História Garota Infernal - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Exibições 118
Palavras 1.624
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá meus amores.
A personagem que apareceu no ultimo capitulo como "Chantel" eu resolvi mudar o nome para Charlotte, e ela vai ter características físicas da Megan Fox.
Me desculpem pelos erros, não sei se a parte "hot" ficou muito boa, não sei fazer isso direito kkkkk.
Obrigada e boa leitura.

Capítulo 7 - Você adora isso.


Audrey Butler Pov's

 

​As coisas nas últimas 24 horas foram bem confusas e agitadas. Eu não esperava ver Charlotte tão cedo, não depois de como tudo entre nós acabou. O nome Charlotte era problema assim como Audrey, e quando nós duas estavamos juntas ninguém era capaz de segurar. 

Meu irmão e Kylie a odiavam, não era pra menos, ela conseguia despertar o pior em mim, como se isso fosse possivel, eu ja era o capeta em pessoa. Eu a conheci quando ainda estava no sétimo ano da escola, ela era dois anos mais velha que eu, mas isso não interferiu que nós nos tornacemos amigas e que saíssemos juntas. Apesar de ser mais nova, parecíamos ter a mesma idade, Charlotte tinha um rosto de neném e para minha idade eu já tinha o corpo bem desenvolvido, parecido com o dela. 

Quando atingi meus quinze anos foi quando nós começamos a ir para festas juntas, ela me apresentou das coisas mais leves até as mais pesadas. Foi quando minha mãe começou a me buscar em delegacias, por estar em festas que possuíam drogas e mais coisas ilegais, e claro por eu ter apenas quinze anos. Mas isso não nos parava. 

Eu era fascina por Charlotte Waldorf, tão fascinada que descobri que havia se tornado desejo, a morena dos olhos azuis conseguiu despertar o meu desejo por mulheres, eu realmente achava que estava apaixonada por ela. Logo eu, a ninfeta que era viciada em sexo selvagem com homens. 

Por algum tempo nós ficamos juntas, até nos tratavamos como namoradas. Até eu conhecer Zayn em um festa e "trair" ela com ele. E então começou o drama de novela mexicana, chegou em um ponto que ela me fez escolher entre os dois. Ela realmente havia se apaixonado por mim, e eu infelizmente por Zayn, e acabei escolhendo ele, o que resultou em uma briga enorme entre nós. E eu acabei nunca mais vendo ela, já que ela optou por sair da cidade. Ah se eu soubesse...

Vê-la ontem me fez lembrar de todas as nossas loucuras, e por um momento senti falta de nós. O que resultou no nosso beijo, daria tudo para ver a cara do Justin quando nos beijamos. 

Falando no meu cunhadinho... Por acaso, eu estava indo vê-lo. Era por acaso mesmo. Charlotte iria ficar em meu apartamento, já que ela iria ficar apenas alguns dias na cidade. Ela resolveu visitar seu pai na empresa onde trabalhava, que ficava alguns minutos da onde morávamos, que por obra do destino é a mesma onde Justin e meu irmão trabalham. Descobri também que Justin e meu pai são sócios, na verdade essa empresa era 50% de cada, quem diria que Justin Bieber era um prodígio como empresário. 

Como uma boa amiga, e claro, na vontade que estou de ver o Bieber e foder com ele, eu iria acompanha-la. 

Charlotte foi de encontro com o seu pai, e eu fui até meu alvo. 

A sua sala era no ultimo andar no prédio, quando passei pela recepção foi apenas dizer meu sobrenome que ela me deu um crachá que me dava acesso a todos lugares. 

Passei pela sua secretária sem dizer nada, o que fez com que ela fosse atrás de mim. Parei de andar, e olhei para ela. Eu faria Bieber a demetir assim que aquele pau entrasse dentro de mim, eu pretendia foder com ele por várias vezes, e eu tenho certeza que a intensão dela é transar com ele, aliás, acho que todas as mulheres que o conhecessem a intensão é essa. Já não basta que vou ter que dividi-lo com a gêmea sem graça, não sou obrigada a suportar uma vadia dessas todo dia se insinuando para ele.

Eu gosto quando a atenção é voltada totalmente para mim, ainda mais quando se trata dele. Eu já disse que meu ego é grande? Bieber o alimentava, e eu adorava isso. 

— Nem tente querida. — disse fazendo um sinal com a mão para ela parar. A olhei de cima a baixo e continuei meu caminho.

Entrei na sala de Bieber, e o ouvi ele reclamar. 

— Eu já disse quando vezes que ninguém entra sem anunciar antes... — ele disse sem ainda olhar para frente, estava concentrado no que fazia. Ele ficava tão gostoso naquela camisa social com as mangas dobradas, suas tatuagens a mostra... Seu cabelo raspado, aquele homem era o paraíso, mas eu não diria isso a ele, a única pessoa que precisa do seu ego alimentado sou eu. Me pergunto todos os dias porque ele perde tempo com a minha irmã. 

— Eu tentei avisa-la Justin. — a loira siliconadas disse ao meu lado, a olhei com o cenho franzido. 

— Justin? Pra você é Senhor Bieber. —disse, agora o querido Bieber estava prestando atenção. 

— E quem é você pra falar assim comigo? — essa garota estava de brincadeira comigo, só pode. 

— Audrey Butler, futura senhora Bieber. — ela arregalou os olhos, não por dizer que seria a futura senhora Bieber, eu riria dessa parte se fosse ela, mas sim por ela saber a importancia do meu sobrenome, e que eu poderia demito-la, mesmo não trabalhando ali. 

Eu ouvi Justin dar uma risada, o olhei com uma sombrancelha arqueada. 

— Nós dê licença por favor Nora. — ele disse autoritário e ela obedeceu. 

— Senhora Bieber? Uh? — ele perguntou rindo. 

— Nem nos seus sonhos Bieber. — ele continuava rindo. — Amanhã eu a quero demitida. 

— Nós nem temos nada e você já quer mandar? Imagine quando se tornar a senhora Bieber. — ele ainda estava fazendo piadinha com isso? Argh. 

— Que eu saiba meu pai tem 50% dessa empresa, então sim, eu já quero mandar. 

Deixei minha bolsa no sofá que tinha ali, andei até sua mesa e parei em frente, ele me olhava curioso. 

— O que devo a honra de sua visita? — ele perguntou, seu corpo estava relaxado na cadeira, sua mão estava apoiada no descanso da cadeira, fazendo que ela a apoiasse em seu queixo. 

— Sabe.. — comecei a desabotoar o sobretudo preto que vestia. — Eu cansei de nossos joguinho.... — ele parecia ter ficado tenso. — tirei por completo o sobretudo, revelando para ele que apenas usava uma lingerie branca de renda, eu gostava de lingeries brancas, mostrava o quando eu ficava molhada perto dele. 

Ele parecia não acreditar no que estava vendo.

Joguei tudo que havia naquela mesa de vidro no chão, passei por cima dela engatinhando, e logo sentei no colo dele. Com uma perna de cada lado.

— Eu preciso que você me foda Bieber... — sussurrei em seu ouvido, sua respiração estava pesada e eu sentia seu pau começar a dar sinal de vida. — Eu não aguento mais usar meus dedos imaginando ser você ali. — eu era uma vadia, eu sabia, mas eu realmente não aguentava mais, e não me importava nem um pouco que ele era meu cunhado. 

Nosso beijo era quente, não havia delicadeza de nenhuma parte, parecíamos dois animais, saciando seu desejo. Sua mão foi direto para minha bunda, fazendo movimentos que incentivasse me esfregar em seu pau que eu sentia pulsar debaixo de mim. Com agressividade rasgou meu sutiã e jogou em algum canto da sala, logo começou a chupar meus peitos.

Abri o seu zíper, e tirei seu pau para fora, passei ele pela minha intimidade, ainda por cima da calcinha, fazendo com que ele sentisse o quanto molhada eu estava. 

Me ajoelhei em sua frente, e o coloquei na boca, senti ele chegar no fundo da minha garganta, logo tirei começando a chupar com vontade, parecia que aquilo tinha o melhor gosto do mundo, de tanta vontade que chupava, e na verdade, tinha. 

Raspei meus dentes na base sentindo ele se arrepiar, fiz isso até chegar na cabecinha onde a chupei, e comecei a passar a língua em círculo. Com uma mão comecei a masturba-lo, a outra estava em minha bucetinha. 

Ouvimos um barulho de telefone, o que fez ele bufar mostrando quem era, mas não fez com quem eu parece. 

Addie. 

— Atende. — parei de chupa-lo e falei. 

— Você ta loca? 

— Atende. — falei mais a vez e ele obedeceu. 

Assim que ele atendeu sentei em seu colo. Ele me olhou com se o que estivesse fazendo fosse errado. 

Amor. — ouvi a voz enjoada de Addison. 

Tirei minha calcinha e guardei no bolso de sua calça. Peguei na base do seu pau e o esfreguei na entrada de minha boceta, como se masturbasse. Dei leves batidinhas com a cabeça em meu clitóris e por fim o enfiei. 

— Eu não posso falar agora Addison. — ele disse com dificuldade, mas mesmo assim fez questão de dar um tapa estalado em minha bunda, me incentivando a cavalgar em seu pau. 

Gemi em seu ouvido levando mais um tapa como reprovação, dessa vez ele apertou seus dedos com força no local. 

O que está acontecendo Justin? — mais uma vez a voz enjoada da minha irmãzinha. Eu estava adorando aquilo. 

Chupei o seu pescoço e logo depois tombei minha cabeça pra trás, fazendo que meus peitos ficassem em sua cara, cada vez que cavalgava mais rápido. Ele não estava aguentando mais, soltou um palavrão encerrando a ligação, e me deu a atenção devida. Sorri vitoriosa. 

Eu não aguentaria por muito tempo, cada vez ele me fodia mais forte, logo gozaria. 

— Isso Bieber.... Eu estou quase lá. — gemi entre dentes. 

Senti minha boceta se contrair contra seu pau e logo meu gozo escorreu por nós, mas isso não o fez parar, logo depois ele me preencheu com seu líquido. 

Nós estavamos suados, nossas respirações pesadas e o coração acelerado. Mas ainda continuei em cima dele, e ele dentro de mim. 

— Você quer foder com a minha vida garota. — ele disse ofegante.

— Você fodeu comigo, nada mais justo. — disse sorrindo maliciosa.

— Você é uma vadia. — ele disse me beijando.

— E você adora isso. — sorri entre o beijo.

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...