História Garota de Vidro - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Depressão
Exibições 20
Palavras 743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Mutilação, Sadomasoquismo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Não gostamos de coisas óbvias, se é óbvio, não tem graça. - Kurt Cobain

Capítulo 1 - Chapter One


Chuva..

Era tudo que se passava lá fora, e eu aqui numa mesa posta com cadeiras vazias, exceto a minha que estava ocupada, qual o problema dele?

Hoje era mais um dos vários primeiros dias de aula que já passei em quinze anos. E ele nunca esteve presente para me levar nas escolas e colégios idiotas em todos os países que já fomos e moramos. Qual é realmente o problema dele?

- Senhorita, o motorista já está pronto, se não for logo irá se atrasar. - Me atrasar... Não tenho pressa alguma, por que eu teria afinal? 

Levantei me e sair andando e passando perto da cozinha novamente ouvi o que estou acostumada, elas apenas sentiam pena de mim... apenas pena.

- Coitada... Aquela expressão vazia me dar um certo calafrio, por que uma menina tão nova como ela é daquele jeito...?

- Acho que ela apenas não quer conversar com empregadas Maria, esses povo rico não gostam de pobre!

- Não Mariana, tem algo com ela.

A mesma coisa de sempre, a boazinha e do contra. Passei reto e me dirigi para o carro, e o motorista da família já me levava até à escola. A cidade era sem cor, cada um cuidando da sua vida, uma vez ou outra via doidos com cartazes para cima protestado contra algo, qual era o motivo afinal?

- Senhorita, chegamos. - Acenei com minha cabeça e ele já sabia que aquilo era um modo de dizer obrigada. Olhei pela janela e ainda haviam pessoas entrando pelo portão principal, na verdade, estava cheio, muito cheio, alguns olhavam para aquele carro preto, blindado, brilhante, o luxuoso o bastante para sair de lá uma pessoa esnobe, idiota, mesquinha, e... Rica. Mas no final, era apenas um garota com uma calça jeans, um All Star de cano alto, um moletom largo e a blusa da escola por baixo, uma bolsa caída do lado direito, fones de ouvido baixos. Apenas a típica riquinha rebelde.

Qual era o problema deles afinal? Julgar sempre que vêem algo... Típico. Bem típico.

Sala 5, sala 5, sala 5... Aqui, sala 5. Ao adentrar nela todos já haviam chegado, direcionaram olhares para mim, de todos os tipos, raivosos, curiosos, preguiçosos, atento, idiotas... Puxei mais a manga do moletom e logo meu humor mudou, logo minha personalidade mudou, droga, ter transtorno de personalidade não é bom...

- Licença, sou... a aluna nova. - Por fim consegui dizer olhando para a professora em voz baixa.

- Ah entendo, você deve ser Megan, sou Camila, professora de Geografia, é um prazer. - Ela não fez questão de ir até mim, isso é ótimo. Acenei com minha cabeça e caminhei até o fundo da sala me sentando em uma cadeira vazia. - O que lhe fez mudar em para uma outra escola em pleno terceiro bimestre, Megan? - Ao perguntar isso senti minhas lentes incomodarem meus olhos, era sempre a mesma pergunta sendo pronunciada por outras palavras...

- Trabalho... do meu pai. - Ela me olhou com as sobrancelhas arqueadas até que alguém lá do outro lado de Marte (Da sala) se pronunciou...

- Foi você quem chegou num carro bonito com um cara de terno e até mesmo uma boina dirigindo não é? Me virei para a pessoa e mesmo querendo lhe dar um olhar maligno saiu um sorriso, sua idiota! 

- Sim... - A pessoa corou com meu sorriso, deve ser tímido, talvez um pouco menos que eu... Bem talvez.

- Entendo... - A professora logo voltou a falar e novamente e consequentemente perguntar... - De onde você vem, Megan...? - Interesse, era o que se passava na sua voz.

- Já vim de tantos lugares que você nem imagina... - Sussurrei apenas para mim, e como esperado, ela não ouviu. - Atualmente, bem... do Japão. - Ela me olhou surpresa e não se conteve apenas com essa pergunta, enquanto a classe apenas ouvia, droga, isso que dá chegar atrasada, no meio do bimestre e... Parecer uma estrangeira.

- Entendo, deixarei minhas perguntas para depois. - Ela perdeu o interesse, ótimo. - Peguem seu material, exercícios da página 135 e 136, tudo copiado, para amanhã. - Ela tomou uma postura rígida e saiu da sala, e o barulho tomou conta do ambiente, alguns se rodearam em volta de mim, francamente, hoje será um longo dia...

Coloque seu melhor sorriso Megan. 

Ninguém pode suspeitar...

Vamos lá

Está na hora! 

 

E logo minha tortura mental voltou a me atormentar...


Notas Finais


Você é viciada na solidão, depressiva e suicida? Então eu amo você! - Daryl Hannah


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...