História Gangster ( BTS SUGA ) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Personagens Originais, Suga, V
Tags Bts, Gangster, Jimin, Min Yoongi, Originais, Suga, Taehyung
Exibições 103
Palavras 1.383
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Mistério, Saga, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pessoas ! Votei com mais um capítulo❤ espero que gostem e desculpe os erros ❤

Boa Leitura ~

Capítulo 2 - Bullet of hole


- Eu estou bem, apenas me mostre onde é o banheiro ! ( disse ele ainda com a arma em minha direção )

- É óbvio que você não está bem ! Deixe-me cuidar de seu ferimento, eu tenho um curso de enfermagem, portanto consigo cuidar de ferimentos como esses. ( falei indo em direção a sala de emergência que havia no andar onde estávamos )

- Pare ai mesmo ou eu irei atirar ! ( disse ele quando comecei a me mexer )

- Se você atirar em mim não saberá onde estão as coisas para cuidar de seu ferimento, e será preso já que minha casa tem sensores de barulho ! ( falei sorrindo logo parando com as mãos para cima )

- Ande devagar e não tente fazer nenhuma gracinha ! ( disse ele me acompanhando lentamente com a arma, o que me fez rir baixo )

- Não se preocupe, agora venha aqui antes que suje meu tapete de sangue ! ( falei caminha do em direção a sala de emergência, realmente odiava quando manchavam minhas coisas )

Ao chegar na sala de emergência comecei a abrir os armários a procura dos remédios e dos aparelhos para tratar o ferimento, quando sem querer abri o armário onde ficava minha arma de defesa, foi quando toda a minha calma foi embora ao sentir o cano gelado da arma em minha nuca.

- Eu disse sem gracinhas ! ( disse o homem de forma fria )

- Ela está descarregada, as balas estão nessa gaveta. ( falei apontando para a gaveta onde estavam as balas )

- Se afaste ! ( disse ele e eu obviamente o obedeci, logo após isso ele examinou a arma ) Ficarei com isso ! ( disse ele colocando a arma no cós da calça )

- Okay ! ( falei tentando acalmar meu coração do susto e logo continuei a procura das coisas, até que finalmente achei ) Sente-se ali. ( falei apontando para a maca, e logo vi o homem se sentar lá sem abaixar a arma ) Tire a camisa. ( falei lavando as mão na pequena pia que havia lá, logo colocando as luvas ) 

Ao me virar de novo para o homem percebi que ele já estava sem camisa, e não é por nada mas ele estava em ótimo estado.

- Ande logo ! ( disse ele bravo, se não estou enganada pude ver ele um pouco corado )

Ao me sentar na cadeira em frente a maca ficando assim da altura de seu abdômen pude sentir a arma em minha cabeça.

- Sinto muito, mas não consigo trabalhar nesse estado. ( falei olhando para o homem, o qual abaixou a arma ainda hesitante )

Após a arma ser tirada da minha cabeça comecei a limpar o local, o qual se encontrava com muito sangue.

- Irá doer um pouco. ( falei pegando uma pinça para tirar a bala que ainda se encontrava no ferimento, logo escutando um gemido de dor do homem ) Eu avisei. ( falei com um sorriso de canto ) Aguenta costurar o ferimento sem anestesia ou prefere com ? ( perguntei olhando para o homem )

- Apenas faça tudo rápido ! ( disse ele irritado )

- Okay, você quem falou ! ( falei logo pegando a agulha com a linha e costurando o local, enquanto costurava pudia ouvir gemidos de dor do homem mas não me importei ) Prontinho ! ( falei me afastando ) Já pode se vestir, mas terá que limpar seu ferimento todos os dias, então procure um hospital apar fazer isso. ( falei tirando as luvas e as jogando fora )

- Eu irei ficar aqui, portando você fará isso. ( disse ele indiferente )

- Quem disse que pode ficar aqui ? ( falei enquanto o olhava incrédula )

- Eu ! ( disse ele enquanto dava de ombros )

- Posso ao menos saber seu nome ? ( perguntei irritada )

- Diga primeiro o seu ! ( disse ele me olhando )

- Me chamo Kim Soo-Ah ! ( falei bufando ) E você ? ( falei o olhando um uma das sobrancelhas arqueadas )

- Pode me chamar de Suga. ( disse ele indiferente )

- Este não é seu nome ! ( falei o olhando com os olhos semicerrados )

- Eu sei, não irei te dizer meu nome. ( diz ele me olhando com desdém ) Agora estou com fome, onde fica a cozinha ? ( perguntou ele me olhando fixamente )

- Aish, vai procurar o que fazer que eu irei fazer o jantar ! ( falei me virando para sair dali )

- Não falei que poderia sair. ( disse ele bravo )

- Estou na minha casa, e de qualquer forma se não me deixar sair não terá jantar, se não tiver jantar você ficará com fome. ( falei ainda de costas )

- Irei com você. ( disse ele irritado )

- Como quiser ! ( falei dando de ombros logo indo em direção a cozinha )

Ao chegar na cozinha comecei a preparar as coisas enquanto Suga estava sentado na mesa me observando. Resolvi preparar macarronada, estava com preguiça de fazer um jantar elaborado.

- Aqui está ! ( falei colocando o prato na mesa ) Se quiser mais tem no fogão. ( falei começando a comer )

- O que diabos é isso ? ( perguntou Suga mexendo na comida com cara de nojo )

- Isso se chama macarronada, se não quiser não coma é simples ! ( falei ainda comendo )

Após alguns minutos ele finalmente resolveu experimentar e logo comeu toda a comida.

- Só uma pergunta, com que roupa você vai dormir ? ( perguntei olhando para Suga com uma das sombrancelhas arqueadas )

- Não sei, você não tem roupas que caibam em mim ? ( perguntou ele sem emoção )

- Aish, por que eu teria roupas masculinas na minha casa ? ( perguntei incrédula )

- Não sei, no caso teremos que ir no meu antigo apartamento. ( disse el se levantando da cadeira ) Vamos ? ( perguntou ele me olhando )

- Por que eu tenho que ir ? ( perguntei confusa )

- Preciso de carona e não é confiável deixar você sozinha, você pode ligar para a polícia por exemplo. ( disse ele logo dando de ombros )

- Aish, apenas me deixe pegar meu casaco. ( falei indo até o sofá logo pegando meu casaco que estava sobre ele ) Vamos ? ( perguntei o olhando )

- Claro. ( disse ele indiferente )

Após isso entramos no meu carro e seguimos viajem, Suga dizia as direções a qual eu deveria seguir para chegar em seu apartamento o qual em pouco tempo chegamos.

- Venha comigo e se mantenha perto de mim. ( disse ele enquanto olhava em volta preocupado )

- Okay. ( falei logo o acompanhando )

Ao entrarmos em seu apartamento percebi que aquele local era horrível, havia sangue em vários lugares, coisas quebradas e sujeira, Suga rapidamente pegou uma mochila e colocou várias roupas dentro então saímos daquele lugar. Ao passarmos pela porta do prédio um tiro foi atingido na parede ao nosso lado, Suga rapidamente pegou a arma e atirou para o outro lado da rua, onde caiu no chão um homem aparentemente morto.

- Entre no carro rápido, não importa o que aconteça, apenas vá para casa rápido. ( disse ele me empurrando para dentro do carro )

Mesmo em desespero dirigi o mais rápido possível até em casa, onde cheguei totalmente confusa e em choque.

- O-o que foi isso ? ( perguntei estática ao entrar tremendo dentro de casa )

- Quanto menos souber melhor ! ( disse Suga logo se virando para mim ) Irei dormir aqui no sofá, não tente fazer nenhuma gracinha, ou não terei pena de te matar ! ( disse ele de forma ameaçadora e ainda em choque apenas assenti )

Subi para meu quarto onde tomei um banho demorado, ao sair vi que já era 23:00hrs então me troquei rapidamente assim colocando uma camisa cumprida e larga que normalmente usava para dormir, logo indo para minha cama e em poucos minutos adormecendo.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...