História Garotas Perigosas - Capítulo 51


Escrita por: ~ e ~chickensgirl

Postado
Categorias Ashley Benson, Camila Cabello, Fifth Harmony, Selena Gomez, Vanessa Hudgens
Personagens Ally Brooke, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren, Camren G!p, Lauren G!p
Visualizações 979
Palavras 6.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amores,boa leitura.

FOTO: Malu

Capítulo 51 - Você é tão fofa


Fanfic / Fanfiction Garotas Perigosas - Capítulo 51 - Você é tão fofa


Quando Camila passou pela a porta, eu olhei para Alycia mais uma vez, e em seguida fechei a porta. 
 
E ali eu sabia, que eu podia confiar em minha filha.


[...]

Entrei no meu quarto e Camila entrou logo em seguida.

- Eu realmente não entendo,você fica brava e do nada está de boa com ela. - Camila disse vindo em minha direção. - Mas eu gostei da sua atitude,fez bem em ir conversar com ela.
 
Me sentei na cama e Camila se sentou no meu colo...
 
- A Alycia não é mais a minha princesinha cor de rosa - Abracei a cintura de Camila - Desde quando eu notei que ela estava mudando eu me adaptei à essa mudança dela,ai começou as festas,ela começou a se envolver com garotas... - Digo sentindo meus olhos arderem. - Eu preferi aceitar essas mudança,eu escolhi ser amiga dela à perder minha filha,mas dói tanto ver o quanto ela mudou,Camila.
 
- Ela cresceu amor,do mesmo jeito que a Malu cresceu,e do mesmo jeito que a Jade e o Ian vão crescer, a vida é assim meu amor, e só nos resta aceitar as mudanças,as loucuras, por quê ou a gente aceita ou eles se afastam da gente.
 
- Eu sinto falta de quando elas duas eram as minhas princesas, que brincavam de boneca e espalhavam tudo pela casa. - Digo secando meu rosto. - E quando eu entrava no quarto da Alycia e me pedia em meio a tanta coisa rosa.
 
- É ... Eu amava sair com ela e tudo que era rosa ela ficava louca pedindo. - Camila disse beijando meu cabelos - Hoje o rosa mudou pro preto,os corações e estrelas nas paredes deram lugar aos poster de carros, os laços na cabeça deram lugar aos bonés e as toucas...ela não é mais a nossa princesa cor de rosa,mas é nossa bebê, nossa filha.
 
- E eu à amo,mesmo com todas essas mudanças. - Digo abraçando minha esposa.
 
- E eu só queria que ela ficasse mais em casa,ela gosta tanto de festa, nem sei de quem ela puxou isso - Camila disse rindo e eu acabei rindo também - Eu nunca gostei de festas, você gostava ? - Perguntou de forma irônica e eu ri negando com a cabeça - Realmente não faço ideia de quem ela puxou isso.
 
- Também não faço ideia - Digo e olho para Camila.
 
Ela sorriu e passou seu dedo polegar pelas minhas bochechas.
 
- Eu te amo,e você é uma papa incrível para nossos filhos e uma esposa mais incrível ainda,eu amo você cada dia mais.
 
Aquelas palavras me encheram de alegria.Camila é tudo pra mim,minha família é tudo pra mim.
 
- Eu te amo - Sussurrei segurando o rosto dela e o acariciando delicadamente com os meus dedos. - Eu te amo. - Repeti e ela sorriu aproximando ainda mais nossos rosto e roçando nossos lábios.
 
[...]

A semana passou se arrastando,eu estou praticamente morando dentro da sede.Treinamentos pesados e intensos mas por fim,Erin está pronta para se infiltrar.
 
São exatamente duas e quinze da manhã e eu estou chegando em casa.

Foi uma semana intensa e eu quase não dormi, estou morta,nunca estive tão cansada em toda minha vida.

Assim que entrei em casa,acendi as luzes e suspirei tirando a arma da cintura,o distintivo do pescoço e colocando sobre o móvel que havia alí.
 
Fui em direção a cozinha,abri a geladeira e peguei a jarra de suco que havia ali em seguida fui até o microondas. Camila sempre deixava meu prato feito.
 
Enquanto a comida esquentava,eu fui até o banheiro e lavei as mãos e o rosto.
 
Depois de comer, fui até o quarto de Alycia e não foi surpresa nenhuma encontrar ele vazio.Fui até o quarto de Jade e sorri ao entrar e encontrar ela dormindo com o livro sobre sua barriga.
 
Tirei os óculos dela com cuidado e coloquei o mesmo no criado mudo,peguei o livro e coloquei do lado do óculos dela. Cobri minha bebê com seu edredom e beijei sua testa.
 
- Te amo minha filha. - Sussurrei ajeitando o edredom sobre ela.
 
Apaguei a luz e sai do quarto e logo fui para o quarto ao lado.
 
Abri a porta e encontrei Ian dormindo só de cueca todo esparramado na cama.
 
Beijei os cabelos dele e o cobri,estava um pouco frio e eu não queria meu amores passando frio.
 
- Te amo campeão.
 
Sai do quarto e fechei a porta,indo para o quarto em frente.
 
A Luz estava acesa e Camila estava deitada de bruços, a camisola estava em sua cintura, deixando assim sua bunda a mostra,me fazendo suspirar e morder o lábio.
 
Inferno de mulher gostosa.
 
Fui direto para o banheiro tomar meu banho,tentando ao máximo não fazer barulho.


    P.O.V.  ALYCIA
 

- É olhos verdes,parece que encontramos alguém à sua altura – Drew disse animado enquanto observava a morena que sorria convencida ao lado de seu carro enquanto as pessoas a rodeavam,até mesmo Luna e Deb o que me fez perceber o quão traidora elas são.
 
- Foram só quatro corridas – Respondi tentando ser o mais indiferente possível. 

- Quatro corridas que ela ganhou em um piscar de olhos – Drew disse de forma animada e eu revirei os meus olhos.

- Isso porque você não deixou ela correr comigo,duvido que ela ganharia – Passei a mão em meus cabelos e Drew soltou uma risada divertida. 
 
- É claro que não deixei,você é a melhor disso aqui, não posso deixar qualquer um chegar assim e correr com você - Deu de ombros e eu bufei negando com a cabeça.Eu queria ter corrido, ai queria ver se ia ter esse sorrisinho na cara dela – Mas agora, eu estou louco para fazer uma corrida entre vocês duas. Meu Deus, eu já estou imaginando – Drew falava tão animado, mas eu não prestei muito a atenção, pois a minha atenção estava em Luna e Deb que agora falava com a garota novata de forma animada. 
 
- Porque não faz agora? - Perguntei sem olhar para Drew, não estava gostando nada nada daquela atenção naquela garota. 
 
- Porque seria injusto com ela, que já correu quatro vezes hoje – Ele disse e eu bufei – Além do mais, ela é novata aqui, preciso testá-la mais um pouco antes de colocar na mesma pista com a nossa preciosa olhos verdes – Disse passando os braços por cima de meus ombros e eu ri baixo negando com a cabeça  - PESSOAL, FESTA NA MINHA CASA – Gritou com o megafone em mãos e eu tampei o meu ouvido devido ele ter feio aquilo perto demais de mim. 
 
As pessoas gritaram animadas, e eu olhei para os lados, procurando por Malu que estava distraída sentada no capô do carro de Deb, em uma conversa animada com Angel.
 
Caminhei até elas e baguncei o cabelo de Angel assim que cheguei perto delas.
 
- Meu Deus,como você aguenta ? - Angel perguntou para Malu enquanto tentava arrumar o cabelo.
 
Malu nada disse, apenas me olhou sorrindo.
 
         
P.O.V.  MALU
 
Já era três e quinze e Alycia...Bom...
 
- Essa menina estaaa se achaando – Lyci falou tudo enrolado perto de meu ouvido, enquanto apontava para a garota de pele morena que estava dançando no meio de Drew e um garoto qualquer. - Eu vou lá acabar com isso – Disse tentando sair mais eu a impedi.
 
Olhei para Alycia e suspirei, puxando o copo de bebida que ela tinha em mãos.
 
- Eiiii – Protestou porém eu ignorei e coloquei o copo cheio na mesa que havia atrás de mim.
 
- Você já bebeu demais Lyci – Digo um pouco alto por conta da música e ela me olhou com as sobrancelhas arqueadas e a confusão evidente em seus olhos.Ela não tinha entendido nada - Você não vai beber mais – Digo próximo ao seu ouvido de forma alta e clara para ela escutar.
 
- Por que? - Perguntou como uma criança mimada e eu suspirei negando com a cabeça - Vamos dançar? - Ela perguntou e eu não respondi,apenas a olhei – Eu vou – Virou de costas e saiu andando pra longe de mim,andando não...saiu cambaleando.
 
Ela estava mais do que bêbada. 
 
- Alycia – Minha tentativa de  chamar ela foi em vão, pois a música estava muito alta. Ela já estava chegando no meio da multidão, e agora ela tinha um copo de bebida em sua mão no qual ela havia acabado de pegar da mão de uma garota que dançava distraída e nem se importou – Merda – Resmunguei comigo mesmo.
 
- Vamos tirar ela daqui antes que ela faça alguma merda  - Quase saltei de susto quando ouvi a voz de Luna atrás de mim.
 
Olhei para Luna e em seguida olhei para Lyci e arregalei os meus olhos quando vi que ela estava se aproximando da garota que ela tanto implicou desde que chegamos aqui. 

Luna passou praticamente correndo ao meu lado indo em direção a ela e eu obviamente corri atrás delas. 
 
- Então você é a famosa olhos verdes? - Pude escutar a garota perguntando para Alycia de forma sorridente.

- Eu ainda não sei quem é você  - A voz enrolada de Alycia era mais que evidente, porém não deixou de ser seca. O que me deixou bastante preocupara com o que estava por vim. 
 
- Você está... - A garota não terminou de falar pois Luna não deixou ela terminar. 
 
- Maninha, vamos embora – Disse abraçando Lyci pelo os ombros, e a garota olhou para Luna de cima abaixo com um sorrisinho safado nos lábios. 
 
- Vocês são irmãs? - Perguntou apontando para as duas e eu suspirei me aproximando cautelosamente. 

- Não te interessa – Lyci respondeu com o seu jeito grosseiro,e eu quase sorri, quase, porque o que veio a seguir fez todo o meu corpo se alarmar – Eu não vim aqui pra ficar de papinho, me responde de uma vez, vai aceitar correr ou vai fugir? - Perguntou encarando a morena e Luna arregalou os olhos.
 
A musica já não tocava mais,pois a atenção estava toda dobrada para as duas. 
 
- Olhos verdes,eu já te falei que... - Drew tentou falar,mas a garota interrompeu.
 
- Não se preocupe – Sorriu para o homem – Eu até aceitaria – Olhou para Lyci – Mas você está muito bêbada, e seria covardia da minha parte ganhar de você assim – Respondeu provocativa e a Alycia soltou uma risada alta.
 
- Ou seria uma vergonha pra você perder pra uma bêbada – Deu de ombros e as pessoas começaram a gritar. 

- Tira ela daqui – Drew disse olhando para Luna e a mesma me olhou me pedindo ajuda, quando Lyci tentou protestar.
 
- Eu não vou sair daqui enquanto não ...  - Alycia começou falar enquanto tentavamos inultilmente tirar ela de lá.
 
- Você vai pra casa, agora – Cortei a sua fala e ela me olhou suspirando.
 
-  Amor, você está muito chata hoje – Falou enrolado e eu assenti.
 
- É... eu estou – Digo em um suspiro.
 
Deb logo apareceu ao meu lado com Angel e eu sai de perto de Lyci, deixando com que Deb ficasse no meu lugar e arrastasse Lyci pra fora junto com a Luna. 
 
Alycia não estava conseguindo nem andar direito.
 
- A propósito... – A Garota falou chamando a nossa atenção, e Lyci olhou por cima dos ombros – O meu nome é Erin – Piscou para Alycia - Te vejo na pista...Olhos verdes – Provocou levantando o seu copo de bebida e as pessoas começaram a gritar animadas. 

Quando Alycia pensou em falar alguma coisa, eu abri a porta da casa de Drew e as meninas finalmente conseguiram colocar ela pra fora.
 
- Me deixa voltar lá - Alycia se debatia nos braços das meninas – Me soltem suas traidoras – Falou esquivando do braço de Luna e em seguida do de Deb - Vocês pensam que eu não vi, vocês babando ovo naquela garota, porque vocês estão aqui? vão lá....Traidoras.
 
- Alycia – Interrompi enquanto andava em passos rápidos até ela. 
 
- Relaxa Malu – Luna falou rindo. 

- Eu vou acabar com aquela garota e... - Interrompi mais uma vez.

- CALA A BOCA – Gritei a fazendo parar de falar – Chega – Eu já havia perdido a paciência - Você vai entrar na porcaria daquele carro e a gente vai embora – Falei apontando para o carro dela que estava parado na frente da casa de Drew – Agora me dá a chave – Estendi a mão para a Alycia que arregalou os olhos.
 
- O que? Não!  
 
- Agora Alycia – Praticamente gritei e ela suspirou colocando a mão no bolso e puxou a chave de lá me entregando.
 
- Que pau mandado – Luna disse risonha e eu olhei para ela que parou de rir no mesmo instante – Desculpa – Sorriu sem graça.
 
- Ela não pode ir pra casa assim Ma,a tia Mila vai acabar com ela se ver ela desse jeito – Deb disse e eu suspirei, ela tinha razão.
 
- Ela pode ir pra minha casa – Luna disse e eu assenti.
 
- Ótimo, então vamos. - Digo e no momento seguinte escutamos um barulho e o resmungo de Alycia.
 
Ela havia caído...
 
- Vamos maninha - Luna disse se aproximando dela.
 
Deb e Luna levantaram ela e eu fui em direção ao carro e abri a porta do carona.
 
Alycia tentava se soltar das meninas,mas se isso acontecesse ela ia pro chão novamente.
 
Com muito custo,Deb e Luna conseguiram colocar Lyci dentro do carro e assim que eu entrei ela me olhou e encostou a cabeça no banco.
 
- Me dá beijo? - Pediu e eu ignorei. - Não gosta mais de mim ? - Perguntou embolado. 
 
- Depois eu dou – Respondo sem olhá-la. 
 
- Porque depois? - Perguntou manhosa e eu suspirei.
 
- Coloca o cinto – Digo ignorando a sua pergunta.
 
- Eu não gosto de cinto – Resmungou  e eu suspirei mais uma vez.
 
- Alycia – Olhei para ela e ela se endireitou no banco tentando puxar o cinto – Meu Deus do céu - Digo sem paciência e me inclino um pouco  pra cima dela, puxando o cinto e prendendo em seu corpo.
 
- Você está bava comigo? - Perguntou.
 
Olhei o carro de Luna e o de Deb saindo e eu rapidamente liguei o carro de Alycia e sai dirigindo atrás delas. 
 
- Malu... - Alycia chamou, mas ignorei. - Malu...- Chamou mais uma vez. Os meus olhos estavam focados no caro de Luna em minha frente – Eu vou... eu... - Olhei para ela e freei o carro bruscamente quando vi o que seu rosto se contorcia em uma careta. 
 
Naquele momento eu dei graças a Deus pela as ruas estarem totalmente deserta. Assim que eu parei o carro,Alycia abriu a porta e esticou o corpo pra fora do carro jogando tudo o que tinha em seu estomago pra fora. 
 
- Merda Alycia... - Digo tirando meu cinto, em seguida soltei o dela, segurei seu braço e com a mão livre tentei segurar seu cabelo.
 
- Droga... - Murmurou se ajeitando no banco.
 
Ela me olhou e abaixou a cabeça...


P.O.V.  ALYCIA
 
Acordei com uma claridade invadindo o meu quarto e assim que abri os olhos  senti que minha cabeça fosse explodir.
 
- Bom Dia ... - Ouvi a voz da minha papa e olhei para o lado, ela estava abrindo as cortinas.
 
Foi quando eu olhei em volta e percebi que não estava no meu quarto,e sim no quarto de Luna.
 
- O que ... Nossa,que dor de cabeça. - Murmurei fechando os olhos.
 
- Bem feito, é pra doer mesmo. 
 
- Papa, fecha a cortina...Por favor - Pedi abrindo os olhos e à vi parada em frente a cama me olhando.
 
Ela estava de braços cruzados,com uma cara nada boa.
 
Fiz merda!.
 
- Eu chego em casa as duas da manhã e não posso descansar,não posso nem dormir um pouco por quê o telefone toca e a Malu está desesperada que você está passando mal, que não para de vomitar e tá gemendo de dor.
 
Eu nada disse,apenas cobri meus olhos com o meu braço.
 
- Senta e olha pra mim,eu estou falando com você Alycia. - Ela disse de um jeito arrogante que eu nunca havia ouvido ela falar.
 
Tirei o meu braço e me ajeitei sentando na cama.
 
- Você só bebeu ou usou alguma coisa? 
 
- Eu devo ter... Sei lá... só bebido,a senhora sabe que eu não uso nada. - Digo fechando meus olhos,mas logo os abri.
 
- Quantas vezes eu já implorei pra você não exagerar na bebida Alycia ? Eu deixo você livre,eu deixo você sair, deixo você curtir a sua vida, não fico entre você e as suas festas,quer sair ? Pode sair,quer dinheiro ? Eu dou... E  é assim que você me retribui ? Me faz sair igual uma louca de dentro de casa porque você está quase morrendo de tanto que bebeu.
 
- Desculpa - Pedi em voz baixa engolindo o nó que se formou em minha garganta. - A Mamãe sabe?
 
- Não,eu não contei pra ela - Papa disse se sentando na beirada da cama. - Eu disse que estavam me chamando na sede,eu não queria preocupar ela,lembra daquela vez que você chegou em casa pra lá de bêbada ? Lembra como ela ficou ? Desesperada...
 
Eu não aguentei, eu sabia que tinha errado, por mais que eu não lembrasse de nada,eu sabia que tinha vacilado.
 
- Não adianta chorar - Ela disse e eu abaixei a cabeça. - Eu nunca proibi você de beber Alycia,mas ... Porque você não pode beber do mesmo jeito que você bebe quando está em casa? Você prefere dar trabalho do que beber de forma moderada e curtir sua noite,é isso?
 
Neguei com a cabeça...
 
- Bom... É o que parece,Alycia.
 
Ela ficou quieta, o que se ouvia naquele quarto era meus soluços.
 
Eu estava envergonhada e muito chateada comigo mesma.
 
- Você tem amigas incríveis Alycia e adivinha quem cuidou de você ? quem te deu banho,quem chorou vendo você passando mal,e que não dormiu nadinha até agora,ficou aqui sentada olhando pra você com medo que alguma coisa acontecesse e que agora tá lá... Preparando um café reforçado pra você.
 
Eu nem precisei responder,duas batidinhas na porta chamou minha atenção e eu desviei o olhar da minha papa e olhei para a porta ,que foi aberta por Deb, mas a mesma nem entrou.Apenas abriu a porta e deu passagem para Malu,que entrou com uma bandeja em mãos.
 
Olhei para minha papa e ela suspirou se levantando e eu sequei meu rosto com a palma da mão.
 
- Eu vou pra casa,qualquer coisa liga.
 
Ela passou por Malu e beijou seus cabelos, em seguida saiu do quarto e fechou a porta.
 
- Eu fui na farmácia e comprei um remédio pra dor de cabeça, a Luna não tinha e eu achei que sentiria dor então... Fiz aquele sanduíche que eu faço que você gosta e um café bem forte, come tudo... Vai te fazer bem - Ela disse colocando a bandeja sobre a cama. 
 
Ela se afastou e começou a arrumar algumas coisas que estavam no chão, provavelmente eu derrubei.
 
Ela me olhou por cima dos ombros e virou o rosto.
 
- Come logo - Disse andando em direção ao banheiro prendendo o cabelo.
 
Ela entrou no banheiro mas logo saiu e foi em direção a porta à abrindo.
 
- Luna, tem sabão ? - Perguntou.
 
- Tem,pera ai que eu vou pegar...  - Luna respondeu.
 
- Eu limpo... Pode deixar,você não é minha empregada, eu sujei eu limpo. - Digo e ela me olha e fecha a porta. - Vem cá ... - Chamei e ela se aproximou e ficou parada ao lado da cama me olhando.
 
- Desculpa te dar trabalho - Digo e ela respira fundo. - Eu prometo que nunca mais,nunca mais mesmo eu vou fazer isso com você,eu sei o quanto você fica nervosa quando isso acontece.
 
- Eu não quero que prometa o que não vai conseguir cumprir Alycia,mas eu vou confiar e eu não quero que fique me prometendo as coisas,quero que você mostre, quero atitudes e não é pra mim que você tem que pedir desculpa.
 
Estendi a minha mão e ela segurou se sentando na cama.
 
- Me desculpa – Me desculpei mais uma vez e ela me olhou soltando um longo suspiro. 
 
- Eu já falei que não é pra mim que você tem que pedir desculpas – Respondeu passando a mão livre em seus fios de cabelo que estavam caindo em frente aos seus olhos.
 
- Tá,mas... - Me aproximei um pouquinho dela e entrelacei os nossos dedos – Mas eu quero saber de você... você me desculpa ? 
 
- Eu não tenho o que desculpar – Respondeu baixo e eu suspirei.
 
Levei a minha mão que estava livre até o seu rosto, e acariciei o mesmo com as costas de minha mão, á fazendo fechar os olhos por alguns segundos, e quando ela abriu os olhos eu sorri de lado e ela soltou a minha mão. 
 
- A gente conversa depois tá legal? - Se levantou da cama – Toma o café, vai esfriar – Apontou para a bandeja ao meu lado. 
 
- Aqui Ma – Luna entrou no quarto com o sabão em mãos - Está tudo bem, Lyci? - Olhei para ela e sorri de lado apenas assentindo. 
 
Peguei a xicará de café que tinha sobre a bandeja e tomei um gole, fazendo careta em seguida. 
 
Aquilo estava amargo... 


P.O.V.  LAUREN

Já era três da tarde,eu consegui dormir um pouco e quando acordei Alycia ainda não tinha chegado.
 
Eu tomei um banho,desci e Camila logo veio avisar que Alycia ligou dizendo que estava bem e que chegaria daqui a pouco.Almocei com as crianças e Camila e depois ficamos jogando.
 
- Vocês estão me roubando - Camila disse jogando as cartas sobre a mesa,o que arrancou risadas de todos nós.
 
- Claro de não mamãe - Jade disse e eu dei risada negando com a cabeça.
 
- Que tal um filme ? - Camila sugeriu e eu à olhei.
 
- Menos romance - Eu e Ian dissemos juntos.
 
- Vocês são tudo uns chatos - Jade disse se levantando. - Vem mamãe. 
 
Camila se levantou e foi com Jade em direção a sala.
 
Acabou que escolhemos um filme de comédia e no meio do filme a porta da sala foi aberta, Camila logo olhou na direção da porta e eu continuei assistindo o filme.
 
Alycia parou ao lado do sofá, e do nada ela abraçou Ian e encheu o rosto dele de beijos, em seguida fez o mesmo com Jade,e com Camila.
 
- Nossa... - Camila disse sorridente abraçando ela. - Quanto beijo.
 
- Eu te amo mãe - Alycia disse para Camila enquanto a abraçava apertado.
 
- Eu também te amo minha filha - Camz disse com os olhos brilhando.
 
Assim que ela largou Camila,ela me olhou com os olhinhos cheios de lágrimas,no momento seguinte ela estava me abraçando e dizendo que me amava.
 
- Eu te amo papa,Desculpa... Eu... - Disse em voz baixa.
 
- Tá tudo bem meu amor - Digo à abraçando. - Tá tudo bem filha.
 
Depois de muitos beijos e abraços,ela se sentou entre eu e Camila.
 
- O que vocês estão assistindo ? - Perguntou e Jade começou explicar o filme.
 
Camila me olhou e eu sorri para ela, que sorriu de volta e em seguida voltou a fitar a TV.
 
Alycia praticamente se deitou sob mim e eu à abracei beijando seus cabelos.

Ela pode me dá o trabalho que for , mas eu à amo, e não importa o que aconteça, ela sempre será minha filha, meu maior amor.


P.O.V.  CAMILA
 
Já se passava das nove da noite de sábado e eu estava estranhando o fato de Alycia não ter saido ainda, ela estava perto da piscina jogando bola com Ian e Lauren.
 
Eu estava escostada  no batente da porta apenas observando a interação dos meus três amore, meu outro amorzinho estava trabalhando em suas experiências no porão.
 
Levei minha mão sob meu peito quando por pouco Ian não caiu de cara no chão, Lauren foi mais rápida e segurou ele pelo braço.
 
Sorri quando Lauren fez seu cumprimento com os dois e voltaram a jogar.Voltei para a cozinha e lavei alguns utensílios que estavam sujos.

Alycia passou pela pela porta sem sua blusa, enquanto se abanava com a mesma.
 
- Acabou o jogo ? - Perguntei desligando a torneira.
 
- Não... - Ela disse indo em direção a geladeira.

- Ah sim... Vai sair né ? - Perguntei e ela negou com a cabeça, colocando água no copo.
 
- Vou tomar um banho e deitar - Disse e eu arqueei as sobrancelhas.
 
- Tá bom meu amor - Digo e ela sorriu e me deu um beijo estalado na bochecha.
 
Ela lavou o copo que usou e em suguida foi em direção as escadas.
 
- Deve tá passando mal - Digo pra mim mesma. 
 
- Falando sozinha amor ? - Lauren perguntou também entrando sem camisa.
 
- A Alycia não vai sair, não sei se fico feliz ou preocupada. - Digo e Lauren se aproxima me abraçando.
 
Ela estava toda suada,mas... Quem liga ? 

- Não precisa se preocupar,ela deve tá querendo descansar,não viu a hora que ela chegou ? 
 
- Espero que ela não mude de ideia,é tão bom ter ela assim né? Jogando com vocês e dentro de casa em segurança. - Digo e Lauren sorriu assentindo.


  P.O.V.  MALU
 
- Droga Alycia - Murmurei encerrando a ligação.
 
Já era a decima vez que eu ligava pra ela,ela não estava atendendo as ligações de ninguém, pois Drew me ligou trezentas vezes pedindo pra eu chamar ela,e eu nem sei como ele conseguiu meu número.Apostaram uma grana preta em Alycia e ela precisava ir correr.
 
Meu celular começou a tocar e a foto de Deb apareceu na tela.
 
- Esse povo quer me deixar doida. - Digo rejeitando a ligação.
 
Fui até o closet e tirei minhas pantufas e coloquei meus chinelos,me olhei no espelho e bufei.
 
- Vai assim mesmo - Digo olhando para o meu corpo.
 
Eu vestia um shortinho larguinho que eu usava para dormir de vez em quando e uma regata.
 
Tirei a blusa e peguei um sutiã branco e o coloquei, vestindo a blusa novamente em seguida.
 
Sai do closet e peguei meu celular que logo começou a tocar.Rejeitei a ligação novamente e o coloquei no silencioso.
 
Porque tão ligando justamente pra mim ? 
 
Desci as escadas e encontrei Amber assistindo televisão.
 
- Cadê o papai e a mamãe ? - Perguntei olhando em volta.
 
- No quarto - Respondeu sem tirar os olhos da TV.
 
- Vou na Alycia...
 
- Uhum...
 
Fui até ela e beijei seus cabelos.
 
- Tchau - Digo indo até a porta.
 
Assim que eu cheguei na casa de Alycia, que era apenas três casas da minha,quem abriu a porta foi tia Camila.
 
- Oi meu anjo 
 
- Oi tia, a Lyci ... Me interrompeu.
 
- Ih...aquela lá tá estranha hoje, desde quando ela fica em casa aos sábados ? - Tia Mila perguntou fechando a porta .
 
Acho que Alycia nunca ficou um final de semana em casa,ela poderia está com sono,passando mal ... Mas nada à impede de correr.
 
- Ela está no quarto,pode ir lá.
 
Assenti e fui em direção as escadas.A porta estava entreaberta e a Luz apagada.
 
Abri a porta por completo e acendi a luz. Alycia estava deitada toda esparramada na cama, ela vestia uma calcinha boxer e uma camisa cinza.
 
Fechei a porta,coloquei meu celular na poltrona e subi na cama me deitando ao lado dela.
 
Ela estava tão linda ...
 
- Lyci ? - Chamei em voz baixa e ela nem se moveu. 
 
Toquei no piercing de argolinha que ela tinha no nariz e rapidamente tirei a mão dalí.
 
- Alycia... - Sussurrei começando a acariciar seu rosto. - Não vai acordar não é ? 
 
Aproximei meu rosto do dela, e rocei nossos lábios e na hora ela soltou uma risadinha.
 
- Você estava acorda sua safada - Digo me afastando e ela assentiu me abraçando, não deixando que eu me afastasse.
 
- Queria ver até onde você ia,mas não consegui ficar séria. - Ela disse vindo pra cima de mim.
 
- Você é tão chata - Digo e ela assente.

- Eu sei, é por isso que você me ama. - Ela diz e beija a pontinha do meu nariz.
 
- Quem disse que eu te amo ? - Perguntei fechando os olhos,sentindo ela beijar meu pescoço.
 
- Não ama não ? - Perguntou com a voz rouca próximo ao meu ouvido. - Olha nos meus olhos e diz que não me ama.  - Ela disse levantando a cabeça e me encarando.
 
Aqueles olhos ...
 
Ela colou nossas testas e eu coloquei minhas mãos por dentro da camisa dela,sentindo ela se arrepiar.
 
- Eu ... - Tentei falar e ela me olhou.
 
- Você .... ? 
 
- Não me olha assim - Pedi virando o rosto e ela deu risada.
 
- Assim como ? 
 
- Assim... Tentando me hipnotizar, com esses olhos lindos ai. - Digo e a gargalhada dela soou alta pelo quarto.
 
- Eu tenho esse poder é ? 
 
- Tem ... Não me olha. - Peço e ela esconde o rosto na curva do meu pescoço.
 
- Tá bom... - Murmurou e eu sorri.
 
Comecei a acariciar seus cabelos e ela se mexeu,se ajeitando sobre mim.
 
- Ah... Cadê seu celular ? 
 
- Eu desliguei e deixei carregando, por que?  - Perguntou voltando a me fitar.
 
- O Drew ligou pra mim - Digo e ela arqueia as sobrancelhas. - Ele disse que apostaram alto em você hoje,uma grana preta.
 
- Eu não vou hoje - Ela disse se jogando ao meu lado.
 
- Por que ?
 
- Não tô afim ...
 
- Você não tá afim de correr ? Tá com febre ? - Perguntei colocando a mão sobre a testa dela.
 
- Não - Ela disse rindo. - Quero ficar aqui,com você...
 
- Ah é ? - Perguntei deitando por cima dela.
 
- Uhum... - Murmurou segurando meu rosto com as duas mãos.
 
Ela olhou para os meus lábios e eu o mordi, apenas para provocar e no momento seguinte ela já estava me beijando.
 
Um beijo lento e provocante.Uma de suas mãos desceu alisando meu corpo parando na minha bunda, onde ela apertou me fazendo gemer entre o beijo.
 
Quando a ar nos fez falta,desci os beijos para o pescoço dela.
 
- Malu... 
 
Eu não fiz questão de responder,e continuei beijando seu pescoço.Desci minha mão direita entre nossos corpos, indo diretamente para a intimidade dela e adentrei minha mão por dentro de sua calcinha.
 
- Eu estava lembrando daquele dia lá em casa - Digo levantando meu rosto à olhando. - Quero fazer aquilo de novo. - Falei baixinho sentindo meu rosto esquentar.

- Eu sou toda sua, faz o que você quiser.

- Se alguém entrar aqui? Melhor trancar a ....
 
Ela nem deixou eu terminar de falar e me beijou.E eu comecei a massagear seu clitóris e ela gemeu entre o beijo.
 
Naquele momento eu só queria, que tia Camila não falasse pra minha madrinha que eu estava aqui.
 
Com certeza ela ia vim mandar abri a porta,como fez desde que descobriu sobre eu e Alycia.
 
Eu massageava lentamente e descia meus dedos entre suas dobras,e Lyci estava molhada,muito molhada.

Meus dedos estavam todos melados e eu estava amando aquilo.É bom saber que eu deixo ela assim, afinal sou completamente inexperiente nisso.
 
Só fizemos duas vezes, a primeira foi quando foi minha primeira vez e a outra foi na minha casa e eu fiz com ela com um certo receio de fazer algo errado.
 
Deslizei meus dedos pela intimidade dela mais uma vez deixando os mesmo ainda mais molhados.
 
Mordi o lábio dela e o puxei,penetrando dois de meus dedos nela o que  fez ela gemer baixinho.

Beijei o queixo dela e fui descendo meu corpo até ficar entre suas pernas.Chupei meus dedos e me ajoelhei.Tirando a calcinha dela e ela levantou um pouco seu corpo,segurou em meus cabelos e abriu mais as pernas.

Aproximei meu rosto de sua intimidade e fiz o que eu estava louca pra fazer.Eu passei minha língua de sua entrada até o seu clitóris, sentindo seu gosto invadir minha boca e caramba...Ela era tão gostosa.

Eu nunca tinha feito isso até quarta feira e o restante da semana foi uma tortura pra mim.Eu só queria fazer isso de novo.

Escutei o gemido baixo dela,à olhei e chupei seus lábios maiores, passando a língua por todo seu sexo em seguida. Ela começou a rebolar e eu dei um tapinha em sua coxa direita e ela me olhou sorrindo.

Penetrei dois de meus dedos e vi ela mordendo o lábio e em seguida ouvir ela gemer quando movimentei minha língua em seu clitóris.

- Isso...amor....  - Eu movimentava minha língua sem parar em seu clitóris, enquanto fazia um vai e vem lento com meus dedos dentro dela. - Vem...vem cá

Parei o que estava fazendo e me ajeitei por cima dela e sorri de lado, enfiando meus dedos dentro dela novamente.

Ela segurou minha nuca e me beijou e eu comecei um vai e vem um pouco mais rápido.
 
Fui pega de surpresa quando senti ela tentando enfiar a mão por dentro do meu short. E eu apenas me ajeitei e ela conseguiu o que queria.
 
Ela foi logo enfiando a mão por dentro da minha calcinha também e nós duas gememos juntas quando seus dedos tocaram meu sexo.
 
- Tão meladinha,do jeito que eu gosto - Ela disse prendendo meu clitóris entre os dedos. - Gostosa.
 
Ela deslizou os dedos e penetrou um,depois o outro...Ela começou com estocadas lentas,mas logo acelerou o ritmo e eu também.
 
Eu tentava segurar os gemidos, mas estava ficando impossível.
 
- Bocetinha apertada do caralho... Porra. 
 
Eu estava de olhos fechados, mas assim que ela disse aquilo eu abri os olhos,o que foi uma péssima escolha.
 
Ela no mesmo momento também abriu os olhos e mordeu  o lábio.
 
Ela me olhava de um jeito que ... Caramba.
 
Mais algumas estocadas frenéticas tanto dela quanto minha, acabamos chegando ao ápice juntas e foi impossível segurar o gemido.
 
Ela foi tirando seus dedos de dentro de mim e eu fiz o mesmo.
 
Olhei para ela e ela tinha um sorrisinho no rosto.Eu sorri sem jeito e escondi meu rosto na curva de seu pescoço e ouvi a risada dela.
 
Droga,eu sempre fico sem graça.
 
- Você é tão fofa - Ela disse e eu só senti meu rosto esquentando cada vez mais e olha que ela nem tá olhando pra mim,imagina se tivesse.
 
- Para com isso - Pedi e ela beijou meu ombro.
 
- Tá bom... Parei - Ela disse me abraçando.
 
Ficamos um tempo assim, a respiração dela estava calma, ela estava quase dormindo.
 
Tentei sair de cima dela mas ela me segurou.
 
- Não ... - Disse manhosa - Fica  aqui.
 
Ela estava parecendo um bebê, toda manhosa.
 
- Nossa... Que Bebezão - Digo sorrindo.
 
Ouvimos a voz da tia Camila, ela estava praticamente gritando. Com certeza querendo avisar que a tia Lauren tava vindo.
 
Saí de cima de Alycia e arrumei minha roupa enquanto ela me olhava.

- Você está sem calcinha - Avisei e ela riu.
 
Deitei de bruços e ela piscou um de seus olhos e sorriu.
 
Foi ela puxar o edredom e cobrir seu corpo que a porta abriu.
 
- Quantas vezes vou ter que falar que essa porta tem que ficar aberta quando a Malu tiver aqui Alycia? - tia Lauren perguntou cruzando os braços.
 
- Foi eu que fechei madrinha, desculpa. - Digo e Alycia me olha.
 
- É pra deixar aberta - Ela disse e tia Camila revirou os olhos. - O que estava acontecendo aqui? - Perguntou desconfiada.

- Nada papa - Alycia respondeu.

- Eu quero essa porta aberta.
 
- Tá bom papa - Alycia disse pegando o controle da TV que estava ao lado da cama em cima do criado mudo.
 
- Eu tô de olho em vocês...
 
- Lauren,deixa elas ... - Tia Camila disse puxando minha madrinha pelo braço.
 
- Amor,eu...
 
Tia Camila nem deixou ela terminar de falar e saiu puxando ela pra fora do quarto.
 
Alycia colocou em um canal de desenho e eu não pensei duas vezes antes me enfiar debaixo do edredom e grudar nela,ela esticou o braço e eu deitei minha cabeça nele.
 
- Prefere filme ? - Perguntou acariciando meus cabelos.
 
- Deixa ai ... - Pedi e ela colocou o controle novamente sobre o criado mudo. - Coloca a roupa,daqui a pouco ela volta - Falei.

- Tira - Pediu e eu fiquei encarando ela.

- Tirar o que ? - Perguntei

- Tudo,fica sem roupa e senta aqui em cima de mim,quero testar uma coisa. - Falou e eu neguei com a cabeça.

- Você gosta de correr risco né? - Perguntei e ela riu virando o rosto,se esticando,abrindo a gaveta do criado mudo e eu olhei pra baixo,e vi que sua bunda estava aparecendo e eu logo puxei a coberta.

- Talvez eu só queira você rebolando bem gostoso na minha...

- Cala a boca - Falei interrompendo ela.
 
Ela me olhou e sorriu de lado aproximando seu rosto do meu e me dando vários selinhos.

 


Notas Finais


Até breve amores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...