fala mais nisso...? – continuou ele.

— Não sabia que isto tinha virado uma negociação — Elsa falou deixando escapar um sorriso.

— Se assim deseja — Nick ficou de frente para Elsa e a encarou — Meia taça para me desculpar por ter te atrapalhado com o arranjo mais cedo — falou — E... Por causa da queda no outro dia.

— Você é muito insistente — falou a rainha.

— Desajuizado, teimoso — continuou — E muito chato também.

— Sem chance Nicholas — Elsa disse voltando a olhar para os convidados.

— Você é bem resistente — Nick falou com ar de derrotado — Ok, sem vinho.

Ficaram alguns segundos em silêncio.

— Pensando melhor — Elsa o olhou novamente e sorriu — Vou aceitar meia taça.

Um sorriso de vitória iluminou o rosto de Nick, que fez um aceno e saiu voltando logo depois com a taça de vinho e a entregou para a rainha.

— Obrigada — agradeceu e tomou um gole, e fechou os olhos saboreando a bebida — Nossa, é bom mesmo.

— Eu disse — falou Nick com um sorriso convencido.

— Mas... E você?— perguntou ao ver o rapaz sem nada nas mãos.

— Eu evito beber, por causa do trabalho.

— Ah tinha me esquecido.

— Sem problema — falou sorrindo — Eu também me esqueço às vezes.

Nick não tinha jeito de ser um criado, ele era observador, prestava atenção em tudo em sua volta, mas sem se desconcentrar da conversa. Elsa se virou pra ele curiosa.

— Posso te perguntar uma coisa?

— Majestade — disse se virando para ela — Você é a rainha e eu trabalho para você, então pode me pedir o que quiser que eu farei — disse calmamente.

— Por que as roupas que você e Alex usam são tão diferentes dos outros?— perguntou e ele a olhou surpreso.

Elsa havia observado que Nick usava calças de couro pretas, botas que iam até no joelho, uma camisa branca meio aberta no peito, um colete preto por cima, um casaco azul petróleo, que ia até a altura das coxas e não usava gravata como os demais, que usavam roupas bem parecidas (os homens, calças pretas com uma camisa branca e colete também branco as mulheres vestido bege com um tipo de avental branco por cima).

— No nosso reino — começou responder — Vestimos de acordo com os serviços que prestamos — explicou — Eles são serviçais — disse apontando para os criados que serviam bebidas e aperitivos aos convidados — E eu sou ajudante — olhou de novo para a rainha – Por isso essa roupa.

— Vocês fazem vários tipos de trabalho?— Elsa perguntou.

— Majestade... Fazemos todo tipo de trabalho — Nick falou com um olhar, que para Elsa, parecia malicioso com um 'quê' sombrio.

Elsa apenas mexeu a cabeça positivamente.

— Rainha Elsa!

Uma voz a chamou, e ela virou-se para ver quem era, e toda a animação que tinha se foi ao ver o dono da voz. O homem estava vestindo seu traje militar azul marinho e branco, que destacava seus olhos claros, os cabelos ruivos um pouco compridos e ondulados estavam perfeitamente penteados para trás e em seu rosto a barba era bem feita, suas características lembrava um pouco seu irmão mais novo.

— Príncipe Jaden — Elsa o cumprimentou o segundo filho do rei sulista — Como vai?

— Muito bem, obrigado — a cumprimentou e então olhou para o rapaz — Nicholas, você por aqui?

— É bom te ver de novo, Jaden — Nicholas sorriu, mas Elsa percebeu que foi um sorriso forçado, mas o que mais lhe chamou a atenção foi a forma como Nick o chamara e a expressão que fizera.

— Vocês se conhecem?— perguntou a rainha olhando de um para o outro.

— Sim — respondeu o príncipe — Nicholas ficou um tempo nas Ilhas do Sul, ele foi... — Jaden encarou o rapaz, que o olhou sério — Muito útil pra nós enquanto esteve lá — falou sorrindo.

— E qual foi o motivo da saída dele?—  perguntou encarando Nick e ele sentiu a desconfiança no olhar dela.

— Problemas pessoais, Majestade — respondeu o príncipe com um sorriso de lado —  Mas foi tudo resolvido depois, não é garoto?

— Foi sim — respondeu o rapaz com um suspiro — Vou ver se precisam de mim lá dentro. Com sua licença — Nick fez uma curta mensura e ao receber confirmação da rainha, saiu.

— E como vão as coisas por aqui?— Jaden perguntou olhando o rapaz sumir no meio das pessoas.

— Estão indo muito bem — respondeu Elsa, apesar de achar a forma que Jaden perguntou um tanto estranha — E nas Ilhas?

— Tivemos alguns problemas com as fortes chuvas de verão, mas conseguimos nos sair bem.

— Que bom — disse — Veio só você?

— Eu e minha esposa — respondeu o príncipe — Papai não estava se sentindo muito bem e Laszer, o primogênito, ocupado resolvendo assuntos do reino, então ele me mandou para representá-lo.

— Mande melhoras ao rei.

— Mandarei — falou Jaden — Os problemas acabaram pesando sobre ele, principalmente depois do que ocorreu aqui. Arendelle é um dos nossos maiores importadores e ele ficou muito preocupado quando soube o que Hans tinha feito aqui e com medo de você querer anular o acordo mercantil com o reino.

— Vocês não têm culpa das decisões erradas do seu irmão — disse Elsa séria.

— Mesmo assim, ficamos muito envergonhados, ele manchou não só o nome da nossa família, mas o reino inteiro.

— Mas tudo se resolveu no final — falou Elsa, queria terminar logo aquela conversa.

— Sim — Jaden olhou em direção aos noivos — Vou lá felicitá-los, com sua licença — fez um aceno e saiu.

Elsa agradeceu por dentro quando ele se afastou e mais ainda quando ele não voltou a falar com ela durante o resto da festa, ela ficou por ali conversando com alguns dos convidados até o término do baile, e quando todos já haviam se retirado para seus quartos, Elsa dispensou os serviçais, dando ordem para que arrumassem tudo pela manhã.

Dirigiu-se para seu quarto e ao deitar-se na cama sentiu algo estranho em si, como um vazio. Uma rajada de vento entrou no quarto através da janela e Elsa sentiu um frio percorrer por todo seu corpo. Mas ela nunca sentira frio... Deu um pulo da cama e fechou a janela. Havia alguma coisa errada com ela, sentia isso. Deitou na cama de novo e se cobriu, mas antes de dormir tentou fazer uma bola de neve usando a magia, sem sucesso, tentou várias vezes, mas não deu em nada. Acabou desistindo e pegando no sono.

Ao amanhecer, teve o banho preparado por Gerda. Despiu-se e entrou na banheira. Estava começando a relaxar o corpo dentro d'água quando notou algo diferente, levantou um pouco para olhar ao redor e sentiu a água trincar com seu movimento. Tinha congelado não só a água, mas a banheira e o chão em volta.

— Mas... Eu não fiz nada — falou pra si mesma tentando entender o que estava acontecendo.

Saiu da banheira, se secou e pôs um vestido, fez a trança lateral que tanto gostava e se olhou no espelho, sua aparência estava boa, não via nada de errado no rosto ou até mesmo em seu corpo e quanto a magia... Fez um movimento com a mão e uma bela flor apareceu na sua mão.

Bem, a magia parecia ter voltado ao normal.

Elsa desfez a flor e saiu, agora tinha coisas para fazer. Iria tomar o café da manhã e depois ir com Anna e Kristoff até no porto para que eles embarcassem no navio rumo para Zordruhein onde passariam a lua de mel.


Notas Finais


E cabou! O capitulo kkkk até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...