História Garota em chamas - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Channel: The Animation
Tags Akagami No Shirayuki-hime, Akame Ga Kill, Amnésia, Angel Beats!, Ano Natsu De Matteru, Ao Haru Ride, Ao No Exorcist, Artes Marciais, Aventura, Bakemonogatari, Bakuman, Bishoujo, Bishounen, Black Bird, Black Bullet, Black Rock Shooter, Bleach, Blood Lad, Blood+, Blood-c, Boku Kara Kimi Ga Kienai, Boku Ni Natta Watashi, Brothers Conflict, Btooom!, Bungou Stray Dogs, Charlotte (anime 2015), Clannad, Colegial, Comedia, Cosplay Complex, Crossover, Dakara Boku Wa, Dance In The Vampire Bund, Dance With Devils, Danganronpa: The Animation, Deadman Wonderland, Death Note, Dengeki Daisy, Dgray-man, Diabolik Lovers, Dn Angel, Drama (tragédia), Durarara, Ecchi, Ecchi Ga Dekinai, Escolar, Esporte, Fairy Tail, Família, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Cientifica, Free, Fullmetal Alchemist, Gakuen Alice, Gintama, Haikyuu, Hakushaku To Yousei, Harem, Hataraku Maou-sama, Hentai, Hiyokoi, Horimiya, Horror, Hunter X Hunter, Hyouka, Inazuma Eleven Super Onze, Inu X Boku Ss, Inuyasha, Inuyasha Kanketsu-hen, Itazura Na Kiss, Junjou Romantica, Kaichou Wa Maid-sama, Kamigami No Asobi, Kami-sama Hajimemashita, Kaze No Stigma, Kill La Kill, Kissxsis, K-on!, Kotoura-san, Koutetsu Tenshi Kurumi, Kuroko No Basuke, Kurookami, Kuroshitsuji, Kyoukai No Kanata, Last Game?, Lovely Complex, Luta, Mad Father, Magia, Mirai Nikki, Mistério, Namaikizakari, Nana, Naruto, Nijiiro Days (rainbow Days), No Game No Life, Noragami, Novela, One Piece, Pandora Hearts, Poesias, Pokémon, Policial, Romance, Romeo X Juliet, Rosario Vampire, Saga, Sankarea, School Days, Seikon No Qwaser, Seito Kaichou Ni Chuukoku, Shigatsu Wa Kimi No Uso, Shonen-ai, Shoujo Romântico, Shoujo-ai, Shounen, Sobrenatural, Soul Eater, Suki-tte Ii Na Yo, Suspense, Sword Art Online, Terror, The Walking Dead, Tokyo Ghoul, Toradora, True Love, Universo Alternativo, Vampire Knight, Violencia, Visual Novel, Vocaloid, Watashi Ni Xx Shinasai!, Yamada Tarou Monogatari, Yaoi, Yu-gi-oh!, Yuri
Exibições 26
Palavras 947
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 12 - Garota em chamas Segunda temporada (Esquecer o passado)


Fanfic / Fanfiction Garota em chamas - Capítulo 12 - Garota em chamas Segunda temporada (Esquecer o passado)

-Irei observar vocês sempre.- Vejo uma lágrima cair do olho de Lee.- Depois de atirar, fujam o mais rápido possível, pois chamaram a atenção deles.- Ele fecha os olhos.- Pode ir.

Levanto a arma mirando nele, fecho os olhos e atiro.

 

Dois anos depois

Caçamos um esquilo bem pequeno, mas que daria para dividir entre nós dois. Amadurecemos, crescemos fisicamente e mentalmente. Agora meus cabelos estavam mais longos, meu corpo havia mudado muito. Cintura fina, seios fartos, mas o rosto era o mesmo. Agora eu usava uma armadura. Consiste em uma armadura com peitoral de metal, uma gola alta blindada e ombros chapeados de cada lado sendo composto por quatro placas. No lado esquerdo do peitoral há o símbolo de uma cruz com a ponta virada para baixo, assumindo o formato de um coração, e vestindo o nome da marca ao longo da margem direita do cruzamento. Além disso, a guarda da cintura da armadura é composta de três placas, cada uma realizada por uma correia simples. A parte debaixo, é uma saia um pouco longa rodada azul escura, com botas longas de couro pretas. Meus cabelos escarlates estavam soltos, realçando meus olhos verdes.

Ayo não usava uma armadura, ele usava uma calça cinza normal, uma blusa cinza e uma jaqueta de couro com tênis pretos. Ele está com o mesmo rosto, cabelos castanhos e os mesmos olhos que eu, mas agora seu corpo estava mais definido, continua mais alto que eu e as vezes brinca com isso, mas sempre estamos juntos. Desde que Lee morreu, juramos nos proteger sempre, e é o que fazemos. Dois anos que sobrevivemos juntos, as vezes tinham grupos que tentavam roubar o pouco que tínhamos mas sempre os mandávamos para os ares. E para não chamar atenção, prometemos não usar nossa magia, por isso simplesmente usamos a minha catana e seu arco e flecha. Mas sem as qualidades do fogo e do ar. Fingimos ser adolescentes normais, mas que sabem se defender somente isso.

-Não vai comer?

-Hum? a ta desculpa.- Fiquei dentro dos meus pensamentos que nem percebi que já havia se passado uns 10 minutos. Peguei um pedaço e comecei a comer. Carne de esquilo não é nem um pouco bom mas é a única comida que encontramos. Lee sabia como encontrar comida em boas condições e com um gosto bom. Ouço um som de galho sendo quebrado e somente taquei a catana na direção do som. Havia vários homens armados.

-Ayo....

-Só corre.- Fiz o que ele pediu. Corríamos lado a lado, ouvindo os passos apressados do homens atrás de nós. Sem percebemos, corremos até a beira de um penhasco não deu tempo de parar e caímos. Por sorte havia um rio em baixo. Caímos nele e éramos levados pela correnteza. Ayo pega seu arco e atira uma flecha com uma corda amarrada, ele segura na minha cintura e somos puxados pela força de tração. (Física! Uhu), paramos em cima de um galho de uma árvore e despistamos eles.- Foi por pouco.

-Ufa. Cansei.- Digo me sentando no chão.- E agora? Provavelmente voltaram para o lugar em que estávamos.

-Podíamos ir lá e acabar com eles.

-Fizemos uma promessa.- Digo de cabeça baixa e somente "troco" a armadura por uma roupa normal. Uma calça jeans com detalhes rasgados, um tênis velho azul, uma blusa verde e um casaco colorido.- Que? Andar de armadura cansa ta?- Cruzo os braços.

-Certo....

-Bom, é melhor entrarmos para as trilhas da floresta, podemos achar algo.- Dou de ombros me levantando.

Fomos até uma trilha aqui perto e entramos nela. As árvores deixavam espaço para o sol iluminar a área o que era bom. Ouço um barulho entre os arbustos e rapidamente saco Enraiha da bainha das costas pronta para atacar. Ayo já estava com uma flecha em seu arco. Nos aproximamos e algo pulou em cima de Ayo. Um cachorro ele ficou lambendo Ayo e eu não pude deixar de rir.

-Não é engraçado!Não é você que está sendo lambida na cara!

-Hahaha! Ta desculpa. Ei garoto. Vem cá.- O chamo e ele vem até mim. Vejo a coleira em seu pescoço.- Max.- Leio.- Lembra da nossa cachorra pipoca?- Digo ainda acariciando Max.

-Lembro, mas ela morreu antes de tudo isso.- Ayo se levanta.

-Sorte dela.- Dou de ombros.- Melhor continuarmos.

Continuamos á andar até encontrar um acampamento, totalmente destruído. Não havia sinal de walkers lá que bom. Procurei pelas barracas um sinal de comida mas nada. Ayo ficou procurando pelo acampamento  e max ficou correndo de um lado pro outro. Procurei no lixo e encontrei uma lata de feijões.

-Ayo!- O chamo.- Por favor esteja bom....- Abri e não parecia estar fora da validade ou estragado. Provei e estava ótimo, dividi comAyo e Max veio pedindo um pouco. Peguei um montinho e ofereci a ele. Ele cheirou e comeu mas depois pegou a lata da minha mão e começou a comer.- Ei não!- Eu ia pegar a lata dele mas ele rosnou e mordeu meu braço, ele não me soltava e caímos no chão, tomei impulso e o chutei para longe. Ele começou a soltar grunhidos de choro. Vejo o estado do meu braço, ele rasgou e deixou uma ferida aberta no meu braço, com bastante sangue escorrendo. Soltei um gemido de dor misturado com gastura.

-Isso ta mesmo feio.- Ayo observa meu braço.

-É....- Vou aonde Max estava chorando. Ele havia atravessado três daqueles suportes de barraca. Senti pena dele e cortei seu pescoço.-Assim ele não sofre.- Digo.

-E o seu braço??

-Vou ficar bem....

Saímos do acampamento e continuamos a caminhar pelas trilhas. Mas de repente me sinto fraca, acho que perdi muito sangue mesmo tentando estoca-lo. E desmaio.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...