História Galaxy - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Cookie_do_kook, Cutie_a, Galaxy, Jungkook, Kookv, Seagull, Taehyung, Taekook, Vkook
Exibições 172
Palavras 701
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


"Jeongguk, o cara por quem eu tenho uma quedinha" é o lema do Taehyung; entendam isso.

Capítulo 5 - Eu devo dizer que sou o número um


Hoje a empresa deu uma folga para absolutamente todos os empregados, inclusive artistas. Sabe o que se fazer com isso? Exatamente, nada. Ficar a toa o dia todo.

Eu deveria ser responsável e arrumar a agenda e papelada de Seagull? Com certeza, mas não sou. Eu sou um adulto de vinte e três anos, que por mais que seja um mini gênio, não é nada responsável.

 

Tae, vai fazer alguma coisa hoje?

Eu pensei em andar por aquele lugar que você me leva pra quando não consigo compor

Pode ser?

Eu sei que pode, eu passo na sua casa às 14:00

- Gukkie

 

Peguei meu celular, vendo as mensagens do mais novo, mandadas uma hora atrás, e abrindo um sorriso, em seguida olhando a hora. Vinte minutos. Faltam vinte minutos.

Com isso eu tive que arrumar meu quarto, tomar um banho e escolher uma roupa legal. Parece simples fazer isso em vinte minutos, mas não, não é quando meu quarto tá muito desarrumado, eu demoro no banho e é do Jeongguk – o cara por quem tenho uma quedinha – que estamos falando.

Ding dong. A campainha tocou, e bem, eu só estava de calça.

- Eu já vou! – Gritei do meu quarto mesmo.

- Eu não posso esperar muito, eu vi gente me seguindo!

Merda? Merda.

Peguei uma blusa qualquer, vestindo ela enquanto ia para sala atender o garoto.

- Oi Taehyu... Por que a sua blusa está do lado avesso?

M e r d a.

Fechei a porta.

- Por que eu peguei qualquer uma pra atender a porta. Não é culto sair mostrando os mamilos para os vizinhos, sabia?

- Nem pro maior solista coreano. – Jeongguk rebateu com um sorriso.

- Vai te catar, Seagull.

- Vai lá colocar sua blusa certo Taehyung.

[...]

Caminhávamos já tinha algum tempo. Essa parte da cidade era pouquíssima movimentada por conta de noite ser um tanto perigosa, mas estávamos em início de tarde, e o garoto ao meu lado é rico, convenhamos.

Tinha uma loja de raspadinha ao final da rua, e por estar um calor gigantesco resolvi simplesmente puxar Jeongguk até lá.

- Eu não posso tirar a máscara pra tomar, Tae. Vai que me reconhecem?

- Podemos ir para um lugar fechado. – Respondi baixo, o mesmo tom cauteloso usado pelo meu amigo anteriormente. – O carro está perto, se quiser podemos tomar lá. – Falei pegando os pedidos.

- Ok.

Caminhamos silenciosamente em direção ao carro. Cochichos. Olhei em volta. Duas garotas. Fãs do Seagull. Droga.

- Seagull? – Escutei uma voz feminina.

Droga, mil vezes drogas.

Seagull procurou a voz, pro reflexo.

- Oi garotas. – Ele acenou sem frescura.

- Podemos tirar uma foto com você oppa? – A mais baixinha das garotas perguntou, se aproximando.

- Infelizmente não tenho autorização para isso. – O cantor se aproximou, acariciando o cabelo da garota, olhando para mim em seguida e fazendo o mesmo com a outra garota. – Eu tenho que ir, tchau. – E saiu andando calmamente para perto de mim novamente.

Andamos em passos mais acelerados, mas não corridos, até o carro. Entramos nele e pegamos as colheres que o cara nos deu e começamos a tomar a raspadinha.

- Você me protege de mais Tae. Parece até um namoradinho. – Jeongguk comentou de repente.

- Primeiro: Quem fala namoradinho? Segundo: Pode falar, você queria que eu fosse seu namorado. – Respondi brincando.

- Eu falo namoradinho e, é, talvez eu gostaria. – Ele olhou pra mim. – É melhor que nada.

- Ah, vai te catar, Jeon. Meu ego já estava inflado.

- Porque Seagull disse que gostaria namorar seu secretário?

- Porque eu sou seu fã número um e eu poderia ficar rico. – Rio. – Ok, é só porque eu sou seu fã número um.

- E por que você é meu fã número um? Quem deu o título?

- Porque eu conheço Seagull e Jeongguk, e gosto dos dois. Porque é admirável como você é adorável como artista e pessoa. Porque também eu tenho uma quedinha por você. – Rio.

Eu não tenho uma quedinha, eu tenho um quedão.

Seagull riu, mas parou por um segundo.

- Quão a serio eu devo levar isso. – Perguntou curioso, o que me fez dar um sorrisinho.

- O quanto achar que deve.


Notas Finais


Finalmente eles tiveram um momento mais shippável, não é mesmo?
Espero que estejam gostando da história <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...