História Galmeryl (yaoi) - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Fantasia, Homossexualidade, Romance, Universo Alternativo, Yaoi
Exibições 24
Palavras 1.237
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Lemon, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura !

;u;

Capítulo 12 - A viagem de Ulfric


Fanfic / Fanfiction Galmeryl (yaoi) - Capítulo 12 - A viagem de Ulfric

É de manhã, e eu sinto uma forte dor de cabeça.

Logo quando acordei levantei e fui correndo para a praia. Procurar pela garrafa ....

Eu a achei jogada perto de umas rochas, brilhava como antes e parecia ter uma nova mensagem.

A peguei e caminhei de volta para a casa de Ulfric, ontem antes de eu ir dormir o velho comentou que iria viajar hoje e deixaria a casa nos cuidados de Tyriu.

Logo quando eu já estava a alguns passos da entrada da casa, Ulfric saiu apressado com uma mala em mãos e Tyriu vinha logo atrás dele.

Quando me aproximei mais pude escutar a conversa dos dois.

- é uma pequena urgência...mas nada para se preocupar, Cuide da casa e não tire os olhos de Elra... Vai que ele resolve ir embora do nada. - Ulfric dizia já indo direto para Balfoy, onde provavelmente vai pegar uma carruagem.

Tyriu acenava com um sorriso no rosto, enquanto observava Ulfric sumir.

- estou de volta  Tyriu - falei o mostrando a garrafa.

- bom dia Elra , vejo que conseguiu achar a garrafa de novo. - Tyriu parece contente.... Imagino o porque disso.

Nós entramos em casa e eu fui direto para o quarto buscar uma caneta e um pedaço de papel.

Quando voltei para a cozinha Tyriu estava a ler o papel com a garrafa aberta em cima da mesa.

- leia em voz alta. Assim já escrevo a resposta - eu disse me sentando a mesa.

- parece que estão te procurando por lá - Tyriu sussurrou calmo e então tornou a ler a nova mensagem - " Elra sua criação está aos cuidados da rainha de Greenshade e todos aqui estão a  buscar um jeito de traze-lo de volta, para esclarecer o porquê de o querermos : você tecnicamente acabou com uma das guerras mais devastadoras de Greenshade, matou o líder dos orcs e restaurou a paz, todos aqui querem muito que você volte para dar os devidos agradecimentos.

Nós encontramos suas anotações também, conhece algum jeito de se voltar ou tem como nos dar coordenadas para que cheguemos até Galmeryl? " -  Tyriu se calou e me deu o papel que acabará de ler.

- hum... A assinatura é um nome élfico. - comentei.

- como você sabe? Pra mim é só um nome estranho. - Tyriu riu enquanto falava.

- eles querem que eu arrume um jeito de voltar afinal... Tem muitos jeitos. Mas eu precisaria de um navio - comento  escrevendo uma nova mensagem e colocando na garrafa.

- quando o velho voltar você fala com ele, ele deve ter dinheiro para pagar a construção de um navio. Ele vai ser coroado o novo rei de Galmeryl... Você lembra como construir um ? - Tyriu perguntou me olhando de um jeito estranho.

- lembro sim, vou até começar a redesenhar tudo. Mas por hora vou levar isso para o mar - digo chacoalhando a garrafa com minha resposta dentro.

- vou com você - Tyriu respondeu.

______________________________________

Caminhamos pela praia durante um tempo e então eu joguei a garrafa de volta para a água do oceano, onde ela sumiu entre as ondas que cintilavam de acordo com o sol.

Senti uma irritação no nariz e uma forte dor de cabeça me pegou de surpresa. Espirrei sentindo meu rosto queimar bastante, então ainda com os olhos fechados que lacrimejavam devido ao espirro segurei no ombro de Tyriu e o escutei começar a falar.

- você está com febre, vamos voltar pra casa. - ele disse num tom calmo enquanto me puxava pelo braço de volta para a casa de Ulfric.

Quando chegamos lá eu estava a suar muito e respirava com dificuldade, como fiquei assim afinal??? Eu estava muito bem.

Tyriu me deitou em sua cama e colocou um pano molhado em minha testa, fechei os olhos por um instante e ele já não estava mais lá.

- Tyriu?- falei com a voz fraca...

- estou na cozinha, fazendo sopa. - ele gritou.

Fiquei quieto, não movia sequer um músculo.

Senti meus dedos formigarem.

Tirei minha mão de debaixo da coberta e a olhei com atenção.

Minhas unhas estavam cheias de areia e isso me irritava...

As veias de meu braço estavam com um tom preto, espero que eu não esteja pra morrer.

- aqui - Tyriu disse entrando no quarto com uma tigela em mãos.

Ele me estendeu a tigela para que eu a segurasse, quando fui segurar minha mão fraquejou um pouco... e um pouco de sopa caiu em cima de mim.

- desculpe - eu sussurrei.

- tudo bem, eu te ajudo. - Tyriu disse colocando a tigela com o restante da sopa em cima da cômoda e me ajudando a me ajeitar na cama.

Ele foi até a cozinha e trouxe consigo um pedaço de pano, tornou a limpar o que havia caído em minha blusa, levou o pano de volta e voltou para o quarto, tornou a procurar algo no guarda roupa.

- consegue tirar ? - ele perguntou pegando uma camisa de botões de sua gaveta.

Quando ele virou eu já tentava tirar a camisa sozinho, sem sucesso.

É horrível se encontrar no mesmo estado que eu nesse momento, nunca fiquei tão dependente de alguém por um dia.

Tyriu veio até mim e puxou minha camisa pra cima, ele saiu do quarto com a camisa em mãos... Provavelmente foi coloca-la em um balde para ser lavada depois.

A blusa que ele pegou na gaveta estava jogada na cômoda do lado do prato de sopa.

Tyriu voltou para o quarto e pegou a blusa de botões que eu estava a observar.

Ele fez com que eu abrisse meus braços para que pudesse colocar a blusa e fechar os botões.

Enquanto ele fechava um por um dos botões de cor preta, eu o encarava com certa curiosidade... O que ele estaria pensando?

Após terminar de me vestir, Tyriu pegou a sopa e colocou em meu colo...tornou a pegar certa quantidade com uma colher em mãos e estender a mesma na direção de minha boca.

- abre - ele disse assoprando o líquido.

- acho que consigo fazer isso sozinho - eu argumentei.

- não  quero que você suje outra camisa minha, pare de ser teimoso. - ele forçou a colher contra meus lábios, e então eu cedi sua entrada.

Ele fez a mesma coisa umas 17 vezes, até que acabasse toda a sopa.

Tyriu então se levantou e quando ele ia sair do quarto com a tigela em mãos....

- Tyriu pode me fazer uma massagem?- perguntei lhe lançando meu melhor sorriso de pessoa amigável que consegui mostrar.

- er... Por que eu faria isso Elra?- ele respondeu corando e virando o rosto em direção a porta.

- minhas costas doem, e lembre que você perdeu uma luta pra mim a algums dias atrás. - eu sou bom em convencer pessoas a meu favor.

- certo - ele sussurrou se voltando pra mim.

Tyriu colocou a tigela de sopa de volta na cômoda, então eu me virei de costas pra ele.

Senti suas mãos começarem movimentos em meus ombros, ele também havia se sentado na cama.

Ficamos assim por um tempo, enquanto ele fazia isso eu sentia algo queimando em meu rosto.

Ele parou com tudo e quando ia se levantar ...

- Tyriu não me deixe sozinho - eu disse o olhando no fundo dos olhos.




Notas Finais


Obrigado por ler... Deixe um comentário de apoio ( eles ajudam muito)

Minhas outras fics yaoi :

Greenshade - tem relação com essa.

Is broken ? - é uma nova fic minha...

💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...