História Gangues e Paixões - Um Novo Começo - 2 Temporada. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Celeste Newsome, Eadlyn Schreave, Kile Woodwork, Marlee Tames, Maxon Calix Schreave, May Singer, Personagens Originais, Princesa Nicoletta
Tags Criminal, Romance, Vingança
Exibições 82
Palavras 1.221
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oieee queridos!!! tudo bem?
Como hoje estou boazinha resolvi postar outro capitulo.
Boa Leitura.

Capítulo 2 - Eadlyn Helena Schreave!


Fanfic / Fanfiction Gangues e Paixões - Um Novo Começo - 2 Temporada. - Capítulo 2 - Eadlyn Helena Schreave!

         P.O.V. Eadlyn

- Sério Kile? – eu disse – Já é a quarta vez essa semana, está ficando chato.

Olhei para a entrada do beco e o vi caminhar devagar para fora das sombras. Ele estava vestido inteiramente de preto. Calça, coturnos, jaqueta de couro, me pergunto como ele não morreu de calor ainda. Ele tinha o arco na mão esquerda, colocou-o nas costas junto com as flechas e tirou o capuz da jaqueta, mostrando seu rosto perfeitamente modelado, seu cabelo loiro escuro e seus olhos azuis que pareciam vidro marinho.

- O que posso fazer? Você vive se metendo em confusão Eadlyn. – disse com a voz rouca que faria qualquer um estremecer, menos eu. Eu achava entediantemente dramática. – Seria melhor se você facilitasse as coisas.

Olhei para uma das minhas pistolas, limpei uma lasca de pólvora em seguida guardei.

- Quem disse que eu quero facilitar as coisas para você Kile? – perguntei.

Ele suspirou impaciente.

- Você não facilita nem para você, imagina para mim. Acontece que eu acabei de salvar sua vida.

- Eu estava me saindo muito bem sozinha. – comecei a andar para sair daquele beco. Ele me seguiu.

- De fato, não posso negar que você luta bem. Mas aquele Sulista estava com a arma na sua cabeça, você estaria com uma bala no cérebro se não fosse eu. Se é que você tem um.

- Ótimo, voltamos ao colegial? – ironizei – Minha vez. O seu cérebro é do tamanho de uma bactéria que só pode ser visto com o auxilio de um microscópico.

Ele revirou os olhos.

- Tem que fazer piada de tudo?

- Você que começou. – eu disse sorrindo sarcástica.

- Se prepare, seu pai está furioso. – ele disse. Eu suspirei.

- E quando ele não está?

 

 

 

Quando chegamos à praia onde ficava nossa base já passavam das 9:00 da noite. O mar estava agitado, ia chover logo. A areia estava quentinha por conta do dia de sol, o cheiro de mar era maravilhoso. Sorri maliciosamente e me abaixei rapidamente pegando um punhado de areia e jogando na jaqueta de Kile. Soltei uma gargalhada com a cara que ele fez, como seu eu tivesse acabado de golpea-lo com uma faca no coração.

- Você não fez isso. – ele disse.

- O que? Jogar areia na sua jaqueta perfeitamente arrumada? Não, imagina.

Ele me encarou e por um momento pensei que ele fosse ceder e jogar areia em mim também, como fazíamos quando crianças, mas ele simplesmente desviou o olhar.

- Não é hora para criancices Eadlyn. – joguei os braços para cima.

- Ora por favor! Você adorava fazer isso quando éramos crianças!

- Naquele tempo éramos crianças Eadlyn, agora já somos maiores de idade, adultos. – revirei os olhos, ele era um chato isso sim.

Quando entramos no saguão de entrada, um vulto pulou em cima de Kile.

- Kilezinho! Ainda bem! Já estava preocupada.

Grace Skylar era a namorada de Kile. O que dizer sobre ela, chata, grudenta, irritante, parecia uma prostituta com aquele top vermelho e saia tão curta que dava até medo de olhar. Sem falar naqueles saltos plataforma que a deixavam um pouco mais alta que Kile. Chegava a ser cômico. Ela era filha de Celeste, minha instrutora desde os 13 anos. Celeste era incrível, eu adorava ela, mas a filha dela era um terror. Grace atacou a boca de Kile e ouvi um barulho nojento de sucção. Tive que me segurar para não vomitar. Pigarreei alto e eles se separaram, a boca de Kile estava um pouco vermelha e pela cara dele ele estava envergonhado, Grace me olhava com desdém.

- Bem Kile, – eu disse – parece que você está ocupado, então vou falar com meu pai sozinha. Quem sabe eu encontro Neena e peço um saquinho pra ela.

Virei às costas, mas não sem antes ver a cara que Grace fez. Quando já estava no corredor, ouvi passos rápidos atrás de mim.

- Você não tem jeito. – disse Kile ao meu lado.

- O que? Eu fui totalmente sincera. Chegava a ser cômico.

Ele deu um sorriso de lado com sarcasmo.

- Está com ciúmes Schreave? – o olhei incrédula.

- Poxa Kile, assim eu fico ofendida. Eu com ciúmes de você? Ninguém merece.

Ele revirou os olhos e não disse nada. Quando chegamos a porta do escritório do meu pai eu disse:

- E aqui estamos Kile Woodwork e Eadlyn Schreave, prontos para entrar na arena e enfrentar o leão. – ele revirou os olhos, mas pude ver um pequeno sorriso se formar em seus lábios, sorri comigo mesma. Abri a porta. Meu pai estava sentado na sua cadeira olhando uns papéis, e assim que nos viu disse:

- Eadlyn Helena Schreave! Já é a quarta vez essa semana! Será que você não pode simplesmente obedecer?

- Oi para você também pai. Como você está? Eu estou muito bem, obrigada por perguntar.

- Não me venha com gracinhas Eadlyn! – ele disse apontando o dedo indicador em minha direção.

- Agora que parei pra pensar, é a mesma coisa que eu disse a Kile. Já é a quarta vez essa semana que você manda ele atrás de mim! Sinceramente pai, eu sei me cuidar sozinha. – eu disse.

- É mesmo? Lembra-se do que aconteceu no mês passado? Estavam você e mais quatro, era uma missão simples, mas você foi impulsiva e arruinou toda a missão! E também do incidente na cozinha, quando você colocou fogo em um monte de repolhos! Céus, quem coloca fogo em repolhos?

Ouvi Kile segurar a risada do meu lado.

- Em minha defesa digo que aquilo foi um acidente. O isqueiro estava sujo de óleo, então quando eu liguei ele escorregou da minha mão e caiu naquele monte de repolhos e eles pegaram fogo. Eu não fiz por querer!

- É, tanto que foi proibida de entrar na cozinha por um mês. – disse meu pai.

- Uma lástima, devo dizer. – ressaltei. Meu pai revirou os olhos.

- O que estou tentando dizer é que você não pode ir a missões que não foram impostas a você Eadlyn.

- Mas eu conhecia aquela região, eu poderia ir até lá e completar a missão facilmente, tanto que completei.

- Você tem que aceitar regras Eadlyn. Aquela missão não era sua, então você não tinha o direito de ir nela!

- Por que você sempre me critica? – perguntei erguendo a voz – Por que nada que eu faço está bom para você?

- O que você esperava? Tudo que ouço sobre você é a famosa frase “Eadlyn se meteu em problemas novamente”. Você não facilita as coisas, pelo contrário.

Bufei, e com um último olhar para meu pai, saí da sala batendo a porta. Fiquei parada no corredor respirando fundo, quando ouço a porta se abrir e Kile sair. Ele me encara.

- O que está olhando? – perguntei grossamente.

- Nada, incendiária de repolhos. – responde irônicamente.

- Cala a boca, Kilezinho – Sorrio sarcástica para ele que revira os olhos.

- Você vai ter um problema de visão se continuar revirando os olhos toda hora. – ele revira os olhos teimosamente. Mostro a língua pra ele e saio andando em direção ao meu quarto.

- Sabia que quem mostra a língua pede beijo? – ouvi ele gritar. Mostrei o dedo do meio sem olha-lho, por um instante imaginei ele rindo do meu gesto, como ele ria antigamente. 


Notas Finais


Eu ri escrevendo esse capitulo, admito.
Espero que tenham gostado.
Bjsss a até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...