História Game of Thrones: Winds of Winter - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Arya Stark, Benjen Stark, Brandon "Bran" Stark, Brienne de Tarth, Cersei Lannister, Daario Naharis, Daenerys Targaryen, Davos Seaworth, Euron Greyjoy, Gendry, Jaime Lannister, Jon Snow, Jorah Mormont, Melisandre, Olenna Tyrell, Petyr Baelish, Samwell Tarly, Sandor Clegane, Sansa Stark
Tags Cersei Lannister, Daenerys, Fire Blood, Game Of Thrones, Jon Snow, Season 7, Starks, Winter Is Coming
Visualizações 226
Palavras 1.241
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - The Queens Justice


Fanfic / Fanfiction Game of Thrones: Winds of Winter - Capítulo 3 - The Queens Justice

Arya prossegue caminhando pela Estrada do Rei passando pelo Gargalo, aproximando-se do Fosso Cailin, a caminho de Winterfell. Ainda recordava-se de tudo que o que lhe tinha acontecido, sentia dores, não só dos calcanhares pela longa caminhada, mas sua alma também estava ferida, e isso, acabou por torna-la mais forte do que alguma vez  imaginou que seria. Pensou em seu pai, sua mãe, seus irmãos...

 Aqueles que lhe foram queridos e também tirados dela. Pensava também em Jon Snow, o bastardo sempre fora aquele que mais se parecia com ela, sentia saudades das brincadeiras, de correr atrás de Robb e Jon, de brincar com Bran e até mesmo de irritar Sansa, embora a ruiva risse algumas vezes. E também lhe veio a mente os nomes em sua lista: “ Cersei, A Mulher Vermelha, Illy Payne, o Montanha...” - Devo ir para casa e esquecer isso? Não sou mais ninguém. Sempre serei Arya Stark de Winterfell.  – Pensou. 

 De relance ao horizonte, ela vê uma figura familiar, Sandor Cleglane caminha ao longe, acompanhado por mais alguns homens enquanto Arya leva a mão a Agulha espantada. A Irmandade Sem Bandeiras prosseguia errante a caminho do Gargalo. - “ Ele não estava morto? Como é possível? “ – Pensou Arya, retirando  Agulha da bainha.  

  Pedra do Dragão 

 Jon e Sor Davos acompanham Tyrion até Pedra do Dragão, os olhos do Rei do Norte contemplavam edificação, as gárgulas em forma de dragões, a posição estratégica do castelo... “ Uma boa opção para quem planeja uma guerra. Embora esse conflito não se compare com a ameaça dos Andarilhos. “ – Pensou Jon, enquanto caminhavam até a entrada do castelo. No entanto, Jon observou que dois corpos neste momento eram jogados no mar, ambos estavam irreconhecíveis e tão carbonizados que as cinzas caiam enquanto iam sendo levados. - Quem eram? – Perguntou Sor Davos.

 - Não faço ideia. Mas a rainha deve ter um bom motivo para ter feito isso. – Replicou Tyrion.

 - Onde estão os dragões? – Perguntou Jon. 

 - Provavelmente voando. Eu não me animaria muito para conhece-los, quem é levado até eles, na maioria das vezes termina queimado. – Respondeu Tyrion. Ao adentrarem no castelo, prosseguem até o salão central, onde a rainha Daenerys Targaryen aguardava em seu trono. As portas se abrem, e a pequena figura de Tyrion aparece a frente de um jovem de cabelos negros  e um velho vestido com um casaco e cota de malha, ambos portavam espadas.

 - Apresento o Rei Jon Snow, Senhor de Winterfell e Protetor do Norte e seu... intendente, Sor Davos Seaworth. – Disse Tyrion, no momento em que a portas se fecham. 

 - Aproximem-se. – Falou Dany. – O nortenho trazia em seu peito, uma insígnia prateada, na qual havia o símbolo da Casa Stark: o lobo gigante. Assim como seus olhos, Jon matinha uma expressão fria, com um ar de seriedade na face, enquanto os olhos violeta de Dany mostravam imponência ao encontrarem-se com os dele. - Agradeço por terem vindo. Mas, sem delongas, temos assuntos importantes a tratar e o tempo é precioso. Rei do Norte... Ajoelhe-se e jure lealdade a mim, a verdadeira Rainha dos Sete Reinos. – Ordenou Dany, com uma entonação que ressaltava firmeza. Davos olha para Jon esperando que assim o fizesse, quando ele se pronuncia: - Não. 

– Sua voz era gelada como o inverno, e a primeira palavra que ele disse, a surpreendeu e ao mesmo tempo lhe deixou irritada, pois lembrou-se da recusa dos Tarly que ocorreu anteriormente. – Não vim aqui para apoia-la pelo Trono de Ferro. - Não? E para quê veio? Decidiu não se ajoelhar. Isso parece... imprudente.  – Respondeu Dany, com rispidez num tom de advertência, enquanto Jon permanecia frio nas feições e no olhar. –  Jon respondeu: - Estou aqui para avisa-la de que esta não é a verdadeira guerra. Existem criaturas além da Muralha, mortos-vivos que chegarão para destruir tudo. Vim pedir que... - Você é algum fanático religioso ou apenas um louco? Mortos-vivos? Não sou nenhuma criança para me assustar com essas histórias. Esses Outros... Acha que sou estúpida para acreditar numa mentira dessas? – Interrompeu Dany. 

 - Sei que parece loucura. Mas é verdade. Eu os vi, lutei contra eles e perdi, eles não são mortos pelo aço. Esse castelo possui muito vidro de dragão, isso pode mata-los, peço que me dê um pouco. – Replicou Jon.  

 - Mileide, este homem foi morto por seus companheiros na Patrulha da Noite e ressuscitou.  Precisamos... – Dizia Sor Davos, quando foi interrompido por ela: - Chega de histórias! Preciso de aliados e não de fanáticos. Ajoelhem–se e eu vou esquecer o que acabaram de dizer.  – Dany irritou-se,

 - Se queima pessoas porque se recusam a ficar de joelhos perante você... Não é uma rainha é uma assassina. É igual ao Rei Louco. Está surpresa de terem  recusado a te apoiar? Eu também me recuso! – Respondeu Jon, encarando-a. 

 - Como ousa me insultar?!  Você é rei? Com que direito? Pelo que soube sua irmã, Sansa Stark, deveria ser a Rainha do Norte, ela é herdeira legítima e você é um bastardo. É bom se acostumar a ser subordinado a uma mulher. Eu deixei meus inimigos em cinzas e tomarei o que é meu por direito. Se ficar no meu caminho Snow, vou destruir você e quem se opor contra mim.

 -  Amigos! Amigos... Calma. Somos todos pessoas de bem aqui. – Replicou  Tyrion. 

 -  Eu não pedi para ser rei. Não me importo com títulos. Eu me importo com o que vai acontecer quando eles chegarem.  Você brinca de guerra com os Lannister por uma cadeira de ferro que não vai servir de nada.  Não existirá bandeiras ou Casas. Na Longa Noite só haverá dois lados: os vivos e os mortos. - Não acho que seja um lunático, mas não acredito no que diz, como algo assim pode ser verdade? Impossível. – Comentou Daenerys, incrédula.

 - Infelizmente é verdade. O inverno está chegando... Para todos nós. – Disse Jon, enquanto Tyrion recebia de Verme Cinzento uma carta. - Parece que temos um problema. Os Tyrell  vão batalhar contra os Lannister. – Disse Tyrion. - Ollenna me deu sua palavra que esperaria. – Replicou Dany. - Não é o que parece.  – Respondeu Tyrion.

 - Pode pegar todo vidro de dragão que puder ,se consentir em apoiar minha reivindicação.  Preciso ir a Porto Real resolver isso. Estou dando mais uma chance...  Qual a sua resposta, Rei do Norte?

 - Não vou tomar partido pelo Trono de Ferro.  Isso não precisa acontecer, milhares de homens não precisam morrer em vão. – Replicou Jon.

 - Então acho que nossa negociação chegou ao fim. Pode se retirar.  – Disse Dany.  

 Porto Real 

 “ Queimem todos eles! Queimem todos eles! – Os gritos de Aerys ficavam cada vez mais altos. As pessoas eram rapidamente consumidas pelo fogo vivo, Jaime corre até a Sala do Trono quando vê um dragão  vindo em sua direção.

 - Jaime... Acorde... – Jaime ouviu uma voz masculina falar ao  mexer em seu ombro, ao abrir os olhos, viu que era Bronn, ele acorda sobressaltado. - Estamos prestes a ser atacados. – Falou Bronn, saindo da tenda, onde o Regicida estava. - Pelos Sete Infernos... – Comentou Jaime.

 - Um mensageiro mandou um aviso. São os Tyrell, Estão vindo pelo sul. Em breve chegarão ao nosso acampamento. - Eles não podem vencer. Não se estiverem sozinhos. Alguma notícia sobre a garota Targaryen? - Não, Jaime. Mas se nos pegarem desprevenidos podem fazer um belo estrago.  

– Respondeu Bronn. - Prepare os homens para marchar, vamos acabar com eles. – Disse Jaime.     



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...