História G-Dragon e Jung Kook, os amores da minha vida. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jungkook, T.O.P
Tags Big Bang, Bts, Imagine, Jung Kook
Exibições 196
Palavras 2.023
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ecchi, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii, então, é minha primeira Fanfic e eu fiquei passando essa história na minha cabeça várias e várias vezes então eu realmente espero que vocês gostem!
Eu tenho 19 anos, então inevitável por umas coisinhas mais picantes mas em todo capitulo perde a graça né? HOJE TEM HOT TURMAAAAAAAAAA!!
Então se você gostar, não esquece de favoritar e se você comentar vai ter um lugarzinho no meu core. Obrigada por lerem! Beijinho! <3

Capítulo 10 - Jung-Kookiee


Fanfic / Fanfiction G-Dragon e Jung Kook, os amores da minha vida. - Capítulo 10 - Jung-Kookiee

                ~~POV (S/N)~~

_Vamos brincar? _Diz Kookie com a boca em minha orelha, com um dos braços apoiado ao lado do meu corpo e a outra mão apertando meu quadril contra o colchão.

_Kookie... _Gemo baixinho segurando seus braços. _Os meninos podem ouvir. _Tento fazê-lo mudar de ideia, não que eu não queira aquilo, mas estou com receio pois, apesar dele ser mais velho do que eu, ele seria o garoto mais novo com quem eu já transei.

_Foda-se os meninos. _Ele diz afastando minhas pernas e encaixando o quadril no meu, ele faz um pouco te atrito entre nossas intimidades deixando claro que as finas camadas de tecido que nos separavam não estavam contendo aquele volume todo.

Ele me puxa para ele sentando na cama fazendo com que eu ficasse em seu colo, aperto minhas pernas em seu quadril e coloco meus braços em seu pescoço, ele sorri pra mim e me beija. Suas mãos grandes vão da minha cintura ao meu pescoço  e minhas costas, ele puxa as duas partes de meu biquíni expondo meus seios, joga meu biquíni para algum canto que não me interessa, passa as mãos para a frente do meu corpo e aperta meus seios, o que me faz arranhar meus ombros, ele deposita um beijo na ponta de cada um olha, então nos meus olhos e diz:

_Você é linda. _Mordo meus lábios e sinto ele chupando meu seio direito enquanto massageia o esquerdo, passo as mão de seus ombros para seus cabelos e os puxo fazendo Kookie sorrir enquanto vai em direção ao meu seio esquerdo com a boca e repete os movimentos.

Minha respiração está ofegante, sinto minha intimidade latejar e a vontade de ter ele me preenchendo aumenta a cada mordida. De repente em apenas um movimento sou arremessada de volta à cama e sinto e lençol gelado em minhas costas, o que me faz arrepiar. Kookie sorri e, ainda entre minhas pernas, deixa uma trilha de beijos do meu umbigo ao meu pescoço, enquanto isso sua mão esquerda está em meu seio direito e sua mão direita passa pela lateral do meu corpo ao encontro da minha intimidade.

_Kookiee... _Digo ofegante quando sua mão chega à minha calcinha, ele começa a fazer movimentos circulares em minha intimidade enquanto morde meu pescoço. Com minha mão esquerda tento segurar seu braço.

_Eu sei que você não quer que eu pare, se entrega vai amor... _Ele diz beijando meu pescoço. _Deixa eu te foder gostoso. _Fala ao meu ouvido com uma voz rouca.

Assim que ele terminou a frase senti minha intimidade contrair, nunca tinha ouvido Kookie falar desse jeito com um tom tão provocativo. Ele então, quando sente que eu não mais ofereço resistência põe a mão dentro de minha calcinha, seus dedos em meu clitóris não me permitiam pensar em mais nada. Ele brinca com meu grelinho com dois dedos e depois passa-os entre minha boceta já encharcada de excitação.

_Você ta tão molhadinha, e eu quase nem toquei você. _Ele diz me beijando, um beijo quente e desesperado.

Um tempo depois para seus dedos, assim como o beijo, me dá um sorriso malicioso e tira minha calcinha. Ele volta a me beijar, assim que coloco minhas mãos em seus braços ele os  puxa par cima da minha cabeça e os prende com apenas uma mão, desce a boca até chegar novamente em meus seios, deu leves lambidas o que me fez arfar e inclinar o corpo em encontro à sua boca.

_Eu vou amarrar você se não parar quieta. _Sorrio com a ideia, e assim que ele volta a atenção para meus seios forço as mãos para cima. _Fica aqui! _Ele levanta da cama e em dois segundos volta com uma gravata, amarra minhas mãos e as prende na cabeceira da cama. Sorri e deposita um beijo em meu nariz. _Agora sim.

Com meus braços devidamente presos sob minha cabeça, ele volta a sua posição anterior, encaixa o quadril no meu forçando seu membro contra mim. Então volta toda sua atenção aos meus seios, abocanha o direito e chupa sem piedade nenhuma fazendo com que eu prenda a respiração, depois passa a língua só pelo biquinho e um gemido escapa de minha boca. Satisfeito ele repete o mesmo no esquerdo, quando estou quase no meu ápice ele para, olho para ele frustrada e ele ri.

_Não quero que você goze ainda. _Ele se aproxima do meu rosto.

_Mas..._Começo a falar e ele põe um dedo nos meus lábios.

_Só quando eu quiser. _Sorri e me beija.

Conforme o beijo vai se intensificando, aperto minhas pernas em volta dele tentando aliviar minha tensão e começo a me arrepender de ter deixado ele me amarrar. Ele percebe meus movimentos e desce pelo meu corpo deixando vários beijos e leves chupadas, quando chega em meu quadril ele abre minhas pernas e deposita vários beijos molhados em minha virilha me fazendo suspirar, inesperadamente ele passa a língua no encontro dos meus grandes lábios fazendo-me arfar e gemer baixinho. Ele segura meus quadris para que eu fique no lugar e me chupa de leve, alternando com lambidas e mordidas leves, ele penetra um dedo em mim e eu gemo indo de encontro a sua mão, enquanto faz movimentos de vai e vem com a mão chupa meu clitóris de leve. Quando ele introduz um segundo dedo em minha vagina sinto meu coração acelerar, e meus músculos se contraírem; explodo num orgasmo em volta de seus dedos, então ele os tira de dentro de mim e me da um sorriso satisfeito.

_Gosto quando você faz o que eu quero. _Diz indo em direção a minha boca, morde meu lábio e sorri. Respiro fundo tentando normalizar minha respiração e sorrio de volta.

_Você não vai me soltar? _Mexo as mãos para que ele entenda e então ri.

_Tudo bem. _Ele abre o nó da gravata deixando minhas mãos livres.

Quando toco suas pernas ele levanta, apoio o corpo nos cotovelos e o acompanho com um olhar furioso indo até a poltrona, tira sua box e senta olhando pra mim com um olhar malicioso. Meu olhar vai de seu sorriso até seu membro e eu fico perplexa, eu realmente não tinha parado para admira-lo; aquilo não era um pênis, era um objeto divino. Estava lindo, com veias saltadas e ereto esperando por mim. Mordo o lábio e Kookie chama minha atenção me chamando com o dedo indicador, vou até ele de bom grado e fico ajoelhada entre suas pernas, olho em seus olhos e digo:

_O que você quer que eu faça? _Decido me fazer de desentendida.

_O que você quiser. _E sorri.

_Mas o que você gostaria que eu fizesse? _Molho os lábios e seguro a base de seu membro com uma mão, ele fecha os olhos e respira fundo esperando por mais um toque. _Eu não ouvi nada lindo. _Ele abre os olhos e me olha feio.

_Me chupa logo (S/N)! _Sorrio.

_Sim senhor! _Digo e passo os lábio por sua glande.

Ele geme baixinho, e eu aperto a base onde segurava. Ele não tira o olhar do meu, então passo a língua de vagarinho e sinto o gosto de seu pré-gozo; ele morde o lábio e fecha os olhos. Assim que ele fecha os olhos percorro todo seu membro com a língua deixando ele reluzente com minha saliva, então volto até a glande e a coloco na boca dando chupadas de leve enquanto massageio sua base, ele morde o lábio e geme jogando a cabeça para trás. Tomando seu gesto como incentivo, desço minha boca até que seu membro esteja completamente em minha boca, movimento a cabeça alternando entre chupar e serpentear a língua por ele. Ele então pega meus cabelos em um rabo de cavalo e me coloca em seu ritmo.

_Sua boca é uma delicia (S/N)._Ele geme ainda de olhos fechados.

Resolvo acelerar minhas sucções para acompanhar o ritmo de Kookie, assim que sinto minha mandíbula começar a incomodar pelo tempo fazendo os mesmos movimentos decido voltar a glande e lambe-la repetidas vezes fazendo com que ele gema e puxe meu cabelo com mais força. Minha mão que continua em sua base, que até então estava parada, volta a fazer movimentos de sobe e desce e eu volto ao oral, colocando todo seu membro em minha boca novamente, Kookie geme e noto que está perto do seu ápice, sendo assim, tiro-o da boca com um estalo molhado. Kookie me olha e eu sorrio. Ele me puxa para seu colo, com uma perna de cada lado de seu corpo; ele levanta e me leva de volta a cama.

Sinto o colchão gelado abaixo de mim, mas eu estava tão excitada que nem me importei e Kookie cola o corpo no meu. Ele chupa meu pescoço e passa seu membro na minha entrada de vagarinho, provocando; encaixava a cabecinha na minha intimidade, pressiona um pouco, mas logo voltava a fazer os movimentos de antes, eu gemia e aquilo já estava me torturando.

_Kookie... _Falo manhosa.

_O que você quer baby? _Ele morde minha orelha.

_Você... Vai... Logo... _Falo entre gemidos e sinto seu sorriso em meu pescoço.

Ele encaixa seu membro na minha entrada, e entra de vagarinho, fazendo com que nós dois sentíssemos cada centímetro um do outro e gemêssemos juntos, quando ele me penetrou completamente me olhou e sorriu. Sai alguns poucos centímetros e me penetra não rapidamente, mas com força e eu arfo em resposta a sua estocada; ele continua com os movimentos lentamente e indo cada vez mais fundo.

_Kookieee, mais rápido. _Digo arranhando suas costas.

Ele começa a me penetrar mais rapidamente e eu cravo as unhas em suas costas fazendo com que ele gema no meu ouvido.

_Tão linda, tão gostosa. _Chupa meu pescoço e morde meu lóbulo e quando percebe que eu estou quase no meu ápice novamente ele sai de mim, olho frustrada para ele. _Fica de quatro.

Obedeço e empino a bunda pra ele, ele encaixa seu membro em minha intimidade e ao mesmo tempo que me penetra dá um tapa estalado em minha nádega fazendo-me arfar de tesão e surpresa. Assim que ele começa a se movimentar, entro em êxtase, afinal é minha posição favorita. Ele alterna em movimentos de vai e vem e movimentos circulares quase me levando a loucura.

_Rebola pra mim vai. _Ele diz com a voz rouca e eu obedeço instantaneamente, rebolando como nunca havia rebolado em um pênis antes. Ouvi-o gemer e dizer meu nome, o que me dava mais tesão e me fazia rebolar mais rápido. Então ele segura meus quadris e sai de mim rapidamente.

_Por que fez isso? _Viro a cabeça para olhá-lo.

_Porque eu quase gozei. _Ele fala como se fosse óbvio.

_Mas por que não quer gozar ainda ou por que não quer gozar dentro? _Me sento de frente para ele.

_Eu posso gozar dentro? _Ele pergunta com os olhinhos brilhando.

_Claro que pode. _Eu rio e ele se joga em cima de mim outra vez.

Me beija suavemente e assim que o beijo começa a ficar intenso, ele resolve virar, fazendo com que eu ficasse por cima. Olho para ele e sorrio, me levanto o suficiente para encaixá-lo em minha entrada e o penetro em mim de vagarinho. Assim que ele está totalmente dentro de mim começo a rebolar, fazendo com que Kookie aperte meus seios fechando os olhos. Começo a cavalgar em seu membro e ele segura minha cintura me mantendo no ritmo, assim que vejo que ele está próximo do seu ápice começo a rebolar novamente fazendo com que ele crave os dedos no meu quadril, e empurre seu membro mais fundo em mim, assim me desmancho ao seu redor, sentindo minha vagina abraçar seu pênis, ele aperta mais minha cintura e dá uma última estocada chegando ao orgasmo logo depois de mim. Me jogo ao seu lado na cama e tentamos normalizar nossas respirações.

_Eu não sei você, mas eu estou cansado e precisando de um banho. _Ele vira a cabeça para me olhar, e eu sorrio.

_Segundo round? _Olho para ele sorrindo.

_Você é insaciável. _Diz rindo e me puxando para o chuveiro.


Notas Finais


Tuuuuuuuurma, me perdoem pela demora! Estou em plena semana de provas e não ta fácil o negócio aqui na facul. :(
Enfim, espero que gostem do hot!!! Comentem por que eu amo, e me ajudem, se não gostaram de alguma coisa, se gostaram, fiquem a vontade! Prometo que irei levar em consideração.
Aproveitem e beijos no coração!!! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...