História Gêmeos Irresistíveis - Série Irresistíveis - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cole Sprouse, Dylan Sprouse, Hailee Steinfeld
Personagens Cole Sprouse, Dylan Sprouse, Hailee Steinfeld
Tags Gêmeos
Exibições 36
Palavras 1.213
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Capítulo 14


- Eu preciso ir no mercado. – Falei. – Não precisa...

- Faço questão. – Me cortou.

- Bom isso é com você então. – Deixei a frase no ar. Nós dobramos na esquina e subimos um pequeno morrinho, chegamos na porta do mercado e então Thomás foi pegar um cestinha. Estiquei minha mão para pegar, mas ele continuou a segurando.

- Então do que precisa? – Pediu.

- Bom, eu vou ter que cozinha... – Respondi. – Não sei o que fazer.

- Posso dar uma sugestão? – Pediu, eu assenti. – Que tal se você fizer um sanduíche?

- Não, sanduíche não. Precisa ser algo com bastante coisas. – Falei olhando as prateleiras.

- Mas então, dá pra colocar bacon frito, frango, picles, tomate, queijo, presunto, maionese... –Sorriu.

- É pode até ser. Vou pensar no seu caso. – Falei. Bom eu decidi ir para as bebidas primeiro, peguei um refrigerante qualquer e então fomos para as barrinhas de ceral.

- Que menina saudável! – Riu Thomás.

- Ah me deixa, gosto de barrinhas de cereal. –Falei dando um leve soquinho no braço dele. Eu realmente não sabia o que fazer então decidi seguir a dica dele. Fui atrás de bacon e frango. Vi que ele abriu um sorriso ao ver que eu estava pegando sua sugestão.

- Sanduíche não... – Zombou de mim.

- Ah xiu. – Falei mostrando a língua para ele.

- Mas que menina ousada! – Rimos. Nós fomos atrás do resto das coisas e logo depois seguimos para o caixa, peguei o cartão de crédito da minha mãe e digitei a senha. Thomás pegou algumas sacolas e eu a que restou. Fui tentar pegar as outras, mas ele me deu um leve empurrão.

- Já disse, vou com você. – Falou.

- Quanta gentileza em um dia só. – Falei. – Mas não precisa, de verdade.

- Maya...- Começou ele caminhando. – Agora é a minha vez de falar com você. – Disse. E naquele momento eu gelei. O que ele queria? Já não estava tudo resolvido? Fomos caminhando até minha casa, minha mãe ia pensar mil e uma coisas. Caminhamos em silêncio até a frente da minha casa, peguei a chave e destranquei a porta, dei uma breve espiada e nada de mãe na sala.

- Entra. – Falei dando espaço. – Quer algo?

- Não obrigado. – Sorriu. Largou as sacolas em cima da bancada de mármore da cozinha. Guardei as coisas que precisavam de refrigeração e então eu decidi levá-lo para uma praça que tinha ali perto. Era perto da casa de Ivy, mas né. Sim moramos perto uma da outra.

- Vamos na praça, não é longe. Acho que é melhor do que aqui em casa. – Sugeri.

- Por mim tudo bem. – Falou. Deixei um bilhete para minha mãe avisando aonde eu ia, mas é claro que deixei de fora que estaria com o Thomás.

(...)

Chegando lá, nós fomos sentar em baixo de uma árvore.  Por sorte a praça não estava tão cheia, avistei a casa de Ivy. Se ela me vir, tenho certeza de que ela vai me mandar uma mensagem. Saí de meus pensamentos e vi que Thomás me observava, corei de leve. E claro ele deu um leve sorriso.

- Então...- Falei o incentivando.

- Olha sei que não deve ter sido muito legal essa experiência com meu irmão... – Começou. – Mas as vezes acho que ele é obcecado por garotas. Praticamente quando elas descobrem que somos gêmeos elas o escolhem, eu não. – Falou olhando para o movimento dos carros. Eu ouvia com o máximo de atenção. – Então eu acho que ele deve ter ficado com ciúmes, sei lá. Não sei o que se passa naquela cabeça. – Riu. – Entende?

- Sim. – Respondi. – Mas não sei bem onde você quer chegar...

-Bem, você falou que era para mim certo? – Pediu, eu assenti devagar. – Achei legal da sua parte fazer isso, foi bem...diferente. – Falou abrindo um sorriso enorme. – Então eu pensei que... – Ele parou no meio da frase. Ele parecia repensar no que queria dizer.

- Thomás... – O chamei. – Olha, quando vi vocês pela primeira vez eu não sabia quem era quem. – Falei olhando nos olhos dele. – Mas de uma coisa eu sabia e ainda sei. Espero que seja verdade e que o que estou dizendo não seja em vão. Eu simplesmente me apaixonei pelo gêmeo das duas tatuagens...- Falei pegando o braço dele e passando meus dedos por elas.

- Maya...

Ele veio para perto de mim, estávamos a milímetros de distância. Eu podia sentir sua respiração em meu pescoço. Ele foi chegando mais perto, mais e mais. Até estarmos unidos em um simples beijo. Eu não podia descrever o momento, mas sei que foi algo profundamente apaixonante, agora sei por que meu beijo com o outro parecia errado. Foi errado pois não era a pessoa certa. Meus instintos tentaram me avisar, mas não foi o suficiente, foi preciso disso tudo para chegar até aqui. É claro que pude notar as diferenças entre eles. Fisicamente e psicologicamente. Pude perceber que Thomás era mais na dele, o mais retraído, mas por baixo disso havia uma pessoa muito divertida. Matheus já era mais de se enturmar e tudo mais, vamos se dizer que ele era o rei da cocada preta... O beijo de cada era bem parecido com suas personalidades, um era calmo, outro feroz. Agora sei as diferenças entre eles.... Isso que é o bom, precisa-se descobrir um pouco mais do seu amor. Você pode descobrir coisas incríveis sobre ele que você achou que jamais saberia. Nos separamos e pude ver que ele sorria, eu também. Por que não?

- Ér... bem...eu preciso voltar. –Disse ele.

- Tudo bem. – Falei.

- Deixei Matheus sozinha lá. – Falou se levantando.

- Ah sim. Bom a gente se vê então. – Falei acenando para ele.

- Até amanhã. – Gritou de longe. Como assim amanhã?

- Hã? – Pedi.

- Busco você amanhã de noite. Quero te mostrar uma coisa. As 20:00hrs. – Disse e saiu correndo. Voltei para casa e minha mãe estava assistindo tv. Fui tomar um banho e então resolvi descer até a sala e ficar um pouco com a minha mãe.

- Por que demorou filha? – Pediu.

- Ah mãe você sabe, eu não sabia o que pegar no mercado. – Respondi.

- Hum. – Me olhou meio que desconfiada, mas não fez mais perguntas. Logo depois meu pai chegou e vi que as garotas tinham me mandado mensagem no nosso grupo.

Oi gente.

Hey!

Meninas vocês precisam ver uma foto que tirei hoje.

Oi, manda logo!

Ivy manda criatura!

Formei um “O” com meus lábios. Era uma foto minha com o Thomás, hoje á tarde.

Pegação...

Maya, não fez nada inadequado?

Claro que não! Ivy eu imaginei que seria algo parecido.... Vou contar pro Douglas.

HAHAHA

Mas era o gêmeo certo?

Sim né...

Mas e aí o que rolou depois?

Bom ele foi embora, mas ele disse que ele queria me levar em um lugar amanhã.

Uh, já sei onde.

Onde Alice?

Adivinha, primeiro vem uns leves beijos e depois?

Alice! Só por que você e o Ronésio fazem isso não quer dizer que eu vá, e justo amanhã?

HAHAHAHA louca...

Vou desconsiderar os comentários...

Me deixem em paz!

Mas Maya, você precisa nos contar tudo em detalhes.

Eu conto sim...

Tchau gente até amanhã...

Até.

Bjs...

Good Bye!

Ri baixinho e depois me atirei no sofá.

(...)


Notas Finais


Pessoas eu realmente gostaria se vcs comentassem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...