História Fuck You - Yaoi - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Escolar, Lemon, Shounen Ai, Violencia, Yaoi
Visualizações 113
Palavras 2.130
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpem a demora !! Mil desculpas !! Meu pai está me privando de usar o computador e estou frequentemente cheio de tarefas , mas enfim , espero que gostem ! ;u;

Capítulo 3 - Ódio E Coisas Inevitáveis


Fanfic / Fanfiction Fuck You - Yaoi - Capítulo 3 - Ódio E Coisas Inevitáveis

 Acabamos conversando por um considerável tempo , a chuva permanecia forte lá fora , pessoas iam e viam no estabelecimento .No final , eu e Thomas nos damos bem , tínhamos quase o mesmo gosto para com as coisas , era divertido conversar com um AMIGO finalmente .Meus pais já deveriam ter chegado em casa , e não sei muito bem oque falar pra eles porque provavelmente eles teriam sido avisados de que não compareci .Quando eu finalmente comecei a me escutar e parar de escutar os demais , parece que tudo simplesmente tombou para o lado e parou ali mesmo , e não havia ninguém mais que conseguisse levantar .

 Havia tempo que eu percebi uma ligeira agitação em uma mesa com um grupo de garotas ali perto , constantemente eu me desfocava de Thomas e passava á dar atenção para elas , era inevitável reconhecer aquele riso , aquela virada de cabeça discreta tentando não ser notada .Alyssa Garcia , a patricinha com trinta camadas de plástica na cara , a comum garota loira burra que tem corações sendo pisados pelo seu salto agulha , a que rondou a escola com seu traseiro .E aliás , ela quem foi humilhada em sala por mim , acho que mereço só um pouco de mérito .

 Há um certo ponto , eu já estava encarando-a fixamente , e ela me olhava com frequência com o canto do olho e voltava á dar as risadinhas de sempre .Thomas finalmente parou de falar quando percebeu que eu parecia ter viajado para outro mundo , ele olhou para as garotas também por um breve momento e finalmente me retirou do transe.

- Amigas...? - Perguntou , me fazendo voltar minha atenção á ele e bebericar meu café .

- Nem de longe ... - Suspirei e beberiquei mais uma vez , já era meu terceiro café e provavelmente eu não dormiria - Lembra ... de eu ter citado que minha escola não é tão boa ? ... então , ela é uma das razões ... 

- Ela te incomoda muito ? Quer ir embora ? .. - Perguntou , ele era compreensível demais , isso me irritava um pouco , ele não era como os outros e eu não consigo me acostumar com isso .

- Se quiser , pode ficar ... mas eu não conseguirei sorrir com elas por perto . - Deixei meu café na mesa e me levantei - Vou pagar a minha conta ..

 Ele se levantou também e deixou seu café .

- Até , então .. - Ele abriu os braços para um abraço e eu estendi a mão para um aperto , paralisamos por um tempo e logo trocamos de idéias , oque novamente não deu certo.

- Er ... - Finalmente conseguimos acompanhar um ao outro e demos um aperto de mão , a mão dele era quente e macia , quase que apertei por um tempo á mais , mas me contive para não parecer estranho .

 Sorrimos um para o outro , o dia foi completamente satisfatório e eu pude desfrutar de um dia comum como um adolescente qualquer , há tanto tempo que eu só queria isso , era apenas isso .É errado querer viver ?

 Tomei rumo para o balcão , tentando ignorar o falatório escandaloso das garotas .Cheguei no balcão e deixei o dinheiro para finalmente ir embora , mas o grupinho das garotas já estavam bem ali , foi só me virar que me deparei com elas , com um sorriso que exala veneno como sempre .

 Pensei em tentar apenas ignorá-las e ir embora , mas o meu passo á frente agitou-as e elas me impediram .Bufei , e finalmente falei , tentando me segurar para não berrar :

- Oque ... vocês querem ? ... - Mesmo com o tom suave , minha cara fechada foi inevitável e eu levemente tremia , tudo aquilo era o ódio tentando escapar .

- Queremos conversar com nossa amiga no banheiro .Só isso , não podemos ? ..- Disse Alyssa , se projetando para frente , tentando assumir uma postura assustadora , oque na minha opinião falhou.

- Não vejo amigas aqui ... apenas ... - Dei uma pausa , soltando um sorriso de canto - cadelas .E ainda sim , banheiro ? 

- Ora , venha .Só queremos conversar ... 

- No banheiro feminino ? - Arqueei minha sobrancelha .

- Acho que ninguém daqui sacou que você é homem - Ela riu e com o grupinho dela , me pegou pelos braços e me conduziu para o banheiro , foram tão sutis que as pessoas nem mesmo se deram conta e gritar seria meio que patético , eu mesmo poderia resolver isso .

 Elas bateram a porta do banheiro e me fizeram recuar até a parede .

- Eu estou tão cansada de gente como você , quanto quer para calar a boca ? Ou prefere uma surra mesmo ? .. - Elas riram , achando que algo do que elas haviam dito era hilário .

- Acha que eu ligo pra isso ? - Demonstrei um enorme sorriso dentado - Eu prefiro ver você implorando para que eu te mate depois que eu destruir sua vida .

- O rato se tornou cobra , fascinante .

- E a víbora se cegou com o próprio veneno . - Dei um passo á frente , provocando-a apontando meu dedo em sua cara.

- Descobriremos quem vai destruir a vida de quem .. - Ela segurou meu pulso , firme .

 Assim que ela me tocou , a adrenalina percorreu meu corpo , a raiva estava me enlouquecendo , ELA estava me enlouquecendo.

- Tire ... sua maldita mão de mim !! - Rosnei e empurrei-a , fazendo com que caísse sentada no chão do banheiro .

- É ... uma surra é válida .. - Falou , enquanto suas amigas ajudavam á se levantar .

- Estou contando com isso .. - Umas das amigas de Alyssa partiu para cima de mim , e rapidamente reagi torcendo-lhe o braço e empurrando brutalmente para longe - É sério isso ? Chega á ser idiota , não tem graça ...

 Outra de suas amigas correu para mim , deixei que se aproximasse e dei uma rasteira apenas , que fora o suficiente .De qualquer modo , eu poderia ficar ali o dia todo , mas eu queria me divertir rapidamente , queria apreciar aquele momento , queria ver alguém GRITAR .

 Avancei para a última de suas amigas , ela tentou me socar e foi inevitável a vontade de neutralizá-la .Com ela imóvel , soltei uma leve risada e me deparei com o espelho do banheiro , a ideia brotou em minha cabeça como uma flor de espinhos .Foi quando eu empurrei ela para o espelho e bati sua face no mesmo , fazendo-o se estilhaçar em milhares de pedaços pontiagudos e o repeti mais vezes , á cada batida minha vontade aumentava , era um desejo fascinante .

 Parei , finalmente , e olhei para a cara de Alyssa que estava aterrorizada .O sangue escorria da face de sua amiga prensada ao espelho e eu estava sorrindo , deliciando-me com aquela sensação que me fazia bambear as pernas .

- Vamos , você não queria ... brincar ? Ah , espere .Eu prefiro estragar sua vida lentamente , e só depois te fazer o favor de te matar .- Larguei a amiga dela que caiu no chão com o nariz que foi afundado para dentro do rosto e sai andando por ela , que nada disse , até porque não havia nada á ser dito .

 Eu bati a porta , imitando-as e corri para fora da cafeteria .

- Davi !? Oque houve ?? - Ele gritou , depois que percebeu que eu havia sido levado para o banheiro .

- Eu não estou bem agora , tá ?! - Gritei , correndo para longe em meio á chuva densa e incessável , eu já não ligava de ficar encharcado .

 Eu ouvi ele correndo atrás de mim enquanto gritava:

- Eu sei que aconteceu algo , deixe-me ajudar !! - Ele me alcançou e me parou .

- Eu ... não posso contar oque aconteceu naquele banheiro ... - Eu estava tremendo , como se tivesse só agora tido consciência do que havia feito - você não pode saber ... 

- Davi ... - Ele fez uma pausa e pensou direito - respeitarei então , já que não quer que eu saiba .Só não saia assim ... você me assustou ..

- Eu nem devia estar aqui , porque eu fui querer não ir á escola ?! Eu estou querendo acabar com tudo de um vez mesmo ... 

 Ele me segurou e me fez lhe olhar nos olhos .

- Esse dia foi ótimo para mim , eu tenho um amigo finalmente depois de tanto tempo ... - Ele sorriu .

- Agora ... realmente não dá , eu ... - Tentei encontrar as palavras , mas nada vinha .

- Vamos embora ... não é bom ficar na chuva assim ... - Falou , observando a rua vazia diante do dia cinzento , eu bati cabeça insinuando um "sim" e fomos correndo para casa , minha cabeça ainda girava mas eu precisava apenas me afundar nas cobertas no sofá de casa e pensar um pouco sobre tudo , eu estou enlouquecendo , eu estou querendo jogar o jogo delas , e o pior é que parece que , de certo modo , estou vencendo ...

                                                                                                  ______________________

 Metade do caminho acabamos por andar , correr até em casa não era opção de qualquer jeito , era longe demais para isso .Eu já estava ofegante com a pressa que tivemos de retornar , e pelo visto ele também já não aguentava mais .

 Estávamos na varanda da minha casa , encharcados e tremendo de frio , eu não sabia oque me esperava atrás da porta de casa , talvez pais enfurecidos , talvez o silêncio de quando trabalham até tarde .

 Tentei abrir a porta , mas ainda estava trancada , era o suficiente para mim saber que não estavam , suspirei em alívio .

- Eu ... tenho que pensar sobre as coisas ..- Falei , me virando para Thomas - e me isolar no meu quarto pra pensar , como sempre ..

- Não sei oque elas fizeram , mas eu só quero ... ajudar .Somos amigos , não ? .. - Ele fala , sorrindo como sempre , tentando me alegrar sem mal me conhecer , uma pessoa desse tipo existe mesmo ? .

 "Não era bem oque elas fizeram , é oque EU fiz .." pensava comigo mesmo , conturbado e me sentindo um pouco distante.

- Thomas , você precisa ir ... só ... não se preocupe demais .. 

- Eu não preciso , é sério , estou mofando no sofá lá de casa .. - Falou meio envergonhado .

- ...Tá... - Falei , hesitante , enquanto o deixava entrar .

 Ele pediu algo para ao menos secar os pés , já que eu havia limpado a casa hoje de manhã mesmo .Eu lhe entreguei uma toalha e algumas roupas e informei que havia dois banheiros na casa , e no caso , um em meu quarto no segundo andar e o outro perto ao quarto dos meus pais no primeiro.

 Fomos finalmente tomar banho , no chuveiro com a água fervendo , eu deixei algumas lágrimas caírem , eu estava quase á ponto de ter medo de mim mesmo .Aquela garota agora talvez esteja realmente morta , e eu vá preso por isso , tudo porque eu não pude me aguentar mais , de qualquer jeito , o copo já estava quase transbordando .

- Porque é tão difícil apenas ser normal ? .. - Sussurrei comigo mesmo - ou eu sou uma sombra de todos , ou eles são minha sombra , não sei oque fazer ...

 Após alguns minutos no chuveiro , eu saí um pouco abatido com os pensamentos que surgiram .Eu já estava vestido quando sai do banheiro , desci as escadas para o primeiro andar , a casa estava quente e aconchegante , o sofá estava cheio de cobertas , era um cenário perfeito para um bom filme .

 Me sentei e me enrolei nas cobertas , peguei o controle e finalmente liguei a tevê depois de uma luta para alcançar o controle .Ouvi a porta do banheiro e Thomas havia terminado o banho , eu já não lembrava a quantos anos eu não trago um único amigo pra casa ...


Notas Finais


Espero que tenham gostado , até o próximo capítulo (‘. • ω •.`) ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...