História Garota de programa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 168
Palavras 1.926
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, estou extremamente Feliz com os 50 favoritos... Não seria nada sem vocês, obrigada.

Espero que gostem do capítulo, quero pedir desculpas, porque eu perdi o capítulo com o app que escrevo e fiz de última hora, por isso está meio ruim.

Capítulo 2 - Capítulo II


Fanfic / Fanfiction Garota de programa - Capítulo 2 - Capítulo II

Depois que o chefe conversou com Jimin, ele pagou pela noite que tivemos e caminhou em minha direção. Eu estava sentada num banco, no bar, conversando com Clara no momento em que ele toca meu ombro.

-podemos conversar? -ele pergunta
-não, outros clientes podem querer falar comigo. - digo seria
-ok.

Ele vai embora e Clara fica olhando para ele feito boba.

-nossa, esse é sem dúvidas, o mais gato que você pegou. - ela diz
-ele é realmente bonito, mas o que fizemos, não foi por vontade própria de minha parte. - digo
-pois é... Ele tem pegada? - ela pergunta sorrindo

Dou uma rápida risada e continuamos conversando... Quando deu 5 horas da madrugada, a casa de shows, boate, motel, seja lá o que for;fecha e vou para minha casa.

Estou muito cansada, por sorte, hoje apenas me deitei com Jimin, o que me deixou até assustada, já que não é algo comum de ocorrer.
Cheguei em casa e me joguei no sofá, tenho que acordar daqui a 2 horas, então não vou perder tempo subindo as escadas.

Quando acordei, já eram 7:34 da manhã, levantei correndo e subi para meu quarto.

-que roupa irei vestir? - digo confusa e apressada

Peguei uma calça jeans azul, com rasgos no joelho e coxa, uma blusa de manga caída para o braço esquerdo;na cor vermelha, e um tênis, além de roupa íntima limpa.
Termino o banho e me visto, prendo meu cabelo com um coque prático, pego minha bolsa e saio de casa.

Tenho que ir na agência de empregos hoje, irei entregar meu currículo para ver se assim consigo algum emprego.

-tem que dar certo... - penso na esperança

Pego um táxi e durante o caminho até a agência, lembro vagamente do ocorrido com Jimin ontem a noite.

-affs, por que estou pensando nisso... Cristal, volte a realidade, deixe de ser tonta. - digo dando tapas em meu rosto

O motorista me olha assustado, e dou um sorriso sem jeito.

Chegando na agência, respiro fundo, cruzo os dedos e entro. Chego na recepção e me identifico.

-bom dia, vim falar com o senhor Kim.
-senhorita Cristal Timberlake?
-sim.
-o senhor Kim está aguardando na sala dele, só é seguir direto e virar para esquerda, primeira sala.
-obrigada.

Saio à procura do senhor Kim, tentando me lembrar de como chegar em sua sala. Finalmente encontro e bato na porta.

-pode entrar. - escuto ele dizer

Entro e ele pede para me sentar.

-vim lhe entregar meu currículo. - digo
-sim, vamos fazer uma prova primeiro, ok?
-ah, claro.

Ele me mostrar uns papéis e uma caneta.

-você tem todo tempo que quiser. - ele avisa
-obrigada.

Começo a fazer a prova e rapidamente termino, entrego para o senhor Kim e ele conversa um pouco comigo.

-vamos entrar em contato quando surgir uma oportunidade. - ele diz
-ok, muito obrigada.

Nos cumprimentamos e depois saio da agência.Decido ir no orfanato visitar as crianças, me faz bem estar com elas.

Enquanto isso... Na mansão Hoseok.

Jung Hoseok Narrando

Acabei de acordar com meu pai me chamando, ele não larga do meu pé, fica sempre dizendo que tenho que ser mais responsável, entre outras coisas que não estou nem aí.

Levantei as 10 da manhã, terminei de fazer minhas higiene diárias, me vesti e desci para tomar café da manhã.

-bom dia senhor. - diz a governanta
-bom dia, meu pai já foi trabalhar?
-sim, ele pediu para avisar que o senhor tem que ir no orfanato de garotas, entregar uma doação feita pela empresa. - ela diz
-mas por quê eu, que inferno. - digo chateado
-com licença senhor.
-tá, pode ir.

Fico sozinho na sala de jantar, não sei qual a intenção dele em fazer com que eu vá à esses tipos de lugares.

Pego meu celular e tinha uma mensagem da Yang Mi, ela sempre gostou de mim, desde que éramos crianças, mas nunca lhe correspondi.

-o que essa chata quer agora? - digo abrindo a mensagem

"Hoseok, sinto sua falta, logo voltarei para a Coréia e sairemos para jantar, cuide-se. Yang Mi! "

-patética. - digo apagando a mensagem

Termino de beber meu suco de laranja e volto para meu quarto.

    Me joguei na cama e fiquei olhando para o teto, por uns segundo... Já são quase 11 horas e me troquei para ir nesse tal orfanato.

Desci as escadas rapidamente e peguei as chaves do meu carro, sai em direção do orfanato, sem muita vontade.

Chegando no local, fui recebido pela cuidadora, a senhora que meu pai falou algumas vezes.

-presumo que o senhor seja Jung Hoseok? - ela diz sorrindo
-s...Sim. - digo sem jeito
-entre, as crianças estavam ansiosas para vê - lo.
-ah, não, não quero atrapalhar.
-claro que não, elas estão com uma visita, mas irão gostar de vê - lo.

Ela insiste e não tenho como negar, fomos até a sala de estar e vi uma garota com as mesmas características da menina que vi na rua.

-venha, irei lhe apresentar. - fala a senhora cuidadora

A garota estava abaixada, contando histórias para as crianças e nos aproximamos.

-eu reconheço essa voz. - pensei
-Cristal, quero lhe apresentar o filho do nosso único doador. - fala a senhora cuidadora

Ela vira em nossa direção, estava sorrindo, até o momento em que me olhou.

-esse é Jung Hoseok,e está é Cristal.
-Oi... - digo sorrindo
-Oi. - ela diz com um sorriso mais falso que nota de mil
-ela realmente ama as crianças. - fala a cuidadora
-eu sei como eles se sentem. - ela diz

Não falei nada, apenas lhe olhei fixamente.

-vamos brincar? - perguntou uma garota, aparentando ter 5 anos de idade
-sinto muito, eu não posso ficar. - digo sem vontade alguma de ficar
-ei amor, as garotas estão te chamando, por que não brinca com elas? - diz Cristal, com uma voz suave, doce

A menina parece se conformar e vai para perto das outras, fico sozinho com Cristal, já que a cuidadora foi a ver as crianças.

-além de gostosa, ainda ajuda crianças, você é pra casar. - digo com um sorriso safado
-vai pro inferno. - ela diz
-não vai me mostrar o dedo do meio aqui, as crianças irão ver. - digo em meio a leves risos
-vai embora, e me deixa em paz, idiota.
-o idiota aqui, faria você muito feliz em outro lugar... - digo mirando todo seu corpo

Ela revira os olhos e volta para perto das crianças, a cuidadora aproxima- se e aviso que tenho que ir.

-é uma pena, volte mais vezes. - ela diz
-farei o possível.
-obrigada pela doação, agradeça ao seu pai por nós.
-claro que sim, até logo. - digo caminhando em direção da porta

Olho novamente para Cristal e ela brincava com as crianças , seu jeito de tratá-las, me fez lembrar de  minha falecida mãe.

Saí do orfanato e entrei no carro, não quero voltar agora para casa e decidir dar uma volta pela cidade e entrei numa loja de relógios. Andei por toda loja,  escolhendo um relógio novo.

-posso ajudar? - pergunta uma atendente
-ah,sim...-digo olhando todo seu corpo
-vejo que o senhor tem bom gosto, esse são os melhores relógios daqui. - ela fala sorrindo
-qual me recomenda? - pergunto sorrindo descaradamente

    -venha, irei te mostrar o melhor. - ela diz olhando nos meus olhos

A garota me mostra vários tipos e marcas diferentes, no final, escolho um que me chamou atenção.

-ficarei com esse. - digo
-ótima escolha.-ela diz - o senhor parece ter um grande.... Potencial. - ela completa olhando para minha região inferior
-ninguém nunca reclamou. - digo mordendo levemente os lábios

Ela parece sentir algo e começa a tocar em seus seios discretamente. Essa sem dúvidas, é mais uma vagabunda espalhada pelo mundo.

-com licença, já vou indo. - digo passando por ela
-espere, como podemos nos ver?
-quem disse que eu quero isso? -falo serio
-bom.... Eu pensei que... - ela diz sem graça
-esse é o problema das vadias como você... Pensam demais. - digo lhe dando as costas e saindo da loja

Meu celular toca e pego para atender, vejo que é Jungkook, meu irmão mais novo.

-o que ele quer em? - penso chateado

Não atendo, mas novamente ele liga... Sei que não irá desistir então resolvo atender de uma vez.

Conversa on

-Oi...-digo entediado
-Estarei de volta em 6 dias. - ele diz
-hum, legal.
-espero que quando Yang Mi voltar, você a trate de forma diferente. - ele diz como se fosse o protetor dela
-se ligou apenas para isso, perdeu seu tempo. - digo encerrando a chamada

Conversa off

Desligo e caminho até o estacionamento, guardo as sacolas no carro e entro.

-como se já não bastasse a Yang Mi, ainda tem meu irmão... Eu mereço.

Volto para casa e peço para uma empregada pegar minhas sacolas no carro, subo para meu quarto e me jogo na cama.

-você é realmente muito bonita. - digo lembrando da Cristal

Levanto bruscamente da cama e me repreendo.Sou Jung Hoseok, nenhuma garota fica presa em minha cabeça por mais de uma hora,mas algo nessa cristal me chama atenção, ela parece ter um mistério no olhar, não sei, apenas penso nela sem querer.

Enquanto isso... Na casa de Cristal.

Cristal Narrando

Nunca imaginei que acabaria revendo o garoto que esbarrei na rua ontem, lá no orfanato. Na verdade, a cuidadora me disse que o pai dele fez uma grande doação para o orfanato, e fiquei feliz por isso.
Depois de ficar um pouco com as crianças, voltei para casa, estava tão feliz brincando com elas, mas só de lembrar que mais tarde terei que ir para a boate, uma tristeza toma conta de minha alma.

-por que minha vida é assim, por que meu pai me abandonou? - digo chorando, sentada no canto do chão da sala

Me encolho completamente e começo a chorar, tenho esperança em encontrar um emprego e poder sair dessa vida que tenho.

Três dias depois...

Sete da manhã, acabo de acordar e ainda sonolenta, caminho até o banheiro. Já faz três dias que deixei meu currículo na agência de empregos e não obtive resposta.
Durante esses dias, continuei indo até a boate, dormindo com homens mais velhos, mais novos, casados e até mesmo ricos.

Não voltei a ver o Jimin, durante esses dias, ele não voltou para a casa de shows.

Me olho no espelho e lavo meu rosto, termino de escovar os dentes e quando ia tirar minha roupa para tomar banho, meu celular toca.

-pode ser da agência. - digo animada

Corro para pegar o celular e rapidamente atendo. Como eu imaginava, era da agência, disseram que o senhor Kim quer fala comigo, avisei que já estou indo até o seu encontro e fui escolher uma roupa para vestir.

-tenho que estar apresentável. - digo jogando todas as roupas na cama

Escolho um vestido azul, solto da cintura para baixo, na altura da minha coxa,quatro dedos acima do joelho,com um simples laço marcando minha  cintura;um tênis branco e roupa íntima limpa.

Entro no banheiro e tomo um rápido banho, me visto e termino de arrumar meu cabelo, decido deixá - lo solto e saiu em direção a agência.

-por favor, que dê tudo certo. - repetia para mim mesma

Quando finalmente chego na agência, sou direcionada a sala do senhor Kim.

-olá senhor, espero ter boas noticias. - digo nervosa
-surgiu uma vaga... Como empregada doméstica em uma grande mansão. - ele diz



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...