História Garota de Vidro - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Depressão
Exibições 13
Palavras 885
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Mutilação, Sadomasoquismo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Chapter Two


- Hey Megan, você sabe falar japonês?! 

- Ah hai!!

- Incrível! Lá é legal?

- Muito. - Mayra fez um careta engraçada me fazendo rir.

- Venha, vou te apresentar a escola! 

Já havia acabado três aulas depois daquela de Geografia, com várias perguntas, apresentações, mas logo não me senti muito bem, droga, de novo não, ela não...

- Olá Megan-chan! - Olhei para trás vendo a psicologa que sempre me perseguia em todas as escolas, francamente, quantas vezes já...? Nove talvez? Afinal, qual o problema dela... - Quanta saudades! Você saiu de Tóquio tão rápido, fui avisada na escola um dia antes você iria se mudar, francamente... - A mesma me abraçava e logo soltou um suspiro cansada, francamente digo eu, fiz o mesmo suspirando cansada e me afastando do abraço. 

- Luana-san, não me abrace assim, sabe que... - Cortei minha frase ao meio e ela já sabia onde aquilo iria dar...

- Você ainda não se acostumou? Fala sério Megan, aceite, é uma amostra de afeto, você sabe disso! - Sempre as mesmas palavras, como ela conseguia me desmascarar tão rápido e tão facilmente? Por que? 

- Sim... - Abaixei minha cabeça em forma de rendição, e vi Mayra me olhar com gentileza, por que ela parecia entender aquela situação tão bem? Ela mal havia me visto na aula e já me puxará depois exaltada e falando coisas engraçadas e sem nexo, ela era a típica doida protetora que somente quem pode xingar a amiga é ela mesma, só ouve uma igual ela, já faz tempo, e como consequência... eu tive que me mudar. 

- Senhorita... Luana, eu vou mostrar para ela o colégio, então... eu não dividirei ela por enquanto! - Mayra fez um bico caprichado e um olhar feroz e brincalhão para a Doutora Luana que apenas sorriu e assentiu, e em consequência disso eu fui puxada por vários corredores  memorizando cada um deles e seus nomes até chegarmos perto do pátio e avistar uma máquina de bebidas e outra de doces e aquela doida me puxar.

- Droga! Esqueci minha carteira dentro da bolsa! - Falou ela chutando a parede e logo se arrependendo e sentando um pouco longe dali na grama, a olhei, qual mal tinha eu lhe pagar algo né?

- Você vai me ajudar ou sua bunda colou na grama? - Falei alto o suficiente para ela escutar e tudo que vi foi ela se virando como a menina do exorcista e abrindo um sorriso enorme, correndo até mim e me ajudando com as coisas, duas coca-colas e dois Doritos, sentamo-nos na grama comendo e conversando, até que chegamos num assunto que pela minha cara e de Mayra não era um tanto agradável...

- Hey... Sei que chegou agora e, sei também que você vai ir embora, mas você me parece uma pessoa legal, boa, e não como aquelas ali. - Ela apontou para um grupo de meninas com a saia no útero devo dizer, se maquiando e dando pulinhos estéricos, qual o problemas delas? - E com aquela doutora você se parece comigo...- A olhei atenta, o que ela sabia? O quanto ela sabia e descobriu de mim? Como...? - Sabe... eu sofro de bulimia, meu sonho sempre fora ser uma modelo, mas como eu sempre fui gordinha, e após uma das candidatas me falar sobre um método fácil e rápido para emagrecer eu... eu... não me conti e acabou virando um vício. - Sua voz saía como um fio de linha baixa e preste a desmoronar... - Logo a automutilação veio, e acabei não me contendo... - A mesma levantou as mangas da blusa grossa de lã revelando cortes nos pulsos, alguns com pontos, e outros se fechado... ela era como eu, talvez, ela me entendesse... ou não? - Sei, que, você também tem isso... - Ela se aproximou até ficar por cima de mim completamente apenas se apoiando em seus joelhos.

- N-Nee Mayra, o que você, est-  E antes que eu pudesse terminar minha frase ela levantou as mangas do meu moletom revelando cortes em todo o meu braço, meus olhos estavam assustados, meu coração rápido, era como se alguém tivesse me invadido descobrindo meus segredos mais internos, meus medos, meus sonhos falecidos, o motivo de fazer aquilo, vi o sol me iluminando novamente, ela havia saído de cima de mim, eu tremia, e novamente sentia minhas mãos suarem frio, e sentir meu coração na palmas delas e em um movimento rápido me levantei abaixando a manga e cobrindo a parte exposta da minha pele toda ferida.

- Somos amigas, mesmo que por pouco tempo, por algum motivo, sinto que já te conhecia à muito tempo, dejà-vú talvez? - Ela deu uma risada gostosa de se ouvir, eu gostava de sua companhia, afinal, eramos amigas, né?

 - Ahh logo hoje, que droga! - Mayra disse quase arrancando seus cabelos e me assustei de início. - Aquele idiota parece que me segue! Ahhh mas eu mato ele! Aquele filho de uma boa dona Eliane! - E logo ela me puxou em direção a aquelas garotas que antes havia mencionado, a única coisa diferente era que... havia dois garotos, e com certeza bonitos, francamente, e afinal, qual era o problemas com garotos bonitos e vida parecendo a vida de uma adolescente de cinema?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...