História Gamada no platinado sensação - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, EXO, Frozen - Uma Aventura Congelante
Personagens Anna, Astrid, Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Elsa, Jack Frost, Kai, Kristoff, Lu Han, Sehun, Soluço
Tags Chanbaek, Hicstrid, Hunhan, Jack Lerdo, Jelsa, Kaisoo, Kristanna
Exibições 26
Palavras 1.745
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oie, essa é a minha primeira fic com yaoi postada(por que eu já escrevi yaoi, só não tenho conragem de postar). Eu sei que é estranho uma fic com o frozen e o EXO junto, mas tá legal (eu acho).
Não vou enrolar então... Boa leitura lindinhas e lindinhos

Capítulo 1 - Crushando no pitel


Eu andava em direção a padaria, já que ninguém se alimenta de ar, e a Anna já reclamava de eu estar enrolando para ir à padaria (era o que eu realmente fazia). Fiquei no papo que minha pele era muita clara para eu ir lá sem passar protetor, mas é muito exagero de minha parte, já que minha pele nem precisa de protetor para ir há dois quarteirões de casa. Não sou o meu amigo, que parece papel.

Eu andava nas humildades, e quando eu estava para atravessar... Nada, iludidos. Minha vida parece corrida de caracol, de tão parada. Comprei o pão e voltei para casa. Fui entrando sem cerimonias em casa, quando fui para cozinha encontrei uma cena nada chocante, Anna cantando e dançando Crazy na cozinha. Coloquei os pães no balcão.
— Aê mana. Trouxe os pães. — Me sentei em uma das cadeiras, olhando ela desligar o computador. Se abanou para passar o calor.
— Trouxe quentinho? — Perguntou olhando a sacola com desejo. — Você sabe que o padeiro sempre dá os frios, que cara chato. Não duvido que ele fique pra ele os pães. Do jeito que ele é.
— Tá tão quente que parecia até que ía perfurar a sacola e perfurar o asfalto também, e parar no espaço. — Ela encarava tanto os pães, que era capaz deles saírem da sacola e pararem na boca dela, de tanto que encarava.
Ficamos naquele bla, bla, bla até a hora que ela resolveu ir comer logo o pão. Tomamos café e fomos terminar de nós arrumar. E seguimos o caminho para a escola nova, se perguntassem se eu estava ansiosa eu diria não. Pelo simples fato de ser escola, e eu não gosto da escola por sempre ser a mesma coisa chata. E o nome “escola” já me fazia soltar um suspiro impaciente. Chegamos no pesadelo, Anna sorrindo como se fosse casar naquele momento e eu com a mesma cara que saí de casa. Os corredores estavam cheios, garotas de todo lado e os garotos mal dava para ver naquela bagunça. Em toda minha vida caracol eu nunca tinha visto tantos alunos, parecia quando todo o fandom do G—Dragon se juntava em um lugar só.
Pegamos o número do armário e a chave, guardamos algumas coisas no mesmo. Anna quis conhecer a escola, e eu fiquei sentada na sala escutando música sentada na cadeira. Entravam algumas pessoas na sala conversando, enquanto eu conversava com a tela do celular. Fui tirada do meu transe, quando escutei uma risada alta e grave. Olhei para a porta automaticamente, vi três garotos andando até o fundo da sala. Um muito alto e orelhudo asiático; um loiro e alto também; e o que me chamou mais atenção, ele tinha cabelos brancos, era menor que os outros mas não era baixinho, tinha olhos azuis (olha, uma coisa em comum a minha pessoa), e era um pitelzinho. Olha, crushei no mano. Ele devia ser algum tipo de imã para olhos, por que era eu e algumas garotas que estavam na sala. Eu tentava desviar os olhos dele mas não conseguia tirar os olhos. O motivo era claro, ele era muito bonito para meus olhos desviarem dali.
— ELSA! — Anna apareceu gritando meu nome animada chamando atenção de todos da sala, e correu até o meu lado. E o bonitão olhou pra Anna e depois pra mim e desviou o olhar.
— Que foi Anna? — O desanimo era palpável em minha voz, pausei a música tirando os fones em seguida, ajeitando minha posição na cadeira. Ela se sentou em uma cadeira na minha frente e me olhou com os olhos brilhando.
— Eu conheci um asiático, ele é meio baixinho mas mesmo assim é maior que eu. E ele também escuta a Hyuna. — Deu uma pausa para surtar, soltando um gritinhos histéricos, fechando os olhos. Se acalmou depois de cinco segundos surtando. — Ele me passou o número dele. E não venha me shippar com ele, que o Baek é gay. Ta?
— Baek? Aninha querida, eu não iria te shippar com ele nem se vocês se casassem e tivessem um filho muito fofo. Então tranquiliza, criança. — Botei a mão em seu ombro, falando lentamente. Olhei para o lado sorrateiramente, vendo que chamávamos um pouco de atenção do trio, que antes conversavam animados. Provavelmente eles eram um dos mais bonitos da escola para chamar tanta atenção das garotas da sala, que no momento tentavam usar truques femininos para seduzir, que elas pensam que vão conseguir um convite para um encontro ou pelo menos um olhar deles.
Aí vem a pergunta do dia: “Mas Elsa como você sabe que elas estão usando truques femininos?” E eu respondo: “Internet meu caro, internet.”. Como eu estava em um lugar que dava os créditos para saber quem me olhava ou olhava a Anna, eu percebi os olhares que o loirinho lançava a mana, e aí vem outra question: “Elsa, como você sabe que ele está olhando ela? Pode ser uma garota que está por perto ou mesmo você” E eu respondo: “Não me sinto vigiada o algo do tipo. O resto das garotas estava do outro lado da sala jogando charminho para eles, e ele olhava nem disfarçava os olhares em cima dela.” A Anna é meio lerda, e não fazia a menor ideia que era observada sem o menor pudor por ele.
— Na verdade o nome dele é Baekhyun, então eu o chamo assim. Tipo um apelido, sabe? — Concordei com a cabeça, mesmo sabendo que era uma pergunta retórica. — Era só isso que eu tinha para falar, então...Bi, Bi Elsita. Até o intervalo — Levantou da cadeira e seguiu seu caminho para fora da sala sorrindo tão largo que parecia que iria rasgar a bochecha. Quando eu ía desbloquear o celular, o sinal toca para minha desgraça. Ajeito minha posição na cadeira soltando um longo suspiro ao ver o monte de alunos entrado na classe. E quando me dei conta já tinha começado aquela apresentação clichê. E quando chegou minha vez só me apresentei com meu poker-face natural. E a aula seguiu normalmente.

(...)
Segunda feira
09:34
Era a segunda semana de aula, e eu estava no intervalo conversando com Anna e dois garotos. Kyungsoo e Baekhyun, descobri que Kyungsoo tem uma certa paixão desde o ano passado por um garoto da sala de Anna (que no caso da classe dela ali eram todos, menos eu) chamado Jongin, que eu descobri andar com o trio da beleza. Baekhyun havia entrado na escola esse ano como nós duas, menos Kyungsoo que estuda aqui desde o ano passado. Cada classe era dividida em duas, Anna ficaria na minha se não fosse isso.
— Kyung, você não acha que está na hora de confessar ao mozão sobre seu chush nele? — Falou Baekhyun tirando-me de meus devaneios. Kyungsoo pensou alguns segundos cabisbaixo e levantou o rosto.
— Nem pensar, Baekhyun. Eu só iria passar mico, e ele é hétero. Eu acho... — Sussurrou a última parte para si próprio, fazendo uma cara triste de cortar o coração.  — Ele nunca deverá saber disso, afinal não sei por que as pessoas se confessam para quem está gostando.
— Bem...Se eu tivesse crushado em alguém eu iria contar para ela. — Baekhyun disse sua opinião enquanto lixava as unhas. Olhou para Kyungsoo e sorrio aberto como se tivesse alguma ideia ótima. Anna franziu o cenho confusa. — Não faz isso miga, vai te dar rugas muito cedo.
— Q-que foi, Baek? — Perguntou o olhudo gaguejando. — Não me venha com ideias idiotas, pelo amor de Deus.
— Não é uma ideia idiota, minha cara corujinha. — Piscou sorrindo.  — Elsa, Anna, Kyungsoo — olhou para cada um de nos. —Tragam suas economias, mesmo que seja uma vassoura velha., é só vender. Eu passo na casa de cada um as quatro, e estejam arrumados. — Ditou animado dando um pequeno surto.
— Question, por que a da grana e estarmos arrumados? — Perguntei confusa e tomei um gole do meu suco em seguida. — Vamos a pizzaria?
— Talvez sim talvez não, é surpresa mona amour. — Piscou novamente e se recompôs. — Nem tentem saber antes da hora, senão eu faço engolir a mão esquerda e a direita, e ninguém escapará. — Ameaçou semicerrando os olhos ameaçadoramente, acabando com as pose em segundos, voltando a agir como uma pessoa purpurinada.
— Ok, né. — Levantei as mãos em sinal de rendição. — Eu sou a única que o acha o moço platinado de lá da sala um pitel? — Perguntei curiosa. Que foi? Quero comentar com alguém sobre a beleza dele.
—Talvez. Não vejo graça nele, mas sim no amigo loiro. — Responde Anna desanimada encarando o cupcake que tinha em suas mãos.
— De quem vocês estão falando? — Perguntou Baekhyun confuso lixando ainda as unhas.
— De um mano de lá da sala que eu achei bonito. Ele anda com o crush do Kyung e uns outros dois aí.
— Hm, legal.  — Falou em total desinteresse.
A conversa seguio com o Baekhyun fazendo suspense do que faríamos mais tarde.

                            (...)
Segunda feira
15:30
Esperava o Baek chegar, já que provavelmente estava terminando de se arrumar. Eu uso um jeans preto colado (já que está um pouco antigo) as pernas, um moletom da mesma cor e um coturno azul escuro. O dinheiro já estava guardado, então a única coisa que falta é o Baek chegar. No momento estou lendo fanfics Jikook (meu otp) e escutando as músicas do Wings. Uma linda a.b.o onde o Jimim está no cio, e quem irá ajuda-lo será o Jungkook.
Meu celular vibra em claro sinal de que chegou mensagem.
Bacon: Já cheguei ,miga. Desça logo hein
Eu: Já tô indo
Fui em direção do quarto da Anna, quando cheguei na frente do mesmo bati na porta entrando em seguida.
— Ei, Anna. O Baekhyun chegou. — Avisei guardando o celular. Ela desligou o notebook e pegou o dinheiro, vindo na minha direção.
— Vamos. — Sorriu. Saímos de casa, e logo vimos um carro na frente com duas pessoas dentro. Kyungsoo desceu a janela do carro, sorrindo ao nós ver.
Seguimos o caminho.

                             (...)
— Sério Baekhyun? Mudar meu guarda roupa?  — Falou Kyungsoo indignado.
— Seríssimo. Você se veste como uma criança. Olha essas botas! — E começaram a discutir. É, parece que trouxemos dinheiro pra nada.


Notas Finais


Foi isso. Ficou pequeno mas no decorrer da fic eu vou tentar aumentar um pouco. Uma fic pra vocês lerem. https://spiritfanfics.com/fanfics/historia/o-estagiario-6591088
Obrigada por quem leu.
Beijos da Amy
Xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...