História FUTURO IMPERFEITO - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Doutor Estranho, Gavião Arqueiro, Guardiões da Galáxia, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Homem-Formiga, Inumanos, Motoqueiro Fantasma, Mulher-Aranha, O Incrível Hulk, O Justiceiro, Os Vingadores (The Avengers), Quarteto Fantástico, Thanos, Thor, Wolverine, X-Men
Personagens Akihiro (Daken), Dr. Bruce Banner (Hulk), Dr. Henry "Hank" McCoy (Fera), Fandral, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Flash Thompson, Groot, Heimdall, Hope Summers, Kurt Wagner (Noturno), Loki, Medusalith Amaquelin Boltagon (Medusa), Mercenário (Bullseye), Mulher-Aranha, Pantera Negra (T'Challa), Personagens Originais, Robert "Bobby" Drake (Homem de Gelo), Rocket Raccoon, Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Stephen Vincent Strange / Doutor Estranho, Thor, Venom, Victor von Doom (Dr.Destino), Visão, Warren Worthington III (Anjo)
Tags Futuro, Heróis, Luta, Marvel, Vingadores, X-men
Exibições 13
Palavras 1.491
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que alguém... sla. Saia do tédio lendo essa fic.

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction FUTURO IMPERFEITO - Capítulo 1 - Prólogo

EM UMA ZONA UM POUCO ABAIXO DE NOVA GÊNESE – 02/06/2054

 

 

 O sol já começava a aparecer quando eu e Targus fomos vistos. Claro que, como era a primeira vez que aquilo acontecia em uma das nossas vistorias ao redor da floresta do gelo, minha primeira reação foi atacar. Mas eu subestimei aqueles caras, e eu acho que parte de toda a desgraça ter começado pra valer foi culpa minha.

Como parte do treinamento para ir pra fase dois dos testes anuais na DEFESA, eu e Targus, meu parceiro de treino, havíamos sido designados para observar e vistoriar a floresta do gelo por dois meses.

 Todo santo dia, nós acordávamos sedo para rodear toda a borda da floresta que dava para o sul, no território azul, em busca de ver se qualquer coisa estranha ou fora do comum havia acontecido. Aquela já era a sétima semana e eu realmente estava começando a achar que em todo aquele tempo, a coisa mais perigosa que nós teríamos enfrentado seria um Urso Espinho que havia aparecido ali alguns dias antes.

-“Acho que eu vi um movimento entre as árvores.” - Ele bateu suas asas prateadas, a única coisa que eu conseguia ver dele já que o sol não havia nascido, e levantou voo. Se eu pudesse dizer que alguém conseguiu nascer com habilidades muito interessantes, esse alguém era Targus. Muitos achavam que sua mutação física se resumia a suas asas. Mas saber quando, e como usá-las do jeito que ele sabia fazer, não era algo que se ganhava apenas com treino ou costume. Targus tinha habilidades de movimento no DNA. Mas além de duas asas com uma envergadura de dois metros cada ele tinha uma  capacidade de enxergar muito melhor do que os outros por ter seus olhos ajustados para isso, E por fim, podia usar a telepatia, um dom herdado da sua mãe que ele estava melhorando.

-“Tem certeza?” - perguntei mentalmente.

 Os mutantes com muitos poderes eram levados ainda pequenos para áreas de magia, para controle de suas habilidades ou treinamento, caso fossem nível Ômega. Sempre achei que Targus tinha sorte de nunca ter sido levado para uma dessas áreas, nem que fosse apenas para teste.

 Assim como eu, ele já tinha feito dezessete, o que de acordo com testes, era a idade máxima para que ele desenvolvesse poderes secundários, um caso contrário ao meu, que tinha idade indeterminada para isso. Nós éramos os mais novos dos vinte garotos que estavam passando pelo treinamento durante os dois meses. Se terminássemos o período de vigilância, entraríamos na fase de missão em campo no próximo ano.

-“Sim. Mas não é só um. Vou descer.” - A voz dele apareceu na minha mente, e em seguida, quando olhei para cima, ele mergulhou girando e planou como um falcão alguns metros antes de atingir o chão. Todo esse movimento foi visível pelas suas asas, o que foi muito interessante. De repente um som veio da floresta, seguido de feixes de luz que passaram perto das asas dele no topo das árvores. Targus foi rápido e desviou com facilidade, mas agora sabíamos que o inimigo estava armado com coisas perigosas.

-“O que aconteceu?” - perguntei.

-“Merda. Tem caras armados aqui.”

 Comecei a correr na direção de Targus, que estava cerca de vinte metros à frente entre as árvores.Aquilo não devia estar acontecendo, mas eu me concentrei em canalizar minha energia nas mãos para usar minha habilidade enquanto trombava em galhos e troncos. Outros tiros foram disparados, e agora notei que eram de plasma, e atravessavam tudo por onde passavam.

Nesse momento notei que o sol surgiu entre as nuvens e a neblina.

-“Estou chegando.” - avisei.

 Saltei sobre alguns galhos e fiz um movimento que havia treinado alguns dias para aprender a fazê-lo perfeitamente.  Eu tinha que admitir que, por mais inesperado que fosse, eu estava gostando de ver inimigos reais ali. Caso vencêssemos, ganharíamos mais confiança dos líderes e definitivamente iriamos para a fase dois.

 Meu movimento durou menos de um segundo, mas foi fatal. Eu movimentei um dos braços, fazendo uma curva e lancei um disco de energia pura que atravessou o tronco de uma árvore, derrubando-a na frente dos três humanos. Quando consegui observar bem, notei que os três usavam um uniforme com linha azuis, como se fossem de um mesmo grupo. E eu já imaginava que grupo era esse. Nunca havia visto alguém de lá, mas agora eu notei que eles estavam em missão assim como eu e Targus.

 Ele pousou ao meu lado e por algum tempo todos ficamos nos encarando tentando pensar em qual seria o próximo movimento do inimigo.

 Até que um deles, o da esquerda, atirou na minha direção e eu consegui desviar o tiro fazendo um fino escudo de energia. Aquela era uma habilidade que eu já estava acostumado a fazer. Nos treinos sempre aprendíamos a nos defender primeiro, analisar depois, e em seguida atacar se a situação fosse favorável.

 Esse era o momento em que eu deveria pensar. Observei rapidamente os outros dois integrantes, eles pareciam ter decorado algum tipo de ataque que se iniciaria por aquele que havia atirado, então eu tinha que pensar rápido e surpreendê-los.

-“Movimento de contra-ataque” – nossas mentes chegaram a mesma conclusão.

 No mesmo instante Targos saltou e me puxou pelos ombros. Nós saímos do chão e eu rapidamente canalizei energia nas mãos e disparei três vezes enquanto nos movíamos pelo ar. Dois tiros acertaram a neve (decepcionante) mas o terceiro acertou a lateral do corpo de um daquele que havia iniciado o ataque. Algo em sua roupa  causou uma explosão quando o disco o acertou e ele voou alguns metros, sangrando.

 Tenho que admitir que ele resistiu bem, porque conseguiu se levantar, mesmo com dificuldade, e apontou a arma em direção ao meu peito. Mas antes de puxar o gatilho Targus pousou dando uma joelhada no rosto do humano, o que provavelmente quebrou mais do que sua mandíbula. Ele rolou alguns metros e parou imóvel perto de um gramado molhado. O sangue manchando a neve.

 Os companheiros do ferido se olharam e decidiram algo rapidamente. Uma espécie de plano B. Um dos dois saltou para o meio da floresta entre as árvores, enquanto o outro se escondeu atrás de um pinheiro atirando na direção de Targus.

 Depois que ele me soltou, aterrissei dando um mortal e atirei um disco na direção do homem, que desviou.

-Vocês podem tentar vencer está batalha... – Ele berrou depois de saltar para trás de uma árvore. E antes que ele pudesse completar a frase eu juntei as mãos e dobrei um dos joelhos, esticando os braços e o dedo indicador na direção dele. Um linha de pura energia emanou das minhas mãos e atravessou o tronco. O cara caiu com sangue saindo pela boca, e tentou respirar.

 Targus planou até ele e pousou com o joelho em seu peito.

-O que vocês estavam fazendo aqui? – ele berrou.

-“Retire todas as informações que conseguir dele. Eu cuido do outro idiota. ” – avisei por telepatia. Então saí correndo enquanto meu colega interrogava o semi-vivo de uma maneiro nada carinhosa.

 Derrubei cerca de oito árvores enquanto atirava para todo os lados correndo rapidamente para alcançar o humano. Até que cheguei ao fim da floresta.  

 Perto do início do caminho de gelo o humano me olhou. Ele parecia estar furioso e com medo. Em sua mão havia algo parecido com um comunicador, e ele falava rapidamente, avisando alguém sobre a sua situação. Os berros de Targus ainda ecoavam no fundo da minha mente. 

Com um movimento rápido, eu lancei um disco na direção do comunicador e decepei a mão do homem.

-Ahhhhhhhhhhh. DESGRAÇADO – ele berrou. Enquanto ajoelhava de dor.

Por um segundo, me movi na direção do ferido, mas antes que eu percebesse ele mirou com a outra mão e disparou contra mim.

 Seu tirou raspou no meu ombro direito, rasgando meu uniforme e queimando minha pele. A dor foi insuportável, e eu parei por um segundo, então percebi outro tiro vindo e criei um disco de defesa com apenas uma mão no exato momento em que eu seria atingido.

 Não sei de onde ele tirou forças, provavelmente estava sobre efeito de drogas para não sentir dor, mas ele se levantou e cuspiu uma frase.

-Aguarde o seu momento aberração, a Resistência fara esse mundo voltar a fazer sentido antes do que você pensa. Vocês fracassaram aberrações, FRACASSARAM.

 Ele guardou um pequeno frasco em um compartimento parecido com um bolso em sua calça, e apertou um botão no peito. Então uma luz tomou conta de seu corpo e ele se teletransportou.

 Depois que ele se foi, tentei entender por que ele havia dito aquilo, e se isso estava relacionado ao frasco que ele levou.

-Pra onde ele foi Jared? – Targus pousou ao meu lado. Eu respirei fundo e foquei em olhar o mais longe que eu podia na neblina da terra do gelo que parecia infinita.

-Provavelmente, nós temos um problema.

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Cada capitulo será narrado por um personagem diferente. Criticas são bem vindas, e ideais tbm. Vou tentar organizar tudo e melhorar ao máximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...