História Futur Amour - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Visualizações 244
Palavras 2.449
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo da nossa fic \o/... Talvez não seja mais um capítulo por dia, estou bem sem tempo ultimamente, inclusive estou fazendo a fic silenciosamente escondida. OMG. E saiu esta belezura, desculpe se ficou ruim. KISSES E MAIS KISSES AND ENJOY THE FANFIC! <3

Capítulo 7 - Don't lose who you are, in the blur of the stars.


Alya point's view...

Ela jogou o salto na direção do meu rosto, passou de raspão em minha boca que cortou. Grunhi de dor. Me aproximei de Chloé e lhe dei um tapa com a maior força que pude.

-Sua vadia! Ela gritou.

-Espero que tenha aprendido a lição, loirinha mimada. Me agradeça, não vai precisar retocar o blush. Sai do banheiro.

Chloé point's view...

Por culpa daquela morena escrota fiquei com uma marca enorme no rosto, vou passar mico no parque inteiro. Fiquei procurando Adrien, e quando encontrei ele estava com Nino e Alya. Ela me olhou feio.

-Se despeça dos seus ''amiguinhos'' que nós vamos embora. Cochichei no ouvido de Adrien.

-Já? Ele perguntou.

-AGORA!

-Temos que ir, até mais, até um dia por ai. Ele se despediu.
No carro Adrien não tirava a raiva do seu rosto.

-Por que fez isso Chloé? Ele perguntou nervoso.

-Aquela morena rídicula me deu um tapa. Não queria mais ficar lá.

-E EU TENHO CULPA?

-NÃO GRITA COMIGO!

-TEM QUE PARAR DE SER TUDO A SUA VONTADE! Ele completou.

-NEM TUDO É DA MINHA VONTADE.

-PARE DE SE FINGIR DE SANTA. ERA PRA SER UM DIA DIVERTIDO E VOCÊ FOI ARRANJAR BRIGA COM A ALYA? POR FAVOR CHLOÉ.

-QUE POR FAVOR O QUE, NÃO FALE ASSIM COMIGO, SOU SUA ESPOSA, SUA MULHER, ME RESPEITA!
Adrien perdeu a paciência, estacionou o carro no acostamento rapidamente. Pegou em meu ombro fortemente.

-Não importa se você é minha mulher ou não, você não é santa, eu te respeito, mas com o respeito QUE VOCÊ deve me dar. E mais uma coisa... Já falei pra você não encostar um dedo no meu anel. FUI BEM CLARO CHLOÉ? OU PRECISO DESENHAR NA MINHA TESTA?
Engoli em seco, nunca vi ele tão nervoso, apenas concordei irritada com a cabeça.

-Ótimo. Ele suspirou.
Tenho certeza que ele está assim por causa da Marinette, se eles não tivessem se encontrado naquela noite na boate, estaria tudo normal. Por que fui tocar no assunto? Quebrei meu salto por causa daquela infeliz. Portanto, se aquela Maritrouxa ficar no pé do Adrien, não me interessa se ela está machucada ou não, não terei piedade, o mesmo vai para a Ladybug.

Horas depois...

Marinette point's view...

Eu recebi alta a duas horas atrás. Eu não conseguia andar muito bem, mas dava pra me virar. Fui na sacada ver o sol poente. O céu estava incrível, isso me fez lembrar do Chat Noir, ele gostava muito de olhar o horizonte. Não queria admitir mas eu tenho saudade de ir nas missões e ouvir suas piadas sem graça ou seus trocadilhos de gato. No que estou pensando?! Desde quando sinto algo por ele? Ele é só meu parceiro digno de combate, nada além disso. Mas... Por que senti aquilo quando ele disse que era casado? Por que sinto falta dele? Ou saudades que ele me chame de M'Lady...

-Ah, Chat Noir, Adrien. O quão confusa ainda vão me deixar? Suspirei.

-Me chamou?
Virei rapidamente assustada.

-C-Chat?
Ele sorriu.

-Estou vendo que está bem melhor. Ele disse.

-Sim, bom, mais ou menos. Você... Parece um pouco cabisbaixo.
-Ah, tive uma briga de relacionamento hoje, e a uma semana atrás acabei falando uma idiotisse e levei um fora. Mas não tem problema, estou bem. Ele disse forçando um sorriso.
Eu me senti mal, ele ainda não tinha esquecido aquilo? Eu o magoei de verdade. Que idiota eu fui.

-O céu está bonito hoje. Ele disse me tirando dos pensamentos.

-Sim, incrível.
Ele se apoiou nas grades da sacada e ficou olhando. Ele devia estar com a consciência bem pesada, vi algumas lágrimas caírem.

-Chat... Falei baixo.
Ele enxugou as lágrimas e se virou.

-N-não é nada, não se preocupe.
Depois ele se virou olhando novamente ao horizonte, deu um sorriso.

-É, nada. Ele falou baixo, depois voltou a sua expressão cabisbaixa.
O que passava em sua cabeça? Era por causa da Ladybug? Do que fiz a ele? Se for isso vou me sentir um monstro. Abaixei a cabeça.

-Sabe... Não deveria ficar assim, tenho certeza que esse alguém que te magoou já te desculpou, ela provavelmente estava um pouco temperamental. E seu casamento vai voltar ao normal, você vai... Ser feliz, como sempre sonhou em ser, como sempre quis. Eu sorri enquanto dizia, essas palavras me lembravam boas coisas. Suspirei.
Ele me olhou, nem vendo seus movimentos, ele me deu um abraço. Eu arregalei os olhos.

-O que eu seria sem ter uma amiga como você? Ele disse me abraçando forte.
Corei e devolvi o abraço.

-Uma pessoa normal talvez... Respondi.
Ele deu uma pensada.

-Acho que não.
Nos separamos e ficamos olhando um ao outro. Ouvimos um estrondo enorme vindo da cidade. Um novo akumatizado. Ele me deu um sorriso e pulou em cima das grades.

-O dever me chama, até mais Marinette! Ele disse se afastando de meu condomínio.
Então eu lembro, O QUE VOU FAZER? MAL CONSIGO ANDAR? E SEM A LADYBUG NÃO DÁ PARA PURIFICAR OS AKUMAS, POR QUE?! Choraminguei.

-E agora Marinette? Tikki me perguntou.

-Tenho que dar um jeito, Paris está em perigo. Respondi.

-Seu quadril... Tikki me olhou preocupada.

-Fica tranquila, vamos lá!

-Tikki, transformar! ÉH!
Peguei meu ioiô e parti em direção da torre Eiffel. Como esperado Chat estava lá, fui pousar no chão e acabei caindo, estava doendo muito. Mas eu não desisti, me levantei. O vilão fugiu. Chat Noir arfava, pois é, um vilão forte, mais problemas para minha pessoa, parabéns Marinette-Dupan-Cheng-Kurtzb... Só Cheng.

-Não ache que não vi o tombo que você deu. Chat disse rindo.

-Hahahaha, muito engraçado. Respondi irônica.

-Admite, foi engraçado. Chat disse entediado.

-Não.
Ele fez um bico.
Vi um caos do outro lado do bairro onde estávamos, provavelmente o vilão estava lá, peguei meu ioiô e segui para lá. Chat Noir veio logo atrás. Chegamos lá e não vimos o vilão em lugar nenhum. Mal sabia que ele me atacaria por trás. Olhei para trás e ele ia me atacar, pronto, como sou idiota. Fechei os olhos mas... Não aconteceu nada, abri eles e Chat tinha me protegido com o bastão, foi jogado para longe.

-CHAT NOIR! Gritei.
Fui correndo e mancando em sua direção, nem me importava mais com a dor.

-Chat...

-E-estou bem, vamos.
Ele se levantou um pouco ferido. Ele não estava brincalhão, ele estava sério, eu estranhava esse jeito, mas ele estava lutando muito bem de quando estava brincando. Ele até conseguiu jogar o inimigo para longe. Incrível, ele pode ser bem melhor que eu. Fiquei olhando eles lutarem de boca aberta. Mas não podia ficar parada.
Depois de muito tempo conseguimos deter o akumatizado, foi bem cansativo.

-Lutamos muito b... Antes de ele conseguir terminar a frase, lhe dei um abraço.

-Desculpe por aquele dia, eu estava confusa e depressiva, e nem percebi quem quis me alegrar, sinto muito! Me perdoa! Eu sou uma idiota.
Ele arregalou os olhos.

-Te perdoo, você sabe, sempre vou te perdoar, somos parceiros, não somos? Ele disse devolvendo.

-Sempre. Eu disse.

No dia seguinte...

Adrien point's view...

Acordei muito feliz, nem a Chloé com suas reclamações poderia me irritar, eu tinha recebido um abraço da Ladybug, existe tarde melhor? Levantei dançando, preparei meu café cantando e sapateando. Chloé me olhou estranho.

-O que é isso? Estou vendo que acordou bem feliz, além de feliz bem tarde. Ela disse sorrindo.

-Pois é, felicidade não tem motivo Chloé.
Sentei no sofá e liguei a TV, fiquei assistindo meus animes que eu gostava desde quando estava no colegial. Peguei meu celular e lembrei que hoje tinha uma feira com várias atrações, tipo um parque de diversões mas em forma de barraquinhas.

Marinette point's view...

Por um milagre incrível a dor passou e eu estava bem como sempre fui, lembrei de ontem, corei e comecei a bater a cabeça no travesseiro. Tikki deu risada.

-Aquilo foi muito fofo Marinette. Ela disse.

-Não fale isso, agora nem sei mais olhar pra cara dele sem corar. Choraminguei.

-Você tem uma nova mensagem. Tikki disse carregando meu celular quase caindo.

-Obrigado.

Hey Mari, quer dar uma volta na feira hoje as 17:00? ;)

Eu fiz uma dancinha em cima da cama e comecei a cantar, finalmente, eu estava sentindo falta desses roles... Uhu! Enquanto eu fazia a dancinha alguém bateu na porta... Atendi e quase fechei a porta. Era o Nathaniel. Ele entrou na minha casa sem falar nada.

-Ei! Como entra aqui sem ser convida...
Ele colocou o dedo na minha boca.

-Eu não queria fazer isso, mas eu não posso te perder. Ele me pegou no braço bem forte.

-Se você se divorciar de mim, espalho seu segredo para todos da França. NÃO conte a ninguém, ou mato o Adrien. Ta me entendendo?
Engoli em seco.

-Que segredo? Perguntei.

-Eu sei quem você é, a incrível heroína da França. Ladybug.
Arregalei os olhos.

-N-não pode ser... COMO DESCOBRIU SEU...

-CALA A BOCA! Ele gritou.
Comecei a chorar. Ele largou meu braço e acabei caindo no chão.

-Cancele esse divorcio, ou aquele modelinho desgraçado vai sofrer as consequências, e você também.
Ele saiu batendo a porta.

-MARINETTE! Tikki gritou voando rapidamente em minha direção.

-Tikki... A-alcance meu celular.

-NÃO PODE FAZER ISSO, A LADYBUG NÃO SE RENDERIA ASSIM A UMA COISA TÃO BANAL, VOCÊ VAI SE DIVORCIAR, VAI DEFENDER O ADRIEN E VAI SAIR VITORIOSA. Tikki insistiu.

-RÁPIDO! Não posso fazer nada, ele vai falar quem sou e vai matar o Adrien. Pegue meu celular por favor Tikki.
Tikki olhou tristonha, pegou meu celular quase caindo. Disquei o número.

-A-alo Agnès.... Disse me segurando para não chorar.

-Senhorita Marinette? Ela perguntou surpresa.

-Desculpe, sei que está bem em cima da hora mas, cancele o divorcio imediatamente, me ouviu? Imediatamente.
Do outro lado da linha ouvi um estrondo alto, e um grito.

-CANCELE AGORA! Alguém gritou do outro lado.
Tinha a voz do Nathaniel, ele já estava lá. Como pode?

-Vou cancelar agora, por favor, não faça nada a mim. Agnès disse desesperada.
Desliguei o telefone e fiquei de bruços.
Alguém bateu na porta. Não atendi, continuei chorando.

-Marinette? Eu sei que você está ai, estou te ouvindo. Vou abrir.
Ouvi a porta abrir, olhei para o lado e vi Adrien. Ele me olhou preocupado.

-MARINETTE? O que foi? Por que está chorando? Que marca é essa no seu braço? ME RESPONDE!
Olhei para ele afogada em lágrimas.

-N-não posso falar, n-não é nada. Respondi.

-Me conte, isso vai ficar entre a gente e mais ninguém, a pessoa que te falou não vai ficar sabendo. Ele insistiu.

-Se eu contar e ele descobrir, irá acontecer muita coisa.

-Conte, não sairá daqui. Eu prometo.
Como não dizer não? Ainda chorando suspirei.

-Nathaniel me ameaçou se eu me divorciasse.
Adrien arregalou os olhos.

-Me conte direito isso.

-Ele veio aqui em casa, entrou sem permissão, pegou em meu braço fortemente, se eu me divorciasse, e eu contasse a alguém, ele te mataria e eu iria sofrer consequências também.

-Covarde... Adrien resmungou.
Ele pegou minhas mãos e começou a cantar uma música para me encorajar.

- Don't lose who you are, in the blur of the stars
               Seeing is deceiving, dreaming is believing
               It's okay not to be okay
               Sometimes it's hard
               To follow your heart
               But tears don't mean you're losing
                Everybody's bruising
               Just be true to who you are.

-Who you are, who you are, who you are. Completei.
Ele me olhou e sorriu. Enxugou minhas lágrimas. Ele ficou algum tempo na minha casa me ajudando com as coisas. Graças a ele me senti muito melhor.

-Até as 17:00. Ele disse.

-Até! Disse sorrindo.
Fiquei andando pela casa cantando a música em que cantamos mais cedo. Por sorte já era 16:15. Fui correndo tomar um banho, e quando entrei no banheiro, vi o casaco que Adrien havia me emprestado aquele dia. Fiquei batendo minha cabeça na parede. Como pude esquecer? Peguei o casaco rápido e coloquei na máquina, espero que lave até lá.

Adrien point's view...

Não acredito que Nathaniel tinha feito aquilo com ela. Quero pegar aquele curupira falsificado e encher de pancada, mas não posso, ou ela sofre. Estava me arrumando e Chloé já veio me encher.

-Aproveita que está feliz e vem aqui se divertir comigo. Ela tinha acabado de sair do banho. Ela me puxou e se jogou na cama e me fez ficar em cima. Nos beijamos um pouco.

-Chloé, não estou com tempo, tenho que ir.

-Vai onde? Ela perguntou se levantando.

-Compromisso urgente do meu pai.

-Ah, entendo.
Peguei a chave correndo e desci as escadas. Fui voando para a casa da Mari. Cheguei lá e fiquei esperando, quando olho para a porta exatamente as 17:02, de lá sai uma princesa. Ela estava usando um vestido, soltou os cabelos, usava um salto branco simples, algumas pulseiras e seu brinco. Ela não passava muita maquiagem. Um visual totalmente diferente da Chloé.

-Oi Adrien. Ela disse entrando no carro.

-Oi Marinette. Está linda.
Ela corou.

-V-você também.
Olhei mais um pouco, balancei a cabeça e liguei o carro. Chegamos na feira e estava tudo muito animado, fomos em várias atrações, andamos mais um pouco e Marinette se interessou numa barraca sombria, parecia uma atração de terror.

-Vamos nessa? Ela perguntou.

-Tem certeza, você tem medo. Eu disse convencido.

-Deixe de besteira, vamos.
Nos aproximamos e já veio um cara estranho vestido de Halloween.

-Olá, olá! Venha transformar seus pesadelos em vida real.
Pagamos para entrar e era bem real, acho que o que ele falou era verdade. Alguns monstros pulavam e Marinette sempre dava um gritinho assustada. Eu ainda estava tranquilo. Até que veio um que nos assustou de verdade, nós dois gritamos. E tudo piorou quando a energia acabou. Estávamos lá no escuro.

-A-Adrien, estou com medo. Ela disse.

-Fica tranquila, já a energia volta.

-Assim espero.
Dava pra ver um pouco, não estava completamente escuro pois era de tarde. Eu via o rosto apavorado de Marinette. Coloquei minha mão em seu ombro e ela soltou um gritinho.

-Sou eu. Disse.
Ela suspirou.
Nos olhamos por algum tempo, nos aproximamos um do outro e do nada o cara bancando a Halloween aparece com uma lanterna.
-Desculpem, a energia da feira inteira caiu, sinto muito, venham a saída é por aqui.
Saímos de lá apavorados. NUNCA, nunca mais mesmo entro nessas barraquinhas de Halloween. Curtimos mais um pouco até as 21:37. Tive que deixa-la em casa ou Chloé iria brigar comigo. Nos despedimos e da sacada ela me deu um tchauzinho, devolvi.
Cheguei em casa, comi e fui assistir um pouco, a cena da barraca do terror não saia da minha cabeça, aquilo iria acontecer mesmo? Suspirei. Acabei dormindo no sofá sem perceber.


Notas Finais


Não vou escrever muita coisa aqui, posso ser flagrada. Espero que tenham gostado, beijoos <3 Amo vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...