História G3NeSIS - Interativa - Capítulo 6


Escrita por: ~

Exibições 50
Palavras 3.614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Ecchi, FemmeSlash, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Orange, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAAAAAAAAAA aqui estou eu com mais um capítulo para vocês, espero que gostem

Esse capítulo só era pra sair domingo, me amem kikiki

Boa leitura!

Capítulo 6 - Chapter II


[11 de dezembro de 2015]

09h10min

Dormitório da GENESIS, Seoul

Ubon P.O.V on

Assim que San-Hee terminou seus afazeres e nos encontrou na sala de estar finalmente pudemos sair do dormitório. O grupo era liderado por Mai e Lia, que, como sempre, eram as mais animadas. Yachi conversava com Angel mais à frente, enquanto eu era acompanhada pela presença calma e sólida de Pearl. Nossa líder é a pessoa no grupo de quem sou mais próxima, mas mesmo assim não costumamos conversar muito, são raras as vezes em que trocamos palavras por mais de 5 minutos, ainda assim me sinto mais próxima dela.

Yachi abriu a garagem de nosso dormitório onde estava a nossa velha Van cinza, estamos com ela há algumas semanas e já agimos como se fosse nossa relíquia de grupo, já que a usamos para ir a todo lugar. Provavelmente se estivesse aqui, Shin estaria nos mandando fazer fila para entrar no automóvel e conferir se as crianças colocaram o cinto de segurança, de algum modo essa organização exagerada dele chega a ser cômica.

Nossa manager ofereceu-se para conduzir a Van — já que ninguém ousou mencionar o nome da Audrye, por segurança —. Entramos no automóvel rapidamente, Mai e Lia sentaram-se próximas a janela enquanto Audrye e Joo foram para o fundo; Angel sentou-se atrás da cadeira de Yachi, acompanhada por Sun; San-Hee sentou-se no colo de Mai por último, e eu e Jinnie sentamos ao lado de Yachi, nos bancos do carona.

Estávamos na estrada antes que eu pudesse perceber, Yachi conversava com Pearl algo que eu não estava interessada em ouvir. Mai, San-Hee e Lia cantavam uma música extremamente alto, enquanto Audrye e Joo gargalhavam atrás delas. Sun estava ajoelhada no banco e olhando para trás para participar do coral, enquanto Angel simplesmente olhava pela janela.

O trânsito estava meio caótico e o barulho no interior da Van não diminuiu um minuto sequer, se querem saber, é assim todas as vezes em que saímos, nem me incomodo mais com o barulho constante delas, pelo contrário, agora sinto falta quando não as ouço gritando — o que é raro acontecer. Chegamos em pouco mais de 15 minutos na sede da empresa, não eram nem 10 da manhã ainda e o estacionamento já estava lotado.

Yachi estacionou a Van numa das últimas vagas do estacionamento e então finalmente descemos.

— O Shin deve estar roendo as unhas com nosso atraso — disse Yachi verificando se a porta do motorista estava devidamente fechada.

— Preparem seus ouvidos — brincou San-Hee segurando o braço de Lia.

— Deixem o número da polícia na discagem automática, meninas. Sinto cheiro de homicídio — Audrye falou num tom sério, mas logo depois sorriu e esbarrou propositalmente em Joo que acompanhou o riso.

— É melhor entrarmos de uma vez, ele vai nos dar um sermão de qualquer jeito — anunciou Angel no seu tom simples de sempre, ajeitando os cabelos e indo em direção às porta principais da empresa.

O grupo inteiro seguiu até a entrada da empresa, onde Shin nos esperava no fim dos degraus com uma cara de quem está pronto para cometer um assassinato.

— 25 minutos de atraso, pensei que tinham sido atropeladas no caminho — disse no seu costumeiro tom rígido, ele é péssimo com ironias. — O que aconteceu?

Todas nos entreolhamos com um semi sorriso nos lábios, não sabíamos o que dizer a ele, também não íamos simplesmente dizer que esquecemos de acordar a San-Hee e nos atrasamos devido ao seu banho de 3 séculos. Embora essa seja a verdade.

— Tivemos um pequeno contratempo em casa daí nos atrasamos um pouquinho — Yachi começou a se explicar, dando ênfase no "pouquinho" para tentar amenizar o aborrecimento de nosso manager. — Desculpe por isso, mas o importante é que chegamos, não é?

Shin prensou os olhos e encarou Yachi com uma expressão rígida, intimidação é um dos seus maiores dons, mas o problema é que Yachi falou toda a verdade, embora tenha omitido algumas coisas foi a verdade. Mai reprimiu um riso no meio do silêncio que se tomou conta do lugar, foi quando um suspiro pesado escapou de Audrye que começou a andar até Shin, que a fuzilou com o olhar assim que movimentou-se, mas ela ignorou o aviso completamente. Não sei se ela é idiota ou corajosa demais.

— Então, como você mesmo disse já estamos atrasadas não é mesmo? E presumo que o dia hoje será beeeem corrido — começou Audrye no seu tom descontraído de sempre, não importando-se com o estresse matinal do manager —, tendo isso em vista, na minha humilde opinião eu acho melhor começarmos logo essa droga de ensaio antes que você tenha um curto circuito e comece a brotar acne e ruga de preocupação nesse seu rostinho de bebê, tudo bem? — seu discurso foi um tanto provocativo, e tudo foi dito a poucos centímetros do rosto de Shin, enquanto Audrye passava as mãos pela extensão de sua camisa bem passada e perfeitamente limpa.

— Ela é louca — confidenciou-me Sun. Eu apenas assenti e sorri um pouco, a situação estava de fato engraçada.

Shin revirou os olhos e deu as costas para nós, um tanto rude de sua parte.

— Vamos subir logo, preciso fazer alguns comunicados — falou objetivamente, caminhando através das portas automáticas da empresa.

Audrye olhou apara nós e balançou os ombros, seguindo Shin logo após isso, todas fizemos o mesmo caminho atrás de nosso manager, até ele parar em frente às portas de aço do elevador, pressionando o botão que trás do elevador até o térreo.

— Shin, desculpe, prometo que… — Yachi começou a desculpar-se, porém foi interrompida pelo mais novo com um gesto rápido na altura da boca.

— Esqueça isso, sim? Apenas… — deu uma rápida pausa para procurar as palavras certas. — Só esqueça.

Yachi abriu sua boca num perfeito "o", também procurando palavras para agradecer ao seu parceiro pela compreensão. No fim, disse simplesmente:

— Tudo bem, esquecido! — abriu um sorriso infantil, levando dois dedos à testa numa continência.

Sorri com a cena, eram raras as vezes em que Shin era compreensivo com algo, na maioria das vezes é necessário muita conversa para convencê-lo de alguma coisa, e todas nós sabemos que Audrye Green é a única de nós que consegue dobrar aquela pedra que é nosso manager. Devemos agradecimentos à ela.

— Eu só estou tendo um mau dia — confessou para Yachi, segurando sutilmente uma das mechas de seu cabelo.

O alarme agudo do elevador soou anunciando sua chegada no térreo, assim que suas portas abriram-se ouvi um suspiro pesado ao meu lado, era Jinnie, ela estava um tanto nervosa com a chegada no elevador, suas pernas ficaram rígidas rapidamente e seu rosto fechou-se numa reação instantânea. Olhei-a intrigada e ela me dirigiu um meio sorriso que gritava seu nervosismo.

Shin foi o primeiro a entrar no elevador, seguido de Yachi e das outras meninas uma a uma. Eu estava pronta para me juntar às outras, quando notei que mesmo após todas entrarem, Jinnie ainda estava estática no mesmo lugar. Eu sabia que alguém de nosso grupo era claustrofóbica, porém passou longe da minha cabeça a possibilidade que esse "alguém" fosse Jinnie. Fui tomada por um impulso de confortá-la, mas eu não sabia exatamente o que fazer, então apenas pensei no que gostaria que fizessem comigo nessa situação. Dei um passo até ela e entrelacei nossos dedos, senti seus músculos relaxarem quase que imediatamente e ela direcionar-me um olhar confuso, porém havia uma gratidão implícita naquele ato, pude sentir.

— Não vou contar às outras — confidenciei-lhe sem olhar diretamente em seus olhos, mas a vi abrir um pequeno sorriso.

— Obrigado — respondeu.

[…]

Subimos até o décimo andar onde fica nossa sala de ensaio, durante todo o trajeto de subida eu permaneci segurando a mão de Jinnie, que a andar que se passava apertava meus dedos cada vez mais forte.

Quando chegamos a nosso destino, fomos as últimas a sair do elevador, Mai saiu na nossa frente, mas mesmo ela não havia percebido que eu e Jinnie estávamos de mãos dadas — até mesmo eu já estava esquecendo disso. Assim que saiu do elevador, Mai olhou para nós e notou nossos dedos entrelaçados, na mesma hora ela me lançou um olhar travesso, o que me fez corar violentamente e desvencilhar-me de Jinnie, que andou à passos largos para fora do elevador.

— Não conte para ninguém — pedi-lhe saindo do elevador, ainda muito vermelha para olhá-la nos olhos.

Ela sorriu e disse:

— Não vou.

Não sabia se acreditava ou não que a pessoa mais barulhenta do grupo era capaz de guardar segredo, mas mesmo assim não comentei nada.

Dentro da sala de ensaio, as cadeiras formavam um semi círculo no meio do recinto, havia um tripé no centro com alguns quadros cobertos por um tecido branco, à direita do equipamento estava Shin, à esquerda, Yachi. Juntei-me às outras sentando na última cadeira da formação.

— Devíamos ter tido essa conversa mais cedo, mas devido a alguns contratempos só estamos tendo-a agora — disse Shin lançando um olhar de canto para Yachi que sorriu um tanto nervosa.

Todas os acomodamos em nossos assentos quando Yachi retirou o tecido que cobria os papéis do tripé, revelando várias folhas enfileiradas, a primeira tinha algumas palavras espalhadas e um número cheio de zeros escrito de maneira bem visível.

— O primeiro assunto a ser tratado é sobre a popularidade de vocês — prendi a respiração ao deduzir o que seria aquele número escrito na folha. — Ainda em março desse ano, quando o CEO de nossa empresa anunciou um possíveis debut, muitos sites de notícias e até mesmo o próprio site oficial da empresa recebiam centenas de milhares de acessos por minuto, em busca de dados e comentários sobre a formação de uma nova banda. E agora, após o anúncio público do debut da Genesis, o número de acessos mais que triplicou em páginas que ao menos citam o nome da banda, estima-se que vocês recebam um total de 12 mil acessos por minuto, isso é mais que o dobro de muitos artistas de nossa empresa que na época do pré debut quase não recebiam atenção do público.

Todas nós ficamos em silêncio, um tanto chocadas com a informação, até mesmo Yachi que deveria saber disso estava perplexa.

— Que caras são essas? Por acaso não gostaram da informação? — indagou Shin completamente satisfeito com o impacto que a notícia causara.

— Não é isso — comecei num tom meio hesitante, nunca sei ao certo o que falar, talvez eu devesse ter me mantido calada. — É que é impressionante que recebamos tanta atenção mesmo antes de estrearmos oficialmente como uma banda.

— De fato. Mas se querem saber, eu não esperaria menos. Vocês foram muito bem anunciadas e ainda existem muitos mistérios acerca da banda em si, os fãs adoram quando a empresa faz isso. Acaba gerando uma fama antes mesmo do debut oficial. — afirmou Shin olhando para todas nós, uma por uma.

— Está falando assim, mas por dentro deve estar gritando de felicidade — Audrye falou prensando os olhos na direção de Shin.

— Eu estou quase assim, não vou mentir — sussurrou Mai para San-Hee.

— E eu — concordou Lia.

— Nós três, então — sorriu San-Hee.

— Provavelmente eu esteja assim, mas não vem ao caso — finalizou Shin, voltando a atenção para o papel.

— Falou o fã — indagou Joo no seu tom cômico de sempre, o que arrancou risadinhas de todas nós, até mesmo eu não pude deixar de rir.

— Agora vamos à parte importante: já tem algumas semanas que Yachi vem resolvendo isso com os administradores, eu estava completamente alheio a isso, mas consegui todas as informações que precisava lendo um relatório que ela fez. Aliás tenho que devolvê-lo a você. — confessou o mais novo.

— Você pegou meu relatório? Mas como… — perguntou incrédula.

— Se você não fosse tão desorganizada eu não o teria pego, mas foi só um acidente — explicou-se rapidamente. — Voltando, eu não sabia que os planos do debut estavam tão adiantados, mas já que tudo está correndo tão bem, decidi contar-lhes o mais rápido possível. Como já fora dito a nós, managers, vocês serão apresentadas formalmente através de teasers individuais que começaram a ser gravados ainda nesta semana, as mais velhas gravarão seus teasers primeiro, e assim se seguirá numa ordem decrescente até as mais novas. Todas as gravações já estão agendadas, informarei mais a vocês depois.

Houve vários comentários entre as meninas, eu apenas me limitei a pensar em qual seria minha ordem nas gravações. Audrye é a mais velha de nós, seguida de Arabella e Jinnie, todas com 21 anos, Joo vem logo depois delas, sendo a única do grupo com 20 anos. Eu sou a quinta mais velha, com 19 anos, sou quase a filha do meio.

— Eu vou ser a primeira, então? — Audrye crusou os braços em protesto. — Quem teve essa ideia? Isso tem dedo seu no meio! — acusou Shin, que ergueu as mãos a altura do rosto. — Não sei quem teve a ideia mas vou descobrir, estou de olho em vocês — Audrye levantou-se da cadeira de forma dramática e olhou para mim fixamente, um frio subiu minha espinha. — Em todas vocês…

Mai e Lia sorriram da cena de Audrye, ela sempre foi a melhor atriz do grupo, faz drama como ninguém.

— Enfim… — Shin chamou nossa atenção com um pigarro e retirou um papel da fileira. Na face do papel estava escrito DOLLHOUSE com letras enormes. — "Dollhouse", esse é o nome do conceito de estreia de vocês, foi decidido há poucos dias, e ontem finalmente foi confirmado.

— Se me permite — interrompeu Angel com seu tom casualmente polido —, Não acha que esse conceito é… como posso dizer… comum demais? Não é difícil encontrar bandas femininas que estrearam com conceitos semelhantes a este.

— Na verdade sim, porém com vocês será diferente — começou Shin, empolgado para explicar sua teoria sobre nosso visual de estreia. — Muitas bandas debutam com visuais mais sexys, para chocar o público exibindo o "sex appeal" feminino, já outras optam por conceitos mais fofos, sempre com detalhes a mais para diferenciar-se dos outros, todos sabem que "aegyo" costuma atrair muitos olhares para a banda. Mas com vocês será diferente. Mundialmente as bonecas são criadas para serem o padrão de beleza feminino, sempre com seus olhos claros e cabelos loiros, elas são o pináculo da beleza em muitas culturas. Porém existem muitas lendas que envolvem bonecas, em sua maioria sempre há derramamento de sangue, o que faz com que elas sejam vistas como "brinquedos assassinos". E é por isso que com vocês será diferente, com esse conceito, buscaremos explorar tanto a beleza como a fatalidade de cada uma de vocês, vocês quebrarão padrões, afinal foram criadas para destacarem-se das demais.

Novamente todas nós ficamos em silêncio, até mesmo San-Hee que sempre tem um comentário desnecessário para fazer permaneceu quieta. O silêncio foi rompido por Yachi, que pronunciou-se alguns segundos depois:

— Eu não sabia que tinha toda essa história por trás do conceito, nem cheguei a pensar nisso quando mandei a proposta.

Então, foi nossa manager atrapalhada que havia dado essa ideia brilhante para os administradores. Devo admitir que ela se superou dessa vez.

— Complementei sua proposta um pouco antes de ser enviada, eles com certeza iam devolver o arquivo pedindo "complementos", apenas adiantei o serviço — confessou-se Shin.

— De repente estou animada para começar as gravações — disse Sun, esfregando as mãos umas nas outras. — Vocês não?

— Acho que vai ser divertido — foi tudo o que eu disse, ainda não tive tempo para pensar nas gravações.

— Estou mais ansiosa que animada, ainda estou trabalhando a questão emocional — comentou Jinnie um tanto séria, arrancando um sorrisinho meu e da Sun.

— Por último, a notícia que me deixou mais animada essa semana! — anunciou Yachi no seu inconfundível tom festeiro. — Foi proposto que vocês gravassem covers promocionais de músicas de outras bandas, para aumentar a popularidade do grupo e também como uma amostra grátis do talento de vocês, os covers sairão após a divulgação dos teasers individuais, e isso precederá o lançamento do come back de debut, com curtos intervalos entre cada vídeo.

Os comentários logo começaram, mas logo Yachi voltou a falar:

— Para isso, dividimos vocês em trios, normalmente seriam três trios, porém a Rap Line também fará um cover. Os trios possuem duas vocais e uma rapper, são eles: Mai, San-Hee e Lia; Ubon, Sun e Jinnie; Audrye, Bella e Joo, e por último, Audrye, Mai e Ubon.

Assim que os trios foram anunciados, o trio da San-Hee logo começou a fazer barulho, como de costume. Mai começou a cantar uma música aleatória enquanto San-Hee e Lia dançavam na frente de todas. Angel e Joo aplaudiram a performance de 10 segundos das meninas, enquanto Audrye ainda estava reclamando que iria dançar duas vezes, no fundo ela estava gostando de fazer trabalho dobrado, lhe renderia uma ótima chantagem no futuro.

— Esses foram os anúncios de hoje, prometo que irei mantê-las atualizadas sobre qualquer alteração, porém duvido que haja alguma — concluiu Shin.

— O que faremos agora? — perguntou Lia.

— Casa, casa, casa, casa… — Joo repetia incessantemente sua prece como se sua vida dependesse daquilo.

— Agora, vamos trabalhar!

Ubon P.O.V off

[…]

— Vocês têm certeza disso? Acho que outra pessoa poderia cantar no meu lugar — San-Hee esfregou as mãos levemente e desviou o olhar do vidro da cabine de gravação. Ela estava sendo observada por todas as garotas do lado de fora, Yachi e Shin também a olhavam atentamente, o que fazia com que ela ficasse um tanto receosa.

— Não se preocupe, apenas nós ouviremos a música, se algo der errado eu corto o áudio e ninguém ouvirá nada. Relaxe — Yachi confortou-a, ajeitando os botões do equalizador na mesa.

Esse é o estúdio de gravação da YG Entertainment, normalmente está sempre ocupado, mesmo que os artistas não estejam gravando músicas todos os dias. Os funcionários estão sempre chegando os microfones e a acústica do local, para que tudo saia perfeito durante as gravações.

Yachi conseguiu uma reserva inédita da sala de gravações para que San-Hee pudesse apresentar sua composição para todas da banda. Não faz muito tempo desde que San-Hee mostrou uma música de sua autoria para a manager do grupo, ela possuía uma pequena parte da melodia em mente, porém Yachi prometeu desenvolver uma melodia completa para a música, por isso ela tem virado noite após noite, para deixar tudo perfeito para o que seria a música de debut das garotas.

Essa será a primeira vez que San-Hee vai cantar sua música com a melodia desenvolvida por Yachi, mas a mesma já mostrou-lhe um pequeno áudio com o ritmo criado para a composição de San-Hee, que, sempre que pode, está ensaiando a música escondida das outras, já que seria uma surpresa.

— Quando estiver pronta — avisou Yachi através do microfone para que San-Hee pudesse ouví-la e, deixando o dedo pronto sobre o botão para pressioná-lo assim que a mais nova dizer que poderia cantar.

— Certo — a mais nova respirou fundo e passou a mão pelos cabelos, fechou os olhos e repetiu para si mesma: fique calma, apenas cante. — Pode começar.

E assim foi.

A melodia começou calma, quase num tom melancólico, as batidas calmas e graves se sobressaíam sobre todas as outras, essa era a típica música que você ouviria para chorar ou para os momentos tristes da vida.

Apenas seja bom pra mim

(Apenas me ame) 

Apenas sorria sempre para mim

(Sinta esse fogo em mim) 

E San-Hee soltou sua voz. Seu vocal agudo e aveludado acompanhou o ritmo da música numa sincronia perfeita que ecoava por toda sala. Todas observavam atentamente San-Hee cantar, ninguém sequer ousava tirar o olho da aspiradora a rapper do grupo. Sua voz doce amenizava a melodia febril da música, fazendo com que a mesma não parecesse tão sombria como deveria.

Eu farei você feliz

(Apenas confie em mim) 

Olhe para o meu coração

(Meu coração de fogo)

 

Eu estou curiosa para saber onde você está

(E o que você está fazendo) 

Apenas me ame e sinta essa batida

(Um coração de fogo é tudo o que você quer de mim) 

 

Eu simplesmente te amo

Você é como uma bola de fogo em meu coração

Eu sempre penso em você

Então apenas sinta meu coração de fogo batendo dentro de você

Quando o refrão finalmente chegou, uma lágrima solitária já descia pela bochecha pálida de San-Hee, ela sempre foi do tipo emotiva que chora com qualquer coisa.

Você é suficiente para mim, eu não preciso mentir para você

Você é todos os meus sonhos, eu não quero te esquecer

Você é minha bola de fogo, e se eu tocá-lo

Você irá explodir em meu coração, como todos os meus sentimentos por você

Sua voz tornou-se mais grave, como se Yachi houvesse alterado a frequência vocal dela, mas na verdade era apenas o dom de San-Hee de produzir vozes diferentes durante a música.

As rappers do grupo agitaram-se, aquela seria a parte em que elas ganham destaque, e mesmo emocionada, a loira não deixou a letra escapar do tom uma única vez.

A música terminou mais rápido que o esperado. O refrão final foi precedido de um solo digno de lembrete, e quando finalizou a música, San-Hee foi aplaudida por todas as meninas do grupo, até mesmo o crítico Shin levantou-se para expressar sua satisfação.

— Ficou bom? — San-Hee perguntou totalmente alheia ao barulho que acontecia do lado de fora da cabine

Yachi ergueu o polegar num sinal de positivo e San-Hee abriu-lhe um sorriso de orelha à orelha.

— Porém — a manager tentava controlar os ânimos das garotas enquanto falava com a loira. — Você ainda não nomeou a música.

San-Hee piscou os olhos fervorosamente para extinguir as lágrimas e então olhou para suas amigas, todas pareciam estar satisfeitas, até mesmo Jinah estava sorrindo com seu desempenho, Lia e Mai assentiram positivamente com o polegar.

Elas sempre estarão aqui para me apoiar.

— Já decidi. Vai se chamar Fire Heart.


Notas Finais


Eu queria dizer que tô só o pó depois desse capítulo, gente ainda estou pensando no nome do álbum de debut delas, qualquer sugestão por favor diga nos comentários

Até o próximo capítulo
Xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...