História Garota estranha - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Leigh, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Viktor Chavalier, Violette
Tags Amor Doce, Drama, Hentai, Novela, Romance, Tragedia
Exibições 30
Palavras 6.293
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura^-^

Capítulo 11 - Preparativos


          Domingo 8:39 am

Abri meus olhos vem devagar,olhei pro lado da cama e não havia ninguém.

"Porque eu estou com essa roupa?lembro-me que castiel rasgou por completa aquela blusa que o jeff me deu e minha lingerie também...mas não lembro de ter vestido essa roupa"

Levantei-me da cama,pude sentir uma pequena dor na minha coxa esquerda por conta do corte que castiel fez em mim ontem,mas ela era suportável,eu acho que podia andar normalmente.

Caminhei ate o banheiro onde eu tirei minha roupa e tomei um bom banho.

Terminei de tomar banho e sai do banheiro.Vesti meu moleton amarelo do oppai,coloquei um short curto e um pouco froxou e amarrei meu cabelo em um rabo de cavalo.

Peguei meu celular,o liguei e vi que tinham algumas mensagens da rosa lá...como ela é minha amiga não posso ignorar.

             Celular on
Ontem 6:59pm

Saiko!o lys me disse que ele te viu la no parque ontem...mas você não quiz falar com ele e fugiu junto com o jeff....porque?

Ontem 7:13pm

Amigaaa! Responde! Nós estamos preocupados com você! O jeff fez alguma coisa com você? Cuidado! Não vai se drogar nem beber nem uma bebida alcoólica tabom?

Hoje 7:27am

Bom dia! Oi vaca!
O Leigh viajou pro Brasil hoje de madrugada pra um desfile que vai ocorrer lá... Aí eu estou pensando em dar uma festa aqui em casa e convidar alguns amigos, principalmente você!
A festa só vai ocorrer se você comparecer, então você topa? Pense bem eu tou com saudades sua vaca!!!! Tou contando com você!!!
Bjs linda $2

Saiko:oi rosa ,eu tou bem, tou com muitas saudades de você tambem sua loka.
Eu estou na casa do jeff por enquanto... Não conta pra ninguém ta bom? Eu finalmente consegui me livrar do meu padrasto.
E sobre a festa...eu nao sei se vou comparecer...desculpa
Bjs amiga.

Celular off.

Guardei meu celular e olhei para a porta, ela já estava....ajeitada?
Vou deixar queto é melhor.

Fui até a cozinha e vi que jeff estava sentado em um banquinho alto , perto do balcão e,ele estava segurando um saco com gelo na parte de cima do ombro esquerdo , sem a camisa e com vários machucados pelo corpo inteiro.

-Bom dia jeff!. -eu sentei ao seu lado e ele permaneceu calado.
-Oque aconteceu?.-perguntei.
Ele apenas se virou pra mim e me olhou com raiva.

-Oque foi que eu te disse ontem?! -V-você disse que não ia demorar ...eu pensei em te esperar. -respondi nervosa
-Eu disse pra você ficar no meu quarto e trancar ele não foi?!. -ele bateu no balcão com força.
-E-eu...

-Se o castiel soubesse que você não estava aqui ele não teria te estuprado!!.-eu abaixei a cabeça, estava tentando me segurar ao máximo pra não chorar .
-Ta vendo?!me desobedeceu e agora ta ai toda lascada porra!!!. -eu não consegui segurar minhas lágrimas e comecei a chorar.

-Me desculpa,eu perdi a cabeça, eu não tinha o direito de gritar assim com você. -ele mudou de expressão rapidamente ,ele me abraçou e eu retribui.
-Sem problema... -respondi sem graça.

"Nossa,que bipolar"

-O castiel não lembra que você ta aqui, o efeito da droga tava muito forte ontem, eu pude ver isso. -ele começou a passar a mão na minha cabeça
-Vamo pro seu quarto então? Eu não quero que castiel me veja...
-Ta bom. -ele me pegou no colo e eu levei um susto.
-Ei! Oque você ta fazendo?! Me larga. -eu ria e batia de leve no seu peitoral.

-Faz não! Ta doendo pô. -ele riu. me carregou até seu quarto, me colocou em cima da cama e fechou a porta.
-Não precisava ter me carregado,voce ta machucado. -eu Cruzei os braços e ele se sentou na cama.
-Voce não pesa muito, foi fácil de carregar você. -eu dei um soco de leve no seu ombro e ele riu.

-Bem... Primeiramente... Foi você que vestiu essa camisa e a lingerie em mim?. -eu corei.
-Sim, o castiel rasgou a camisa e a lingerie que você estava ontem com o canivete.-ele falou isso sem corar.

-Eu primeiro te dei um banho...
-C-como? V-você não ...
-Calma !eu não fiz nada com você! Foi um banho sem maldade. -respondeu calmamente.
-E depois?
-Eu te peguei no colo, te deitei na cama e...
-Voce oque???!!!!. -perguntei muito corada e com um pouco de raiva.
-Eu eu ja disse que eu não fiz nada!!! E se você não deixar eu falar eu não falo!!! . -disse impaciente.

-T-tabom, tabom... Desculpa.... -falei envergonhada.
-Eu te deitei na cama, peguei uma lingerie sua dentro de sua mochila ,vesti em você e depois peguei uma camisa minha e coloquei em você... Só isso, sem maldade. -ele tirou o saco com gelo que estava em seu ombro e pude ver que estava com um corte um pouco grande entre seu peito e o ombro.

-Oque aconteceu com você? .-perguntei e me aproximei mais dele.
-Nada de mais. -ele colocou de novo o saco com gelo em seu ombro.
-Fala logo, isso ta muito feio. -eu tirei o gelo de seu peitoral.

-Nada de mais... Eu só me meti em uma pequena briga ontem. -ele fez cara de dor e eu passei a mão pelo corte.
-Pequena briga o caralho, isso daqui ta horrível, porque você brigou!?
-Hm...Foi por causa que eu tava devendo pra uns cara ae...
-Quem?!.-eu apertei forte seu corte.
-Ai porra!!!
-Fala logo se não vai ser pior!!!
-Porque eu deveria te falar? Minha vida não lhe diz despeito.
-Ok,tudo bem, eu nem deveria tar aqui mesmo né?.-me levantei da cama e peguei minha mochila.
-Pra onde você vai? .-ele levantou da cama e segurou meu braço.

-A minha vida não lhe diz respeito. -eu tentei soltar meu braço.
-Você não vai a lugar nenhum. -ele tirou a mochila de minha costa e jogou em um lugar qualquer.
-E quem é você pra me dizer onde eu posso ou não posso ir!?.-Ele deu um longo suspiro e me olhou de novo.
-Eu te conto oque aconteceu ok? Mais só se você prometer que não vai ir embora ...ta bem?. -eu balancei a cabeça positivamente.

Nos sentamo em cima da cama de novo.
-Desculpa,eu não devia ser tão intrometida. -falei envergonhada e comecei a passar a mão no corte dele.
-Tudo bem, gosto desse seu jeito. -ele sorriu.

-Eu estou devendo para os cara de quem eu e o meu irmao compramos as drogas. -nos dois ficamos calados por um tempo.
-Porque voce não sai dessa vida? Esses cara podem matar você e o seu irmão sabia?
-Voce acha que e fácil? Eu e o castiel não podemos mais sair dessa vida... Pelo menos não agora...
-e porque nao?
-Você nao vai entender.
-Hm...você não me contou como ganhou esses seus machucados.

-Foi depois que eu sai da festa, eu parei a minha moto em frente uma pracinha pra descansar e tomar um pouco de ar, pois minha cabeça estava doendo muito por conta das bebidas que eu tomei na festa, e se eu continuasse dirigindo desse jeito eu ia ser capaz de sofrer algum acidente ou algo parecido... Sei lá... -ele parou um pouco pra respirar.
-Prossiga.

-Nisso que eu parei para descansar um pouco, tinha uns 3 cara em uma beco escuro me olhando e um deles estava com um canivete na mão...Quando eu tentei da partida na moto pra ir embora ela falhou, eu tentei de novo, ela falhou... -ele suspirou e me olhou com cara de "Eu preciso mesmo te contar tudo oque aconteceu?"

-Continua.
-Tem certeza que eu preciso contar tudo?. -ele perguntou sorrindo e com uma mão na cabeça (estilo goku ♡).
-Sim! Conta logo!. -falei impaciente.
-Eu não posso.
-E porque não seu chato.
-O conteúdo que eu vou contar é inapropriado para crianças. -ele riu.
-Se fuder porra eu não sou criança!
-Ah... É verdade, eu tinha me esquecido.
-.....
-Você é pré-aborrecente. -ele riu.
-Eu sabia que voce ia falar isso, so você mesmo pra me fazer sorrir numa hora dessas.

-Vem cá garota, você não tem pais não?
-Não, eles morreram quando eu era criança... SEM PALHAÇADA!!! -Atah... Eu não sabia, sinto muito. -ele sorriu meio sem graça.
-E você mora com quem?
-Eu morava com meu pasdrasto mas... Ei! Você ta tentando me enrolar ne seu palhaço?!

-Ah, que chato, eu quase consegui. -ele riu.
-Me conta logo oque aconteceu!
-Você é curiosa né?
-Sim eu sou!
-Você realmente quer saber?. -ele ficou triste derrepente.
-Sim!!! Para de enrolar e conta logo!!!
-Hm....Eles me levaram pra um casa abandonada no meio do mato, pegaram um tesoura grande de jardinagem e cortaram bem de vagar o meu pau pra eu sentir bastante dor... -ele colocou as mãos no rosto e começou a chorar.

"Eu não acredito no que acabei de ouvir...."

-V-você ta brincando... Né?!. -perguntei muito nervosa.
-Voce acha que eu iria brincar com uma coisa tão séria dessas?. -Ele falou de um jeito bem sério... Tão sério que me deu ate medo.
-N-nao, eu sinto muito... -falei envergonhada.
-Voce não acredita que eu tou falando a verdade... Eu posso te mostrar se quizer.
-N-nao precisa.... -Aos poucos ele foi tirando as mãos do rosto e eu vi que ele não estava chorando... Era mentira!!!
Ele começou a rir que nem um louco, riu tanto que até chorou... E eu? Eu fiquei olhando esse baka filho da puta com cara de bunda...

~

-Huehuehue, gostei dessa parte, foi bem divertido :3
-ow, obrigada... Eu acho que ficou muito bostinha... mas ja que você gostou:3
-Vão se fuder cês dois mam, fui eu que tive que passar papel de tonta na frente dos leitores!!!
-Fica com raiva não saikozinha, foi só uma brincadeira entre eu e a Pandí (Pandí:Autora).
-Desculpa saiko^^",eu tou sem criatividade
-Aaah,depois nós troca umas ideia :3
-Você não pode me ajudar Jeff;-;
-Porque?;-;
-Continua logo a fic! Os leitores tão perando mana!
-desculpa, ja vou continuar^^"
-Simpática ela né? :3
-Você é um puxa saco.-.

~

Eu dei um tapa no rosto dele mas ele continuou rindo mesmo assim.
-BAKA!!!
-Ai! Desculpa, foi so uma brincadeira. -ele botou a mão no local onde eu bati e sorriu meio bobo.
-Não teve nem uma graça!
-você não tem nem um senso de humor pequena. -ele riu.
Eu me levantei, peguei algodão e alguns remédios para passar em seus ferimentos .

-Virou médica agora?. -nós rimos.
Me sentei na cama, passei um pouco do remédio no algodão e comecei a passar na cicatriz de seu ombro.
-Eu aprendi com um amigo meu... -eu sorri triste.
-Que amigo?. -ele me olhou.
-O.... Lysandre... -eu senti uma lágrima escorrer por meu rosto.
-Eu não sei oque esse lysandre te fez... Mas acho que foi algo muito ruim, primeiro você foge dele e agora ta chorando só porque citou seu nome. -ele limpou minhas lagrimas e sorriu meigo.

-Nao quero que gaste seu tempo chorando por alguém que não  mereça suas lágrima minha pequena. -ele sorriu meigo.
Eu levantei meu rosto e o olhei fixamente, ele continuava com aquele sorriso lindo estampado no rosto.
-Você foi a melhor pessoa que eu conheci depois que sai de casa... E olha que eu te conheço a pouco tempo. -eu sorri se graça.
Ele fechou seu sorriso e ficou com expressão de preocupação.

-Você não tem casa saiko?
-T-tenho... Quer dizer... Não... Eu fugi de casa... Eu ia pra casa da rosa passar um tempo lá mas... Hm... Quer saber? Esquece... -Eu ia me levantar da cama mas ele segurou meu braço.
-....-ele não conseguiu falar nada apenas me olhou.
-Bem... Eu prometi te contar um pouco sobre oque aconteceu comigo... Com o lysandre....e tambem sobre eu esta com essa mochila cheia de roupas-ele soltou meu braço.
Ele guardou as coisas que eu estava usando para passar em seus ferimentos e se sentou novamente na cama.

-Eu não me lembro muito bem... Mas acho que foi no meu segundo dia de aula...Eu encontrei com a rosalya, minha velha amiga . -eu sorri.
-Depois que as aulas acabaram eu fui com ela até uma lanchonete que tinha perto da escola, foi aí que ela me contou que ia morar na mesma cidade que eu e tambem ia estudar na mesma escola em que eu estudo...ai sabe, essas coisinha fresca de amiga,a gente ficou gritando de alegria que nem umas doida no meio da rua. -ele riu baixinho.

-Ai nesse dia ela me convidou pra durmi na casa dela e que so tava ela ,o Leigh e o lysandre la e tals, ela ate pediu para o meu padrasto e ele deixou... Quando eu cheguei na casa dela... Ela começou a brincar falando que eu ia dormir com o lysandre.... Que aliás, também era meu amigo de infância... Ela disse coisas constrangedoras na frente dele e do Leigh que acabaram rindo no final porque era so brincadeira. -Eu parei para respirar um pouco.

-Ela me mostrou o quarto em que eu ia dormi naquela noite, disse também que ia me emprestar umas roupas e saiu do quarto. Eu Fechei a porta tirei minha roupa deixando so a de baixo e me deitei na cama.... Depois eu me levantei da cama,  tirei meu sutiã e quando eu ia tirar a minha calcinha o lysandre entrou no quarto sem bater, ele estava segurando as roupas que a rosa ia me emprestar; Ele parou... Me olhou e depois fechou a porta... No começo eu fiquei com medo... Mas ele disse pra mim ficar calma e que a rosa e o Leigh tinham saído... -Eu parei de contar porque eu não estava querendo falar oque aconteceu depois... Eu estava muito vermelha.

-Prossiga. -ele disse.
-A gente fez... Amor.... E eu nao vou contar os detalhes. -eu corei muito.
-Aaah, a parte quente da história que e a mais importante e você nao me conta. -ele fez "draminhha".

Eu olhei ele com certa vergonha e ele sorriu... Como sempre.
-Haha! -eu olhei pra ele com raiva
-Ok,Continua . -falou parando de brincar e ficou completamente "serio".
-Depois que a gente terminou, tomamos banho juntos, ele ajudou a eu me vestir e depois foi pro quarto dele se trocar,mas antes de ir ,eu lembro que ele disse "eu te amo"... Eu ,como ainda não conhecia a casa, fui passear por ela e tals... Depois de passer pela casa da rosa, eu parei em frente a porta do quarto do lys que estava um pouquinho aberta e pude escutar uma voz feminina vindo de seu quarto... Você conhece a Nina?


-Conheço, ela é a irmã da mãe do meu filho... Traduzindo=ex-cunhada... Sei lá.
-V-VOCE TEM UM FILHO?!!!.-perguntei surpresa.
-Sim,agora continua.
-Tabom... Despois eu quero saber mais sobre isso!
-Ta bom chatinha.
-Eu até me esqueci onde eu par...Deixa, eu lembrei!... Eu não lembro muito desse dia... Eu vi ela falando pro lysandre que amava ele, mas ele so pedia pra ela ir embora... Foi quando ela beijou ele... -eu estava tentando segurar minhas lagrimas.

-Eu me lembro que eu estava com vontade de estrangular aqueles dois... Eu comecei a chorar e foi ai que a rosa chegou, eu fui correndo abraçar ela e ela perguntou oque aconteceu...Depois o lysandre e aquela filha de uma puta desceram a escada, ela foi embora e o lysandre ficou nos olhando... Ele me pediu pediu perdao pelo oque aconteceu....
-você aceitou?. -jeff perguntou com uma sobrancelha arqueada.

-Eu... Aceitei sim... Depois disso ele me pediu em namoro e foi ai que começamos a namorar... -Eu sorri de um jeito triste.
-Como você pode aceitar um pedido de namoro de uma pessoa que malmente te conhece? Voce ta parecendo a Ana la do frozen.
-O lysandre me conhece sim, ele era meu amigo de infância...o Leigh também era.
-Hm...entendi... Ele nunca falou de você pra mim.

-Ele é... Deixa pra lá...
-Vai continua.
-No outro dia eu ,rosa e lysandre fomos pra escola juntos...Quando as aulas acabaram, eu fiquei la no patio esperando o lys... Conheci dois gêmeos e...
-Ta falando do Alex e o Armin ?
-Sim, como sabe?
-Eles dois sao umas pessoas muito legais, eu conheço eles faz um tempo ja, o Alex trabalha na loja de roupas as vezes junto com o Leigh, e o armin eu conheci através do Alex.

-O alex é...
-Sim , mas ele é gente boa, cê vai gostar dele. -ele sorriu.
-Bom... Eu vou continuar.
-Ok.
-Eu tive um pesadelo, o lysandre que me acordou... Eu esqueci te te falar jeff, meu padastro... Tinha ciumes de mim...
-Mas é normal.
-só que, ele tinha um ciúme anormal, antes de eu ir pra casa da rosa ele disse que se eu me engraçasse com algum garoto ele ia... Tipo assim, me punir.

-Ele ia te tortuar?
-Pior do que isso... Ele ia me... Me.... -eu comecei a chorar e jeff me abraçou.
-Shh, ja passou, agora você ta bem minha pequena,você ta comigo. -ele beijou minha testa.
-Você é como uma pai pra mim. -eu sorri entre lágrimas.
-É.... Talvez, voce nao tem pai nem mãe ,eu posso te adotar. -ele sorriu e eu bati de leve nele.
-ai! So to brincando pequena.

-Entao... Eu sai de casa porque eu não estava mais aguento ser espancanda e nem... Estuprada.
-Você era espancada também?!!!além de ser estuprada ainda era espancada?!??!. -ele perguntou com muita raiva.
-S-sim, ele as vezes me batia.
-EU VOU MATAR ESSE CARA!! CADE ELE??!? COMO ELE SE CHAMA??!? ONDE ELE MORA???!!
-C-calma, eu não quero que va arranjar confusão nem uma...
-Tabom,só porque você ta pedindo....-eu abracei ele novamente e ele retribuiu.

-Engraçado... -ele sorriu.
-O que é engraçado?. -perguntei.
-Ontem,você malmente estava querendo chegar perto de mim...
-Verdade.... -corei
-E hoje não quer sair do meu colo, oque aconteceu com você ?ta carente é?. -ele riu e eu dei um leve soco no seu peito.

-Não seu bobo!
-Vem ca pequena, eu entendi que você amava o lysandre e tals mas, quando e como foi que você começou a nao gostar mais dele?
-Foi quando ele me mandou um video de ele e a vadia da Nina tranzando.... Eu disse que eu nunca mais ia querer ver ele perto dela... Mas... Fazer oque né? Eu ja tinha terminado com ele... Ele pode ficar com quem ele quizer...
-Você ainda ama ele?
-Não
-Voce não sabe mentir. -ele sorriu e colocou sua mao em meu rosto.

-Posso te perguntar algo?
-Ja ta perguntando. -ele sorriu.
-Como é matar alguem?
-Hm... Eu não sei como te explicar isso... E uma coisa ruim e boa ao mesmo tempo...porquer você quer saber? Quer virar serial killer tambem? .-ele riu.
-Quem sabe... -eu sorri.

-Quem sabe nao, voce nao vai ser e ponto final.
-Vou sim.
-A é? Vamos ver. -ele ficou por cima de mim e começou a fazer cócegas em minha barriga.
-Ei! Para!. -eu não parava de rir.
-Punição por você ir contra minha palavra mocinha. -ele sorriu e continuou fazendo cócegas em mim.


-mas que porra ta acontecendo aqui?!. -era o castiel.
O jeff se ajeitou rápidamente. Ele se virou pro castiel, porem, permanecia sentado e eu abracei jeff por trás tentando esconder meu rosto.
-Quem é essa ? .-Castiel perguntou com uma voz rude.
-É a garota que você estuprou ontem. -disse Jeff calmamente
-Porque você nao manda essa vadia ir embora então? Ela nao vai servir pra nada mesmo. -Falou castiel se apoiando na parede.
Eu comecei a chorar e abracei mais forte o tronco de jeff.


-Ela não é nem uma vadia e eu não vou mandar ela ir embora.
-E porque nao?
-Porque ela é importante tanto pra voce quanto pra mim. -Castiel riu de leve.
-Eu nao tenho nem uma garota "importante" na minha vida... Muito menos voce. -falou castiel debochando.
-Eu  também achava isso até ontem.


-Hahaha, desembucha, quem é essa garota que é TÃO importante assim pra gente?. -ele riu.
-Nossa...se você nao tivesse a memoria tao ruim assim acho que lembraria dela.
-Aff.
-A saiko não é importante pra você?
-Porque você ta metendo a saiko nessa conversa?! Ela não tem nada a ver com isso!!. -gritou castiel e serrou seus punhos.


-Como não tem nada a ver? Se foi ela a garota que você estuprou ontem... Nao se lembra?. -Jeff riu.
-Se fuder caralho! Tu tem umas brincadeiras de muito mal gosto! -Mal gosto?. -jeff riu de um jeito sarcástico.
-Fala pra ele saiko, fala tudo oque ele te fez ontem. -Eu abracei forte o tronco de jeff.
-Ta tentando me comover com isso nao vai funcionar OK jeff?. -disse castiel.
-Oww que bancar o durão agora? .-debochou jeff.


-Vai se fuder!!!. -Castiel ia ir pra cima do Jeff, mas eu sai de cima da cama bem rápido (não sei como)e deu tempo de segurar seus punhos.
-Eu acho que essa é a única saiko que você conhece. -disse jeff.
-Nanica... -eu olhei nos olhos de castiel e.... Ele estava quase chorando?
-Castiel ta soando pelos olhos? -perguntou jeff brincando.
-ISSO NAO É HORA PRA BRINCAR CARALHO!!!.-eu soltei os punhos do castiel e tentei sair do quarto mas ele não deixou.
-Nanica...me...-ele me abraçou...
-Desculpa...-ele me abraçou ainda mais forte.


-Nossa,que comovente...-Jeff se retirou do quarto.
-Castiel...Eu só te desculpo se você nao se envolver mais com nem um tipo de droga...-eu olhei em seus olhos,ele Parecia pensativo.
-Mas...eu não posso.
-Seu vício é mais importante do que a nossa amizade?.-perguntei e me separei dele.
-.....
-Pelo jeito é né?
-Nanica...você não entende.
-Engraçado...o jeff me disse a mesma coisa...eu não entendo vocês.-eu peguei minha mochila e coloquei na minha costa.


-Pra onde você vai?
-Pra casa da rosalya...ela pediu pra mim ir lá.-eu ia sair do quarto mas cast puxou meu braço.
-Mas que porra!
-Você me perdoa?
-Sim...-respondi desanimada e sai do quarto.
-hm... Ja se resolveu com o idiota do meu irmao? .-Jeff se levantou e veio ate mim.
-Sim, agora eu tou indo pra casa da rosa.
-Porque? Fica mais um pouquinho, sua presença alegra mais essa casa. -ele sorriu.
-Ela me pediu pra ir la, ela disse que vai dar uma festa e que so vai acontecer se eu estiver presente .-eu sorri


-Eu posso te levar la se voce quizer, aqui não passa muito taxi e vai demorar muito se você for à pé .
-Tabom, eu aceito sua carona, obrigada. -eu sorri.
-Ah magina, foi nada... Espera um pouco que eu vou me trocar.
-Tabem. -eu esperei alguns minutos e logo depois ele apareceu, ele estava com uma camisa branca uma calça jeans azul e um all star preto.


-Jeff... Oque aconteceu com esse seu olho direito? Ele vive tampado. -ele colocou a mao por cima do olho direito.
-Não é nada de mais... Vamos? -Ele parecia estar nervoso.
-Sim, claro. -ele me entregou o capacete.
-Tchau saiko. -disse castiel antes de nois sairmos.
-Me chamou pelo nome? Nossa, você deve estar realmente mal ne?. -eu falei de um jeito serio.


-Hm... E voce parece que esta com saudade do seu apelido né?. -ele sorriu.
Eu e jeff saímos e ele fechou a porta.
Colocamos o capacete ,subimos em cima da moto e ele deu partida.
Algum tempo depois paramos em frente à um bar, que enclusive tinha só HOMENS e não tinha nem uma mulher... Eu estava me sentindo mal naquele lugar.
-Porque a gente parou aqui? Eu quero ir embora! .-sussurrei enquanto saíamos de cima da moto.



-Porque?
-Isso não é lugar pra mulher ficar,so tem homens aqui!.-eu puxei sua mao antes de ele entrar naquele lugar.
-Como não?olha ali aquelas mulheres!.-ele apontou pra uma mulher que estava la dentro,semi-nua atendendo os clientes e umas outras que estavam servindo as mesas.


-Jeff!!!.-eu puxei sua mão e ele ficou mais proximo de mim.
Ele se abaixou um pouco ficando da minha altura e aproximou seu rosto do meu.
-Simplesmente finja que voce é minha. -ele piscou pra mim e entrelançou nossas mãos.
Em momento algum eu corei... Milagre ne?
Enquanto caminhavamos pra dentro do bar eu sussurrei algo pra ele.
-Oque você veio fazer aqui?. -perguntei, ele apenas riu e me respondeu:
-Ta na cara que eu vim comprar bebida. -ele sussurrou e eu fiquei com cara de besta.
Eu olhei para os lados e vi que tinham vários olhares malicioso voltados a mim, eu fiquei com muita raiva daquilo e o que eu mais queria era sair desse ambiente.

-Jeff vamo sair logo daqui!. -sussurrei e apertei mais forte sua mao.
-Calma meu amor, não vou deixar ninguem se aproximar de voce. -ele falou em um tom um pouco alto enquanto nós entravamos dentro do bar.
-Oi jeff! Vou te dar um desconto maior hoje... -ela piscou pra ele e ele sorriu.
-Valeu Kim, você a melhor.
-E essa guria ae, quem é? Você sabe que nao pode trazer criancas pra bares ne?. -ele riu e eu cruzei os braços com raiva.
-Se eu fosse criança ,esses caras nem iam estar olhando para o meu corpo!. -ela riu e o jeff fechou a cara.
-Kim eu quero duas garrafas de licor, do mais forte que Você tem. -Uau, porque essa raiva toda irmao? So porque a guria falou a verdade?. -kim brincou.
-Eu? Com raiva? Imagina, eu apenas estou pedindo licor.-ele respondeu calmamente e deu um sorriso falso,mas por dentro ele estava realmente com raiva.


A kim riu e foi la pra dentro pegar as bebidas,eu me sentei em um banquinho alto que tinha perto do balcao e Jeff veio ate mim.



-Que história é essa de ter um monte de homem olhando pro seu corpo?!. -ele cruzou os braços e me olhou com uma sobrancelha arqueada.
-Eu nao tou mentindo,e ...-nessa hora um cara alto e bem mais velho que eu que aparentava ter uns 25 anos ,se aproximou de mim e sorriu, nossa, apesar de ser velho... É bem bonito.


-Oi gata, você nao gostaria de ficar em uma presença mais agradável? A gente poderia sair e depois... Talvez a gente va pra minha casa. -ele piscou pra mim.
Eu quis tirar proveito dessa situação, eu olhei pro jeff e ele tava quase fuzilando o cara so de olhar.
-Nao, ela nao vai a lugar nem um cara, não ta vendo que ela tem namorado?!. -Jeff puxou meu braço e eu quase caí do banco em que eu estava sentada.


Eu estava me segurando pra não rir e o homem que estava na nossa frente apenas deu um sorriso de lado, que aliás era MUITO fofo.
-Fica na tua, eu falei com ela e não com você. -o homem puxou meu braço e eu fui pros seus braços.



-Mas que porra e essa saiko?! Vai ir pros braços de qualquer um agora?!. -Jeff quase gritou e eu ri.
-Eu esperava mais de você, ta pior do que as puta que tem la perto de casa. -ele sorriu apesar do que ele ter dito ter me deixado muito má.
O homem olhou pra mim e beijou meu rosto.
-Obrigada tio. -respondi desanimada e me despedi dele.
Antes de ele ir ele me abraçou e me entregou um papelzinho com o endereço da casa dele.
-Passa la pra gente conversar depois. -ele sussurou baixinho pra mim e foi embora pra sua casa.

"E sim,esse cara é meu tio por parte de mãe, ele que ofereceu a proposta de emprego pro meu padrasto,ele queria que eu viesse pra ca e ficasse mais perto dele por que  eu estava um pouco ruim com a morte da mamãe...ele veio me pertubar de proposito,ele deve ter ouvido minha conversa com o jeff e tambem quis mostrar que eu meio que estava certo mas,eu acabei sendo chamada de que?de puta"



-Espera, esse cara... E seu tio?!. -perguntou desesperado, eu acho que ele estava um pouco arrependido com oque falou.
-Ta aqui Jeff,demorou mas, finalmente consegui achar. -Kim apareceu com duas garrafas de licor, ela sorriu mas logo ficou seria quando percebeu que o clima tava ruim.


-Tchau Kim. -eu peguei minha mochila e sai daquele lugar.
-Saiko! Espera!. -eu ouvi jeff gritando mas nao dei muita atenção, continuei andando ate sentir alguém puxar meu braço.
-Desculpa... -era a voz do jeff.
-Pra que desculpas se você ta certo?-eu sorri.
-Nao, eu... Falei aquilo porque me deu raiva. -ele puxou me pulso e me forçou a olha-lo

(N.A:eles ainda nao sairam de perto do bar,eles estao perto da moto do jeff.)

-E porque deu raiva?. -perguntei sorrindo.
-Porque... Você e minha amiga, e eu não quero que façam mal nem um à voce. -ele me olhou com uma sobrancelha arqueada.
-Owww, é pra eu me comover com esse seu discurso lindo?. -eu ri e ele apenas me olhava de um jeito estranho.



-Te chamar de puta mecheu bastante com seu psicológico. -eu fingi que  não escutei e abaixei a cabeça.
-Me leva pra casa... Da rosalya... -eu sussurrei.
-Ta bom... -ele continuava me estranhando mas mesmo assim ele me levou até a moto.
-Deixou as bebidas la, gênio .-eu apontei para dentro do bar.


-Espera, eu vou pegar, fica aqui. -ele odernou e se retirou.
Eu fiquei olhando ele sem expressao alguma.
-Pronto, você pode colocar dentro de sua mochila?. -eu balancei a cabeça positivamente, abri o ziper da minha mochila, tirei meu celular e ele colocou as bebidas la dentro.



-Ta... Pesa-do. -coloquei   a mochila em minha costa e ele riu.
-Aquenta pequena, toma. -ele me entregou o capacete e eu coloquei, eu peguei meu celular e coloquei no bolso da minha camisa.
Subimos na moto, eu abracei seu tronco e ele deu partida.




Alguns minutos depois ele parou a moto em frente a casa da rosa, descemos da moto e ele apertou em um botão pros dois capacetes virarem cápsulas e as guardou no bolso.
-E-eu esqueci que meu ex ta aqui... E-e agora? .-falei nervosa. -Aja naturalmente. -ele sorriu e tocou a campainha
-Ta falando isso porque não é você!!!. -eu sussurrei e ele riu.




Alguns segundos depois a rosa abriu a porta e sorriu que nem o Jeff the killer só que de um jeito alegre e nao psicopata.
-SAIKOOOOO. -ele veio correndo pra cima de mim e me abraçou.
-o-oi ro-sa.-falei quase sem voz.
-Ai amiga,desculpa,eu te machuquei!!!.-ela me soltou e sorriu denovo.
-Suas marcas e ematomas antigos sumiram...mas porque você ta com outros?e em lugares diferentes?.-ele desmanchou o Sorriso e olhou pra jeff com muita raiva.




-DESGRAÇADO!!!FOI VOCÊ QUE FEZ ISSO COM A MINHA AMIGAAA!!!.-ela foi correndo na direção do jeff pra bater nele mas ela não conseguiu,ele segurou seus punhos.
-Rosa,não foi ele que fez isso comigo...-falei sem graça.
-Atah,foi mal Jeff.-ele sorriu de novo e deu um soco de leve no seu ombro esquerdo.



-Ai!.-ele murmurou em um tom que nós duas pudéssemos ouvir.
-Hmmm,ta sensível é?.-rosa riu e eu não pude deixar de rir também.
-Eu tou machucado porra!.-ele fez cara de dor e colocou a mão no ombro.
-Atah,foi mal.-rosa riu meio sem graça.




-Que modos são os meus,vamo entrar?.-balançamos a cabeça positivamente e entramos na grande casa da rosa...que aliais,era tipo uma mansão.
-Aaaah,lembrei,eu comprei uns presentes pra você minha linda rosa.-a rosa riu.
-Me da sua mochila saiko.-eu dei minha mochila pro jeff e ele tirou as garrafas de bebidas de lá.


-Pra você. -ele sorriu e deu os licores pra ela.
-Jeff!Seu puto!esses são meus preferidos porra!.-ela pegou as garrafas das mãos dele e abraçou.
-Eu nao sabia que voce gostava de bebidas alcoólicas rosa.-Eu me sentei no sofa e Cruzei minhas pernas.



-Ai amiga!eu amo!é tudo de bom!eu vou usar essas bebidas na festa de hoje a noite.-ela foi la pra cozinha.
Eu e jeff como não tínhamos nada pra fazer,fomos pra lá também.
-caralho!.-jeff gritou quando viu aquela grande mesa cheia de bebidas,drogas(sim,tinha droga ali também),besteiras e etc.
-Hahaha, eu sabia que a saiko ia vir, eu fiz isso tudo sozinha mas ainda preciso de ajuda. -ela se virou pra mim e o jeff.





-Você não leva jeito rosa. -Jeff ia pegar um cigarro pra fumar mas ela deu um tapa na mão dele.
-É só pra noite. -ele cruzou os braços e por incrível que pareça, nós três acabamos rindo.
-Ah! Saiko... Esqueci de falar que a escola vai ficar fechada por algumas semanas ou até meses porque a diretora vai mandar fazerem uns dormitórios la. -rosa disse quase chorando.
-Nossa, olha so a escola em que eu me meti... Acabou de começar as aulas e ja vamos ficar sem estudar...ameiii. -eu falei cheia de alegria .
-Pois eu não! Eu vou ter que ficar sem o meu Leigh. -ela falou brava.
-Calma ae rosa, vamo parar de falar de estudo e vamo fazer logos os preparativos dessa festa. -Jeff abraçou rosa e ela riu.


-Verdade... Hm... Ah! Eu quero que o Jeff prepare o chocolate... -rosa disse.
-Porque eu?. -jeff à questionou com a mão na cabeça.
-Porque você vai colocar droga dentro, eu vou fazer as fantasias e...
-Pera... É uma festa Fantasia?-perguntei.
-Sim...ah... Desculpa eu esqueci de falar pra voces... Vocês vão querer a fantasia de que ou de quem?
-Eu vou querer de pirata, não se esqueça do tapa-olho. -jeff sorriu.
-OK, e você saiko?
-hm...de... Ah, não sei... Me faz uma surpresa. -eu sorri.
-Ok, eu vou lá pro meu quarto costurar...ah! Saiko... Quero que ajude o jeff mas antes, mude essa roupa, eu deixei uma roupa pra voce la naquele quarto que voce durmiu com o lys naquele dia. -ela sorriu malicisiosa e foi pro quarto dela.

"Ah lysandre... Porque você tinha que ter feito aquilo... "

-Ei, pequena, você ainda vai perdoar ele?
-Não...nunca! -eu quase gritei, ele me abraçou e eu retribui.
-Olha... Você tem que pensar mais sobre isso... Sei lá... Você ja parou pra pensar que... Aquela Nina podia ter drogado ou dopado ele? .-eu fiquei sem palavras nessa hora... E com muita dúvida tambem... Será que isso que o jeff falou pode ser verdade?
-eu vou pensar...
-Assim que se fala, agora vai trocar logo de roupa pra gente começar a trabalhar. -ele deu um tapa de leve na minha bunda que me fez corar muito.
-P-pare com isso!.
-Tabom pequena. -ele piscou pra mim.

"Agora que eu vim lembrar que a rosa não tirou nossas medidas...como ela vai fazer as nossas fantasias?"

Eu subi a escada e caminhei por aquele imenso corredor... O quarto do lysandre é antes do meu e estava com a porta aberta, não teve como eu não olhar lá pra dentro.
Ele estava de costas pra mim, sentado na cama, sem camisa e com um violão.



Ele estava cantando a música Just a Dream, ele tinha a voz tao linda... Eu lembrei até de uma vez que nós cantamos essa musica juntos quando éramos criança... Deu vontade de chorar agora... Tao lindo...


Eu não sei oque faço... Meus sentimentos...sera que ainda existe um sentimento chamado amor dentro de mim...?

Eu então enxuguei minhas lágrimas e fui logo para o outro quarto trocar de roupa.
Eu encostei a porta, tirei minha roupa deixando só a de baixo e me olhei no espelho .
-Tao sumindo mais... Que b... -olhei o reflexo de alguém no espelho, so nao consegui ver quem era.
Me assustei e me virei com tudo prá trás só prá ver quem era.
-Ô sorte qie o lysandre tem, hmm. -Jeff sorriu de lado.
-Aaaah! Sai daqui seu pevertido!. -eu gritei e tentei tampar meu corpo com a mão.
O jeff entrou com tudo no quarto, fechou a porta e tampou minha boca.
-Shhh! Silêncio pequena! Eles vão pensar que eu tou fazendo algo com você. -ele sussurrou.



A rosalya e o lysandre quase derrubaram a porta... Não sei porque,isso é normal aqui na casa dela.
-Fudeu. -Jeff murmurou em um tom em que apenas eu escutasse.
-Se vira lysandre, a namorada é tua. -rosa sorriu e cruzou os braços.

"Namorada?ela ainda não sabe que eu terminei com lysandre?"

-Filho da puta. -lysandre serrou os punhos e olhou pro jeff com fogo nos olhos.
-Ei cara, eu não fiz nada!. -jeff tirou sua mão de minha boca aos poucos.
-R-rosa faz alguma coisa!. -eu pedi mas ela apenas riu.
-Eu vou continuar costurando, falou. -ela saiu do quarto e lysandre foi pra cima de jeff.
-Para lysandre!!!. -eu segurei um de seus braços mas ele conseguiu se soltar.
Os dois estavam ali no chao se esmurrando, o jeff tava com um pouco de sangue no canto na boca e o lysandre só estava com os punhos vermelhos.



-PARA LYSANDRE!!!!. -eu ordenei porém, ele continuou batendo.
Jeff já tava cansado de ser esmurrado e inverteu as posições ,ele jogou o lysandre pro lado e ficou por cima dele.
-Eu já disse que eu não fiz nada com ela!. -Jeff deu um soco no nariz de lysandre que o mesmo fez sangrar.
-NÃO JEFF!!! PARA!!!.-Eu segurei o punho de jeff quando ele ia bater novamente no lysandre e ao contrário de lysandre, ele parou de bater quando segurei seu punho.




-Desculpa saiko. -ele se levantou e limpou o sangue que tava escorrendo de sua boca.
Lysandre se levantou rapidamente e colocou a mão no nariz.
-Lysandre, ele não faz nada comigo! Para de arranjar confusão por minha causa! Eu nao sou nada pra você ta?!.
-Eu acho que vou la na cozinha, esqueci algo no fogo. -Jeff se retirou.



-Saiko... A rosa me contou oque você sofria em casa... Oque o seu padrasto pediu pra você fazer em relação ao nosso namoro... Eu fui um idiota por ter agido daquela forma com você... Meu amor...-ele me fitou.
-A rosa também me disse que voce conseguiu fugir desse monstro... E agora a gente pode voltar.... -ele se aproximou de mim e me beijou.
-Saiko, volta pra mim meu amor?


             Até o próximo cap^^


Notas Finais


Eae, demorei pra postar o cap pq eu tava sem criatividade(acho que já deu pra perceber ne?),e por conta disso... Eu acho que vou demorar a postar os cap; -;
Mas eu acho que talvez... Sla... Se vcs deixassem umas sugestões ae nos comentários eu iria agradecer muito:3.
Eu acho que se depender de mim ela vira uma. . . . .
Soq ae vai ficar muito avacalhada a fic então eu n sei se vou fazer isso ou nao.
Tu em duvida se ela volta com o lys ou nao;-;
Me ajudem, agradeço desde ja^^"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...