História Fruit of Sin - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags 2jae, Bts, Jackson, Jikook, Mpreg, Namjin, Vmin, Yoonseok
Exibições 202
Palavras 3.001
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei, desta com um capítulo bem legalzinho de ser ler (pelo menos esse é o meu ponto de vista). E para não ser tão injusta com vocês, eu trouxe uma pitada de NamJin, ok? Afinal, a fanfic é NamJin, e até agora não teve quase nada entre eles (a não ser brigas e mais brigas).

Nesse capítulo eu estarei trazendo mais três personagens. E eu tenho algo a dizer sobre . Eu estou me aprofundando aos poucos no mundo de Got7 (pretendo fazer parte do fandom), ou seja, eu não sei de muita coisa, e isso inclui as personalidades dos meninos. Então eu não preciso nem dizer né? Se alguma personalidade estiver distorcia (eu tenho certeza que está), não vem me xingar, ou coisa do gênero. Pois eu também amos os meninos <3

Tenham uma boa leitura! o/

『Não betado』

Capítulo 6 - VI: Apenas por hora!


VI: Apenas por hora!

 

    Chegar atrasado aos meus compromissos já estava virando rotina desde que saí de casa, porém como das outras vezes, eu tinha uma justificativa plausível.

― Uma hora não foi suficiente para você? ― Hoseok perguntou. ― Poxa, assim você me decepciona. Como irei confiar em uma pessoa que nem ao menos se da o trabalho de chegar na hora marcada?

― Uma hora pode ser suficiente para você ― retruquei. ― Aliás, eu não pretendia sair de casa em uma segunda-feira fria como essa. Sinta-se honrado em ter a minha pessoa disposta a lhe ceder o pouco tempo que tem de descanso. Sem contar que eu não queria estar aqui; nesse lugar para ser mais específico.

    Hoseok suspirou, acenando para um garoto cujo rosto me era desconhecido.

― Boa tarde, no que posso ajudar?

― Eu vou querer um café descafeinado e uma torta de caramelo ― Hoseok respondeu. ― E você Jinnie, o que vai querer?

― Eu estou sem fome.

― Ele vai querer um cappuccino tradicional e uma torta de morango.

    Olhei feio para Hoseok, recebendo um riso soprado como resposta.

― Quem pede café sem café? ― provoquei, vendo-o revirar os olhos.

― Café descafeinado é apenas um café com baixo teor de cafeína, não um café falso.

― Café falso... ― murmurei, fazendo uma careta após perceber o quão idiota foram tais palavras. ― É a mesma coisa que chamar um derivado da soja de carne. Aquilo não é carne, é apenas uma... uma... sei lá que merda é aquela, só sei que não é carne.

― Relaxe, ele não vai vir aqui.

― Ele quem?

― Eu sei que você está estressado por conta do Namjoon ― Hoseok olhava-me nos olhos. ― Ele não quis me dizer o que aconteceu entre vocês, porém eu não sou idiota, sei que vocês brigaram.

― Parabéns! Descobriu sozinho ou o que?

― Até então eu estava levando tudo na brincadeira Jin, ― seu tom de voz era sério, algo completamente fora de seu habitual. ― mas o que eu tenho para te dizer agora é algo sério. Antes de tudo eu quero deixar bem claro que eu te entendo; que eu entendo a sua preocupação para com o Yoongi.

    Decidi que o melhor a se fazer é dar uma colher de chá para Hoseok. Por mais que eu ainda me encontre inseguro quanto a ajudá-lo, eu sinto que não estarei apenas o beneficiando, mas também Yoongi. Eu apenas espero que o meu amigo não se magoe por eu estar escondendo algo do tipo. O conheço e sei que ficaria irritado caso descobrisse a minha participação seja lá no que Hoseok pretende fazer.

― Eu sei, por isso... ― interrompi a minha fala ao ver o garoto de outrora se aproximar com os nossos pedidos. ― Muito obrigado.

― Obrigado Mark! ― Hoseok sorriu para o garoto, erguendo a xícara de café como quem estava preste a brindar. ― A propósito, os Kim’s estão?

― Não, eles saíram pela manhã, mas não disseram aonde iam, ou que horas voltariam.

― Hm... entendo ― Hoseok bebericou seu café. ― Obrigado!

― Não é nada ― o garoto fez uma reverencia um tanto quanto exagerada, correndo para atender um grupo de garotas que adentrara o café.

― Quem é ele? ― perguntei, vendo Hoseok levar um pedaço generoso de sua torta a boca.

― Mark Tuan, o mais novo empregado do café.

― Ele me parece meio perdido.

― Ele me parece ocupado, isso sim.

    Levei o liquido de espessura cremosa aos lábios, deliciando-me com o sabor adocicado do mesmo. Delicioso.

― Está bom? ― Hoseok perguntou, e eu assenti freneticamente, ouvindo-o rir divertido.

― Hobi-ah ― o chamei carinhosamente, causando certa surpresa não só a ele, mas a mim também. ― Eu vou te ajudar com o Yoongi.

― Mesmo?! ― ele sorriu de orelha a orelha. ― Nossa Jin, você não sabe o quão feliz eu fico em ouvir isso.

― Então me conte... o que você pretende fazer para reconquistá-lo?

•••

    Eu já estava no meu terceiro pedaço de torta e o meu segundo copo de cappuccino quando Hoseok deu por terminada a nossa conversa. Não vou mentir, estava adorando passar esse tempo na companhia de alguém tão agradável. Agora eu entendo o porquê de Yoongi ter se apaixonado por ele. Hoseok é uma pessoa incrível.

    Aos poucos o café ia se esvaziando, restando apenas Hoseok, eu, e um grupinho de amigos que conversavam animadamente em um canto mais afastado.

― Olha quem temos aqui!

― Youngjae hyung! ― Hoseok se levantou, puxando o homem de meia idade para um abraço. ― Há quanto tempo não?

― Não Hobi, a gente se viu ontem ― Youngjae resmungou, arrancando um bufar indignado por parte de Hoseok. ― Eu estava me referindo ao meu genro preferido.

― Claro, ele é o único ― Hoseok comentou como quem não queria nada.

― É bom revê-lo Sr. Kim ― me levantei, cumprimentando-o.

É bom revê-lo Sr. Kim ― ele afinara a voz, arrancando boas risadas por parte de Hoseok, Jaebum e Jackson. ― Pode isso amor?

― O que? ― Jaebum perguntou, abraçando-o pela cintura. ― Olá Jin, quanto tempo!

― Sim, muito tempo ― sorri para o mesmo, vendo-o retribuir.

― Jinnie está agindo como se fossemos estranhos ― Youngjae choramingou, agarrando-se ao marido. ― Eu sei que a gente não se vê há alguns meses, mas poxa, ele namora o meu caçula. Eu o dei muito amor e comida. E bota comida nisso.

    Ri de seu comentário, lembrando-me dos finais de semana que passava na companhia dos Kim’s. Eram dias bons.

― Nem me fale ― disse. ― Eu sinto falta dos dias em que passava na sua casa, usufruindo da sua hospitalidade.

― Nammie nunca mais te levou lá em casa ― ele inflou as bochechas, cruzando os braços. ― Aish, aquele menino só me dá trabalho.

― Na verdade todo mundo andou meio sumido ultimamente ― Jaebum voltou a sua atenção para Hoseok. ― Até o nosso filho postiço nos deixou.

― Eu tenho andado muito ocupado ultimamente ― Hoseok sorriu nervoso, voltando a se sentar. ― Mas eu prometo aparecer por lá qualquer dia desses.

― Hobi, eu preciso te mostrar uma... ― Jackson foi interrompido pela cacofonia proveniente de seu celular. ― Só um minutinho.

    Permanecemos em uma conversa divertida até a volta de Jackson, pois com a presença do mesmo as vibrações positivas pareciam ter se esvaído.

― Filho que cara é essa? ― Jaebum perguntou, sendo completamente ignorado. ― Você voltou todo estranho depois dessa ligação. Quem era?

― Hoseok venha cá um minuto ― Jackson o puxara pelo braço, arrastando-o porta a fora.

― Isso tudo não está me agradando nem um pouco ― Youngjae batia com o pé direito no chão, demonstrando estar incomodado com toda essa situação. ― E se estiver acontecido algo?

― Não vamos pensar negativo hyung ― disse, vendo-o sorrir docemente, provavelmente mais aliviado.

― É amor, o Jin tem razão ― Jaebum segurava o marido pelos ombros, confortando-o. ― Sem contar que eles não são mais crianças. Podem muito bem resolver os seus problemas sozinhos.

― São crianças sim! ― Youngjae exclamou. ― E são minhas crianças.

― Tudo bem amor, eles são suas crianças ― Jaebum segurava-se para não rir. ― Ah, olha eles aí.

― O que aconteceu hyungs? ― perguntei, vendo Hoseok e Jackson se entre olharem.

― Nós precisamos ir embora Jinnie, se despeça...

― O que? ― Youngjae perguntou incrédulo. Não é por nada não, mas ele está incrivelmente chato. Desde quando ele possui um lado tão infantil? ― Eu não vou deixar que vocês tirem o Jinnie de mim. Seja lá qual for o problema de vocês dois, não envolva a minha cria nisso.

― Eu não sabia que tínhamos adotado o Jin também.

― Kim Jaebum, fique calado. Obrigado.

    Uma pequena confusão se instalou dividindo-nos em três grupos:

    Grupo um: Jackson e Hoseok. Indivíduos certos de que o melhor seria eu ir embora.

    Grupo dois: Youngjae. Indivíduo indignado por saber que não poderá passar mais o seu precioso tempo comigo.

    E por último, não menos importante... ― mentira, nós realmente não fazemos diferença alguma aqui ― Grupo três: Jaebum e eu. Indivíduos que não fazem nada além de observar a discussão em silêncio.

― Namjoon hyung!

    Como em um passe de mágica, a três pessoas, vulgo Jackson, Hoseok e Youngjae, pararam com a discussão, voltando suas atenções para o indivíduo que até então não fazia parte de nenhum dos três grupos.

― Filho! ― Youngjae soltou um gritinho, correndo de braços abertos em direção ao mesmo. Este que por sua vez parecia processar um turbilhão de informações. Eu conseguia sentir o cheiro de queimado daqui. ― Nammie, o que foi?

― Seokjin?

    Ah, se arrependimento matasse. Eu deveria ter ido embora assim que Jackson recebeu aquela ligação, que agora eu tenho certeza ter sido de Namjoon.

― Oi pra você também Namjoon ― respondi ríspido, vendo Youngjae franzir o cenho, provavelmente incomodado com a forma em que estávamos nos tratando.

― Aconteceu alguma coisa entre vocês? ― Jaebum prontificou-se a perguntar, recebendo um aceno negativo por parte de Jackson.

― Jackson o que...

― Eles tiveram uma pequena briga essa manhã ― Hoseok me interrompeu. ― Questões de birra por parte de Jin, e falta de paciência por parte de Namjoon. Vocês são um casal, sabem como isso funciona. Aliás, todos nós sabemos, tirando o Jackson, por que né.

― Vou fingir que não ouvi isso de você ― Jackson murmurou mal humorado. ― Se eu namoro ou não, é por que...

― É porque você é cego e não viu que o Mark é caidinho por você ― Namjoon sorriu vitorioso ao ver o irmão ranger os dentes, e Mark posteriormente deixar a bandeja que possuía em mãos ir de encontro ao chão. Ok, estamos envolvendo mais pessoas do que deveríamos. ― E não se preocupe appa, muito menos você omma. Eu e o Jin iremos nos resolver assim que possível. Não foi nada sério. Não é mesmo princesa?

― Claro, não precisam se preocupar ― forcei um sorriso. ― Mas eu realmente preciso ir. Tenho um compromisso e não posso faltar a ele.

― Mesmo? ― Youngjae choramingou, agarrando-se ao filho caçula ― claro que estou tirando o Hoseok da contagem ao dizer isso. ― Eu queria que você jantasse com a gente hoje. Na verdade eu queria a família toda reunida. E isso inclui o Yoongi, que eu também não vejo há meses. Que também é um genro para mim ― sorriu de orelha a orelha, olhando diretamente para Hoseok.

― Ele só pede o impossível ― Hoseok cochichou, arrancando boas risadas por parte de Jackson. ― Yoongi está ocupado com alguns trabalhos do colégio, ele com certeza não poderá vir.

― Yoongi é estudioso, mas a preguiça é sempre maior ― Youngjae desconversou. ― Certeza de que ele abrirá uma exceção para a família postiça dele, certo?

    Hoseok assentiu, dando-se por vencido.

― Ótimo! ― Youngjae soltou Namjoon, dando palminhas enquanto rodopiava sem sair do lugar. ― Filho, você vai buscar o seu namorado, enquanto eu levo o restante comigo pra casa. Quero você para o jantar dentro de uma hora.

― Ainda são três da tarde ― Hoseok fez corpo mole. ― Quem janta as três da tarde?

― Vocês não vão lá pra casa apenas para comer. Somos uma família, esqueceu? E famílias fazem programa de famílias.

― Claro, sempre! ― Jackson ironizou.

― Mark meu filho! ― Youngjae gritou pelo garoto. ― Venha cá um minuto.

― Sim, no que posso ajudar?

― Vá se trocar e feche o café. Estaremos de esperando lá fora.

― Como?

― Você vai jantar conosco hoje.

― C-como?

― Sem mais perguntas. E não demore.

    Hoseok se despediu, não sem antes acalmar uma fera ― incrivelmente o posto do animal dócil que costuma ser ―, mas conhecida por Youngjae, dizendo que não o decepcionaria e que na hora marcada estaria presente para os programas em família.

    Eu por incrível que pareça não estava tão incomodado em passar um tempo na companhia dos Kim’s. Eu realmente sinto falta dos programas sempre tão animados de Youngjae hyung. Prometo que não deixarei Namjoon arruinar o restante da minha tarde, e também a minha noite.

― Vamos então amor ― Youngjae saiu puxando Jaebum, desaparecendo por a fora.

― O que faremos? ― perguntei a Namjoon, vendo-o espremer os lábios. ― A gente não poderia simplesmente esclarecer as coisas pra eles? Seria mais fácil do que fingir que temos algo, não?

― Eu não sei ― Namjoon se aproximou, indicando a cadeira em um claro sinal para que eu me sentasse. ― Meus pais realmente te amam, e com certeza ficarão desapontados quando souberem que a gente deu um tempo. Se não fosse por eles e pelo Hoseok a gente não teria começado o nosso relacionamento.

― Sim, é verdade ― sorri, vendo Namjoon fazer o mesmo. ― Mas eu me sinto mal em ter que enganá-los. Porque definitivamente eu não quero mais nada com você Namjoon.

― Não Jin, a gente não terminou ― Namjoon batucava com os dedos na mesa. ― Eu disse que precisava de um tempo para pensar.

― Acredito que não pensou no quão prejudicado eu sairia com tudo isso ― tentei soar o mais indiferente possível. ― Você ainda não deve acreditar, mas realmente existe uma vida sendo gerada dentro de mim. Sei que é assustador. Eu demorei a aceitar, mas eu dei conta de que essa criança não tem culpa dos pais irresponsáveis que tem.

― Eu te amo ― Namjoon disse, olhando-me nos olhos. ― Mas para mim não é tão simples  aceitar, compreende?

― Namjoon, deixei-me dizer uma ultima vez... ― suspirei. ― É uma vida, não um objeto que facilmente pode ser descartado.

― Namjoon hyung ― olhei para Mark, achando extremamente fofa sua timidez. Espero que ele seja sempre assim e que não tenha uma dupla personalidade como Youngjae hyung. Esta que por sua vez eu nem sabia existir até minutos atrás. ― O que o seu pai quer me chamando para jantar na casa de vocês?

― Provavelmente te jogar pra cima do meu irmão ― Namjoon respondeu sem rodeios, fazendo com que eu o chutasse por baixo da mesa. ― Ai.

― Não leve a sério as coisas que esse idiota fala ― levantei-me, puxando Namjoon pela mão, o obrigando a se levantar. ― Youngjae está te convidando por gostar de você. Mas Jackson hyung é um cara legal.

― Você disse praticamente a mesma coisa ― Namjoon sussurrou para que apenas eu escutasse.

― Não meu amor, não foi à mesma coisa ― cravei minhas unhas na palma de sua mão, vendo-o fazer uma careta de dor. ― Lembre-se, somos um casal perfeito. Se você vacilar, eu juro que corto o seu amiguinho fora.

    Caminhei, arrastando Namjoon comigo.

    O caminho até a casa dos Kim’s teria sido uma maravilha, se não fosse pelo simples fato de eu estar sentado no colo de Namjoon. Francamente! O bom humor que me restava está se esvaindo gradativamente.

― Você está tão fofo Jinnie ― Youngjae virou o tronco, debruçando-se sobre o banco do carona, apertando minhas bochechas. ― Suas bochechas estão maiores. Você deu uma engordadinha, mas não se preocupe, você está lindo assim.

― Realmente, e ele tende a ficar mais a cada dia que passa durante longos nove meses, quero dizer, oito meses ― Jackson sorriu de orelha a orelha.

― Não entendi.

― Não é nada omma, essa anta está apenas variando ― Namjoon desferiu um tapa estalado na nunca de Jackson.

― Não me agride que eu sou seu hyung porra!

― Não xingue na frente do meu futuro genro!

― Pai, o que você deu pra ele? ― Jackson perguntou, vendo Jaebum sorrir malicioso. ― Omma, você desistiu dessa ideia louca de fazer greve?

― Aish menino, me respeita! ― Youngjae deixou um bico surgir em seus lábios, voltando sua atenção para o marido. ― E você em! Porque tem que deixar as coisas tão na cara? Não brinca com o perigo Kim Jaebum, ou você quer ficar na seca por mais um mês?

― Mas eu não fiz nada!

― Fez sim, e irá pagar por isso.

― Ele faz a greve e depois fica irritado, é isso? ― perguntei a Namjoon, ouvindo-o rir em concordância. ― E agora ele está feliz por finalmente ter acabado?

― Você o conhece melhor do que qualquer um, e sabe que ele não volta atrás quando toma uma decisão, mesmo esta lhe prejudicando.

― Ele é definitivamente complicado ― sussurrei mais para mim do que para Namjoon. ― Mas não deixa de ser um amor.

― Eu não poderia ter uma omma melhor.

― ‘Tá aí outra coisa que eu percebi ― virei o tronco, encarando-o. ― Ele nunca me pareceu tão conformado em ser chamado de omma, e olha que ele detestava ser chamado dessa maneira.

― Ele sabe que é uma. Possui todas as características. E sinceramente, eu o amo ver como uma figura materna.

― Será que eu também serei assim? ― sobressaltei ao sentir dedos gélidos na região de meu ventre. ― O que está fazendo?

― Eu tenho certeza que você será uma figura materna para o nosso filho.

Nosso filho?

― Aish, é verdade, a gente nem sabe o sexo ainda. Pode ser uma princesinha igual a você!

― Vou esquecer que te odeio por hora.

― E eu vou esquecer a idiotice que fiz ao te deixar, mas no meu caso, eu realmente tentarei esquecer. E espero que você possa fazer o mesmo.

― Tudo bem, nós estamos em perfeita harmonia e somos um casal tão perfeito que chega a dar inveja.

― Mesmo?

― É apenas por hora Namjoon, apenas por hora.


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...