História Gatinho Cor de Menta - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Chega De Clichês, Hybrid!au, Jikook, Meoways, Namjin, Taegi, Yoongi É Fofinho Aaaa
Visualizações 77
Palavras 1.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oi gente eu nao to bem

50 FAVORITOS SÓ COM O PRÓLOGO MEU DEUS EU TO SURTANDO

queria esclarecer que amo vocês demais, minhas folhinhas (?????)

pelo amor de deus escolham um nome de "fandom" pra essa fic pq se depender de mim eu chamo de pratinhos, cadeirinhas, paredinhas, sei lá

era pra eu ter postado semana passada, aí eu esqueci. daí ia postar ontem, e esqueci de novo, pqp

não deixem de me amar, beijos

ps: a capa do capítulo é de um jogo chamado neko atsume, quem gosta de gatos vai amar o app, nem tão me pagando pra falar bem sz

BOA LEITURA!

Capítulo 2 - ❝Um; ✧


Fanfic / Fanfiction Gatinho Cor de Menta - Capítulo 2 - ❝Um; ✧

— Puta que pariu! — exclamei — Olha, eu tenho duas possibilidades 'pra isso aqui. Ou tu tá usando macumba forte, ou o Universo tá de sacanagem comigo. É a quinta vez essa semana, Jimin!

— Perder no pedra-papel-tesoura não é o fim do mundo, Taehyung — Namjoon disse, concentrado na tela do celular. Provavelmente lendo suas fanfics, pra variar. Menino viciado! Será que são aqueles lemons de novo?

— Nisso eu concordo, eu só tô achando um absurdo porque eu vou precisar comer uma gororoba, feita por ninguém menos que Park Jimin.

— Meça suas palavras ao falar da minha comida, ouviu?

— Ah, claro. É deliciosa. Já ouviu falar em Master Chef? Certeza que você iria vencer.

Era uma típica sexta-feira de colegial. Estávamos nas últimas semanas de aula. Eu estava sentado com Namjoon e Jimin na mesinha do pátio, pronto para atirar o meu sanduíche na cara do menor.

Jimin ultimamente está com a mania de, para tudo, ter que apostar na base do pedra-papel-tesoura. Até aí tudo bem, o problema é que eu sempre perco! Eu só ganhei na primeira vez, mas tive pena do Park e o preço foi leve. Daí em diante, nada.

Será que ele analisou minhas táticas e está usando isso contra mim? Credo, estranho.

Interrompemos nossa discussão devido à chegada de Jungkook na mesinha, logo dando um selinho no Jimin, seguido de um "oi, hyungs".

Confesso que antes de ele e Jimin namorarem eu nunca havia notado sua existência. Sempre andando invisível pelos corredores. Uma vez ele me disse que é meio inseguro quanto à novas pessoas, pois quando era menor, caçoavam dos seus dentinhos grandes, mas convenhamos que esse é o charme dele.

Agora que nos conhecemos direito, pude perceber que o Jeon é um bom garoto; ele é esforçado, atencioso, e faz de tudo pelo Jimin.

— Oi, Coelhinho — Jimin sorriu.

— Jungkook-ah, ele ganhou de novo!

— Meu Deus, hyung, ainda estão nessa? — pôs as mãos na cintura — o que terá que fazer?

— Ele vai comer Nojeira à la Park — Nam falou, sem tirar os olhos do celular, novamente.

— Yah! Que implicância! Minha comida é boa sim, não é, Kookie?

  Jungkook ficou em silêncio por alguns segundos, mas logo rebateu:

— Ah, Minnie, o que vale é a intenção, não é mesmo?

Eu e Namjoon rimos alto, Jimin adotou um expressão zangada.

Finalizamos nossos lanches, conversamos sobre assuntos aleatórios (por exemplo, os penteados ridículos das garotas do 1° ano, quanto pesa o coordenador do colégio e quantos wons faltam para eu comprar uma mansão com direito à litros de champagne importado e uma lancha. Ainda preciso decidir se viajo para Cancún ou Dubai) e voltamos às nossas respectivas salas.



                          - ✿ ❀ ✿ -


Arrumei meus materiais às pressas e rapidamente fui ao portão do colégio. Assim que Jungkook, Jimin e Namjoon chegaram, fomos todos à caminho da minha casa, presenciar a cena crucial; momento mais esperado; hora do sacrafício; tá, parei.

Só sei que não estava gostando nada dessa ideia.

— Jimin-ssi, já sabe o que vai cozinhar? — Namjoon questionou. Ótimo, vou ficar com ânsia antes mesmo de ver a comida (se é que posso chamá-la assim) na minha frente.

— Claro, claro. Mas, poderíamos passar em alguma mercearia aqui perto antes? Estou com fome.

— Ah é, abusado? E por qual motivo, causa ou circunstância tu não vai querer comer a sua comida? — Disse revoltado. O que foi? Direitos iguais, amor.

— Não quero esperar até chegarmos lá!

Me mantive em silêncio e apenas aceitei que ia entrar nessa sozinho.

Mas, notamos que tinha um porém, ninguém sabia onde tinha nenhuma mercearia.

Jimin disse que tinha certeza que havia uma pelas redondezas. Adicionou ainda que leu em um suposto site de curiosidades que andar em círculos realçava e atiçava a memória de longo prazo, então ele mandou todo mundo girar pra tentar lembrar de algo.

Bom, a única coisa realmente realçada ali foi a minha labirintite mesmo. Jungkook quase levou um tombo feio, e Namjoon foi se apoiar em mim e acabou caindo. Ele devia estar vendo uns 3 Taehyungs e escolheu o errado pra se segurar.

Por isso crianças, não acreditem em tudo que lêem na internet. Principalmente se você tiver a mentalidade ao nível Park Jimin.

                          - ✿ ❀ ✿ -



Após a tragédia da mercearia, desistimos de comprar qualquer coisa pro Jimin e mandamos ele esperar até uma refeição decente (eu espero).

Jungkook teve pena do garoto e comprou umas balinhas em um tiozinho perto da minha casa.

Ah! Lembram quando eu disse que algo muito bom aconteceu comigo, e que me faz feliz até hoje? Isso soa bem meloso, mas é uma coisa engraçada de se contar.

Bem, a verdadeira história começa aí. Esqueçam a comida ruim, a labirintite e a falsa curiosidade sobre giros. Ok, o meu "como tudo começou" é um tanto estranho, mas por favor, percebam que nada de normal acontece comigo e relevem este fato. Pois bem:

Chegando em casa, Namjoon e Jungkook se sentaram no sofá e ligaram a TV enquanto Jimin ia até a cozinha para preparar minha saborosa fonte de nutrientes, ao som de SNSD.

Eu fui em direção ao meu quarto, pretendia tomar um banho para poder desfrutar bem cheirosinho do meu alimento delicioso (Chim Chim, caso esteja lendo isso, desculpe todas essas ironias com sua comida, procure não me agredir. Dongsaengs maravilhosos como eu não se encontram em qualquer esquina).

Mas, ao chegar no cômodo, eu me segurei pra não soltar aquele famoso berro da pantera coreana e saí correndo ao estilo Relâmpago Marquinhos, tropeçando no tapete da sala, assustando os presentes.

— TEM ALGUÉM NO MEU QUARTO! SOCORRO, ELE VAI QUERER COMER MEU CU! — gritei.

— COMO ASSIM TEM ALGUÉM NO SEU QUARTO? COMO ENTROU? — Jimin respondeu, já subindo na bancada e pegando a colher de pau pra se defender. Por acaso ele estava achando que esse "alguém" era uma barata ou um rato?

Em instantes minha casa estava tomada por desespero e apreensão — principalmente por parte de Jimin. Cara, ele nem sabiam quem ou o quê era ainda.

— EU SEI LÁ! ME AJUDEM!

— RESPIRA, TAEHYUNG! ME DÁ UMA ARMA E EU VOU LÁ! — Namjoon se pronunciou bancando o fodão.

Bem, eu não tinha nenhuma arma. Dei o antigo taco de baseball do meu pai pra ele e tudo certo.

Uma bicha apavorada; um pseudo-chef renomadíssimo com uma colher de pau e um idiota com um taco indo em direção à um quarto combater uma suposta ameaça.

"Mas e o Jungkook?"

Ah, simples. Se trancou no banheiro. "Qualquer coisa eu saio pela janelinha", ele disse.

Enfim, quando nós, patetas, chegamos no quarto, vimos algumas coisas reviradas, e um indivíduo todo enrolado no meu lençol branco.

Jimin decidiu desenrolar o elemento, e a essa altura eu já tava todo cagado. O retardado baixinho usou a colher de pau e com certa (muita) dificuldade conseguiu apoiar a pontinha do lençol no objeto de madeira e a usou para tirar parte do lençol de cima do sujeito.

Feito isso eu tive uma surpresa.

— Um gato?


Notas Finais


Jimin é tão eu dkdvdisb

vamos interagir, ok?

1. de quem vocês mais gostaram?
2. o que esperam da fanfic, quanto ao desenvolvimento da história?
3. como acham que é a personalidade do yoongi?


amo vocês, até outro dia sz
~meow


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...