História Fujoshi at School - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~s2MayuQueen

Postado
Categorias Originais
Tags Dorgas, Fujoshi, Lemonade, Purpurina, Yaoi
Exibições 73
Palavras 2.103
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Hentai, Lemon, Lírica, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Gente caso fique muito rapido e/ou confuso me perdoem, mais não sei como fazer algo super coerente isso aqui é o maximo que posso, outra esses paradas nada haver com nada que rola nos PoV da Sabrina é pra monstra como ela é maluqueti e gente boa. Por ultimo na imagem temos ??? Nagano kikiki.

Capítulo 5 - Entregas e Conversas, Demônios aparte!


Fanfic / Fanfiction Fujoshi at School - Capítulo 5 - Entregas e Conversas, Demônios aparte!

Sabrina PoV:

Acordei de manhã com o som estridente do despertador, não nascia para acorda as 7 da manhã, após me levantar meio zonza levantei meus braços me esticando para me alongar e espantar a preguiça, soltando um leve gemido.

Arrastei os pés pelo chão indo até o banheiro, peguei minha encova e pasta e coloquei no suporte que tinha no box, tirei todo meu pijama daqueles símbolos masculinos, um circulo com uma seta, mas eram 2 unidos que representavam homossexualidade. Quando já estava nua parei em frente ao grande espelho para analisar meu corpo, meus seios são realmente um pouco grandes mas não são os da iguais os melões da Fernanda.

Ao lembrar dela lembrei de todos meus amigos que deixei no Brasil, um sorriso de canto se formou na minha boca, no dia em que sai todos foram no aeroporto se despedir de mim foi tão emocionante que chorei. Dei dois tapinha na minha cara é disse ao espelho:

- Não chora sua homofóbica, eles disseram que era pra você curtir não se lamentar - Entrei no Box é liguei no chuveiro porém a água estava fria - AAAHH PUTA QUE PARIU!!!!! -

Após tomar um banho escovando os dentes, sai do banheiro com meu roupão é fui secar meu cabelo com o secador, vesti aquele uniforme que eu considerava um cosplay e sai do quarto e caminha pelo corredor até entrar na sala.

- Ohayou - Falei alto entrando na cozinha, meu padrinho esta vestindo seu típico avental enquanto cozinhava.

- Ohayou minha bruta - Amém ele me chamou pelo meu apelido, hoje ele ta melhor.

- Esta fazendo o que? - Falei eu português ao notar a caixa de ovos.

- Nananinanão não fale em japonês - Falou mexendo o indicador de como sinal de negação.

- Ah serio? -

- Sim! -

- Esta fazendo o que? - Repeti sarcástica.

- Ovos mexidos - Falou sorrindo

- Ai que delicia cara! - Falei igual o Jailson.

- Capitão curtiu isso - Falou sorrindo me sentei na cadeira presa a frente do balcão.

- Então ontem você não me disse como foi seu dia - Falei.

- Não foi nada de mais... - Disse em seco.

- Hum... - Falei fazendo meu típico "Sei!"

Então ele terminava com os ovos a campainha tocou, ele pediu para olhar os ovos mas apenas me levantei e disse que eu mesma atenderia. Após alguns passos eu me aproximei da porta e entreabri ela me deparando com um deus.

- Ohayo, aqui é a casa de um senhor Fuyuki? - Falou o cara malhado, de olhos azuis que estava ali na porta.

- Um minutinho - Falei olhando para trás chamando ele - PADRINHO EU VO PASSAR MAL - Gritei surpreendendo o homem.
 Meu padrinho apenas sai da cozinha secando as mãos, em um pano e colocando o mesmo no ombro logo em seguida.

- Pare com isso garota aqui não é o Brasil - falou sem graça se aproximando, então pegou a maçaneta da porta que que esta encostada é a abriu ainda me olhando - Você tem que ser mais educa...da - Enquanto fala ele virou seu olhar para o homem é fico estático.

- Nagato-san? - Comentou surpreso igual ao entregador, que também parecia.

- Fuyuki-san? - Ele retrucou espantado, enquanto eu ia na cozinha

- O que faz aqui? - Falou.

- Eu trabalho com o serviço de entregas durante as manhãs - Respondeu apontando o brasão da empresa de correios no seu uniforme.

- Mas você não trabalhava na floricultura? - Eu voltei é fiquei ali atrás com uma caneca de achocolatado, com aquela pose de "Só observo"

- Sim mais é durante as tardes de semana mas isso não vem ao caso não pensava que você morava num hotel - Comentou - Pois bem aqui, uma pacote que chegou pela madrugada, é meu ultimo serviço assine aqui - Continuo.

- Ue, não podi nada... - Seu olhar ele congelou ao olhar o nome escrito na caixa, ele após alguns segundos pego a caneta ainda morto e assinou - Poderia colocar no meio quarto por favor, entrei tome uma água haha - Falou sem vida, eu apenas fui até a cozinhar pegar meu café, ovos mexidos com bacon e suco de maracujá.

- Muito obrigado - Falou pegando o pacote e entrando, ele parecia pesado.

Peguei meu prato e sentei no sofá de frente ao cozinha, observei o bonitão levando o pacote até o quarto, voltar para cozinha, beber algo e jogar papo fora com meu padrinho, eles esquecerão até que eu estava ali, quando terminei não esta perto da hora da entrada mas decide sair mas cedo pra dar privacidade aos dois, era um belo casal... Muahahahaha.

- Padrinho vou indo! - Falei chamando usa atenção.

- Mas já ainda falta uma hora e meia - Ao dizer isso o maior arregalou os olhos.

- Desculpe Fuyuki, tenho que ir agora - Falou se levantando.

- Esta bem vamos até a porta - Então ele foi nós guiando.

- Obrigado pela bebida - Falou fazendo uma reverencia ao se aproximar da porta.

- Disponha foi apenas um copo d'água - Falou sorrindo e com as bochechas levemente vermelhas.

- Obrigado mesmo assim, Ittekimasu! - Falou saindo enquanto eu colocava meus sapatos.

- Também vou indo, beijo meu gostoso - Falei levantando lhe dando um beijo na bochecha.

- Itterasshai! - Falou enquanto eu saia, acho que tenho mais um shipp.

 

...

 

Estava na "santificada" aula de Matemática, aprendo como invocar um ser dimensional so que não, estava naquele tédio sufocante fingindo prestar atenção, olhando pro quatro vez ou outra, para não ser pega desenhando no meu caderno, não sou boa mas não são os piores.
De subito olhei discretamente para o lado, Yu sentado de modo estranho, apenas um lado na cadeira enquanto o outro ele deixava levantando, dei uma leve risa e ele percebeu, mandou algumas ofensas e eu aumentei as risadas.

- Senhorita... - O professor falou me chamando atenção, porém ainda não para de dar risadinhas.

- Rose! - Falei entre risos.

O pobrezinho deve estar com a o bumbum doendo, lembrei das paradas de ontem é minha risada ficou um pouco alta, agora todos me olhavam.

- Menina não irei tolerar esse comportamento na minha sala! - A voz daquele professor era hilaria, sabe aqueles esquilos do filme bem era ele haha - Ultimo aviso senhorita! comporte-se ou terei que lhe medir para se retirar - Ele disse aquilo com um tom de voz autoritário que sai ainda mais cômico. 

Boom eu cai da cadeira chorando e com dor de barriga, devido as risadas. "Forçados vocês pensão mais eu sou muito louca" Obvio aqui depois disso fui sala da diretora espera pra tomar no botão.

Eu estava esperando a uns 15mins , que mais pareciam 3h, no banco em frente a porta e esta muito incomodada, eu tive a brilhante ideia de ir bater mas quando me levantei tropecei no meu próprio  pé e cai de cara na porta, o som da minha cara batendo nela fez soar com um barulho alto que fez aparecer aquela maid meio tomboy na porta.

- O que você está fazendo aqui em horário de aula? -

- É que eu meio que fiz umas paradas e ele me expulsou de lá! -

Então ela me olhou de baixo a cima e mandou eu entrar, e enquanto entrei sentei na cadeira que tinha em frente a mesa da diretora, que foi onde essa mulher sentou.

- Onde ta a lolita? - Fui direta.

- Não importa - Falou cerrango os olhos.

- Não estou afim de ficar falando com você no momento, como a senhorita ainda é novata e estou sem muita paciência darei um castigo leve

- Ela disse entrelaçando e apoiando elas mesa pelos cotovelos - Você ajuda iria Satoshi, o cozinheiro da escola durante o almoço! Hoje usaremos o refeitorio então ele precisara de ajuda - 

Quando ela disse cozinheiro meu botão pisco eu levantei num pulo e fiz uma saudação militar - Sim Senhora! - Não esperei nem ela termina corria para fora e peguei minha mochila no banco ali na frente e corri pela escola.

- SHAZAM CARALHO COMIDA GRÁTIS! - Gritei chamando atenção de algumas salas.

Virei rapidamente alguns corredores e cheguei lá, o paraiso. Parei em frente a porta e a abri lentamente saboreando o prazer de esta ali, me arrepiei ao sentir o cheiro de comida que vinha lá de dentro, enquanto observava aquele lugar vazio eu comecei a gritar.

- TIOOOO CADÊ VOCÊ? -

Então uma figura saio correndo ver o que era, todo aquele barulho que eu fazia, quando ele apareceu vou como ver um deus grego em minha frente apareceu, profundos olhos violetas e cabelos castanho presos dentro de uma rede de cabelos é seu corpo parecia escultural mesmo ainda vestido. Mas aquele lindo rosto dele tinha algo que me intrigava parecia um uke porém parecia um seme.

- Suke... Seke? - deixei um murmuro escapar de meus lábios

- O que você veio fazer aqui garota? - A voz dele era rouca e meio grossa fazia meus ouvidos gozarem!

- A-ahn v-vice-diretora? ou a-a-algo dela me pediu para ajudar você com a cozinha como castigo por perturbar a aula - Falei gaguejando de inicio.

- hum... - AI MEU RÁ ESSE  ´´HUM...`` FOI MUITO SEXY - Bem me desculpe mas você não será útil no momento - Adimito que mesmo estando corada devido as pensamentos pecaminosos que eu estava tendo essa frase me uma faca na mão.

- Por que? -

- As refeições já estão prontas e... -

- TEM COMIDA!? - Imediatamente apos minha pergunta meu estomago roncou - desculpa ter interrompido você é que estou com muita fome -

Após terminar de comer os muffins, que por sinal estava deliciosos, eu tirei uma bolsa do cu do inferno e peguei o tabuleiro ouija que eu andava por ai pra saber a sexualidade dos outros, me julguem. O tio olhou surpreso quando eu bati ele na mesa.

- Isso é um tabuleiro ouija ?

- Sim! agora vem cá pra gente brincar! - Ele êxito mas depois começou a pensar um pouco e eu tava esperando a decisão dele, até porque aquilo tava um tédio total.

- Certo... - Ele se levantando da cadeira onde estava e veio até mim com cadeira parando na minha frente.

- Já sabe as regras né? - mesmo eu brincando com isso pra saber a sexualidade dos outros eu não quero me fuder pro demônio puxar meu pé a noite não.

- Sim -

- Ótimo, vamos começar - tirei o ponteiro da puta que pariu também e coloquei em cima do tabuleiro a seguir colocando o dedo indicador no mesmo e ele também.

Depois de alguns segundo daquele blá blá inicial quando finalmente nós responderam o tio engoliu seco e eu perguntei:

- Você é homem ou mulher? - O ponteiro se mecheu indo em direção ao não depois ao alfabeto que tinha no mapa... Não lhe interessa! Ele escreveu!

- Que pessoinha rude você em! - normalmente nunca se pergunta isso, o tio olhou para mim com uma cara de ´´what the fuck!``, mas eu estava foda-se. Quando eu ia pergunta algo o tio me interrompe.

- Essa garota é louca? - Quando eu estava pra responde-lo o ponteiro se mexeu... ´´+ ou -``.
Manow quando eu vi aquilo quase morri o até os demônio me conhece minha reserva com o tio Lu foi feita com sucesso, ha ha. Assim que eu parei de ir fui direto ao ponto:

- o tio é seme ou uke - Ele olhou na minha cara como se eu tivesse feito a pior coisa do mundo ai o tabuleiro mexeu uma a uma ele paro em cima U-K-E... 

- KYAAAAAAH - Eu tinha dado um grito que poderia ser ouvido até da puta que pariu, o tio olhou todo corado pra mim e pediu permissão pra sair mas o espírito negou. Ai eu continuei:

- Então ele não é virgem? - "Não" foi o que apareceu, e eu gritei denovo. Porém quando olhei-o para o tio ele estava com uma cara de bravo porém toda corada o que não deixa claro se ele estava bolado ou não mas eu parei assim percebi.

Ai eu disse - Ultima pergunta... é biscoito ou bolacha? - O ponteiro não sai do lugar... Depois de alguns segundos o ponteiro mexeu tão rápido que soltamos nossas mãos dele ele de repente parou no ´´Tchau!``
 


Notas Finais


Bye bye é um aviso, tem lemon chegando ^^

Leiam a fic da Mayu: https://spiritfanfics.com/historia/uma-vida-comum-para-uma-garota-estranha-6642435


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...