História Game Of Thrones - Interativa - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Olenna Tyrell, Personagens Originais, Petyr Baelish
Exibições 69
Palavras 2.643
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


1. Consegui trazer um capitulo hoje, achei que não iria.

Capítulo 10 - Capítulo 9


Fanfic / Fanfiction Game Of Thrones - Interativa - Capítulo 10 - Capítulo 9

Cersei Lannister

Ela ouviu quando o tio revelou que Jaime ficaria mais tempo longe com o objetivo de saber o que realmente estava acontecendo no Norte.

Seu amado irmão ficaria mais tempo longe de si, ela sentia falta de seus corpos juntos.

Escutou a risada baixa e doce de Margaery, a garota encantava a todos com seu sorriso, mas não teria que escutar por muito tempo. Os pardais ajudariam em seu plano.

– Algo sobre Tyrion? – Questionou Qyburn.

– Nada, minha rainha. Mais homens com anões chegam e nenhum deles é seu irmão. – Qyburn falou com cautela, sabia que a mulher não estava no seu melhor humor. – Algumas pistas dizem que ele fugiu para Essos e foi visto em um bordel pela última vez.

– Conhecendo o pequeno não é se duvidar, talvez esteja se escondendo no vestido de uma puta. – Tomou um longo gole do vinho. – O que mais essa pessoa diz?

– Que Tyrion foi para o banheiro e nunca voltou. O homem podia estar bêbado ou não percebeu quando o anão saiu do local.

– Isso não me ajuda em nada, Qyburn. Provavelmente é um homem que conhece a reputação daquele anão e acha que trazendo essa informação iria obter algo.

Observou Margaery passar com suas damas da companhia e soltando risos baixos.

– Como anda o alto pardal? – Perguntou lançando um sorriso falso para Margaery.

– Muito bem, minha rainha.

– Vou ver Tommen, me deixe por dentro de tudo. Principalmente o Norte, quero ter certeza se os Targaryen estão de volta.

Lembrou-se de quando seu pai contou que ficaria noiva de Rhaegar, seu pai mentiu e ele ficou noivo de Elia Martell.

Tudo poderia ter sido diferente se ela tivesse se casado com Rhaegar, teria dado os filhos que ele tanto desejava e nunca teria olhado para a Stark.

Qyburn contou-lhe sobre os rumores de casamento da garota Stark e o herdeiro Targaryen, existiam dúvidas sobre isso. Ninguém assistiu o casamento ou pedido, falavam que ele havia sido rude com a garota no dia.

Mas havia outras pessoas diziam que o casamento acontecerá ambos estavam se dando bem, ou fingiam isso.

Se fosse necessário poderia seduzir Baelor Targaryen, ela sabia como satisfazer um homem na cama, tinha mais experiência que a garota Stark.

Só precisava ter certeza que os dragões haviam voltado.

 

Tommen brincava com os gatinhos, aquela doce imagem fazia o corpo de Cersei se arrepiar.

O corpo de Elia e seus dois filhos foram colocados sobre os pés de Robert como presente, o corpo de duas crianças inocentes. Seus crimes foram ser filhos de Rhaegar Targaryen.

Ela tinha dois filhos, um garoto e uma garota.

Quantas noites Baelor deve ter tido pesadelos com essa cena? Quantas vezes ele imaginou a reação de Robert? Quantas vezes ele imaginou a morte de Elia e seus filhos?

Perguntas rodavam a mente de Cersei, mas só existia uma pergunta que fazia seu corpo se arrepiar e tremer por Tommen e sua Myrcella.

O Targaryen iria desejar os filhos de Robert mortos diante de seu pé ou alguém consideraria isso um belo presente?

Tommen e Myrcella não tinham sangue Baratheon, mas nunca poderia revelar para suas seguranças. Só que dessa vez isso poderiam os colocar em perigo.

Tommen sorriu para ela, um garoto doce. Tinha um arranhão em sua mão.

– Quem fez isso, filho? – Perguntou.

– O gato mau.

Cersei teria que reclamar com seu tio sobre isso, os homens ainda não haviam conseguido pegar aquele gato.

Precisava de Myrcella ao seu lado, não queria a garota cercada por serpentes. Elia ficou cercada por dragões e pagou o preço, o mesmo não iria acontecer com sua garota.

|x|

Doran Martell

Doran leu a mensagem que chegara, uma carta de Jon Connington falando sobre Aegon Targaryen.

O velho homem queria acreditar que o filho de sua irmã estava vivo, ficaria contente por Lisa se fosse verdade, mas existia um pequeno detalhe.

Quando Lisa viu a morte de Oberyn decidiu reencontrar sua família por parte de pai, os Targaryen estavam reunidos. Não conseguia imaginar uma razão para o filho de Elia não ir encontrar sua família.

– Por que se esconder? – Perguntou para si mesmo, mas não escapou dos ouvidos de Arianne.

– Esconder o quê? – Mostrou interesse.

– Jon Connington enviou uma carta avisando sobre a vinda de Aegon Targaryen. – Arianne olhou curiosa para o pai, sempre acreditou que o garoto morrerá junto com Elia e Rhaenys. – Quer que juntemos ao seu exército e propõem um casamento.

– Casamento?

– Entre você e Aegon. – Doran comentou, sua expressão se tornou um misto de confusão para a filha. – Se aceitamos isso Baelor pode considerar uma traição.

– O sobrinho está vivo, deveria ficar feliz.

– Isso se for o filho de Elia. – Arianne entendia a dúvida do pai. – Se o garoto tivesse perdido seria algo compreensivo, mas ele poderia ter encontrado a família ou abrigo aqui.

Todos sabiam que Lisa ficou em Dorne, uma estadia forte o suficiente para afastar a coroa de Dorne. Muitas pessoas comentavam o desejo de Robert de marchar para Dorne e acabar com a vida da garota, mas ninguém conseguia provar que as palavras eram verdadeiras.

Apenas quando Robert morreu a hostilidade diminuiu.

– Não vou planejar nada escondido de Baelor.

O homem se lembrava da carta que chegará avisando sobre Aerys usar Elia e suas crianças para ter poder sobre Lewyn Martell, que o rei não planejava deixar elas irem para Dorne e que alguém deveria ir busca-las.

Aquela mensagem nunca foi assinada, ninguém assumiu a responsabilidade por ela. Mas Doran sabia que havia sido Baelor, descobriu quando uma carta perdida para Rhaella chegou em suas mãos, tinha a assinatura do garoto e a letra eram as mesmas.

Se a carta avisando sobre Elia tivesse chegado antes poderia ter salvo sua irmã e as duas crianças, Doran sempre teve consciência disso. Mesmo nunca tenha conseguido salvar sua irmã, tinha consciência do esforço do rapaz.

– O que pretende fazer, pai? – Arianne perguntou.

– Vamos continuar com o plano. Se esse garoto for realmente o filho de Elia vamos pensar em algo.

Arianne conhecia o pai e ele já planejava um novo plano para o rapaz.

|x|

Axel Stark

Elsera e Josera Snow, filhos de Gregor Forrester. Ambos me deram um lugar para ficar e alimento. Eles nunca mostraram interesse em cruzar a muralha, mesmo quando algumas pessoas diziam que o novo Lorde abriu os portões para os selvagens.

Eles mudaram de opinião quando Gared Tuttle e mais duas pessoas, aparentemente selvagens, apareceram.

Gared contou sobre a morte de Gregor, sobre a traição da casa Bolton e a guerra entre a casa Forrester e Whitehill.

Elsera e Josera não se mostraram confiantes no começo, mas depois decidiram ir e ajudar a casa Forrester, e lutaram ao lado de Tyler e outros homens.

Elsera se sentou em um canto, observava alguns membros da casa Forrester, quase todos estavam lá, menos Ethan Forrester que morreu.

– Não se sente em casa? – Perguntei.

– Também não parece em casa, Stark. – Retrucou. – Meu lugar é em North Grove, onde pretendemos voltar.

– Não vai conversar com seus irmãos?

– Eu e meu irmão somos vistos como uma mancha para os filhos de Gregor e sua mulher. Somos bastardos, não acredito que eles queiram conversar comigo ou Josera.

Entendia o que Elsera quis dizer, mas conseguia ver que ela tinha a impressão errada de alguns membros da casa Forrester. Asher não parecia o homem que culparia os filhos de alguém pela traição de seu pai e todos falavam como Talia é bondosa.

Não poderia forçar ela a conversar com seus meios-irmãos, não poderia me envolver nisso e muito menos onde deveria viver, mas essa parte me preocupava.

North Grove parecia um lugar seguro, mas Elsera ficava fraca com o tempo e sua magia não poderia durar muito.

– Fique até recuperar suas forças. – Ela me observou por um tempo e balançou a cabeça negativamente. – Quanto tempo acha que vai durar? É um longo caminho até North Grove, Elsera, vai ser perigoso.

– Sempre tivemos em perigo, Axel.

Os homens passavam arrumando as coisas, iriam derrubar a casa Frey.

– Deveria ir lutar com eles, parece querer arrumar uma briga. – Comentou séria.

– Poderia ir lutar, mas prefiro ficar aqui. Quero saber o que acontece no tempo que estive longe, perdi muitas coisas.

– Todos perdemos, Axel.

Meus olhos caíram sobre Tyler que começou a vir em minha direção.

Olhei para o lado e Elsera já havia saído, ela ia em direção ao irmão.

– Axel, vou precisar da sua ajuda.

|x|

Ron Forrester

Asher bateu em minhas costas.

– Vá falar com ela, irmão. – Olhou para Sansa. – Não vai conseguir nada ficando aqui.

– O que posso dizer para ela? – Perguntei e ele riu.

– Tente: Você está maravilhosa, Lady Sansa, como sempre. – Seus olhos seguiam outra mulher. – Tenho que ir, irmão, preciso falar com Gwyn.

Comecei a andar em direção a Sansa, ela saboreava o vinho junto com Elaena Glenmore, futura esposa de meu irmão.

– Lady Sansa, Lady Elaena. – As duas sorriram.

– Estava comentando com Sansa como sua irmã Mira iria adorar está aqui. – Concordei. – Se me dão licença, tenho que achar Rodrik.

Esperei ela se afastar para me focar apenas em Sansa.

– Viu minha irmã enquanto esteve em Porto Real? – Perguntei.

– Vi com Margaery. – Respondeu docemente. – Eu e Elaena achamos melhor ela voltar antes que a aliança da casa Stark com os Targaryen se confirme.

– Por quê?

– Não acredito que seja bom ela estar lá, Cersei pode achar que Mira é uma espiã.

Tinha que concorda com isso, ela já corria risco antes e agora iria aumentar.

– Vou conversar com minha mãe sobre isso.

Ela sorriu para mim, um sorriso maravilhoso. Seus cabelos ruivos caiam com perfeição.

– Pretende se casar, Lorde Forrester? – Falou, parecia se divertir.

– Talvez, só tenho que pedir e rezar para os deuses que ela aceite. – Respondi, mas ela não sabia que a garota que queria pedir em casamento estava na minha frente.

– Espero que ela aceite, sei que é um bom homem, Ron.

Beijou minha bochecha e falou algo de ir conversar com sua irmã.

Ela não me viu corar, ela não sabia o quanto mexia comigo.

Tinha que assumir que ela havia mudado, não era a mesma garota de anos atrás, era uma mulher nova e parecia roubar meu coração mais uma vez.

|x|

Sebastian Lannister

Meu pai me prendia naqueles treinos, mas quando não fazia aquilo queria ao seu lado e de seus homens para conversar sobre assuntos políticos.

– Seu filho está na idade de casar. – Um homem falou, lançou um sorriso para mim. – Temos Jeyne.

– Jeyne Westerling? – Meu pai perguntou com desdém. – Por favor, deixe essa garota para outros homens. Meu filho merece uma mulher digna.

Continuavam falando nome de garotas e meu pai rejeitava todas, nenhuma se mostrava boa o suficiente para mim. Para minha sorte.

– Alysanne Lefford. – O Meistre comentou, trazia uma falsa inocência em sua voz. – É a única herdeira de Lorde Leo e Senhora de Dente Dourado.

– Continue.

– Ela é uma bela mulher, jovem e encantadora. – Os olhos de meu pai brilharam. – Não possui cara de cavalo ou uma má reputação. A convide para vir aqui e faça os dois passarem um tempo juntos, vai ver como não é uma péssima ideia.

– Primeiro tenho que gostar dela. – Chamei a atenção de todos. – Além, ninguém sabe o motivo de Leo Lefford a deixar como herdeira. Pode ter sido sua amante.

Meu pai olhou para o Meistre, queria uma resposta para aquilo.

O homem sorriu.

– São comentários, garotos, comentários de pessoas maldosas. A Senhora Alysanne sempre foi vista como uma filha para Leo, não ouça esses comentários maldosos e vazios.

– Assim como os comentários maldosos sobre o relacionamento de Cersei e Jaime?

A mão de meu pai acertou o meu rosto, um filete de sangue desceu de minha boca.

– Nunca mais repita isso, Sebastian, entendeu? – Assenti e o olhei nos olhos. – Ninguém deve dar atenção para esses rumores dos Baratheon, eles querem um motivo para tirar Cersei e vão mentir sobre qualquer coisa. Agora vá treinar, não quero ouvir falar mais essas besteiras.

Nenhum homem olhou para mim, mas não sai de lá de cabeça abaixada. Já havia me acostumado com aquela atitude dele, o modo frio que ele me tratava e aos outros.

Mas não era o tapa que me irritava, mas querer arranjar um casamento para mim. Não queria uma noiva, não queria Alyssane Lefford. Só queria uma bastarda, Najma que me visitava em meus sonhos.

|x|

Septã Lemore

Poucas pessoas poderiam a reconhecer naquele momento, para os outros só era uma simples septã e tinha que ser isso até encontrar os membros da casa Targaryen.

Não sabia dizer quem poderia reconhecê-la, mas conseguia lembrar de um nome.

Não imaginava que ele poderia tê-la esquecido, ele prometera que nunca a esqueceria.

– Ele prometeu. – Sussurrou para si, nenhum homem ao redor escutou.

– O que tem em Winterfell, senhora? – Um homem perguntou.

Tinha poucos fios brancos em sua cabeça, suas mãos eram enrugadas e entregavam o tempo de trabalho, os olhos verdes e generosos, um sorriso faltando dentes e mostravam que não era uma ameaça.

– Preciso encontrar uma pessoa. – Respondeu, não poderia revelar demais.

– Faz tempo que não vou lá, sabe? Depois que os Bolton assumiram aquele lugar não tive coragem de voltar, nunca gostei daquele Roose. – Olhou para Lemore, estava sério. – Se fosse amigo de Eddard Stark teria dito para matar o homem, ele não deveria ter confiado naquele homem. Infelizmente Robb pagou preço.

– Vocês gostam muita da família Stark. – Comentou.

– Eles são bons. Um dia eu vi Eddard Stark, ele foi um bom Lorde.

– Ele era. – Mais uma vez sussurrou para si, mas dessa vez o homem escutou.

– Conheceu ele?

– Conheci, era um bom homem.

Ele continuou perguntando, mas ela não contou a mesma história que viverá.

O velho não iria descobrir quem ela era, porém era arriscado. Ele poderia contar essa história para outras pessoas e alguém descobrir, ninguém poderia descobrir antes do momento certo.

|x|

Arya Stark

Ninguém a reconhecia, para aqueles homens ela era apenas um belo rosto bonito.

Ela escutava as conversas, mas havia uma que chamava sua atenção.

– Meu tio quer que fiquemos mais tempo, o Norte foi tomado e querem saber qual história é verdadeira. – Jaime falou, ela o reconhecia. – Dizem que temos dragões no Norte.

– Dragões? Esses homens devem estar mais bêbados que eu. – Ela não sabia quem estava ao lado de Jaime, mas encheu seu copo.

– Fico feliz que os Stark tenham recuperado o Norte. – Escutou Jaime falar ao encher seu corpo. – Parece que a garota voltou com um exército.

– De cabelo vermelho? – Jaime balançou a cabeça negativamente, Arya sabia de quem ele falava.

Lydia, ele falva de Lydia.

Afastou e se focou em outro Frey.

Só precisava terminar sua vingança e poderia voltar para sua casa.

 

Walder Frey amassou o papel, Roose perdeu o Norte e o filho de Walda e seu casamento não teriam tanto valor. Forte do Pavor não seriam deles, outra pessoa se tornaria Lorde do lugar.

Chamou por seus filhos e a garota respondeu que estavam ali.

Ele olhou para todos os lados e não estavam lá, não estava cego. Existia algo errado naquilo.

Chamou mais uma vez por seus filhos e garota respondeu a mesma coisa.

Isso não poderia estar certo, seus filhos não estavam lá.

A garota falou mais uma vez e mostrou a torta.

Ela tirou aquele rosto, ele iria morrer olhando dentro de seus olhos.

– A última coisa que verá será uma Stark sorrindo enquanto morre.

Cortou sua garganta, não desviou o olhar nenhuma vez enquanto ele se engasgava com o sangue.

Ela lembrou do sorriso de Robb, do sorriso da mãe. Walder Frey lhe tirou todas essas coisas e agora ela tirava sua vida.

Ele parou de respirar, não havia mais vida naquele corpo.

Teria que ir para o Norte, iria para casa, mas ainda não seria como Arya.

Roose ainda estava vivo, ele respirava no calabouço de Winterfell, mas não por muito tempo.


Notas Finais


2. Estou pensando em dividir os capítulos em dois ou não todos personagens em um capitulo e o que não foram utilizados aparecerem no próximo.
3. Alguma suspeita da Septã Lemore? Vou revelar quem ela é no próximo e talvez revelar seu passado.
4. A Arya só iria aparecer no próximo, mas decidi adiantar.
5. No próximo vai ter se passado um tempo, já que quero fazer o encontro de Baelor e Jaime.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...