História Garota em chamas - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Channel: The Animation
Tags Akagami No Shirayuki-hime, Akame Ga Kill, Amnésia, Angel Beats!, Ano Natsu De Matteru, Ao Haru Ride, Ao No Exorcist, Artes Marciais, Aventura, Bakemonogatari, Bakuman, Bishoujo, Bishounen, Black Bird, Black Bullet, Black Rock Shooter, Bleach, Blood Lad, Blood+, Blood-c, Boku Kara Kimi Ga Kienai, Boku Ni Natta Watashi, Brothers Conflict, Btooom!, Bungou Stray Dogs, Charlotte (anime 2015), Clannad, Colegial, Comedia, Cosplay Complex, Crossover, Dakara Boku Wa, Dance In The Vampire Bund, Dance With Devils, Danganronpa: The Animation, Deadman Wonderland, Death Note, Dengeki Daisy, Dgray-man, Diabolik Lovers, Dn Angel, Drama (tragédia), Durarara, Ecchi, Ecchi Ga Dekinai, Escolar, Esporte, Fairy Tail, Família, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Cientifica, Free, Fullmetal Alchemist, Gakuen Alice, Gintama, Haikyuu, Hakushaku To Yousei, Harem, Hataraku Maou-sama, Hentai, Hiyokoi, Horimiya, Horror, Hunter X Hunter, Hyouka, Inazuma Eleven Super Onze, Inu X Boku Ss, Inuyasha, Inuyasha Kanketsu-hen, Itazura Na Kiss, Junjou Romantica, Kaichou Wa Maid-sama, Kamigami No Asobi, Kami-sama Hajimemashita, Kaze No Stigma, Kill La Kill, Kissxsis, K-on!, Kotoura-san, Koutetsu Tenshi Kurumi, Kuroko No Basuke, Kurookami, Kuroshitsuji, Kyoukai No Kanata, Last Game?, Lovely Complex, Luta, Mad Father, Magia, Mirai Nikki, Mistério, Namaikizakari, Nana, Naruto, Nijiiro Days (rainbow Days), No Game No Life, Noragami, Novela, One Piece, Pandora Hearts, Poesias, Pokémon, Policial, Romance, Romeo X Juliet, Rosario Vampire, Saga, Sankarea, School Days, Seikon No Qwaser, Seito Kaichou Ni Chuukoku, Shigatsu Wa Kimi No Uso, Shonen-ai, Shoujo Romântico, Shoujo-ai, Shounen, Sobrenatural, Soul Eater, Suki-tte Ii Na Yo, Suspense, Sword Art Online, Terror, The Walking Dead, Tokyo Ghoul, Toradora, True Love, Universo Alternativo, Vampire Knight, Violencia, Visual Novel, Vocaloid, Watashi Ni Xx Shinasai!, Yamada Tarou Monogatari, Yaoi, Yu-gi-oh!, Yuri
Exibições 39
Palavras 1.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Capítulo 4 (Posto abandonado)


Me viro rapidamente e vejo duas situações: Kevin sendo atacado por quatro walkers na cerca, e Duck sendo puxado por um deles. Tenho que escolher. Não que eu não odeie o Duck mas não posso deixar alguém morrer. E Kevin foi mordido no pescoço. Mesmo assim! Corro até  Kevin e Kenny ajuda seu filho, que agora está á salvo. Saco duas armas e atiro nos cinco caminhantes que caem, definitivamente, mortos no chão. Lee o ajudava e eu guardei as armas.

-Kevin!- Grito e me ajoelho na frente dele. Não o conheço mas sei que ele é legal.- Calma, eu.... Eu posso...- Eu posso curar a ferida dele e ele não irá se transformar. Mas posso morrer ou nunca mais poder usar magia.....

-Não faça isso...- Kevin segura meu pulso.- Não faça o que estou pensando. Está tudo bem....- Vejo seu pescoço ensanguentado. Essas coisas mordem como se fosse chocolate.....

-Filho!!- Klaus corre até nós. Ele havia visto mas não acreditava.- Por que não o ajudou de desgraçado?? POR QUE???- Ele grita para Kenny.

-Meu filho....

-E O MEU FILHO?? SEU FILHO PODERIA CHUTÁ-LO PARA LONGE MAS O MEU ESTAVA CONTRA QUATRO!!!!- Eu concordo com ele. Duck é da minha idade, poderia se virar como eu.- Quero que saia da minha fazenda com o desgraçado do seu filho e a puta da sua mulher.- Ele diz com nojo e Kenny vai com Duck até Mary.

-Sinto muito pelo Kevin. Ele era.... Uma pessoa e tanto.- Tento acalmá-lo.

-Não. Vocês tentaram salvá-lo. Obrigado. Se quiserem, podem ficar.

-Obrigada mas mesmo sem esse acidente, iríamos embora depois de ajudar.- Digo.

-Como quiserem, mas levem o que precisarem. Não quero mais viver de qualquer forma....

Depois de pegarmos, ou melhor, ele nos obrigar a pegar todos os suprimentos, entramos no trailer do Kenny, e fomos estrada á fora. Não falei com ninguém, só trocava algumas mínimas palavras com Lee. Eu não estava afim de dormir, até eu ouvir um cochicho chamando eu e Lee. Margô, MIra e o velhote dormiam. E fomos para  a frente no lugar do volante.

-Confiamos em vocês dois. Por isso queremos contar.- Mary começa.

-Isso, aconteceu naquela hora do trator...- Kenny tira um pouco do casaco do Duck, mostrando uma marca de mordida.

-Essa não....- Lee diz.

-O que faremos??- Pergunto.

-Talvez, ele não se transforme. Talvez se ignorarmos isso tudo volte ao normal.

-As coisas não são assim Kenny.- Digo baixo.- Não estou dizendo para matar seu filho, mas também não podemos acreditar que a mordida dessas coisas não sejam fatais. Ele irá se transformar. Eu já vi isso. Ele está com febre né? Pois é o começo, ele passará pela pior febre da história, morrendo depois. Ficará pálido e sem emoções ou reações. Ele será um morto..... Porém vivo.- Suspiro vendo o rosto de desespero deles.- Eu.... Aconteceu isso com os meus pais. Meu irmão se salvou junto comigo, mas nos perdemos. Quero encontrá-lo e sei que está em Savanna aonde estávamos antes. Mas duas pessoas que nãos sei quem são me  separaram dele me mandando para dentro da minha casa em Hargeon, com a dona Haney já trasnformada. Não sei como me mandaram pra lá mas isso aconteceu. Eu vi meus pais se transformarem aos poucos e nos atacarem. Eles tiveram uma febre séria e morreram. Mas voltaram a vida. Não consegui "terminar o serviço" então fugi de lá. Aconteceu a 5 dias atrás.....- Digo sem muita emoção.- Então repito: Ele irá se transformar.- Digo pausadamente.

-Não.....- Mary começa a chorar abraçada com seu filho.

-Não! Você é uma maga né? Faça algo!!!-Kenny praticamente grita.

-Não posso....- Digo.

-Por que não???- Ele diz mais alto.

-Isso pode custar a minha vida. Acha que se eu pudesse, não teria salvo meus pais??- Retruco irritada.- Não tenho muita experiência com cura.-Digo num tom triste.

-Para o carro....- Mary diz com calma e Kenny obedece.- Eu faço isso.- Ela coloca a mão na minha frente pedindo para eu entregar a arma.-Quero me despedir dele. Depois faço isso.-Vejo lágrimas em seus olhos, estou desconfiada mas cedi. Ela pega a arma e vai andando com seu filho nos braços adentrando um pouco a floresta.

Depois de uns minutos, ouvimos um tiro.

-Lee, Kenny. Vão até lá!- Espero que ela não tenha feito o que estou pensando!!!!

Minutos se passaram, outro tiro, e Kenny e Lee voltaram sem Mary. Pelo olhar deles vejo que estou certa. Ela se matou. Eu sabia. Não deveria deixar uma mãe desesperada com uma arma em mãos!!! Voltamos para dentro do trailer mas dessa vez com Lee dirigindo, vai saber o que o Kenny pode fazer nessas condições. Lee não parece feliz em ver que menti para ele. Tecnicamente não menti, só sobre meus pais mas não me sinto confortável em falar disso com ninguém.  E eu também não sei nada sobre ele. Só que é um mago como eu mas nem sei sua magia direito.

-Lee- O chamo tímida.- Me desculpa não ter te contado, é que me sinto triste em falar isso com outros entende?- Ele assentiu e sorriu para mim.

-Mesmo você não me contando isso, você continua sendo fofa.- Sorrio envergonhada.

-Arigatõ.

-Iremos encontrar seu irmão. Vivo, mas vivo de verdade.- Nos abraçamos e acabamos esquecendo do volante. Rimos e ele volta as mãos para o mesmo.

-Obrigada. Por tudo...- Depois disso, dormi.

 

                                                                                                              [....]

Sou acordada por Lee, ele disse que encontrou um "ótimo" lugar para ficarmos por enquanto. Desci do trailer e vi um posto, supostamente abandonado. Tem alguns alojamentos, uma cozinha e um espaço aberto, sem proteção. Mas daremos um jeito nisso com tábuas. Sinto a presença de Ayoko. Não sei por que, já que nem estamos perto de Savanna. Mas ele está perto, sinto isso.

Organizamos equipes para ninguém ficar parado. Como Kenny estava deprimido, demos espaço á ele. Eu e Lee ficamos na caçada. Enquanto Margô cuidava da segurança. Mira organizava tudo, pensando que é nossa líder, ela distribui a comida. O velho irritante não faz merda nenhuma. Só come, dorme e reclama. Pior equipe de todas....

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...