História Gasoline - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mystic Messenger
Personagens 707, Personagens Originais, Yoosung
Tags 707, Ciumes, Killer, Mystic Messenger, Obsessão, Possessivo, Romance, Universo Alternativo, Vivian Davis, Yandere, Yoosung
Visualizações 122
Palavras 2.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olaaaaaa, tudo bem com vocês? 😍

Mais uma sexta-feira não é gente, finalmente chegou o final de semana o que significa mais um capítulo de Gasoline 🙌 uhuu

Acho que muito de vocês estavam esperando pelo o que vai acontecer nesse capítulo 😏 não vou dar spoiler 😉

Como foi o dia de vocês 😄?

Bem espero que gostem ^^ e desculpem qualquer erro ou palavra estranha 😕

Capítulo 9 - Capítulo 08: Copos de leite e Café


Fanfic / Fanfiction Gasoline - Capítulo 9 - Capítulo 08: Copos de leite e Café

" Você é o único com quem sonho todos os dias

Você é o único em que sempre penso

Você é o único que me faz comportar

Meu amor é seu amor, seu amor é meu amor " - You Da One - Rihanna

Ponto de vista 3° pessoa:

Ah o cheiro de café no começo da tarde. O som dos pássaros ainda cantando, apesar de estar rodeados de carros andando a todo minuto na rua, buzinando para qualquer interrompição no seu caminho. Com os pensamentos como sempre longe, Vivian já comia seu lanche da tarde para iniciar mais um dia de trabalho durante esse período

A garota olhava pensativa para sua mãe que estava fervendo um chá no fogão. Seus pensamentos estavam mais do que nunca nas mensagens estranhas que tinha recebido do garoto fictício. Davis ainda se perguntava como o aplicativo teria visto suas roupas e suas expressões faciais após ler as mensagens. Teria mesmo alguém invadido seu celular, e com isso estaria vendo tudo o que a garota fazia?

Não. Vivian já tinha se convencido que era apenas uma coincidência e que teria algum final escondido no jogo. Não teria nada do que se preocupar, afinal era infelizmente tudo inexistente

- O que está pensando? - Katherine perguntava a filha assim que colocava o bule de chá na mesa, despertando a menina

- N-nada - Vivian falava meio desajeitada na tentativa de voltar a realidade

- Você sempre com essa cabeça distante - A mais velha falava depositando um gole do café em seu copo - Você deveria prestar mais a atenção a sua volta. Ficar distraída fará mal as suas concentrações nos seus afazeres

"Não gosto da minha realidade. Por isso me concentro no que está em minha mente" Davis dizia mentalmente nos seus milhares de pensamentos enquanto tomava um gole de suco

- Como está a escola? - A mulher perguntava sentindo a preocupação que teria tido assim que Vivian caminhava no parque

Davis se engasga com o líquido em sua garganta - Bem. Não aconteceu nada demais - Ela voltava ao seu estado normal recebendo um olhar preocupado da mais velha

- Tem certeza? Aquela gente não mecheu com você de novo? - Katherine perguntava olhando séria para a filha que se encolhia mais ainda na cadeira

- Sim - Ela mentia

Vivian nunca tinha contado o motivo de tantas provocações de seus colegas de classe. Para ela serial vergonhoso a sua mãe saber que por um ato errado dela, as pessoas da aquele lugar a perseguiam incansavelmente. Davis sempre iria se fazer de desentendida, assim que a mais velha lhe perguntaria o motivo deles provocarem sua filha

- Mãe eu tenho que voltar ao trabalho - Davis falava colocando um pedaço inteiro de bolo na boca, enquanto se levantava da mesa. Vivian tinha saído no seu horário de descanço para passar um pequeno tempo com sua mãe. O motivo era que ultimamente estranhamente ela se sentia mais segura perto da mulher que lhe deu a luz, do que qualquer outra pessoa

Na verdade a garota sempre foi assim. Vivian nunca gostava de se aproximar de ninguém, preferindo que os desconhecidos viessem falar com ela

- Se cuide no trabalho filha - Katherine deixava um beijo na testa da jovem garota, enquanto a menina lhe abraçava. Estranhamente a mulher sentia umas pontadas no peito, algo como se fosse uma preocupação exagerada ou intuição de mãe, de que algo de ruim fosse acontecer na aquele dia. Com esses pensamentos, Katherine torcia para que fosse algo de sua cabeça, e que sua filha passaria bem a tarde longe de casa

- Obrigado - Vivian soltava sua mãe que lhe dava um sorriso carinhoso, retribuindo o mesmo enquanto caminhava em direção a sala. Pegando seus headphones os colocando no pescoço, a garota guardava sua carteira com suas chaves enquanto se olhava no espelho, preparando-se para cumprir o restante do dia no trabalho

◆◆◆

A visão das flores recém colidas na estufa era algo tão alegre de se ver aos olhos de qualquer pessoa que presencia-se aquela visão por alguns minutos. Talvez fosse por causa das cores de suas pétalas que transmitiam uma certa sensação eufórica, juntamente com a delicadeza de que se partiriam se fossem tocadas. Aquela visão era tão agradável para a menina que viajava para longe quando estava trabalhando sozinha na loja. Mas hoje não seria o caso de sua falta de atenção a sua volta. Hoje Jacob estava em sua loja junto sua filha Bessie, e Vivian não demostraria nenhum sinal de distração na frente de seus chefes

- Vivian - Jacob falava surpreso enquanto mostrava algo nom Ipad para Bessie - Chegou cedo

- Eu não poderia demorar - Davis falava sem graça

- Olá Vivian - A ruiva em frente ao balcão sorria enquanto recebia um sorriso tímido da morena

- Oi - A mesma respondia em um sorriso fechado - Como vai Bessie? - Ela pergunta se aproximando, olhando para os olhos verdes da mais baixa

- Estou bem - Com uma felicidade a garota respondia enquanto dava um sorriso aberto para Vivian

Jacob e Bessie William moravam a muito tempo na cidade. Os mesmos já viviam aqui antes da mãe de Vivian chegar e os filhos do senhor William nascer, logo antes a sua mulher morrer por uma hemorragia no parto. Foi uma fase difícil reconstruir a vida após a morte da esposa, tanto que Jacob teve que se tratar com remédios anti depressivos, para não tentar o suicídio e deixar duas crianças sozinhas no mundo. O homem amava demais a mulher, na aquela época em que a mesma partiu, o mesmo se viu em uma escuridão sem fim com duas crianças para cuidar nesse mundo tempestuoso

Mas como todos dizem, a família é nosso suporte e com a pequena Bessie e o pequeno Caleb, o homem finalmente conseguiu sair do buraco que estava. O mesmo tinha tomado conciência de que agir da aquela maneira, não traria sua amada de volta. Estava na hora de sair daquela personalidade que tinha quando era adolescente, e assumir o papel de homem que tinha se tornado

A única coisa que era engraçado era que Vivian nunca tinha conhecido Caleb. A mesma não sabia se ele era ruivo de olhos verdes como sua irmã, ou moreno de olhos azuis como seu pai. A única coisa que tinha ouvido falar enquanto ouvia as conversas de pai e filha, era que o garoto fazia sua faculdade na terra natal de ambos, o Texas

- Bom... Acho que irei terminar de regar as plantas, e organizar os buquês para os casamentos - Vivian falava abrindo o balcão enquanto retirava um caule de rosa com algumas fitas

- Davis eu preciso de um favor seu - A voz mais velha de Jacob chamava a garota, causando um pouco de nervosismo na mesma

- S-sim?

- Já que está no fim do seu turno e que a senhorita Bessie não pode fazer um simples favor ao seu pai - O homem soava irônico enquanto recebia uma virada de olhos da ruiva - Eu preciso que você faça uma entrega no outro lado da cidade. É para uma mulher, enfeite para enfeitar sua grande casa - Jacob se agachava tirando algo de dentro do balcão e saído de traz do mesmo, caminhando até a menina lhe entregando uma grande sacola de papel

- Mas é longe? - A menina pergunta se já sentindo cansada pela quantidade de trem que iria ter que pegar

- Não muito, apenas como se fosse alguns quarteirões daqui - William falava pensativo - Como é uma viagem um pouco longa, assim quando entregar, pode ir direto para casa - Após tais palavras, uma alegria era surgida no peito de Vivian lhe causando um pequeno sorriso

- Sério? - Perguntava com certa felicidade

- Sim

- É, mais toma cuidado - Bessie entrava no meio da conversa pegando um lixa de unha, começando a lixar a mesma - Dizem que é um lugar com muitos ladrões, assassinos, estupradores....

- BESSIE - Jacob repreendia a garota que ria irônica - Não é verdade mas tome cuidado

Olhando para dentro da sacola, notando uma grande caixa de buquê de flores embalada, Vivian suspira logo falando

- Tudo bem, eu aceito - Dava um sorriso sincero

- Boa sorte - Bessie soltava

Um baixo obrigado era soltado dos lábios de Davis, seguido por um rápido suspiro. Com a sacola na mão, se despedindo dos demais, Vivian caminhava para fora da loja seguindo pela rua, indo até o destino de sua entrega que por acaso estava escrito em um pequeno pedaço de papel

◆◆◆

O barulho de trilhos soavam debaixo da estrutura de ferro no chão. As paisagens passavam diante de todos sentados ali, quase não podendo notar o que se tinha do lado de fora, pela velocidade que o trem se encontrava. Sem ouvir o que as pessoas em sua volta falavam, Vivian aumentava o volume de seus headphones, enquanto reparava nós prédios de que passavam diante de seus olhos

Se tinha passado uma hora de viagem, desde que terminou sua entrega. A mulher em que tinha entregado o pacote era uma senhora de idade, que estava preparando o casamento do filho com outro homem. Teoricamente o seu filho seguraria o buquê, realizando o sonho de ser a noiva do casamento

Isso causou um pequeno sorriso na garota, assim que ouviu a senhora falar isso da boca para fora. Vivian sempre sonhou em presenciar um relacionamento de pessoas de sexos iguais. Apesar de ter crescido com algumas pessoas falando que isso não era digno, a menina não ligava para opiniões e sim se a pessoa está feliz

Com seu jeito observador de sempre, Vivian percebia que infelizmente a mulher era meio que contra a felicidade do garoto. A maneira grosseira que falou, pegando a caixa e logo depois fechando a porta na cara de Davis, denunciava suas opiniões

A garota odiava esses tipos de pessoas que não aceitava a felicidade dos demais só por ser de outra cor de pele, gênero ou estabilidade financeira. Para ela estar com quem você ama, se vestir ou ser do jeito que você se sente bem era o mais importante, não importa como você seja ou de que sexo você seja

"Não ligue para o que dizem, a sua felicidade é mais importante" Era o que a garota pensava sobre tais preconceitos

Com esses pensamentos, Vivian notava que estava chegando a estação do centro. Descendo os headphones ao pescoço, a garota se levantava desajeitada como sempre, como as outras pessoas que estavam ali, esperando as portas serem abertas. Assim as mesmas fazem, Davis aguardava o pequeno grupo sair e após alguns minutos saia do grande trem caminhando apressadamente até a escadaria que a levaria até o meio de Chicago. Chegando até a porta de entrada da estação, Vivian notava a rua estava movimentada, pela as poucas horas de comércio que estava para as lojas se fecharem no local

Olhando para o céu que agora estava em uma cor avermelhada com o anoitecer, a morena colocava seus grandes fones em seus ouvidos, clicando em alguma música aleatória no celular

Em passos lentos, Davis observava as movimentações de pessoas que se encontravam ali. Eram humanos de todas as idades, raças e gêneros que se misturavam para comprar algo ou visitar as áreas turísticas da cidade. Todo ano tinha um período em que os demais vinham em uma movimentação maior principalmente nos períodos de festas, como por exemplo era o Natal e o Dia das mães que quase esgotavam os estoques das lojas

Observando uma vitrine que continha bolsas caríssima para sua renda, saindo de sua distração, a menina sentia o sinal das várias horas sem comer estar começando dar os primeiros sinais, como sons saindo de sua barriga. Sentindo a uma pontada pela fome que sentia, Vivian caminhava rapidamente pelas ruas desviando das pessoas, enquanto estava a procura de algum lugar para que em fim saciasse sua fome

Com as mãos nos bolsos, a garota que novamente estava distraída com seus pensamentos, rolava os olhos pela rua, notando algo que lhe deixava intrigada. Olhando o estilo antigo do lugar, sentindo o cheirinho de bolo e café que pairava até o outro lado da rua, Davis encarava a velha cafeteria, sentindo uma potada de felicidade por achar um lugar onde poderia comer

Descendo os fones até o pescoço, em um sorriso a mesma atravessava a rua apressadamente com medo dos carros que passavam ali, parando em frente a porta do estabelecimento. Ouvindo o sino tocar enquanto entrava abrindo a porta de madeira, a jovem notava uma pequena movimentação ali, o que a faz caminhar em passos tímidos para dentro da cafeteria

O olhar da garota logo se animava olhando o estilo vintage que decorava o lugar. Ambientes antigos eram bem mais interessantes do que recém construídos, pois não tinha história como os antigos. Caminhando até o balcão, Vivian passava os olhos pelos doces e salgados que eram mostrados por parte da estrutura de vidro que era mostrado no mesmo. Vendo que todos os atendentes talvez estivessem na cozinha, a moça andava até uma mesa perto da janela se sentando na mesma para fazer o pedido

Sentindo o pouco sol que iluminava bater contra o seu rosto, a menina observava em volta ouvindo novamente alguma música aleatória de seus fones, enquanto aguardava para fazer o pedido. Com os pensamentos longes, a garota apoiava os braços escondendo o rosto contra os mesmos e a mesa, sentindo o sono lhe atingir lentamente, fechando os olhos

- Olá, boa tarde. O que deseja comer hoje? - Uma voz era ouvida através dos headphones fazendo a menina despertar rapidamente

Reconhecendo a voz, a morena rapidamente pensava que tinha deixado seu videogame ligado, enquanto estava quase dormindo. Percebendo que não era isso, Vivian lentamente levantava sua cabeça recuperando sua conciência, cruzando seus olhos com as íris violetas dele. Sentindo o coração disparar rapidamente enquanto encarava o garoto de fios dourados como o sol, a jovem percebia o mesmo lhe observava atenciosamente com um certo brilho nos olhos, enquanto lhe entregava um amplo sorriso no rosto

- Eu sou Yoosung Kim, seja bem-vinda ao nosso café


Notas Finais


AI MEU DEUS

👏 VIVIAN E YOOSUNG SE ENCONTRARAM 👏

👏 VIVIAN E YOOSUNG SE ENCONTRARAM 👏💚

" O coração dispara, tropeça quase para"

Só basta saber se esse encontro foi bom 😄 ou ruim 😓

Bem, o que acharam?

Espero que tenham gostado do capítulo de hoje 😄

Estava esperando tanto por esse momento dos dois se encontrarem 😅

Bem, é isso espero que tenham gostado ^^

Eu to sem inspiração para escrever as notas finais 😭 então só vou dizer um breve ....

Até logo 👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...