História Garota Indefesa | 2° temporada - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, One Direction, Selena Gomez, Taylor Lautner
Tags Jelena, Larry, Siall
Exibições 99
Palavras 805
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ooii nenês, boa leitura.

Capítulo 13 - Hemorragia externa.


Fanfic / Fanfiction Garota Indefesa | 2° temporada - Capítulo 13 - Hemorragia externa.

Saímos da Sala como ele havia pedido e andei em passos vagarosos, vendo-o fechar a porta e me olhar seriamente.

- Então, Elsa está com hemorragia. — suspirou, olhando em meus olhos. — Ela quase morreu por conta de tal doença.

- Mas tem como ter hemorragia por causa de estupro? — ri de forma nasal.

A minha vida toda achei que hemorragia ocorresse por qualquer parte do corpo, menos aquela. Olhei em volta e vi que ninguém passava no corredor. O doutor me olhara sem entender absolutamente nada, entretanto em minha cabeça passava diversos pensamentos, todos desconexos em relação à Elsa.

- Hemorragia é a perda de sangue que ocorre no sistema circulatório, devido à ruptura dos vasos sanguíneos. — se encostou na parede, procurando palavras para prosseguir sua explicação. — Ela pode ser dividida em interna e externa. Interna é aquela que não é visível, ou seja, todo o sangue perdido se acumula nas cavidades do organismo, tais como: crânio, abdominal, torácica, entre outras. — me olhou para ver se eu estava compreendendo, eu apenas continuei parada, fazendo com que ele continuasse. — A externa pode ser dividida em: arterial, venosa e capilar. Normalmente, o sangue de origem arterial, possui grande pressão e é de tom vermelho vivo, por ser rico em oxigênio, portanto, é a forma mais grave de perda, necessitando de atendimento rápido.O sangue de origem venosa possui menor pressão e é de tom vermelho escuro, por ser pobre em oxigênio. Sua perda é menos grave quando comparado ao arterial, contudo, a demora no atendimento, podem ter consequências fatais. Já as hemorragias capilares são pequenas perdas de sangue, em vasos de pequeno calibre que recobrem a superfície do corpo.

Eu havia entendido sua explicação mas até agora ele não havia tocado no assunto da Elsa, o que de fato, me revoltou.

- O que isso tem haver com minha filha? — revirei os olhos.

- A hemorragia causada por estupro ocorre mais em crianças e adolescentes pois o corpo deles não está habituado a perder sangue em grande quantia. — olhou-me. — Elsa está com hemorragia externa e se não for tratada de forma rápida poderá falecer. — caminhou para frente, fazendo sinal para que eu tomasse a mesma atitude que ele. Foi o que fiz rapidamente.— irei fazer o possível para ajudar mas irei lhe passar alguns medicamentos para que passe a cuidar de sua filha em casa. Quero vê-la com um sorriso lindo e verdadeiro no rosto. 

Assenti e caminhei ao seu lado, escutando mais explicações sobre a hemorragia externa causada pelo estupro. Estava sem reação com que acabara de ouvir mas tudo fazia sentido. Ela foi estuprada diversas vezes e parecia não estar bem — Não estava e isso era perceptível. Suspiro fraco e vejo que parei em uma sala, junto com ele.

- Irei anotar no papel o nome dos medicamentos e quero que os compre o mais rápido possível! — sorrio fraco.

O doutor comparado aos outros deste hospital é, de fato, uma pessoa amável. Peguei o papel e saí da sala, vendo o homem que me ajudara a tampouco tempo tomar a mesma atitude.

- Elsa é uma garota incrível e já deve ter perdido a inocência com o que lhe aconteceu. — suspirou derrotado, abrindo a porta vagamente e vendo a menor dormir pela brecha.

- Definitivamente ela perdeu. — sussurro. — Sua rotina enquanto Taylor a estuprava não era uma das melhores. — ri fraco, vendo minha filha dormir pela pequena brecha.


5 minutos depois ❥


Fui até os meninos e os olhei, sorrindo fraco. Creio que cada um percebeu que eu não estava bem pois se aproximaram ao meu lado e me olharam com o semblante triste.

- O que aconteceu, morena? — Niall foi o primeiro a se pronunciar; sempre preocupado.

- Elsa está com hemorragia e se não for tratada de forma rápida poderá morrer. — sussurrei — a princípio eu não acreditava que se podia ter hemorragia por conta de um estuprou mas vejo que estava errada. — ri fraco. — Muito errada.

Eles ficaram me abraçando e dizendo coisas bonitinhas mas só eu sabia o que se passava em minha mente. Minha pequena pode morrer e isso me deixa tão mal. Eu em seu lugar não resistiria na primeira penetração. Cara, ela tem apenas 3 anos e isso chega a me aterrorizar. Aposto que minha bonequinha deve está triste neste momento. Elsa é uma criança muito forte, isso é admirável .

Olhei para a porta e avistei Ucker e Chris. Esboço um sorriso pequeno, porém verdadeiro. Caminho até os dois e os abraço, vendo Harry e Louis os olhar sem compreender nada, incluindo meu ato.

- Ela ainda está mal, não é? — Chris falou tristonho.

 - Sim. — só conseguir pronunciar isso. Não saía mais nada da minha boca. — e agora piorou.


Notas Finais


Tive que pesquisar pakas para falar sobre a hemorragia.
Acham que Elsa sobrevive?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...