História Fucking Dope - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Exibições 2.068
Palavras 7.235
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


--- Halo, galinhas. S U R P R I S E. Não tão surpresa assim porque eu não consigo ficar quieta. hahahaha Essa One-shot veio na minha cabeça e depois de conversar com @Clara_Decidida eu não consegui me controlar a precisei escrever. É a primeira vez que tiro algo da minha cabeça e escrevo pra compartilhar, então guys, qualquer erro relevem. Obridada ao @PCamrenBr pelo apoio de sempre, pela capa maravilhoosaaaa. Te ama demais. Obrigada ao @5HComedy por aceitar receber spoilers e ser paciente comigo shuhsuasau Te amaaaaaa. Amandaaaaaa, isso aqui não teria nascido sem o seu incentivo, thank youu (hahahaha/posta att de tat logo porra). Aos que vão ler isso aqui, tem muito de mim aqui, mas também tem muito de como eu acho que Camren se relaciona/relacionou. Qualquer erro avisem nos comentários, please. Vocês sabem onde me encontrar no twitter @gringadeprimida

Enjooooyyyyy -------------

Capítulo 1 - Fucking Dope


Fanfic / Fanfiction Fucking Dope - Capítulo 1 - Fucking Dope

Play em Where I Stood

I dont know what i've done

(Eu não sei o que eu fiz)

Or if i like what i've begun

(Ou se eu gosto do que eu comecei)

But something told me to run

(Mas algo me disse para correr)

And honey you know me it's all or none

(E, querida, você me conhece: é tudo ou nada)

Meus olhos estão fechados, o barulho dos fās lá fora é em tudo que me concentro. Mais um dia Camila, mais um show. Você consegue. Respiro fundo, não posso me permitir pensar demais, abro os olhos. Normani está do outro lado aquecendo a voz, Dinah me olha como se soubesse o que estou pensando, e ela realmente sabe. Temos sido como irmãs durante todo esse tempo, mesmo em meio á todas as brigas e desentendimentos, eu sabia que Dinah Jane estaria ali por mim. E ela estava agora, com o olhar me dizia que tudo ficaria bem, mas tudo em mim dizia o contrário.

There were sounds in my head

(Havia sons na minha cabeça)

Little voices whispering

(Pequenas vozes sussurrando)

That I should go and this should end

(Que eu deveria ir e isso deveria acabar)

Oh and I found myself listening

(Ah, e eu me encontrei ouvindo)

Desde que as coisas tinham desandado nesse grupo os dias pareciam se arrastar, nada era como antes, minha relação turbulenta com Lauren, as incontáveis brigas, términos em meio a rompantes causados pelo estresse de ter que esconder um relacionamento que agora era inexistente, isso tudo somado a outras coisas causaram alguns estragos e nos trouxeram onde estávamos agora.

Eu me pergunto todos os dias: Por que o amor não foi o suficiente? Onde nos perdemos? Nós passamos por tantas coisas e tínhamos planos de um futuro juntas. Mas a balança pesou e o meu lado perdeu.

Cause I don't know who I am

(Porque eu não sei quem eu sou)

Who I am without you

(Quem eu sou sem você)

All I know is that I should

(Tudo o que eu sei é que eu deveria)

And I don't know if I could stand

(E eu não sei se eu poderia suportar)

Another hand upon you

(Outra mão em cima de você)

All I know is that I should

(Tudo o que eu sei é que eu deveria)

Cause she will love you more than I could

(Porque ela vai te amar mais do que eu pude)

She who dares to stand where I stood

(Ela que se atreve a ficar onde eu estive)

Desperto dos meus pensamentos quando sinto um olhar sobre mim, e eu nem preciso subir o meu rosto pra saber que é ela quem está me olhando. O planeta olhos verdes que sempre me atacaram. Tudo em mim aquece e luto para não retribuir. Agora nós éramos isso, resumidas em uma luta de quem ignora mais, quem conseguia lidar melhor com o término, quem se recuperaria primeiro, e principalmente, quem provocaria mais e terminaria de pé no final. E ela parecia estar ganhando, já que tinha achado consolo com a amiga de infância Lucy Vives. Mexo um pouco a cabeça para espantar esse pensamento. Não era hora de lembrar que eu tinha que lidar com a atual da minha ex por perto. Não era hora de lembrar a bagunça que a minha vida estava, a bagunça que Lauren e eu havíamos feito em três anos nos relacionando. Agora preciso me focar em dar o melhor de mim em cima daquele palco, porque é isso que os fãs merecem, cem porcento de mim.

– Ok, meninas. Hora de subir no palco.

Um dos rapazes da produção veio nos chamar. Vejo as meninas passaram por mim e Dinah me lança mais um olhar para me passar confiança e tentar me tranquilizar. Forço um sorriso para tentar mostrar que estou bem, ela retribui e segue para o palco. Eu olho para as costas de Lauren. Ok, você não tem escolha. Aceite seu destino desastroso e lide com isso. Lembre do mantra: não olhe demais, não interaja demais. É perigoso, você vai ceder como a boa pisciana que é. Essas frases na minha cabeça estavam melhores decoradas do que as músicas do 7/27. Desde que terminamos era só nisso que eu pensava, era assim que eu me mantinha sã. Fui em direção ao palco, era agora.

Fim da música

O show estava indo bem, iríamos entrar na próxima musica: Dope. Não tenho psicológico pra cantar essa música hoje, mas não é como se eu pudesse escolher. A banda começa a introdução e eu entro na musica, fecho os olhos e esqueço o resto ao meu redor.

Play em Dope

New jersey tongue, not saying too much

(Sotaque de Nova Jersey, não fala muito)

I'm feeling your attitude

(Eu estou sentindo a sua atitude)

That east coasting, baby

(Essa pegada da Costa Oeste, baby)

Is driving me crazy

(Está me deixando louca)

Just like it's supposed to do

(Exatamente como deveria)

With hands that could save me

(Com mãos que poderiam me salvar)

Face that could break me

(Um rosto que poderia me destruir)

Sort of in love with you

(Estou meio que apaixonada por você)

But I wouldn't say that to ya

(Mas eu não te diria)

Dinah continua com a parte dela.

And now I'm trying

(E agora eu estou tentando) 

To find the words

(Encontrar as palavras)

To tell you how I feel

(Para te dizer como me sinto)

And show you that it's real

(E te mostrar que é verdadeiro)

And now I'm trying

(E agora estou tentando)

To find the words, oh

(Encontrar palavras)

E finalmente a voz que meus ouvidos param pra apreciar toda vez que ouvem

I don't know what else to say

But you're pretty fucking dope

Just so you know

I've been thinking about the ways

That I wanna hold you close

Just so you know

Ouvir Lauren cantando o refrão me leva de volta ao dia que gravamos essa música. Era uma terça-feira e estávamos num estúdio em LA para escolhermos o repertório do próximo álbum. Lauren e eu havíamos nos desentendido no dia anterior pelos mesmos motivos de sempre: ciúme. Não era um ciúme de falta de confiança, era o tipo de ciúme que você sente quando tem que manter seu relacionamento escondido, quando não pode dizer aos outros que aquela ali é a sua pessoa, que você já encontrou o seu alguém. Nós já passávamos por isso havia três anos e as brigas eram muitas, não por falta de amor, mas pela pressão que nos cercava. Os surtos de Lauren ás vezes duravam dias e eu tentava ser compreensiva e paciente ao máximo, mas sempre chegava o ponto em que era demais e eu terminava machucada e ela mais machucada ainda por me ver mal. Esse era o nosso ciclo.

O produtor já havia colocado alguma demos pra tocar, quando uma música chamou a atenção de Lauren, que estava sentada do outro lado, longe de mim e sem nenhum contato visual.

– And now I'm trying to find the words to tell you how I fell. Eu gosto de como isso soa. Acho que precisamos de algo assim nesse album. A letra e a melodia me envolvem e eu sinto que posso cantar exatamente isso agora e soar verdadeiro.

Quando ela disse a ultima frase olhou diretamente pra mim, e ela não poderia ter sido mais direta. Apenas fiquei em silencio e retribui o olhar. Nesse jogo duas podem jogar, Lauren.

Nós gravamos a música nesse dia e gostamos do resultado, o clima estava meio tenso entre Lauren e eu, principalmente porque havíamos resolvido brincar de discordar uma da outra, mais uma tentativa de chamar atenção do que qualquer outra coisa, até a hora que Dinah resolveu intervir na nossa vigésima discussão por algo inútil.

– Eu sei que as coisas estão difíceis entre vocês, mas não vão me enlouquecer hoje. Resolvam essa tensão num quarto, antes que eu resolva por vocês. Aproveitem enquanto estou sendo legal, na próxima eu jogo Camren feels no twitter.

E simplesmente saiu como se não tivesse dito nada. Dinah Jane ataca novamente. Prendi um riso e olhei pra Lauren, que estava com uma cara de "Pelo amor de Deus tudo menos os Camren feels". Dessa vez não me aguentei e gargalhei. Lauren revirou os olhos e desistiu da discussão.

Fim da musica

No caminho pra casa fomos em silêncio, o clima não andava dos melhores. Quando chegamos cada uma foi pra um canto. Estava indo pro meu quarto, quando sinto mãos me puxando em outra direção.

– Que merda...? Qual o seu problema, Lauren?

Lauren me levou pro quarto dela e fechou a porta.

Play em Million Reasons

You're giving me a million reasons to let you go

You're giving me a million reasons to quit the show

You're givin' me a million reasons

Give me a million reasons

Givin' me a million reasons

About a million reasons

Você está me dando um milhão de razões para te deixar

Você está me dando um milhão de razões para desistir do show

Você está me dando um milhão de razões

Me dê um milhão de razões

Me dando um milhão de razões

Mais ou menos um milhão de razões

– Qual é o MEU problema? O MEU problema tem sido você há exatos três anos. Você acha que eu gosto disso? Esconder o que temos, esconder quem eu sou, mentir na cara dura? Ver pessoas em cima de você em qualquer parte sem poder dizer nada? Ficar com cara de otária quando todas as câmeras parecem estar ligadas e esperando pra pegar apenas esse momento? Eu não gosto, Camila. Mas eu não sou você. Eu não tenho a sua determinação ou ousadia, às vezes quero me esconder de mim mesma e isso me mata. Saber que eu parto seu coração me mata.

Fiquei em silêncio esperando ela terminar o desabafo, era sempre assim, não é como se essa fosse a primeira vez que estivéssemos discutindo sobre.

– Não quero ser essa pessoa que te desaponta e te magoa. Mas às vezes é mais forte do que eu. São os meus demônios e eu me sinto exposta, porque não estou pronta pra lidar comigo mesma, não estou pronta pra me olhar no espelho e dizer as palavras. Eu amo você, Camila e isso é ótimo. Aqui no nosso mundo, dentro dessas quatro paredes onde ninguém pode nos ver, isso é ótimo. Mas lá fora, com todas aquelas pessoas achando que sabem mais sobre mim do que eu mesma, prontas para me julgarem ao menor passo em falso, eu não posso com elas. Eu queria poder, mas não posso. Lá fora, te amar é assustador.

If I had a highway, I would run for the hills

If you could find a dry way, I'd forever be still

But you're giving me a million reasons

Give me a million reasons

Givin' me a million reasons

About a million reasons

Se eu tivesse uma estrada, eu correria para as montanhas

Se você pudesse encontrar uma estrada deserta, eu ficaria lá para sempre

Mas você está me dando um milhão de razões

Me dê um milhão de razões

Me dando um milhão de razões

Mais ou menos um milhão de razões

E lá estávamos novamente. No mesmo ponto de tudo, novamente o nosso ciclo. As pessoas achavam que tínhamos um envolvimento. Bem... nós tínhamos e não éramos nada boas disfarçando. A gravadora não nos impede de ser quem somos, ela apenas não quer que duas integrantes do grupo declarem oficialmente um envolvimento. Então quem é o empecilho? Lauren é.

Eu olho nos olhos dela, pronta pra responder.

– Essas quatro paredes são suficientes pra você, Lauren? Porque elas com certeza não são mais pra mim. É confortável você ter os dois lados. Aqui dentro ser a minha Lauren, minha namorada. E lá fora ser a Lauren hétero e festeira pro resto do mundo. Amor exige sacrifícios, Lauren. E eu tenho feito eles sozinha durante muito tempo. Olhe onde estamos. Eu nem sei quantas vezes nós discutimos sobre a mesma coisa. Eu estou cansada, cansada e magoada. E Deus sabe que eu tenho amado você com tudo de mim e é exatamente por isso que não vou aceitar menos do que isso vindo de você. Quem te ama, vai continuar amando, Lauren. Eu queria ser mais importante que a opinião do resto do mundo. Eu queria ser o suficiente pra você lutar contra os seus demônios. E eu não quero mais a metade, eu quero o inteiro, ou nada. E acredite em mim, Lauren. Existe uma pessoa lá fora que estará pronta pra corresponder minhas expectativas, enquanto você gira a sua vida em torno de pessoas que não vão fazer a menor diferença na sua.

Head stuck in a cycle, I look off and I stare

It's like that I've stopped breathing, but completely aware

'Cause you're giving me a million reasons

Give me a million reasons

Givin' me a million reasons

About a million reasons

Minha cabeça está presa em um ciclo, eu olho para fora e encaro o nada

É como se eu parasse de respirar, mas completamente consciente disso

Porque você está me dando um milhão de razões

Me dê um milhão de razões

Me dando um milhão de razões

Mais ou menos um milhão de razões

Quando eu disse sobre a possibilidade de existir outra pessoa, o semblante de Lauren passou de consternado para transtornado. Ela se aproximou e segurou nos meus braços.

– Não existem pessoas, Camila. Elas não serão eu, assim como também não serão você. Eu venho tentando encontrar as palavras pra dizer a você como eu me sinto e mostrar a você que é real.

Ela se aproximou e sussurrou no meu ouvido

– Você pode encontrar outra pessoa, mas ela não vai causar o que eu causo no seu corpo, essa maneira que você fica arrepiada é só minha. E nem outra pessoa que faça você achar que está sofrendo de arritmia ao mínimo toque, nem alguém que te beije e faça você esquecer seu nome. E principalmente, pretty. Você não vai encontrar alguém que olhe pra você como eu olho, porque olhos não mentem, e os meus só vêem você. I don't know what else to say but you're pretty fucking dope just so you know.

Fim da musica

Despertei do meu transe com Normani cantando o solo dela e quase perdi a minha entrada. Pela minha visão periférica pude notar Normani e Lauren vindo na direção que Dinah e eu estávamos. Ouço uma gritaria de algumas meninas que estavam a frente do palco e aquilo não era normal, não por motivo algum. Achei esquisito e dei uma olhada de lado e não acreditei no que vi. Lauren Jauregui esqueceu que estava no meio de um show e resolveu me testar. Cadê Lucy Vives quando se precisa dela? Não olhe Camila, não olhe ou será game-over. Disfarço e continuo a dançar. Faço o que posso pra não me desconcentrar, mas acabo errando a letra da música. É oficial: Lauren Jauregui quer me enlouquecer.

Não consigo acreditar que sobrevivi a esse show. Minha mente não consegue abstrair a imagem do que Lauren fez. Fico indecisa entre o ficar surpresa e me achar maluca sem acreditar que aquilo aconteceu. O estado de raiva sem limite por ela ter feito isso na frente de tanta gente mesmo estando com Lucy, estava me deixando insana.

Estamos atendendo alguns fãs que tinham acesso ao backstage e a aprendiz de Lady Gaga em Poker Face está como se não tivesse feito nada. Por fora pareço calma, por dentro quero cortar todos os dedos dela. Meus pensamentos de como matar Lauren em trinta formas diferentes são interrompidos por uma fã e eu lembro que não estou sozinha e que talvez meus olhares assassinos pra Lauren estejam ficando óbvios demais. Hora de parar e focar em outra coisa, Camila.

Estamos na van indo em direção ao hotel e Normani como quem não quer nada, aborda o assunto proibido

– Laur, porque a Lucy foi embora antes do previsto?

É, Lauren. Diz a ela porque a Lucy foi embora e aproveita e explica a cena naquele palco

– Alguns problemas com a próxima sessão de fotos que ela faria, tiveram que adiantar.

– Mas está tudo bem? Vocês quase não ficaram juntas nos últimos meses, ela não reclama?

– Não é como se estivéssemos casadas, Mani. Nós só estamos vendo no que vai dar. Sem toda essa pressão de esperar demais. Até porque da ultima vez que esperei algo de alguém acabei com um coração partido.

E depois dessa declaração que todas sabiam pra quem era, o silêncio se instalou novamente. Era sempre assim, esse clima tenso quando um dos vários assuntos proibidos nesse grupo entravam em pauta. Foi assim durante minhas idas e vindas com Lauren, foi assim durante o feat com Shawn Mendes e seria assim com o relacionamento de Lauren e Lucy Vives também. A verdade é que as meninas foram contra a minha decisão de terminar com Lauren. A mais imparcial foi Allyson. Dinah passou um tempo esquisita comigo, Normani tomou as dores como se eu tivesse terminado com ela, e bom... com Lauren estava sendo difícil. Apesar de eu estar irritada com toda a situação, aquele não era o momento nem o lugar de ter aquela discussão, e eu não daria o gostinho de retribuir as provocações de Lauren. Not today satan.

Chegamos ao hotel e fomos para os nossos quartos, usei o tempo no banho pra pensar sobre tudo que havia acontecido. A cena do palco não saia da minha cabeça, Lauren me olhando daquela forma, como se ainda fossemos algo. Eu precisava saber os motivos pra Lauren ter feito aquilo, eu não conseguiria dormir com esses pensamentos rodando na minha mente, minha ansiedade não me deixaria pregar os olhos, eu precisava resolver isso e precisava agora. Coloquei a primeira roupa que vi por cima da mala e fui até a porta do quarto de Lauren torcendo pra que ninguém me visse naquele corredor, aquela hora, batendo no quarto de Lauren, ou a miss privacidade teria um pequeno surto.

Play em Home

I'm a phoenix in the water

A fish that's learnt to fly

And I've always been a daughter

But feathers are meant for the sky

So I'm wishing, wishing further

For the excitement to arrive

It's just I'd rather be causing the chaos

Than laying at the sharp end of this knife

Eu sou uma fênix na água

Um peixe que aprendeu a voar

E eu sempre fui uma filha

Mas penas foram feitas para o céu

Então eu estou desejando, desejando além

Pela empolgação de chegar

É só que eu prefiro estar causando o caos

Do que deitar na ponta afiada desta faca

Bato três vezes na porta e espero ela abrir. Lauren abre a porta só de roupão, com os cabelos molhados. Ok, eu tenho três segundos pra decidir entre encarar isso como uma mulher de 19 anos que pode lidar com seus hormônios, ou sair correndo feito um moleque punheteiro na puberdade. Seja forte, Camila. Você consegue, respira bem e segue, faça o que você veio fazer.

– Se perdeu do seu quarto, Camila?

Se ela soubesse o quanto as coisas estavam ruins pra ela nesse momento, não estaria debochando.

– Nós precisamos conversar. Posso entrar? – Minha voz sai mais rouca do que eu esperava e eu dou um pigarro

– Entra.

Seca como o deserto do Saara. Nenhuma surpresa nisso. Tudo como esperado.

Entro no quarto e a vejo fechando a porta, solto a minha respiração que eu nem percebi estar presa e torço pra que a minha voz saia corretamente

– Eu não vou ser sutil, Lauren. Eu nem sequer estou preocupada em ser delicada, gentil ou procurar uma maneira mais branda de abordar esse assunto. Até porque não existe outra maneira. Eu estou aqui pra saber o que houve na merda daquele palco. E não se atreva a negar, ou a se fazer de desentendida. Nós duas sabemos sobre o que eu estou falando. Eu quero que olhe nos meus olhos e me dê uma boa explicação pra você ter agido como se estivéssemos numa boate, sozinhas e como se fosse me pegar a qualquer momento e fazer seja lá o que estava passando na sua cabeça.

Agradeci mentalmente por ter conseguido dizer as palavras de forma coerente. Minha voz estava rouca, minhas pernas não estavam em seu estado normal e eu conseguia sentir o suor na minha testa.

Cause they say home is where your heart is set in stone

Is where you go when you're alone

Is where you go to rest your bones

It's not just where you lay your head

It's not just where you make your bed

As long as we're together, does it matter where we go?

Home, home

Porque eles dizem que lar é onde seu coração está gravado na pedra

É onde você vai quando está sozinho

É onde você vai para descansar seus ossos

Não é apenas onde você deita sua cabeça

Não é apenas onde você faz sua cama

Contanto que estejamos juntos, importa pra onde vamos?

Lar, lar

Lauren não dizia nada, apenas continuava a me fuzilar com aqueles olhos verdes, como se eles pudessem me intimidar. E eles podiam. Eu só não podia deixá-la saber o quanto.

– Eu não vou sair daqui até você dizer os seus motivos. E Deus te ajude, Lauren se eles não forem menos do que plausíveis.

Ela suspira antes de começar

– Eu não tenho um motivo, Camila. Aquilo não foi planejado. Não foi uma tentativa de te seduzir ou te deixar constrangida. Simplesmente aconteceu.

Simplesmente aconteceu? Palavras erradas. Eu não consigo conter o meu rompante e me aproximo dela

So when I'm ready to be bolder

And my cuts have healed with time

Comfort will rest on my shoulder

And I'll bury my future behind

And I'll always keep you with me

You'll be always on my mind

But there's a shining in the shadows

I'll never know unless I try

Então quando eu estiver pronta para ser corajosa

E meus cortes curados com o tempo

Conforto irá descansar em meus ombros

E vou enterrar meu futuro para trás

Eu sempre irei lhe guardar comigo

Você sempre estará em minha mente

Mas há um brilho nas sombras

Eu nunca saberei se não tentar

– Simplesmente aconteceu, Lauren Jauregui? Vamos falar sobre "simplesmente aconteceu"... Quantas vezes eu tive que aguentar o seu discurso de "você está alimentando nossos fãs", "você não pode segurar sua língua durante cinco minutos, Camila?, "você só pode estar brincando, sua mão procurou a minha acidentalmente?" "Sério, Camila? Enfiando os malditos dois dedos na boca?", e mais quantos dessa merda toda eu ouvi durante três anos, Lauren. Três fucking anos com você me lotando com seus discursos de "não devemos isso, não devemos aquilo, eles vão perceber, você tá dando muito na cara". Então você não tem o menor direito de dizer "simplesmente aconteceu", eu quero uma ótima explicação pro fato de você ter uma namorada e ter dado em cima de mim naquele palco.

– A Lucy não tem nada a ver com o assunto. Isso é entre nós duas.

Pra porra que ela não tinha. Hoje era o dia de despejar o que estava preso durante muito tempo

– Ah ela não tem? E você não lê os comentários? Todos suspeitam de vocês duas, Lauren. Todo mundo comenta o fato dela estar presente nos shows, das viagenszinhas de vocês. A verdade é que vocês não estão fazendo nem questão de disfarçar. O que me faz pensar, Lauren. O problema era comigo? Porque comigo você tinha pânico dos comentários dos fãs e tinha surtos memoráveis quando eles diziam o que era óbvio. Você se afastava ao menor toque, eu fui rejeitada por incontáveis vezes na frentes das câmeras. Mas com Lucy... Você nem ao menos se dá ao trabalho de escrever algo em resposta, simplesmente deixa o galinheiro pegar fogo. Então eu chego a conclusão que sim, o problema era você ter um relacionamento comigo. Por que, Lauren? Eu não era digna de "uma saída do armário"? Ou você sempre teve essa coisa escondida por Lucy e eu não era a garota com quem realmente queria estar? Eu fui mais um dos seus acidentes, Lauren? Eu fui um passatempo? Algo que talvez em dez anos você nem ao menos vai lembrar que aconteceu?

Fiz uma pausa para recuperar a voz que eu havia perdido no final da última frase

– Você tem pisado nos meus sentimentos sem nem ao menos hesitar. Você trouxe ela pra nossa convivência sem nem ao menos pensar como eu estaria sobre isso. Sem pensar em como eu me sentiria vendo vocês duas juntas. E pra quê, Lauren? ME RESPONDA!

A esse ponto eu já estava sem o meu controle emocional. Minha voz saia tremula e as lágrimas já transbordavam os meus olhos pedindo para serem soltas, minha garganta queimava como se houvesse fogo nelas. A garota que eu amava tinha partido meu coração por vezes consecutivas, era demais para ser suportado. O silêncio dela só me deixava numa situação pior. Eu não aguentava mais, ela não iria falar e eu estava prestes a desmoronar, eu precisava sair daquele quarto.

– Acho que seu silêncio diz muito. Essa é a última vez que falo com você sem ser algo relacionado ao grupo, Lauren. E eu espero que você ao menos me respeite e não repita a cena patética de hoje. Me respeite e respeite a pessoa que você está. Eu não quero olhares, não quero aproximação, eu quero que se possível você não fale nem no meu nome fora das câmeras. Se você tem o mínimo de consideração por mim, por favor, apenas faça.

Passei por ela e caminhei em direção a porta. Senti a primeira lágrima escorrer, eu senti o gosto dela em minha boca. Gosto de coração partido, como vinha sendo nos últimos dez meses. Se um dia eu tiver uma filha, eu espero que ela não chore a noite como eu choro. Nem que tenha o coração partido por varias vezes antes de sequer ter sido juntado novamente.

Eu estava abrindo a porta quando senti meu corpo sendo puxado e colocado contra a mesma. Lauren estava me prensando contra a parede, o olhar firme, preso no meu, eu nem sequer tinha forças pra sair dali e ela não parecia disposta a me deixar sair.

– Você não vai sair pela porta como da ultima vez, não sem antes eu dizer tudo que você precisa ouvir.

A menção a última vez que tivemos uma discussão num quarto e eu sai pela porta, fez outra lágrima escorrer pelos meus olhos. Eu não conseguiria lidar com aquilo de novo, mas Lauren não estava me dando uma escolha dessa vez.

– Você quer respostas, Camila? Você quer saber porque eu não me importo com os comentários sobre Lucy e eu? Você quer saber o porque dela estar aqui? Eu vou dizer. Eu não me importo com os comentários porque eu já perdi o que me importava, então nada mais importa. Eu descobri, Camila. Descobri da pior forma que a dor de ser julgada não se compara a dor de não ter você. E eu não tenho mais você, meus medos me tiraram você. Então você tem toda razão, eu sequer me importo com os malditos comentários, eu quero que a porra desses comentários se fodam, porque nenhum deles vai me trazer você de volta. – Ela faz uma pausa e volta a me encarar – Você quer saber porque ela tá aqui? Eu vou ter dizer. Ela tá aqui porque se ela não estiver, eu não consigo suportar. Eu não vou conseguir te respeitar e me manter distante, eu mal consigo não te olhar. – A essa altura o rosto de Lauren está com uma expressão de dor, e eu sinto a dor dela como reflexo da minha – Eu sonho com você todas as noites, eu fecho os olhos e são os seus que eu vejo. Eu... – Ela hesita antes de continuar – Eu transo com ela e é o seu cheiro que eu gostaria que estivesse em mim. Ela tá aqui porque eu sou fraca demais pra lidar com tudo que eu sinto por você sozinha. E ela sabe, Camila. Porque durante a noite, bem no meio da noite eu perco o pouco controle que tenho e é o seu nome que eu chamo. Ela engole os próprios sentimentos, me abraça e diz que vai passar, que tudo vai ficar melhor. E mesmo sabendo que não vai, porque Camila, eu acho que vou te amar a vida inteira, mesmo sabendo que não vai passar, eu me permito ter esperança. A esperança que eu já não tenho de que você vá voltar pra mim. Eu te magoei mais vezes do que consigo contar e por isso eu não me movo na sua direção como meu corpo inteiro pede todos os dias. – Ouvir tudo aquilo estava transformando minhas emoções num mar de confusões – Mas hoje, hoje eu não tive o controle. Meu corpo foi até você como ele vem querendo há dez meses. E eu não tive controle sobre ele, eu não tenho mais controle, Camila, porque ele é mais seu do que meu. E eu peço perdão antecipado pelo que vou fazer agora, mas eu não posso mais.

Eu não tive nem tempo de processar as palavras ou o que estava acontecendo, senti o corpo dela colar no meu, senti a boca dela na minha e foi muito mais intenso do que já foi antes. Depois de dez meses as nossas bocas estavam juntas de novo. Eu não conseguia pensar com clareza, eu só estava presa naquela sensação de preenchimento, de estar completa outra vez. A língua dela pediu passagem e minha boca não hesitou em dar. Aquilo era como uma droga. Lauren Jauregui era o pior vicio que eu poderia ter adquirido, eu não tinha a menor chance ali.

Uma mistura de saudade, raiva e amor reprimido durante tanto tempo tomaram conta de mim e eu não consegui me refrear. Eu virei os nossos corpos e agora era ela quem esta prensando contra a parede pelo meu corpo. Eu quebrei o nosso beijo e passei a língua pelos lábios dela.

– Hoje você vai chamar meu nome, Lauren. Mas sou eu quem vai ouvir. – Eu colei a minha boca no ouvido dela – Hoje não vai existir um mundo lá fora. Seremos você, eu e quatro paredes novamente.

Eu senti o corpo dela tremer contra o meu. Não tinha volta, nós teríamos aquele momento e eu não pensaria nas consequências agora. Eu voltei a beijá-la de forma intensa, passei minha língua pelo céu da boca dela, enquanto minha mão direita apertava sua cintura e com a esquerda arranhava a nuca dela. E o resultado disso foi uma Lauren ronronando sobre a minha boca, as pernas dela falharam e eu a segurei mais firme. Comecei a caminhar em passos lentos até a cama que ficava do outro lado do quarto. Lauren quebrou o beijo e eu a olhei. Ela se afastou dois passos de mim e colocou as mãos sobre o laço do roupão que estava usando. Senti a minha boca secar e a minha calcinha molhar. Lauren me olhava como se não existisse mais ninguém no mundo. Acompanhei os movimentos dela sem retirar os olhos de suas mãos, ela desfez o laço, abriu o roupão e em questão se segundos ele foi ao chão. Perdi a capacidade de respirar. Eu não tinha noção do quanto aquela visão me fazia falta até aquele momento. Lauren vestida era de tirar o fôlego, mas Lauren nua... Lauren nua era como estar no céu e no inferno ao mesmo tempo.

– O que está esperando, Camila? Venha e pegue o que é seu.

Play em Its You

Essas palavras foram como o estopim pra mim. Foram como acordar um vulcão adormecido, eu senti meu corpo inteiro tremer em resposta e incendiar. Eu avancei sobre ela como se dependesse disso para sobreviver.

– Você é minha ruína.

– Então me deixe reconstrui-la.

E foi como se eu estivesse inteira novamente. Lauren puxou a blusa que eu estava vestindo, enquanto eu tentava tirar meu short com uma mão só. Eu me sentia elétrica, em chamas. Meu corpo agia por impulso, o impulso de te-la colada em mim outra vez, de sermos uma só pessoa naquela cama.

Quente, intenso, insano. Foi o que pensei quando senti os seios dela encostarem nos meus. Um suspiro involuntário passou pela minha boca, ela percebeu e fez o movimento novamente, propositadamente dessa vez.

– Eu vou dizer isso apenas uma vez, Lauren e eu espero que você entenda: O controle é meu hoje.

– Eu quero ser controlada por você hoje. Eu quero que você me marque, Camila. Eu quero olhar pro meu corpo amanhã e saber que você passou por ele. Eu quero sentir espasmos e saber que eles são culpa sua. Eu quero ficar rouca e saber que foi porque gritei o seu nome até perder a minha voz. Eu quero me perder de mim mesma e só me encontrar em você

Sensual, sexy, erótico. Lauren foi tudo aquilo sem ao menos se esforçar. Eu estava pronta pra dar o que ela queria. Eu sempre estaria, porque algo dentro de mim me dizia que eu havia nascido pra isso.

– Deite na cama, Lauren. Agora.

Lauren me obedeceu prontamente. Até pra deitar em uma cama aquela mulher era sensual. Eu estava perdida de todas as formas, mas se fosse pra ir pro inferno, eu abraçaria o capeta. E era isso que eu faria agora.

Caminhei até a cama e fiquei de joelhos sobre a mesma. Lauren estava deitada com as pernas abertas esperando o meu próximo passo. Me encaixei entre as pernas dela ainda de joelhos, com um deles eu pude sentir o quanto Lauren estava molhada. Curvei meu corpo e deixei próxima a um de seus mamilos, suguei com força e depois soprei, o suficiente pra ouvir Lauren soltando um gemido alto. Fiz um caminho com minha língua até o seu pescoço e deixei um chupão ali, geralmente eu não a marcava, mas hoje eu faria questão. Não só porque ela pediu, mas porque eu queria aquilo. Lauren tentou fechar as pernas pra aliviar o tesão, mas eu não permiti.

– Não feche as pernas assim, baby. Eu ainda nem comecei, não quero que tente se aliviar sozinha. Se esfregue em mim, agora.

Ela fez o que mandei, e céus, ter as minhas pernas molhadas por ela foi o suficiente pra minha excitação aumentar.

– Sentiu minha falta, Lauren? Sentiu falta disso? Alguém conseguiu fazer o que eu faço com você?

Lauren não parava de gemer, ela não tinha mais controle. Parei com os movimentos dela e apertei sua bunda.

– Eu fiz uma pergunta e eu quero a resposta.

Senti ela travar e respirar fundo.

– Senti falta do seu corpo todos os dias, Camila. Senti falta do seu toque... Ninguém mexe com o meu corpo assim, só você. Agora pare com as perguntas e me foda, eu não aguento mais.

– Boa resposta. Agora fique de joelhos, de quatro.

Lauren ficou de joelhos na cama e empinou a bunda na minha direção. Que mulher, que bunda. Aquela posição deixava ela totalmente exposta pra mim, o liquido que escorria da boceta para as pernas dela me fez arfar. Fiz o caminho inverso do liquido e quando cheguei em sua boceta escutei Lauren arfar e mordisquei seu clitóris, penetrei minha língua sem nenhum aviso prévio e precisei segurar as pernas dela, tamanho foi o espasmo. Agora ela era só palavrões e gemidos. Eu continuei a penetra-la e sentia as paredes dela se fechando contra a minha língua. Se existia uma sensação melhor do que ter Lauren em minha boca, era desconhecida por mim. O gosto, o cheiro, tudo nela me deixava a ponto de ter um orgasmo sem ao menos ser tocada. Coloquei dois dedos sobre seu clitóris e comecei a masturba-la. Eu já não conseguia entender o que ela dizia, eu só não queria parar o que estava fazendo.

– Camila... eu vou... pelo amor de Deus não ouse parar. Porra. Porra. Porra.

Senti um último espasmo do corpo dela e eu sabia que ela havia gozado. Chupei a boceta dela uma ultima vez, eu não daria um tempo a ela.

– Deite e fique de bruços, Lauren.

Encostei minha boceta em sua bunda e foi como se choques estivessem sendo dados pelo meu corpo. Pressionei o meu corpo contra o dele e comecei a me movimentar, levei dois dedos a entrada dela e a penetrei, Lauren soltou um gemido alto contra o travesseiro. Senti as paredes dela apertarem meus dedos e soltei um gemido involuntário. Levei minha boca até sua orelha e deixei uma mordida ali.

– Ninguém nunca vai ter você como eu tenho, Lauren. Ninguém nunca vai te foder com tanto amor. Ninguém além de mim.

Pra cada frase eu deixei um tapa sobre sua bunda, amanhã estaria vermelha com a marca dos meus dedos.

– Oh my... enfia outro dedo Camila... outro dedo. – A voz dela saia abafada pelos gemidos

Coloquei o terceiro dedo em Lauren e os movimentos dela ficaram frenéticos e eu não conseguiria segurar o orgasmo muito mais, eu já estava louca. Coloquei meu dedo sobre seu clitóris e fiz pressão. Ela não demoraria também.

– Goza pra mim, Lauren... agora.

Mais três movimentos e foram o suficiente pra eu sentir meu corpo inteiro tremer com o de Lauren. Eu não sentia as minhas pernas. Não conseguia sustentar o peso do meu corpo, virei pra sair de cima dela e coloquei minhas costas na cama com os olhos fechados ainda. Eu tinha um mundo de sensações e emoções dentro de mim, coisas que eu sabia que só sentiria com Lauren. Nós estávamos na nossa bolha novamente, queria aproveitar o quanto durasse. Eu não precisava de palavras agora, nem ela então eu a abracei e esperei que o sono viesse, e foi pensando no quanto eu amava Lauren Jauregui que eu adormeci.

Play em Let it all go

I been sleepless at night, cause I don't know how I feel

I been waiting on you, just to say something real

There's a light on the road and I think you know

Morning has come and I have to go

Eu estive sem dormir à noite, porque eu não sei como me sinto

Eu estava esperando por você, só para dizer algo verdadeiro

Há uma luz na estrada e eu acho que você sabe

A manhã chegou e eu tenho que ir

Acordei na manhã seguinte com um peso sobre a minha barriga e precisei de alguns segundos pra me localizar e lembrar sobre a noite passada. Merda. Merda. Merda. Uma grande merda feita, Karla Camila. Onde foi que você deixou seu controle noite passada? Meu Deus, eu estava muito fodida.

Flashs da noite passada vieram fortes sobre mim, as coisas que dissemos, a intensidade do sexo que fizemos. Eu olhei pro rosto de Lauren e ela estava com uma expressão serena. Parei para olha-la e lembrei de uma manhã como essa, em que eu acordei e ela estava ao meu lado. Um contexto completamente diferente de agora. Nós estávamos fazendo um ano de namoro na noite anterior e saímos as escondidas durante a noite. Lauren me levou pra um lugar em Los Angeles, de onde podíamos ver a cidade inteira.

– Onde você espera estar daqui há dez anos, Camz?

A resposta veio automática.

– Em qualquer lugar que você esteja também, Lern. Mas daqui há dez anos, eu espero que tenhamos nossa própria casa, nessa mesma cidade. Eu espero que tenhamos um cachorro e talvez um hamster. Eu espero estar casada com você e fazendo planos para termos um bebê. E amor, eu espero que você carregue porque eu já sou desastrada sem aquela barriga toda, imagina com uma de nove meses. – Ela ri e eu continuo – Mas na verdade isso é só uma desculpa, eu quero que seja você, porque eu espero que nossos filhos tem esses olhos lindos que me fazem suspirar cada vez que olham pra mim.

Lauren olha pra mim com uma intensidade que me deixa apreensiva

I don't know why, I don't know why

We need to break so hard

I don't know why we break so hard

Eu não sei por que, eu não sei por que

Nós precisamos nos magoar tão duramente

Eu não sei por que, nós nos magoamos tão duramente

– Eu espero que daqui há dez anos eu já tenha tido coragem o suficiente pra deixar o mundo saber tudo que eu sinto por você. E eu espero poder realizar os seus planos, Camz. Eu espero que o amor seja maior que o medo.

Depois disso ela suspirou e me deu um beijo, nós voltamos pro apartamento e fomos pro meu quarto. Nós fizemos amor aquela noite e foi bom e intenso, como sempre era.

But if we're strong enough to let it in

We're strong enough to let it go oh oh

Let it all go, let it all go, let it all out now

Mas se somos fortes o suficiente para deixá-lo entrar

Nós somos fortes o suficiente para deixá-lo ir oh oh

Deixe tudo ir, deixe tudo ir, deixe sair tudo, agora

A lembrança trouxe lágrimas aos meus olhos. Lembrar daquilo fez meu coração apertar e doer. Três anos haviam se passado e eu estava quebrada agora. Sem perspectivas daquele futuro que eu esperava que tivéssemos. Uma sensação de desespero tomou conta de mim e eu percebi que precisava sair dali. Eu não teria aquilo, não mais. Aquele futuro infelizmente não era o nosso, a dor de perceber isso era forte demais, toda vez que ela chegava até mim eu parecia quebrar novamente. Eu olhei pra Lauren outra vez e ela continuava dormindo. Eu queria acordar com aquela visão por todos os dias da minha vida e saber que eu não poderia me consumia. Eu amava Lauren Jauregui, mas nosso relacionamento não foi feito pra dar certo e eu não aguentaria a dor de perdê-la novamente, eu não aguentaria passar por tudo aquilo de novo, seria meu fim. E naquele momento eu aceitei outra vez: Eu não pertencia a ela e ela não pertencia a mim. Não mais. E foi com esse pensamento que eu deixei Lauren sobre a cama.

I don't know why, I don't know why

We need to break so hard

I don't know why we break so hard

Eu não sei por que, eu não sei por que

Nós precisamos nos magoar tão duramente

Eu não sei por que, nós nos magoamos tão duramente

But if we're strong enough to let it in

We're strong enough to let it go oh oh

Let it all go, let it all go, let it all out now

Mas se somos fortes o suficiente para deixá-lo entrar

Nós somos fortes o suficiente para deixá-lo ir oh oh

Deixe tudo ir, deixe tudo ir, deixe sair tudo, agora

Me vesti fazendo o menor barulho possível e caminhei em direção a porta, dessa vez para sair de vez. Olhei pra trás e guardei a ultima visão que teria dela sobre uma cama que compartilhamos: Eu vou te amar pra sempre também.

"Se você realmente ama essa pessoa, não importa o quanto machuque, você vai desejar a ela nada além de felicidade. Mesmo que não seja com você." – Camila on Tumblr.


Notas Finais


Me encontrem no twitter pra sofrermos juntos e xingarmos o wattpad juntos também. @gringadeprimida


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...