História Fucking Girls - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 320
Palavras 1.756
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Ecchi, Escolar, FemmeSlash, Harem, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


comecei outra história, caralho! aew
n pretendo botar gifs nessa não, so se vcs quiserem
9|
(
9 )

BOA LEITURA

Capítulo 1 - Friends, Dorms and Tits


  ― Finalizamos com êxito a matrícula da sua filha. Obrigada pela preferência ao Spring Garden! Se a srta quiser se sentir mais à vontade, pode dar uma volta pelo campus ou ir até seu dormitório para se familiarizar com a escola.

  ― Hm... Claro! Por que não? ‒ disse meio relutante olhando para meus pais e me despedi deles pegando minhas malas e seguindo em direção ao meu dormitório.

Atenta aos números nas portas dos corredores, procurava calmamente o número 53. Ao finalmente encontrá-lo, o abri com minha chave e pude ver três camas no quatro, duas já forradas e com objetos pessoais sobre. Presumi que a cama vazia seria minha e comecei a me alojar nela, no guarda-roupas em frente e no criado mudo ao lado. Quando finalizava a arrumação, duas garotas, que cheguei à conclusão de serem minhas colegas de quarto, entraram conversando alegres e tomaram um breve susto quando seus olhos se encontraram com os meus, pois haviam encurtado suas roupas do uniforme e provavelmente se sentiram desconfortáveis naquela situação tanto quanto eu.

Se entreolharam, se recompuseram e sorriram simpaticamente pra mim. Retribui com o que eu acho ter sido um sorriso.

― Olá! Você deve ser a nova aluna. ‒ disse a de cabelo azul. ‒ Me chamo Tosaku e esta é a Karada. ‒ apontou para a menina de cabelos lilases ao seu lado, que acenou para mim. ‒ Como você se chama?

  ― Me chamo Muzai. Prazer em conhecê-las! Serei sua nova colega de quarto.

  ― Oh não, Karada dorme no quarto ao lado. Kyonyuu¹ ainda não chegou mas ela que é a terceira residente do quarto 53. ‒ disse dando risadinhas junto com a lilás.

  ― Kyonyuu?

 ― Sim! Ela é bem simpática, vai gostar dela. Kyonyuu é somente um apelido, seu nome é Kurin.

  ― Porque ela tem este apelido? ‒ disse e elas voltaram a dar risadinhas. 

  ―  Você verá...  Enfim, estamos indo para o jardim. Quer vir conosco?

  ― Tudo bem.

― Ah! E vá de uniforme. As inspetoras são insuportáveis, principalmente com as novas alunas.

Assenti e peguei meu uniforme que havia acabado de guardar. Elas entraram e se sentaram na cama de Tosaku enquanto eu ia ao banheiro me trocar.

― Está com vergonha? Temos as mesmas coisas, não precisa se reservar. ‒ Karada disse e eu voltei em direção à minha cama e comecei a me trocar. Enquanto elas conversavam, podia sentir breves e periféricos olhares sobre meu corpo mas não me importei.

Terminei de pôr as meias 3/4 e, quando apoiava o pé na cama para subir a meia, via claramente seus olhares voltados para minha calcinha que aparecia por baixo da saia por conta da minha perna semi-arreganhada. Senti que isso ainda aconteceria com frequência então tentei não prestar atenção para iniciar no processo de familiarização com minha colega de quarto pervertida e sua amiga (que passou por minha cabeça a possibilidade de não ser apenas uma amiga). 

Pus as sapatilhas, levantei e as chamei, que me acompanharam até a porta e a trancaram, e então rumamos ao jardim da escola.

  ┏ ✿ ┓  

O jardim era lindo, haviam flores de variadas cores, árvores frutíferas, uma fonte no centro e um gazebo mais adiante à fonte. Estávamos conversando sobre tamanhos de peitos enquanto eu me deslumbrava com a beleza do local.

  ― Mas, geralmente, garotas com peitos pequenos se tornam lolitas. Então, por causa da figura sexual que isso virou, as pessoas têm preferido esse tamanho. ‒ dizia Karada tentando convecer Tosaku que lolitas se tornaram a preferência por homens e mulheres por conta do tamanho de seus peitos.

― Mas todo mundo gosta daqueles peitos enormes balançantes que, toda vez que a garota corre ou pula, começam a quicar descontroladamente. Eu babo por peitos assim. Você não, Muzai?

Fiquei ligeiramente envergonhada com a pergunta mas, como já estávamos conversando sobre isso desde a saída do dormitório, tentei me sentir confortável e responder o assunto com naturalidade.

 ― Claro que sim! Não sei quantas vezes já desejei e tive anseio em ter alguém próxima com peitos grandes assim só pra poder ficar mexendo neles. Mas também gosto dos peitos pequenos. Porque destacam o mamilo...

  ― ...E ficam mais fáceis de lamber... Tem razão! ‒ Tosaku disse sorrindo abertamente.

  ― Não tenho ideia da preferência do resto do mundo mas sei que a minha preferência é: basta a garota ter peitos. E todas têm! Então tá tudo certo! ‒ Afirmou Kadara pondo as mãos atrás da cabeça.

  ― Tão genial que chega a ser filosófico... Parabéns, Kada! Tirou as palavras da minha boca. É por isso que somos amigas há tanto tempo.

  ― Se conhecem há quanto tempo?

― Uns seis anos, talvez... Nos conhecemos no quarto ano, quando ela tropeçou perto de mim e deu de cara nos meus peitos. Desde então, nossa amizade fluiu e cresceu com base nesse tópico, e vai continuar crescendo enquanto esse tópico existir. ‒ assim que Tosaku terminou a frase, estávamos em frente ao gazebo branco repleto de ramos em rua estrutura. ‒ O quê achou, Mumu?

  ― Mumu? 

  ― Sim! Um novo apelido fofo. O quê achou do jardim?

  ― É lindo! É tranquilo e relaxante...

― Se torna mais lindo ainda à noite! Acendem umas luzes por aqui e fica extremamente romântico. Perfeito pra dar uns pegas nas amigas. ‒ Kada disse rindo, o que levou a Tosaku a rir junto consigo. Depois de alguns segundos, também comecei a rir com elas.

Elas eram bem divertidas. Provavelmente seremos ótimas amigas por bastante tempo.

Ficamos lá por mais poucas horas e fomos para o refeitório para almoçar. Chegando lá, fomos recebidas por quatro garotas, provavelmente amigas de Kada e Tosaku. Elas me cumprimentaram alegres e se apresentaram. Amai possuía estatura média, voz firme e delicada e longos cabelos rosa salmão; Osanai era pouco maior que Amai e aparentava ser mais reservada e dócil, seus cabelos eram médios e castanhos; Gehin era espalhafatosa hiperativa, era a mais baixa das quatro mas possuía peitos bem grandes para compensar e toda vez que ela se movia com rapidez, ou seja, o tempo todo, seus peitos saltavam inúmeras vezes roubando a atenção de todos, tanto que quase não reparei em seus cabelos curtos cor-de-fogo; e, por último, a famosa Kurin, mais conhecida como Kyonyuu, e agora eu entendia o porquê já que seus peitos conseguiam ser maiores que os de Gehin, ela era a mais alta das quatro (atingindo, no máximo, 1.70m) e seus cabelos eram longos e trançados e possuíam a cor verde-água. Todas as quatro eram extremamente lindas como Kadara e Tosaku, e eu me sentia meio apagada em torno delas.

As seguimos em direção de uma das mesas e dividimos a comida que Osanai havia pego para todas. Depois de terminarmos de almoçar, fomos para o meu dormitório e continuamos conversando sobre diversos assuntos. Os principais assuntos eram pervertidos e indecentes do tipo "quem é a garota mais gostosa do internato", "com quantas garotas será que as putas das turmas já transaram", "com quantos anos vocês perderam a virgindade", "você chuparia alguma professora" e outros, seguindo essa mesma linha. Até que, já que sou a aluna nova, decidiram fazer uma breve "brincadeira" de apresentações seguindo a seguinte ficha:

Nome, idade, turma, há quantos anos estuda no Spring Garden, qual a garota mais gostosa que já pegou, qual a garota mais simpática pra conversar, qual a melhor professora (no quesito gentil+gostosa), o quê pretende ser da vida e até quando pretende estudar aqui.

  ― Eu começo! ‒ Kada gritou agitando os braços. ‒ Yuuki Karada, dezesseis anos, primeiro ano A,  estudo aqui desde a escola primária e isso faz uns oito anos, a garota mais gostosa que eu já peguei daqui foi a Yaku Shiro na época que ela estava no último ano, a garota mais legal pra você começar a conhecer e ter ela como primeira amiga é, sem dúvida, a Osanai porque ela é um amorzinho de quieta e pura enquanto nós somos todas projetos de putas que só falam merda pra caralho ‒ riu e as outras gargalharam alto. ‒ , a melhor professora do colégio todo é com certeza absoluta é a Anaru ‒ mal finalizou o nome e todas já começaram a gritar, assobiar, se abanar e concordar. ‒ a Anaru é professora de educação física. Eu pretendo me formar em administração no futuro pra comandar a rede de hotéis do meu pai e mostrar pra ele que eu sou capaz. Pretendo ficar aqui até o último ano de kareji², totalizando mais quatro anos aqui. PRÓXIMA!

  ― Hinata Osanai, dezesseis anos, primeiro ano A, desde o terceiro ano da escola elementar, Yume Aka...

  ― VOCÊ PEGOU A AKA?! ‒ todas disseram em uníssono. 

  ― Sim...

― Aquela Aka?!

  ― Sim! Aquela Aka. Aquela gostosa pra caralho que todo mundo queria mas ela não queria... Ela me quis. E olha que eu nem queria ela... Ela me achou fofinha, pediu pra me pegar e pah. Enfim! Acho que a mais simpática é a Yume Haru, irmã da Aka. Ela é um amor. Acho que todas concordamos que a melhor professora é a Anaru³. Também, com um nome desses... Eu vou ficar aqui até o último ano do kareji também e me pretendo me formar em moda.

  ― Han Tosaku, ou Saku, dezesseis anos, primeiro ano B, desde a escola elementar, Kurin, Osanai, Anaru, designer, último ano kareji.

― Ouno Gehin, quinze, primeiro ano A, escola elementar, Kin Sakura, Osanai, Anaru, pretendo ser escritora anônima, último ano do Kareji.

  ― Hinata Amai, gêmea da Osanai então, referente à escola e a idade, é tudo igual. Hm... Garota mais gostosa foi a Akarusa Hoshi, todo mundo concorda que a Osanai é a mais legal pra falar logo de cara, todo mundo concorda que a Anaru é perfeita, fotógrafa profissional.

  ― Kuraudo Kurin, ou Kyonyuu, dezessete, primeiro ano B, desde o primário, Mezurashii Natsu, Osanai... Eu discordo de vocês! Acho a Kuria Tomori, professora de dança, melhor que a Anaru. Modelo de revista ou editora de revista de moda, até o último ano do kareji.

  ― Heiwa Muzai, dezesseis, primeiro ano B, desde hoje, ninguém, só conheço vocês, novamente só conheço vocês, dançarina, último ano do kareji.

Nos entreolhamos e sorrimos e continuamos a conversar até o final do dia. Jantamos e fomos dormir. Foi um longo e bom dia e espero que amanhã também seja bom assim. Amanhã é domingo, sendo meu último dia de folga dessa semana e eu pretendo aproveitar bastante dele.


Notas Finais


ESPERO QUE TENHAM GOSTADO, MINHA CAMBADA DE CHEIROSOS FAVORITA

Kyonyuu: peitos grandes
Anaru: anal
Kareji: do inglês "college", ensino técnico superior


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...