História Fullmoon - STEREK - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Allison Argent, Danny Mahealani, Derek Hale, Lydia Martin, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Peter Hale, Scott McCall
Tags Sterek
Visualizações 199
Palavras 2.272
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Lemon, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shounen, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente! MUITO OBRIGADA PELO APOIO, VOCÊS FORAM OS MELHORES *abraça* tô postando com uma semana de atraso porque eu perdi esse capítulo por um bug no pc e tive que fazer tudo novamente.
Espero que gostem e continuem comentando ^^

Capítulo 3 - Capítulo III


Aquela poderia ser uma das manhãs mais estranhas da vida de Stiles, valeria a pena registrá-la em uma lista de dias exóticos caso o garoto não tivesse consciência de que aquilo era só o começo. A aula se arrastava de forma extenuante. O fato de Scott estar se recusando a lhe dirigir a palavra apenas tornava as coisas mais difíceis. O dia começara com um discurso fadigoso do Xerife a respeito dos perigos de se envolver com espécies sobrenaturais e blá blá blá, continuando com uma série de aulas desinteressantíssimas, acompanhada por sussurros em todos os vértices da sala, o que apenas fomentava a vontade de sair correndo daquele lugar. Poderia ser pior? Claro, pois eles deveriam ter as lições de química do professor Harris no último horário, contudo ele aparentemente faltara sem dizer o motivo.

O plano era bastante simples: almoçaria no colégio para evitar gastos desnecessários, depois ele procuraria por Jackson para implorar que o deixasse faltar o trabalho hoje – ou que, pelo menos, o deixasse atrasar algumas horas, já que o horário da tarde seria 100% dedicado a uma busca pela mansão Hale, que Stiles lembrava vagamente da localização, onde ele poderia fazer uma visita surpresa a Derek. O motivo? Bem, talvez ele quisesse tirar algumas dúvidas sobre lobisomens que não se lembrara na noite passada... E o Hale lhe devia isso! Afinal, ele salvara sua vida. A quem Stiles tentava iludir com esse discurso? A Derek? Não, o mais velho era muito astuto para isso... Stilinski tentava ludibriar a si mesmo e a seus instintos adolescentes que o levavam a desejar aquelas mãos bronzeadas passeando por seu corpo.

Os colegas de sala estavam agitados em demasia, o que era incomum para uma segunda-feira. Stiles era o grande contraste de todo aquele ambiente, pois seus olhos estavam adornados com olheiras escuras e fundas, fruto de uma noite bastante conturbada. Ele escutava alguns pensamentos aqui e ali, mas os assuntos eram tão desinteressantes e soberbos que apenas pioravam toda aquela situação. Algumas trocas de olhares nervosos foram travadas com Scott de uma forma nada amigável. Parecia que o litígio não encontraria seu fim tão prematuramente.

Quando a aula finalmente acabou, Stiles sentiu seu corpo ser empurrado pela multidão que agia com ares de uma manada faminta. Aquele cerco de pessoas ao seu redor rindo, berrando e trocando abraços apenas fazia com que o garoto se sentisse mais só. Não havia sinal de Scott quando ele entrou na fila para o almoço, o que ele poderia tolerar, todavia a ausência de Jackson lhe deixou levemente angustiado... Como iria lhe pedir/implorar para chegar mais tarde caso o loiro não aparecesse? Por mais que o Whittemore não fosse o melhor aluno da sala, suas faltas eram raras... Por que logo hoje?

Stiles trocou a música que escutava para uma coisa mais agitada, apertou os fones de ouvido contra as orelhas e escondeu as mãos no bolso do moletom. Faltava muito para que ele fosse atendido. Por mais que a melodia invadisse seus sentidos a ponto de ele sussurrar a letra da música em questão, sua mente era dominada pela imagem do não tão familiar Derek Hale. Sua áurea escura, seu jeito sarcástico de poucas palavras e o fato de sua mente ser um enigma. Sem contar, claro, com o frio na barriga e com o calor que lhe subia o corpo quando a possibilidade de encontrá-lo novamente vinha à tona. 

Todo o processo de alimentação passou-se como em um borrão. A comida não tinha gosto e era inodora. Stiles, encostado em uma das mesas mais afastadas do refeitório, apenas sorvia o pedaço de frango à sua frente e vivia em sua mente seu próximo encontro com Derek. Como o lobo reagiria? Ficaria feliz por vê-lo novamente? Acharia que Stiles é um grande bisbilhoteiro e o mandaria para casa? Será que Derek lhe daria um beijo daqueles novamente ou dessa vez eles avançariam um pouco mais?

O moreno engasgou-se com a ideia. Era incrível como aquele homem mudara sua vida... Em um momento ele era o telepata estranho que trabalhava como garçom no Whittemore´s em seu tempo livre e que mantinha uma paixão platônica por Lydia Martin... No outro ele é uma pessoa intrigante e de odor característico aos olhos do único lobisomem de Beacon Hills. Para onde foram seus sentimentos pela garota mais atraente da cidade? Eles estavam ali, claro, mas não eram nada comparados ao desejo de estar junto a Derek... Porque Lydia era apenas uma ilusão e Derek, aparentemente, o via como alguma coisa. Poderia ser como uma aberração, mas mesmo assim era alguma coisa. Uma coisa que ele beijou inclusive.

Afastando toda aquela tempestade de sua cabeça com um balanço, Stiles ergueu-se e passou a procurar por Jackson entre todas aquelas pessoas sentadas. Sem sucesso, ele decidiu perguntar pelo seu chefe a Lydia e a Danny, que por sinal estavam afastados do grande fluxo. O moreno pálido estava encarando um ponto fixo à sua frente e a moça de cabelos ondulados se enroscava no corpo do amigo e escondia sua face no ombro daquele que também fazia parte do time de lacrosse.

- Err... Eu não queria atrapalhar o almoço de vocês, por mais que vocês só estejam parados nessa pose estranha, mas é que eu preciso muito falar com o Jackson. Urgente. 

- Jackson?! É sério mesmo isso Stiles? - Lydia pergunta levemente alterada, ela acabou virando-se para o Stilinski, mostrando um rosto com traços de choro.

Stiles apenas deixou com que sua surpresa transparecesse através de suas expressões faciais.

Danny, mais razoável e agora envolvido na conversa, segurou os braços finos da moça revoltada.

- Você não soube o que aconteceu com ele mais cedo? - o interpelar foi respondido pelo rosto que ainda demonstrava desentendimento. Danny deu um sorriso triste. - O Jackson passou no restaurante mais cedo para pegar alguma coisa que ele tinha esquecido e... Quando ele chegou lá ele encontrou a Helena Black. Ou pelo menos seu corpo, jogado no jardim já sem vida.

O coração de Stiles disparou. Como assim a Helena estava morta? Ele ainda podia vê-la sorrindo para Derek ontem quando ele chegou no Whittemore´s. Em desespero, ele buscou sinais de mentira na cabeça de Danny e de Lydia, falhando miseravelmente.

- E tem mais. - Lydia disse, agora mais calma por entender a situação. - A polícia acredita que ela foi atacada.

- Atacada? - Stiles perguntou, recordando-se do ataque que Derek sofreu na noite passada.

- Segundo o Jackson, além das manchas de dedos que provavelmente a enforcaram havia também marcas de presas... Ela provavelmente foi morta por um lobisomem.

Aquelas palavras atuaram como se fossem um banho de água fria. Teria sido Derek? Não, pois ele esteve com Stiles a maior parte da noite... Ou pelo menos uma boa parte dela, já que há um ínterim entre a saída do Whittemore´s e o encontro com os traficantes. Mas, ele lembrava-se bem que Helena ainda continuou trabalhando mesmo depois de sua saída... Não daria tempo para Derek matá-la e depois ser sequestrado, ou daria? Ou será que havia mais algum lobo em Beacon Hills?

Naquele momento, apenas uma coisa era certa: Stiles precisava chegar ao Whittemore´s. Precisava ao menos ver pelas câmeras de segurança que Derek já havia saído quando tudo aconteceu. Ele não entendia o porquê que seu coração tinha esse desígnio urgente em inocentar Derek Hale, apenas compreendia que era o que ele precisava fazer naquele momento... Quem sabe o assassino ainda não estava por perto e Stiles o descobriria com sua habilidade de telepatia?

Em uma rapidez que seu corpo nunca desenvolvera antes, o moreno correu até seu jipe e o guiou de forma que fez o limite de velocidade parecer uma piada. Talvez ele tenha demorado uns vinte minutos para chegar ao seu destino, o que era, definitivamente, um recorde.

O ambiente de relativa passividade do Whittemore´s foi quebrado pela entrada de um Stiles que ainda respirava com dificuldade. Os policiais estavam divididos em dois grupos, um estava conversando com Jackson ao fundo e outro tentava acalmar uma mulher de meia idade que definitivamente deveria ser a mãe de Helena Black. Um daqueles homens fardados sorriu de lado ao reconhecer Stiles naquele momento, ele deu um leve aceno com sua cabeça duas vezes em direção ao estacionamento traseiro do restaurante, como se esperasse que o Stilinski estivesse ali para pedir algum dinheiro ao seu pai ou coisa parecida.

O jovem se dirigiu até o local indicado, deparando-se com os funcionários do necrotério que estavam colocando o corpo sem vida de Helena dentro de um saco grande. Vendo aquela cena, ele finalmente começara a se dar conta de que ela realmente estava morta e do quão trágico era tudo aquilo. Não, ele realmente não se dava muito com aquela moça, porém ela ainda tinha toda uma vida pela frente...

- Stiles? - duas vozes gritaram em conjunto, tirando o garçom de seu transe.

Derek surgiu vestido com as mesmas roupas de usara na noite anterior, acompanhado por um xerife que mantinha as feições bastante preocupadas

- Derek! O que você está fazendo aqui?

- Eu que deveria lhe perguntar isso! - o xerife pôs-se entre os dois.

- Eu vim assim que soube, quer dizer, pai, o senhor não acha que foi o Derek, certo?

Mais uma vez, as palavras fluíram antes de passar pelo filtro do bom senso.

- Ora, Stiles, eu sou o único lobisomem de Beacon Hills e sua colega foi atacada por um de nós, fato. Se isso me coloca como principal suspeito? Claro que não, imagina... - Derek resmungou sarcástico.

- O Derek foi até a delegacia para relatar o ocorrido com vocês na noite passada quando recebemos uma ligação do Jackson informando que a Helena tinha sido atacada por um lobisomem. Eu tive que fazer algumas perguntas a ele e depois viemos aqui para que ele confirmasse se ela foi realmente mordida ou não por um deles. O fato é que Helena realmente entrou em contato com algum lobo, mas não temos como provar se essa foi a causa de sua morte. De qualquer jeito, vamos analisar as filmagens das câmeras de segurança para tentar reconhecer o assassino. Ela tinha problemas com traficantes de drogas locais, então suspeitos não faltam. - O pai de Stiles fez questão de frisar, pois no fim estava feliz que Derek estivesse ali para desmistificar aquela mordida que era tão diferente do que ele estava acostumado.

- Eu acompanho o Stiles até o carro, como fiz ontem. - Derek disse sorrindo ácido para o xerife, ainda levemente incomodado por ter sido submetido a um interrogatório antes mesmo de a polícia ter visto o corpo. No fim, as pessoas de Beacon Hills não eram tão diferentes daqueles que o viam apenas como um monstro.

O Hale colocou uma de suas mãos no ombro de Stiles e o puxou para mais perto de si, como se o menor fosse uma criança indefesa. Eles tiveram que cruzar o bar para sair dali, já que a saída estava bloqueada por viaturas. Enquanto passavam por Jackson e pela mãe de Helena, Stiles sentiu que as pessoas lançavam olhares em desaprovação por sua proximidade com o Hale. Em uma questão de segundos os dois estavam parados em frente ao jipe.

- Não deveria estar na escola? - Derek indagou sério.

- Meu professor de química faltou... Bem, eu ia até a sua casa para te fazer umas perguntas sobre os lobisomens... Afinal eu sempre estudei muito vocês por conta do meu lado sobrenatural... Mas, foi quando eu fiquei sabendo da Helena e tive que saber se ela realmente foi atacada por um lobo.

- Achou que fui eu?

- Não. - a resposta veio sem vacilos. - Eu confio em você, Derek.

- Não devia, não nos conhecemos há muito tempo.

- Eu vi você deixar aqueles traficantes fugirem ontem... Você poderia ter jantado eles, mas não o fez porque é uma boa pessoa.

Derek apertou os olhos, largando o ombro do mais novo.

- Ela passou o sábado fora, provavelmente em algum daqueles bares de adoradores de lobisomens. Deve ter conseguido a mordida por lá. - O Hale acabou confessando o que ele e o xerife haviam descoberto, que junto com as câmeras de segurança do Whittemore´s, eram praticamente sua salvação.

Stiles sorriu de lado, baixando a cabeça em seguida. Ele sabia que existiam bares nos quais as garrafas de Fullmoon eram praticamente proibidas e os lobos poderiam desfrutas da companhia dos chamados ''humanos simpatizantes'' em sua forma mais primitiva. Era, definitivamente, o ápice do sexo selvagem para um humano.

- Deveria ir para casa, Stiles, eles não vão abrir hoje. E a respeito das suas perguntas... Talvez eu possa respondê-las na mansão Hale se você estiver disposto a responder algumas a respeito da minha habilidade como decorador... Quem sabe amanhã à tarde, depois da sua aula.

- Isso é um encontro?

A pergunta viera de seu âmago e seu corpo todo despertara para aquela interrogação, contudo ele jamais deveria ter dito aquela dúvida em voz alta... Ele e sua boca grande.

Derek tinha várias respostas em mente, porém acabou contentando-se com um suspiro.

- Veremos. - ele disse por fim, enquanto puxava o mais novo para um beijo na testa.

Trêmulo pelo contato, Stiles cambaleou até seu jipe enquanto assistia Derek sumir pelas portas do Whittemore´s. Ele conseguiu dirigir alguns metros, quando foi surpreendido por um maldito pneu furado. Quando desceu do carro para averiguar a situação, o Stilinski foi surpreendido por um pano escuro que lhe tapou a visão e por braços fortes que o puxaram para trás.


Notas Finais


E então? O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...