História Garota Problema - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers), Viúva-Negra (Black Widow)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Jane Foster, Laura Barton, Maria Hill, Mulher-Hulk Vermelha (Betty Ross-Banner), Natasha Romanoff, Pepper Potts, Phillip Coulson, Sam Wilson (Falcão)
Tags Avangers, Brutasha, Clintasha, Romanogers
Exibições 38
Palavras 2.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Mistério, Policial, Romance e Novela, Super Power, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi gente!
Muito obrigada pelos comentários e segue a continuação, espero que gostem!

Capítulo 5 - Um dia na piscina


Fanfic / Fanfiction Garota Problema - Capítulo 5 - Um dia na piscina

- Digamos que o homem arrogante e egocêntrico que namorava Pepper não seria muito compatível a um médico bilionários! – Todos gargalham e ele mantém a cara fechada pra mim.

- Quer dizer que é atrevida!

- Só com quem merece! – Mais risadas.

- Te aconselho a deixar quieto Tony, porque Natasha é caladinha, mas quando ela implica é ela quem ganha! - Diz Clint e sinto Steve se mexer de forma impaciente na cadeira de rodas a meu lado, o olhei achando ser algo errado, mas ele desviou o olhar o que me levou a acreditar que estaria cansado de estar sentado.

Bucky enfia outra conversa e desvia de mim e depois de muita conversa Pepper resolve querer entrar na piscina.

- Vamos Nat! – Diz ela tentando me convencer. – Eu te empresto um biquíni.

- Não! Vai Pepper, eu vou ficar aqui mesmo, pode ir!

- Eu faço companhia a ela Pepper. – Diz Steve se aproximando com Bucky.

- Que bom, porque esse calor pede piscina ou qualquer coisa assim. – Diz Bucky indo em direção à namorada que já vestia roupas de banho junto dos outros. Ficando pra trás somente eu e Steve.

Sento em uma mesa próxima a piscina que ficava abaixo de um guarda-sol e logo Steve “estaciona” sua cadeira a meu lado.

- Aconteceu alguma coisa? Você estava tão bem e do nada ficou de cara fechada, eu falei algo que não gostou? - Perguntei querendo matar minha curiosidade por sua mudança de humor.

- Quando me disse que há tempos não sabia o que era namorado se referia a que? – Achei estranha a pergunta, mas resolvi responder.

- A ultima vez em que me dei o luxo de ter algum tipo de relacionamento foi antes dos meus pais adoecerem, a anos atrás. De lá pra cá minha preocupação vinha focada nos meus pais e não tinha tempo pra essas coisas. 

- Quem era? - Ri achando que estava sendo invasivo, mas mesmo assim respondi.

- Um cientista que conheci no trabalho antigo, faz muito tempo que nem tinha me tocado que faz tanto! Bem, foi a isso que me referi! – Digo um pouco irritada, percebi que ele relaxou um pouco na cadeira o que me deixou mais intrigada, como se dependendo da minha resposta seu humor mudasse. – Porque a pergunta?

- Te conheço tão pouco que pensei em matar a curiosidade.

- Eu também não lhe conheço bem Steve, eu fui contratada pra lhe ajudar nesse momento, mas não existe obrigação nem uma sua comigo ou minha com você! Não existe a necessidade de nos conhecermos... - Estava começando a perder um pouco da paciência que ainda me restava.

- Já vi que te irritei! – Repirei fundo fechando os olhos e me viro encarando ele.

- Me desculpe por isso Steve, só não entendo sua mudança de humor repentino e suas perguntas meio sem nexo. Estava tão bem na minha casa e ao chegarmos aqui onde seus amigos fizeram um almoço pra você, simplesmente fecha a cara. É só estranho...

- Acho que fiquei com ciúmes... – Diz baixando a cabeça e olho pra ele sem entender de que. – Você chegou e vi que Clint já tinha um relacionamento de alguma forma íntimos contigo e acho que não gostei de saber disso.

Ainda estava de cabeça baixa quando terminou de falar e só levantou porque dei uma risada com a afirmação.

- É meio idiota sentir ciúmes do Clint, o fato de eu o conhecer não vai fazer dele menos seu amigo! Seu ciúmes é mais sem cabimento ainda quando ele é casado Steve!

- Não foi a ele que me referi. – Vi que ele me olhou um pouco envergonhado.

- De mim? Porque teria ciúmes de mim?

- Talvez porque queria sua atenção pra mim! – Riu e não pude deixar de rir também.

- Isso é muito idiota!

- Eu sou idiota? – Pergunta me encarando confudo, fazia tempos que eu não me sentia confortavel pra falar de forma mais descontraida com ninguém, nem mesmo com Pepper.

- Talvez!

- Me ofendeu! – Diz fazendo uma cara engraçada que me levou a me aproximar e lhe dar um beijo no rosto. - Sendo assim sou idiota! – Diz rindo.

- Deve ter se tocado que Clint era o fisioterapeuta de quem eu falei certo?

- Sim!

- Ele foi por muito tempo à única pessoa fora meus pais com quem tive algum contato, por isso construímos uma amizade muito forte. Só que quando minha mãe se foi eu queria tudo menos ver pena nos olhos do único amigo que eu tenho, me mudei sem avisar nada e tentei organizar minha cabeça antes que pirasse de vez. Só agora vejo que também privei a ele de uma amiga, fui egoísta...

- Bem, agora tem mais de um amigo certo?

- Certo!

- E se eu quiser ser mais do que um amigo? – Sinto meu rosto esquentar. – Não estou te pedindo nada Natasha, apenas que saia comigo uma única vez, se ver que não é o que quer vou entender e prometo não te chatear com nada e se quiser ainda seremos amigos...

O interrompo impaciente com seu falatório.

- Ok! Ok! Você fala de mais quando está nervoso!

- Ok? Ok o que? Você aceita sair comigo?

- Sim! – Respondo olhando pra piscina onde estão todos entretidos.

- Então amanhã as oito eu posso ir te buscar...

- Você ainda não está 100% pra ficar perambulando por ai, pode ficar resfriado e me dará mais trabalho. Façamos assim, eu vou até sua casa e preparo um jantar.

- Por mim tudo bem, mas pensei em levá-la em um restaurante...

- Vamos deixar isso pra outro momento! – Vi que ele abriu um sorriso enorme e balancei a cabeça negativamente rindo de sua cara de adolescete. Como pode ser esse o mesmo homem que me puxou pra cima de si sem se envergonhar da atitude?

- Ótimo, isso já me garante uma próxima vez! – Tive que rir, Pepper sai toda molhada e se senta a meu lado me fazendo me afastar devido a ela estar molhada.

- Nat? Eu, Wanda e Jane estávamos combinando uma festinha para o Francis e estamos querendo ir amanhã comprar algumas coisas para um café da manhã no próximo fim de semana. Vamos conosco?

- Que horas?

- Amanhã à noite.

- Desculpe Pepper, tenho um compromisso...

- Compromisso? Com quem se tu é bicho do mato e só sai comigo porque eu te obrigo?

- Vou a um encontro! – Falo ignorando a presença de Steve.

- Huuum e de onde surgiu esse encontro se hoje pela manhã não tinha nada pra fazer no domingo que não fosse se enfurnar em livros?

- Não seja curiosa!

- Ok! Sendo assim eu parabenizo ao cara que conseguiu te tirar de casa no domingo quando eu o conhecer, mas ainda acho que isso é invenção sua pra não sair de casa.

- Pep, todas as vezes que me chamou pra sair e eu neguei fui honesta e disse que tinha que estudar, porque acha que agora seria diferente?

- Porque sei que você sempre tem que estudar, mas tá bom! Não precisa se irritar! – Brinca e sai espalhando água dos cabelos em todas as direções.

- Porque não disse com quem iria sair?

- Não preciso sair por ai divulgando cada passo que dou Steve, é a única vantagem de não ter mais os pais. – Tento brincar, mas acabo tendo que beber um gole d’água pra fazer o nó que se formou na minha garganta descer.

- Então eu sou a primeira pessoa que consegue te tirar de casa no domingo? As pessoas normais costumam agir ao contrário!

- E eu sou doida por acaso?

- Pra estudar domingo à noite? Tem que ser! – Dou uma tapa em seu ombro. - Foi você que começou me chamando de idiota!

- Idiota!

- Doida!

A tarde foi regada a conversas leves e altamente sem importância, apenas jogamos conversa fora e a noite Pepper se oferece pra me levar em casa.

- Então eu já vou! – Digo me levantando, Steve que estava a meu lado ficou me observando e apenas baguncei seu cabelo piscando o que lhe arrancou um sorriso, cumprimentei a todos de forma geral e Clint me despedi com um forte abraço.

- Vê se não some de novo Tasha!

- Pode deixar!

Sigo com Pepper até o carro dela onde me despedi de Stark com um abraço tímido e um pedido de desculpas e fui até o carro esperar Pepper que assim que entra trava o carro e se vira na minha direção.

- Como assim vai ter um encontro com o capitão Steve Rogers e nem me fala nada? – Comecei a gargalhar.

- Quem te disse isso?

- O Tony!

- E quem disse pra ele?

- Isso importa? Quero saber se é com ele que disse que vai se encontrar amanhã.

- É!

- Nossa como você é fria! – Gargalho com a curiosidade dela.

- Dirige Pepper!

Ela me deixa em casa e tomo um banho, sigo pra cozinha e faço um café instantâneo que não é nem de longe tão bom quanto o da cafeteira, mas era o que dava por hora, então teria que conformar com aquilo mesmo. Com uma grande caneca de água fervendo despejo o café instantâneo seguido de açúcar e vou começar minha maratona. Já que tinha me comprometido a um jantar no domingo e passei o sábado em “farra” teria que tentar estudar um pouco agora.

Consegui estudar até aproximadamente uma da manhã quando resolvi parar antes que meu cérebro derretesse. Encosto a cabeça na escrivaninha por alguns instantes e acabo dando um pulo quando ouço o celular vibrar em meio ao silencio da madrugada. Em alguns minutos, que levei pra acalmar meu coração, peguei o celular e vi uma mensagem.

S - Só pra ter certeza que não me deu o numero errado! – S.R.

Balancei a cabeça rindo e respondi.

N - Por que acha que te daria meu numero errado?

S – Não sei! Porque ainda está acordada? Acordei-te?

N – Não! Ainda nem fui dormir...

S – Por quê? Não consegue?

N – Se tem uma coisa com a qual não tenho problemas é com dormir, se me encostar por muito tempo em algum canto pode apostar que vai me encontrar babando.

S – KKKK Seria uma cena cômica, mas não acredito nisso.

N – Com as poucas horas que durmo por dia tenha certeza que estou falando a mais pura verdade. E quanto ao porque ainda não dormi, é simples, um dito cujo militar me convidou para um suposto almoço que me tomou o sábado inteiro e ainda por cima quer que eu vá a um encontro com ele amanhã. Isso tudo acarretou a ter meu tempo de estudo reduzido e me obrigou a abrir mão de algumas horas de sono pra compensar sabe?

S - Não sabia que tinha sido tão ruim assim!

N - Eu não disse que foi! Talvez esse tenha sido o primeiro dia do ano em que consegui relaxar um pouco sem pensar em dividas ou em provas.

S - Se achar inconveniente, não precisa vir amanhã Nat!

N - Não seja deselegante Rogers! Desfazer um convite é falta de educação!

S - Não quero te atrapalhar!

N - No dia que isso acontecer você saberá.

S - Assim espero agora vou te deixar dormir.

N - Boa noite Steve!

S - Boa noite Nat!

Travei o celular e me espreguicei tentado criar coragem suficiente pra levantar da cadeira e me jogar na cama, depois de alguns minutos protelando finalmente deitei meio desajeitada e dormi acordando no outro dia por volta de meio dia com minha porta quase sendo arrombada. Levantei atordoada e abri a porta me deparando com Pepper, Wanda e Jane.

- Estava quase ligando pra emergência achando que tinha acontecido alguma coisa Natasha! – Diz Pepper com os olhos arregalados, elas entram sem muita cerimônia e noto que carregam algumas maletas.

- Bom dia para todas e, por favor, não notem minha bagunça. – Digo meio sem graça com a presença das duas com as quais não tenho intimidade ou proximidade. – Temos alguma festa do pijama que não fui informada, ou...?

- Você não disse pra ela Pepper? – Pergunta Jane inocentemente.

- Me disse o que? – Pergunto indiferente apanhando uma presilha para cabelos jogada no sofá.

- Nat amiga você precisa de ajuda urgente com esse quarto, nem eu que sou militar tenho tanto desleixo! – Diz Wanda.

- Ok! Nova amiga, só não tive tempo já que ontem cheguei e fiquei estudando madrugada adentro e acordei exatamente há cinco minutos com a porta do meu apartamento sendo arrombada pelas senhoritas.


Notas Finais


O que vocês acham que as três foram fazer na casa da Natasha?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...