História Game Over - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor, Amor Doce, Doce
Exibições 16
Palavras 1.224
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Josei, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power, Universo Alternativo, Visual Novel
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - II - Confusamente Alegre


Fanfic / Fanfiction Game Over - Capítulo 2 - II - Confusamente Alegre

Antes de abri os olhos, já sentina minha cabeça doer. Levei a minha mãos a cabeça é forcei os meus olhos se abrirem. Uma luz forte invadiu meus olhos, e pouco á pouco fui conseguido enxergar o lugar. Olhei para o teto. Não era o teto do meu quarto, esse era um teto mas claro pelo ambiente. Ergui a cabeça é olhei em volta. Eu estava em uma maca na enfermaria. 

Como eu vim pará aqui?

Eu lembro de estar na minha casa, no meu quarto, com o meu falecido PC. 

Sento-me na maca é observo o comodo. A enfermaria não era lá grande coisa, mas tinha tudo arrumadinho. Hum, estranho. Não conheço esse lugar. Me levanto é ando até a porta, a abro é coloco a cabeça para fora. Olhando a situação. Era um escola, não a minha. Mas uma bem familiar. Sai da enfermaria sem me importar com nada, é andei pelo corredor que eu jurava ter visto em algum lugar.

No mesmo momento ouso a risada de alguém.

— Olha aquela garota ali! É muita coragem vim assim ou muita burrice!— olhei na direção da voz aguda é irritante. 

Abri a boca incrédula quando vi a garota na minha frente. Uma loira alta, os cabelos na altura dos ombros. Olhos verdes é um sorriso cínico nos lábios. Aquela coisa era a Ambre. Ambre! Ambre? Como eu posso estar de frente com a maldita Ambre? Ela ria de mim.

— O que você tá olhando?— perguntou ela arrogantemente.

Franzi o cenho irritada. Onde diabos eu to? Pra ter o capeta na minha frente, só posso ter morrido é ir para o inferno. Dei as costas para a loira burra é sai correndo. Não sei para onde, mas eu corri. Virei em um corredor é acabei batendo de frente com alguém. Automaticamente fui jogada no chão. Cai de traseiro, com as pernas abertas é as mãos no meio segurando o chão. 

— Sinto muito!— disse uma voz grave. Meu corpo tremeu é eu excitei em erguei a cabeça é olha-lo. 

Seus cabelos eram de um branco platinado com as pontas pretas. Olhos de cores diferentes, sendo um era verde esmeralda é o outro amarelo ouro. Vestia roupas estranhas é a expressão calma. Lysandre?

Puta que pariu, é o Lysandre!

Me levantei num pulo, ignorando a mão que ele havia estendido para mim. Encarei, o mesmo que me olhava de forma confusa. Ergui as mãos pousando no seu rosto. Ele é real! Puxei suas bochechas, tracei uma linha da sua testa até seu queixo. 

— Er... — ele murmurou. Seus olhos mostrava que ele não estava entendendo nada.

Abri um sorriso olhando para seus olhos.

— Mikal Feliks!— apresentei-me sem tira as mãos dele. 

Acho que isso é um sonho, mas se é. Vou aproveitar, é isso quer dizer... Não vou tirá as mãos dele. 

— Mikal Feliks?— murmurou ele abrindo um pequeno sorriso.— Que nome peculiar!— sorria ainda mas. Ele levou suas mãos até a minha, tirando-as de sua face. — Você é uma aluna nova por acaso?

Eu era? Não! Então o que eu faço?

Antes de eu conseguir responder ouço alguém chamando o Lysandre. Olhei para o individuo ao lado. Cabelos tingidos de vermelhos vivo, olhos cinzas é ranzinzas é visual rock. Castiel? E o Castiel , ai Jesus me segura! Larguei Lysandre é foi até o ruivo, fazendo com ele o que fiz com o Lys. Mas Castiel segurou meus braços tentando me afastar, mas eu não me cedi facilmente.

— Oe, Lysandre, quem é esse doida?— perguntou ao amigo. 

— Essa é Mikal, ela é nova!— respondeu calmamente.

— E por que ela tá me tocando? 

— Parece que da onde ela vem, isso é comum!

— Com essa roupas, ela só pode ter vindo de um hospício!— exclamou Castiel me empurrando para para de toca-lo.

Me afastei um pouco é raciocinei o que ele disse. Roupas? O que tem minhas roupas? Olhei para baixo, examinando o que eu vestia. Um short curto azul com bolinhas brancas é um babado. Um par de meias longas verdes fluorecentes é pantufas dos minions é uma camisa grande cinza escrita "Nhya!!". 

Sorri, nossa. Passo tanto tempo com essas roupas que nem notei que estava em uma escola vestida com pijama. Dei de ombros, se isso é um sonho tô nem aí. Voltei a pegar no rosto de Castiel, nossa como era macio. Quero ficar assim para sempre!

— Você quer pará de me tocar?— perguntou ele raivoso. — Sua tarada!

Eu ouvir direito? Ele me chamou de tarada? Castiel me chamou de tarada? Ah, agora que eu não o largo. Me jogue literalmente nele, abraçando-o pela cintura. 

— Lysandre, me ajuda tira essa loca de mim!

O mesmo segurou os meu braço tentando me fazer largar o ruivo. Mas eu resistir mas ainda, agarrando aquele corpo sarado com todas as minha forças. 

— O que estar acontecendo aqui?— perguntou uma voz.  

— Nossa, Castiel você arrumou uma fã?—   perguntou outra voz.

Virei a cabeça me deparando com dois pares de olhos. Um tinha os cabelos negros é olhos azuis safiras, o outro os olhos violetas é os cabelos tingidos de azul. Armin é Alexy! Larguei imediatamente o ruivo mal humorado é me atirei nos gêmeos. Fomos direto para o chão. 

— Ai meu deus!— gritou Alexy enquanto eu abraçava ele é Armin fortemente— Tira essa coisa de mim!

— Qual o seu problema?— Armin perguntou tentando me empurrar.

Ouvir a risada do Castiel.  

— Essa ai tem uns parafusos soltos!

— Que bagunça é essa?— perguntou alguém autoritário. Solto os gêmeos que se levantam rapidamente, olho para o lugar onde um ser estava com os braços cruzados. — Quem é essa...

Antes do garoto terminar de falar, me jogo nele é o agarro. Abraçando-o fortemente. Seus cabelos eram loiros é os olhos dourados, aquele era o Nathaniel. O lindo do Nathaniel! Esfreguei meu rosto no peitoral dele. Ah, queria ver-lo sem roupa. 

— Mas o que? — Nathaniel perguntou-se. E também tentou me empurrar.

— Pra você veres que ela não tem minholos, até agarrou o idiota!— reclamou o ruivo. 

Ah, eu to no paraíso! Funguei, sentindo o cheiro do loiro. 

— O Nathaniel é sua namorada?— perguntou alguém. Virei a cabeça para em direção a voz.

Sorriu a encontra Kentin ali ao lado. Cabelos castanhos é olhos verdes. Lentamente soltei o loiro que se afastou. Abri um enorme sorriso, só faltava aquele ali. 

— Kentin, corre!— ordenou Alexy gritando. O mesmo que se assustou, o azulado o empurrou para que ele começasse a corre. Mas eu fui logo atrás dele é me joguei nas suas costas, o derrubando-o no chão. Ele gemeu por causa da queda é eu abracei suas costas fortemente.— Alguém chama o controle animal!

— Controle animal é pouco, chamem o exercito!— indagou Armin.

— Ou o sanatório!— exclamou Castiel.

— Não sou louca!— gritei negando aquilo. Louca era minha tia, que arrombou é destruiu vinha vida com um pé de cabra.

— Ela fala?— perguntou Nathaniel. 

— E claro que fala, idiota!— resmungou Castiel.

Finalmente soltou o Kentin é me levanto. Me virando é olhando para eles, sorrindo.

— Oi sou a Mikal é eu amor todos vocês!— declarei feliz. 

Todos eles franziram o cenhos. Kentin se levantou do chão é correu para perto dos outros, que me olhavam como se eu fosse um bixo perigoso. Mas mesmo assim, mantive o sorriso no rosto. Afinal, não é todo dia que vocês pode sonhar com o seu popio harém. É que harém



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...