História Garoto esotérico - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Jornal, Oneshot
Exibições 101
Palavras 1.145
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Policial, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


to cheia de plot que nao sei mais qual ship usava
pq não chanbaek?

Capítulo 1 - Rua dez;


Fanfic / Fanfiction Garoto esotérico - Capítulo 1 - Rua dez;

Já havia virado rotina na vida de Baekhyun, todo dia acordava no mesmo horário,vestia a mesma blusa branca e o jeans que, de tanto usar, já se encontrava rasgado nas áreas dos joelhos.

Subia em sua bicicleta amarela e ia pedalando pelas ruas distribuindo seus jornais. Se alguém o perguntasse se aquele era o seu emprego dos sonhos, responderia que era a sua ultima opção. Em seus 17 anos de vida, as únicas atividades físicas que fazia eram as obrigadas na escola ou quando um vídeo game novo lançava e ele tinha que correr para comprar antes que a edição especial se esgotasse – fora seu trabalho, que exigia que pedalasse por toda a cidade. Baekhyun não era só 'ódio' pelo seu emprego, afinal ele lhe rendeu belas pernas.

O cuidado que tinha antes com os jornais de colocá-los na porta,hoje em dia não tem mais; joga-os de qualquer jeito nas entradas das casas e de vez em quando vinha uma reclamação ou outra de que o jornal estava amassado – isso depois vinha descontado do salário dele. Mas não é como se ele realmente se importasse.

O tempo do percurso também havia mudado, antes o que demorava duas horas para ser concluído,terminava agora em trinta minutos.

O percurso fora encurtado por causa da ultima casa na rua 10, esta que abrigava um jovem de mais ou menos a mesma idade que a sua – aparentemente –, que em um fatídico encontro acabou jogando o jornal em sua cabeça após se distrair com o mesmo vestindo apenas uma bermuda. Com uma vergonha imensa acabou indo embora sem ao menos deixar um pedido de desculpas.

No outro dia como uma forma de se redimir, se prontificou a sair da bicicleta mais cedo e colocar o jornal na porta do jovem com o maior cuidado. Ideia essa que fez com que  Baekhyun colocasse o jornal bem na hora que o morador estava saindo de casa. De inicio Baekhyun   queria abrir um buraco na terra e se esconder ali mesmo, mas após segundos de coragem levantou a cabeça se deparando com uma fileira sorridente de dentes, no qual jurava que poderia cegar o mundo.

Já esperava pelos próximos xingamentos que teria de ouvir, mas ao invés disso escutou uma risada. Sentiu seu rosto ficar vermelho – de raiva – não estava vendo graça nenhuma na situação. Depois que o 'susto' passou, se surpreendeu novamente, o jovem não estava nem um pouco irritado e parecia nem se lembrar do dia fatídico, Baekhyun apostava que o mesmo nem ao menos lembrava de sua cara.

Chanyeol tentando ser simpático, iniciou uma conversa um tanto quanto comum – tendo direito a apresentação e afins –, mas que para Baekhyun tinha um grande significado. Seu nervosismo – sem motivo aparente – quase não o deixava ficar em pé, tendo que apoiar seu corpo todo na magra bicicleta.

Apenas esses 10 minutos de conversa antes de Chanyeol entrar novamente, foram o suficiente para Baekhyun se viciar totalmente no garoto, que parecia ter conversa para hoje e mais alguns dias. Ela fluía quase que magicamente, fazendo com que o menor perdesse o horário que tinha de estar no Jornal.

Depois daquele dia, Chanyeol parecia sempre saber que horas Baekhyun chegaria, pois normalmente abria sua porta assim que o mesmo fazia menção de entregar o jornal. Desse modo, com umas conversas aqui e ali, Baekhyun já se considerava íntimo o suficiente para convidá-lo para sair, mas ainda lhe faltava coragem. Nunca fora bom em tomar iniciativa nas coisas e não seria agora que isso mudaria.

Baekhyun apesar de saber pouco sobre o amigo, já o admirava e com certeza, já gostava muito dele. Não era como se o mesmo pudesse evitar, mesmo em alguns momentos quando Chanyeol era rude consigo (sem causa) – o que ele achava um pouco estranho, apesar de ignorar esse fato, afinal Baekhyun estava apaixonado! –achava em algum lugar um motivo para desculpá-lo e esquecer. Havia vezes que Chanyeol até não aparecia, mas quem disse que Baekhyun se abalava?

Num dos dias típicos de entrega, Baek acabou se atrasando, ficando com raiva de si mesmo por perder um dia de conversa com o maior – apesar de todo o desespero ser desnecessário, já que a casa estava aparentemente vazia. Nem deu muita bola, afinal nunca passava por ali àquela hora.

Durante todas as semanas de março Chanyeol não apareceu para receber o jornal. Ele nem ao menos apareceu na janela, ou pensou em deixar algum bilhete debaixo do tapete – o loiro fez questão de checar. Baekhyun ficou totalmente ilhado sem notícias e por algum motivo, o menor sentia que esse sumiço não era igual aos outros.

Apesar de preocupado, e um tanto magoado, continuou entregando os jornais até que os mesmos estivessem fazendo uma pequena pilha perto da porta.

Abril já estava quase em sua metade, junto com a paciência de Baekhyun. Qual é, não iria ficar se fazendo de trouxa por muito tempo, o outro poderia ter avisado se quisesse, certo? Por isso decidiu que naquela manhã, seria a última vez a visitar a casa de Park Chanyeol.

A rua, que normalmente era calma e tranquila, se fazia muito diferente do que Baekhyun estava acostumado a ver. Logo na esquina – perto da casa do maior – se encontravam duas viaturas da polícia, junto com uma ambulância. Parecia que estava numa série de TV de que tanto gostava.

Pedalou mais rápido a fim de conseguir chegar mais depressa e saber o que estava acontecendo. Seu coração se apertou quando olhou para casa conhecida e a encontrou cheia de faixas amarelas – definitivamente Baekhyun estava num seriado.

– Com licença... O que houve aqui? – perguntou a uma vizinha que observava toda a situação. Tinha medo da resposta.

– Ah, uma tragédia. Mas, me diz menino, você não lê o jornal?

 

19/04/2017

Jovem de 16 anos é encontrado morto em sua casa na noite passada.

 

O jovem de nome Park Chanyeol, 16 anos foi encontrado morto na noite passada em sua casa, e como as provas constam, Chanyeol teria se suicidado, após vestígios de remédios antidepressivos terem sido encontrados em seu banheiro, lugar no que o mesmo foi achado, ignoradas quaisquer chances de assassinato já que a vitima não possuía nenhum machucado ou lesões que pudessem denunciar à tentativa.

Segundo os médicos da área, Chanyeol seria um paciente da área psiquiátrica do hospital, que após ter matado seus pais ano retrasado, foi colocado em observação residencial, por apresentar distúrbio de personalidade e temperamento explosivo, sendo permitida sua circulação desacompanhada apenas as idas ao hospital.

Chanyeol durante a última semana teria desenvolvido uma espécie de alucinação devido aos remédios que tomava, alegando ser amigo de um menino da aérea que o mesmo morava.

A suspeita é que a carga efetiva desses remédios alucinógenos tenha induzido o jovem a cometer suicido.

O corpo de Chanyeol será velado hoje as 10h00min.

Mais investigações do caso não foram divulgadas até o momento.

 


Notas Finais


obg vc que chegou aq <3

até


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...