História Full House - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7, IKON
Personagens Chanwoo, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Angel, Anjo, Bangtan Boys, Bts, Demon, Demônio, Drama, Fanfic Bts, Full House, Got7, Imagine Bts, Imagine Hot Bts, Jackson, Mistico, Mystic, Sexo
Exibições 135
Palavras 740
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sem capa porque eu tô sem notebook :(
Boa leitura ♡

Capítulo 44 - Let me go


– Por que você não diz nada? Por que continua parada?

Seus olhos estavam transbordando lágrimas, combinando com os meus.

– Como você pode me ver assim e simplesmente não dizer nada?

Me levanto ainda sentindo todas as piores dores. Dei um passo a frente e ela um passo a trás.

– Você não é real! Por que minha esposa me ignoraria?

– Porque ela ama outro homem, Taehyung. Ela jamais amará você.

Aquelas palavras saindo de sua boca me fez ter certeza: esta é ela. Mas como pode simplesmente dizer isso de uma forma tão cruel?

– Você jurou me amar, S/n. Jurou me amar eternamente!

Ela sorria, um sorriso sem alma, cruel, como se esse sorriso pudesse me esmagar.

– Por que eu amaria você? Um homem tão problemático, um homem sem coragem, fraco, nojento, rude, inútil! Por que eu amaria você?!

Meus dedos ardiam mais conforme ela gritava aquelas palavras. Minha boca estava seca e meu coração disparado. Tentei olha-lá mas era impossível. Minhas mãos tremem sem parar. Meu coração agora dói, uma dor insuportável.

– Então é esse o seu amor, Taehyung? Que amor fraco. Covarde. Combina com você.

Eu a ouvia como se estivesse longe, sem ao menos poder dizer algo, sem poder me desculpar, dizer que a amo.

Abri meus olhos sentindo uma mão gelada em minha testa, olhei pra cima e lá estava ela, com minha cabeça em seu colo, sorrindo para mim.

– Eu cheguei agora, você estava no chão cheio de sangue em volta. Te limpei como pude. Se sente bem?

Ela também sabe sorrir com os olhos. Aquele sorriso que deu quando disse o nome do nosso filho pela primeira vez. Jamais me esquecerei esse sorriso.

– Você não está brava?

Ela negou com a cabeça, olhando pro lado, tentando esconder a lágrima que eu já havia reparado.

– Não. Como poderia? Foi um choque te ver mais cedo, eu pensava que você estava… Você está bem? Por que sangrava?

Ela não podia me olhar, não com seu rosto cheio de lágrimas.

– Gostaria de saber também.

Olhei minhas mãos por um instante, estavam normais porém doloridas.

Então tudo aquilo foi uma ilusão. Não havia uma S/n com ódio de mim. Se as vozes podem fazer isso, o quão forte precisarei ser pra vence-las?

– Por que tão calado?

Ela estava me olhando finalmente. Sua mão acariciava meu cabelo lentamente. Suspirei antes de dizer algo, poder vê-lá tão perto parece uma mentira boa. Talvez um sonho.

– Promete não me acordar?

– Quer dormir?

Segurei suas delicadas e pequenas mãos.

– Sinto que estou sonhando.

– Não está. Você ainda precisa me explicar essa coisa de anjo.

Me sentei no sofá. Erguendo minha camisa o suficiente para mostrar a marca.

– Isso se parece com…

– Sim, são asas.

Ela passou levemente a mão. Após eu perder meus poderes e voltar após minha "morte", fiquei com essas marcas. Pelo seu olhar deve me achar uma aberração.

– Então você é um anjo?

Abaixei a camisa, a olhando sério.

– Sou um anjo. E nosso filho não é um humano.

Ela fechou os olhos por alguns segundos, entrelaçando os próprios dedos, me olhando novamente.

– Eu sei. Ele cresce sem parar. Ele já disse "mãe" e sorriu. Ele tem dois meses. Ou meu filho seria um anjo ou… eu não vejo explicações.

Abaixei a cabeça, sentindo lágrimas juntando em meus olhos novamente.

– Ele não é um anjo.

– Então o que ele é?

A olhei, segurando suas mãos.

– Ele é um Wendigo. Quando ele parar de crescer, começará a agir como tal.

Tudo o que ela fez foi olhar por todos os lados, soltando minhas mãos e levantando.

– Isso é mentira! Eu… isso existe apenas em livros, filmes e jogos! Meu filho não é um canibal.

Me ajeitei no sofá, olhando para o teto.

– Ele nunca fez algo estranho com você?

Por alguns segundos ela pensou, fechou os olhos com força.

– Eu o amo mas eu sinto medo, Taehyung.

Gostaria de poder te abraçar agora.

– Eu tenho um plano e irei proteger vocês dois.

Ela apoiou sua cabeça em meu ombro, apertando forte o meu braço.

– Eu me sinto perdida. Nada disso faz parte do meu mundo. Me proteja, Tae.

Olhei para seu doce rosto, vendo seu medo, todas suas defesas estão abaixadas nesse momento e ela está totalmente fraca. Isso tudo por minha culpa. Se não fosse por mim, essa mulher jamais sentiria medo do desconhecido, jamais choraria tanto assim. Talvez eu deva ajudar minha família e ir embora. Seria egoísmo ter que vê-lá chorar novamente pelo simples preço de te-lá para mim.

Eu te amo, mas não posso continuar te tornando fraca. 


Notas Finais


Ficou bosta? Ficou. Mas pelo menos atualizei a fic


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...