História Gângster Off Love - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Exibições 26
Palavras 2.171
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura à todos!

Capítulo 8 - Prazeres


Fanfic / Fanfiction Gângster Off Love - Capítulo 8 - Prazeres

 Justin Bieber On

Eu estava completamente excitado olhando a Catherine fazendo aquela dança encima da minha mesa. Mas olhar não estava bastando. Aquela garota era um filme de todos os gêneros. Comédia, terror, drama. Tudo. Todos os gêneros em um só filme. E eu adorava cinema, mas estava cansado de só assistir. Essa garota me dá vontade de atuar, e eu vou.

Me aproximei dela à olhando atentamente, ela então olhou pra mim e quando nossos olhares se encontraram um choque percorreu o meu corpo, umideci meus lábios e me aproximei mais ficando na beira da mesa. Ela estava deitada de bruços, eu podia ver perfeitamente a sua bunda gostosa, à puxei pelas pernas até que a bunda da mesma se encostou no meu membro ainda coberto pela calça, sem pensar duas vezes dei um tapa forte na sua bunda à apertando logo em seguida, a vadia soltou um gemido imediatamente e arqueoou as costas. Aquilo só me deixou mais excitado, saber que ela estava ali só pra mim, todinha minha me deixava louco de tesão, eu desejava aquela garota como nunca desejei ninguém, quando ela batia de frente comigo, ou quando estava toda vulnerável. Isso só me fazia desejar ela cada vez mais.

Passei minha mão pela extensão da sua costa até chegar na sua bunda novamente, fui descendo mais a minha mão até chegar na intimidade dela, a calcinha estava molhada, um sorriso malicioso se abriu em meu rosto ao sentir a calcinha molhada dela, era excitante saber que eu estava deixando ela com tesão. Rapidamente e sem nenhum esforço rasguei a calcinha dela, ouvi a mesma resmungar alguma coisa mas não dei nenhuma importância, me ajoelhei no chão ficando com meu rosto bem à frente da intimidade dela, totalmente rosada, porra, não sei se era possível mas eu estava mais excitado ainda. Sem pressa comecei a passar minha língua pela sua intimidade, fiquei passando a língua pelo clitóris dela e dando algumas chupadinhas, ela se contorcia encima da mesa e soltava várias arfadas, desci minha língua até a sua entrada totalmente pequenininha, será que ela é virgem? Bom to pouco me fodendo pra isso agora. Penetrei minha língua na sua entrada fazendo movimentos, sentia seu pré-gozo em toda a minha boca, ela estava tão excitada quanto eu, eu queria logo enfiar meu membro dentro daquela bocetinha apertada e foder ela até não aguentar mais, mas antes eu precisava deixar ela no ponto, fazer ela implorar pra ser fodida. Deixar ela louca de tesão. Assim que percebi que ela iria gozar parei oque estava fazendo e me levantei, ouvi ela dizer alguma coisa

Catherine: - Porra Justin! -disse ela esbravejando por eu ter parado, virei ela agora à deixando de frente pra mim, segurei em seu rosto fazendo à mesma olhar em meus olhos. Aquele olhar dela, eu não conseguia descrever, apesar de tudo o olhar dela ainda passava inocência e isso me deixava mais louco. Quebrei o feicho do sutiã dela e antes de fazer qualquer movimento passei meus olhos por todo o seu corpo, e em seguida passei as minhas mãos pela lateral do corpo dela. Era quase indescritível aquela mulher, ela é perfeita, peitos médios com os biquinhos rosados, barriga lisinha e uma bocetinha rosadinha e apertada como eu nunca tinha visto antes, me inclinei um pouco pra frente e comecei a chupar um dos seios dela, chupei com força como se quisesse arrancar ele dali, mordi de levinho o bico e ouvi ela gemer baixinho. Antes de ir para o outro seio olhei aquele que eu acabará de chupar e o mesmo estava todo avermelhado e começando a ficar com marcas roxas por conta dos chupões. Comecei a chupar o outro seio dela com vontade, desci minha mão até a sua intimidade e enquanto à chupava também estimulava o clitóris dela, sentia ela se contorcendo toda e com uma das mãos ela puxava meu cabelo com força e a outra estava dentro da minha camisa arranhando minha costa, aquilo doía mas a dor era prazerosa.

Eu já não aguentava mais, as preliminares foram perfeitas e ela estava completamente excitada, do jeitinho que eu queria. Tirei minha calça juntamente com a minha boxer e assim que meu membro saltou pra fora da boxer, vi o olhar dela sobre ele, parecia uma criança quando acaba de ver um doce, ela estava mordendo os lábios e então resolvi deixar ela se divertir um pouquinho

Justin: - Quer dar uma chupadinha nele Cath? Se você quiser eu deixo -disse com a voz rouca e ela sorriu sacana e concordou com a cabeça, segurei ela em meu colo e deitei na mesa agora com ela por cima de mim- Pode brincar com ele baby -ela se abaixou e segurou meu membro com aquelas mãozinhas com cuidado, soltei um longo suspiro à observando- Coloca a sua boquinha nele neném, por favor vai -Não demorou muito e eu senti os lábios macios dela tocando apenas a cabecinha do meu membro, ela deu um selinho no local e em seguida começou a passar a língua ali como se estivesse o beijando de língua. Porra aquilo era muito prazeroso, eu não parava de à observar por nenhum segundo, assim que ela olhou pra mim enquanto fazia aquilo um sorriso surgiu em meus lábios, ela parou e sorriu também, rapidamente ela enfiou a cabecinha do meu membro dentro da sua boca ainda olhando pra mim como se estivesse pedindo permissão pra chupar, assenti com a cabeça e ela começou a me chupar, passando a sua língua quente pela extensão do meu membro e fazendo pressão com a boca toda vez que chegava na cabecinha, as vezes eu sentia seus dentes o arranhando de leve mas aquilo só deixava mais prazeroso ainda, segurei em seus cabelos o puxando assim ajudando ela com os movimentos, porra eu estava com muito tesão, aquela língua dela e aquele rostinho e olhar de inocente me olhando, eu queria logo foder ela com força. O prazer foi aumentando cada vez mais, parecia que meu membro iria explodir à qualquer momento e então eu gozei na boca dela, sem eu dizer nada ela engoliu tudo e me olhou esperando que eu dissesse alguma coisa, mordi meu lábio inferior com força olhando pra ela e troquei as posições rapidamente deixando ela por baixo de mim, eu estava no meio das pernas dela preparado já pra penetrar a mesma quando ela disse algo:

Catherine: - Biebs, eu sou virgem.. Seja carinhoso tá? -Ao ouvir aquilo eu fiquei com mais tesão ainda, ela era tão inocente e saber que eu vou ser o primeiro à tocar ela, à tirar toda aquela inocência. Caralho, vai ser difícil ir com calma, mas eu vou tentar.

Ergui uma das pernas dela à apoiando sobre meu ombro, assim eu iria conseguir penetrar ela mais fundo. Dou alguns beijos na perna dela e à olho.

Justin: - Está preparada baby? -ela concordou, pressionei meus lábios e então segurei meu membro, antes de penetrá-la fiquei passando meu membro em volta da sua entrada, ela mordia os lábios e soltava arfadas ficando cada vez mais excitada. Então posicionei meu membro direitinho na entrada dela e fui à penetrando bem lentamente, ela é tão apertadinha que é quase impossível ir com calma. Olhei atentamente nos olhos dela e a expressão dela continuava serena, apenas mordendo os lábios com certa força. Assim que quase todo o meu membro estava dentro dela eu parei, precisava saber se ela estava bem pra continuar, não queria forçar ela à nada- Tá tudo bem? -perguntei meio receoso com qual seria a sua resposta-

Catherine: - Não vai ficar tudo bem se você parar de me foder Bieber -Abri um sorrisinho e voltei à penetrar ela, assim que todo o meu membro estava dentro dela comecei à fazer movimentos de vai e vem bem lentos para que ela se acostumasse com aquilo. Ela era tão apertada, eu nunca comi uma garota tão gostosinha assim, aos poucos fui aumentando a velocidade fazendo com que o prazer aumentasse também, eu estava louco de tesão e não pude aguentar mais, comecei a fazer movimentos o mais rápido que conseguia. Ouvi ela gemer meu nome e aquilo me deixou louco. Fui ainda mais rápido nos movimentos à fodendo com bastante força

Catherine: - Awwn Bieber -ouvi ela gemer mais uma vez, desci uma de mãos até a bunda dela e apertei com força ouvindo ela arfar logo em seguida-

Continuei com os movimentos rápidos, ela parecia estar sentindo muito prazer com aquilo e isso é oque mais importava pra mim, dar prazer à ela. Porra, eu quero foder essa vadia todos os dias. Em todas os posições. Tirei meu membro de dentro dela e a mesma me olhou se entender.

Justin: - Fica de quatro vadia! -disse autoritário, ela nem se quer ligou prlo xingamento afinal durante uma transa qualquer palavrão vale. Ela ficou de quatro e mordi meu lábio inferior olhando aquela bunda gostosa impinada pra mim, dei um forte tapa na bunda dela e à penetrei novamente, segurando na sua cintura voltei a dar bombadas nela, ela gemia e à cada gemida eu dava um tapa naquela bunda dela. Senti a intimidade dela apertar ainda mais meu membro e eu sabia que ela estava chegando no seu ápice, seria foda fazer ela gozar logo na primeira vez, e logo eu senti ela gozar, rapidamente tirei meu membro de dentro dela e me abaixei começando a lamber todo o seu gozo docinho, umideci meus lábios e voltei à penetrar ela com força, agora seria a minha vez de gozar dentro daquela bocetinha só minha. Não demorou muito e eu gozei dentro dela, ouvi a mesma soltar um suspiro que pra mim seria de alívio, saí de dentro dela e então à virei de frente pra mim, ela olhou nos meus olhos e nós dois sorrimos ao mesmo tempo. Aquilo tudo foi tão louco, mas eu só queria ter replay nesse momento várias vezes. Segurei na nuca dela e aproximei nossos rostos, antes de colar nosso lábios passei meu nariz no dela fazendo um tipo de carinho e ela sorriu. Enfim colei meus lábios no dela primeiramente em um longo selinho e logo pedi passagem colocando a pontinha da minha língua no lábio dela, a boca dela se abriu me dando passagem e nós começamos a mover nossas línguas em perfeita sincronia, o beijo dela era quente, intenso e ao mesmo tempo calmo. Eu poderia foder ela novamente agora, afinal o clima foi esquentando cada vez mais com aquele beijo mas é melhor deixar pra outro dia. Fui parando o beijo aos poucos e por fim chupei o lábio inferior dela

Justin: - Minha gostosa -sussurrei no ouvido dela e ouvi a mesma soltar uma risadinha. Era estranho e ao mesmo tempo bom estar ali com ela, de repente eu não sentia mais ódio, ela me trazia uma paz e uma tranquilidade que eu procurava à anos. Mas o principal é que ela é gostosa demais e eu vou foder essa vadia todos os dias.

Catherine: - Deixa eu sair agora? -neguei com a cabeça e apertei a cintura dela com certa força, eu não queria deixar ela ir agora, queria ficar ali com ela até anoitecer e a gente transar novamente.

Justin: - Tenta sair! Se você conseguir... -olhei pra ela sorrindo, afinal ela não ia conseguir porque eu to por cima, ela tentou trocar as posições mas eu pressionei mais meu corpo contra o dela, ela tentou de vários jeitos e quando eu fui perceber a gente já estava brincando de lutinha ali. Ela mordia meu ombro mas eu nem se quer ligava, ela esperneava e eu segurava ela, depois de cansarmos a gente ficou apenas dando risada e então eu levantei e coloquei minha boxer e minha calça de volta. Ela se levantou também e procurou pelas lingeries dela mas assim que ela achou se lembrou também que eu havia rasgado tudo, ela parou e me encarou me fuzilando com olhar, dei de ombros apenas-

Catherine: - Justin eu te mato! -arqueei uma sobrancelha e ela tacou a lingerie em mim, dei risada. Ela ficava tão linda estressadinha, acho que vou fazer isso mais vezes. Ela ia caminhando até a porta mas eu corri e à puxei pelo braço à encarando agora sério- Que foi? Eu vou sair

Justin: - Pelada? Não vai mesmo! Esqueceu que tem outros homens aqui? Inclusive um deles é o seu primo -disse aquilo encarando ela, eu nem sei porque estava assim mas eu só tava pensando no bem dela. Peguei a minha camisa e dei pra ela vestir, ela não disse nada, apenas vestiu. Assim que eu gosto, obedecendo o pai aqui- Agora vai lá gostosa -ela se virou e antes dela sair dei um tapa na sua bunda, a mesma murmurou alguma coisa bem baixinho e saiu. Fechei a porta e me virei olhando todo o escritório, aquele lugar fedia à sexo.

Será que foi certo isso que nós fizemos? Porque pelo oque eu me lembro nós somos inimigos, ou éramos. Caralho eu to confuso pra porra agora!


Notas Finais


Eu sei que demorou, peço desculpas! Espero que tenham gostado do capítulo e deixem comentários. Até o próximo...
Beijos, Jess


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...