História Gerard Way, Student Teacher - Capítulo 10


Escrita por: ~ e ~MarieOGrace

Postado
Categorias My Chemical Romance
Personagens Frank Iero, Gerard Way
Tags Frerard
Exibições 73
Palavras 2.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Prometi que teria capítulo bônus hoje e aqui está ♥
Muito obrigada por todos os comentários no capítulo anterior!
AVISO: SMUT
Espero que gostemmmm

Capítulo 10 - Capítulo Oito - Parte 2


         Frank sobreviveu ao grupo de estudos depois da escola, e parecia estar sobrevivendo ao momento em que se encontrava agora: ele e Gerard sozinhos em casa até que seus pais voltassem do trabalho.

         Eles estavam sentados na cama de Frank, e ele grunhiu baixinho quando se alongou e suas costas doeram mais um pouco. Ele olhou para Gerard então, que o encarava com uma expressão triste, seus olhos indo de Frank para a cama.

         “Sobre o que está pensando?” Frank questionou cansado, alongando os braços sobre a cabeça.

         “Sobre as suas costas doerem porque eu peguei sua cama... realmente, Frank, eu posso dormir no chão.”

         “Não, não.” Frank balançou sua cabeça, um sorriso pequeno nos lábios. “Eu não vou fazer você dormir no chão. Novamente, me deixe ser um bom anfitrião e te oferecer minha cama.”

         Gerard ficou quieto por um momento, seus olhos concentrados na cama enquanto ele mordia sua boca suavemente.

         “É uma cama um tanto grande.”

         “Não é?” Frank suspirou, não entendendo onde Gerard queria chegar, esticou os membros na cama. “É maravilhosa pra caralho.”

         “Sim... é grande o bastante para duas pessoas, talvez até mais...”

         Então, a ficha de Frank caiu, seus olhos dispararam em direção a Gerard, o pensamento de dividir uma cama com ele fazendo com que seu estômago revirasse em desespero.

         Mas e se ele tivesse outro sonho erótico com ele? Ou acordasse com uma ereção matinal? Ou acidentalmente, enquanto estivessem dormindo, ficassem de conchinha?

         Existiam muitos e muitos contras, mas seu desejo de se aproximar de Gerard respondeu antes dele, então antes que percebesse, estava falando.

         “Você está certo.” Acenou positivamente, tentando resistir a urgência de guinchar. “Você se importa de dividir comigo?”

         Gerard pareceu relaxar quando Frank disse isso, como se ficassem com medo que o garoto o acusasse de ser um estranho ou algo assim, oh, se ele soubesse o sonho que ele havia tido.

         “Claro que não.” Gerard sorriu nervoso. “Especialmente se for ajudar suas costas.”

         Eles ficaram em silêncio então, nenhum dos dois sabendo o que dizer. O telefone de Frank interrompeu o silêncio e ele franziu as sobrancelhas quando leu a mensagem de Ryan.

         “Vá tomar banho.”

         Ele não teve a chance de responder antes que outra mensagem chegasse.

         “AVISO: NSFW”

         Que porra era NSFW?

         Entretanto, Frank descobriu brevemente, quando um vídeo de dois caras fodendo apareceu em sua tela. Ele ofegou e derrubou seu celular, seu rosto ficando extremamente vermelho quando o telefone caiu com a tela escondida.

         Porém, continuou a vibrar onde caiu, indicando que Ryan continuava a mandar mensagens.

         “Está tudo bem?” Gerard questionou, levantando uma sobrancelha para Frank.

         “Uhh-” Frank gaguejou, olhando para o telefone. “Sim... eu só, é- você quer usar meu notebook para procurar por informações sobre medidas protetivas?” Frank mudou o assunto subitamente, mas felizmente Gerard entrou no tópico.

         “Okay.”

         “Perfeito, só vou pegar o meu notebook.”

         Frank guardou o celular em seu bolso com rapidez, pegando seu notebook e carregador e entregando para Gerard antes que ele mesmo fosse capaz de considerar suas próximas ações.

         Ele estava curioso sobre as coisas que Ryan havia mandado, então depois de pensar por alguns momentos, ele decidiu que tomaria um banho.

         “Eu vou tomar banho, se quiser tem coisa na geladeira se ficar com fome ou sede...”

         Frank correu para o banheiro antes que Gerard pudesse respondeu, checando o telefone ansiosamente, seus olhos se arregalando com a vasta coleção de pornô.

         ‘Ryan, que porra é essa, meu deus?!’ Frank o respondeu com rapidez, rolando para cima para ver se algo chamava sua atenção.

         No entanto, todos chamaram a sua atenção, mesmo se fosse fosse apenas curiosidade, mas ele continuou até que chegou em um vídeo que particularmente o interessou. Não era nada hardcore como alguns que ele havia visto – esses haviam o assustado bastante, considerando que nunca teve nada em sua bunda antes – esse era gentil, se sentindo ficar duro assim que começou a assistir.

         Eles estavam na posição popularmente conhecida como papai e mamãe, seus corpos ficando mais próximos enquanto se moviam um contra o outro.

         Sexo gay assustava Frank, mas isso o tornava um pouco melhor para ele, não parecia ser doloroso e tinha, na verdade, e parecia ser ótimo. Ele não conseguiu evitar, teve de aumentar um pouquinho o volume, seus dedos se curvando quando os gemidos e grunhidos baixos preencheram o ambiente.

         “Porra-” Ele sussurrou para si mesmo, abaixando o volume novamente enquanto tirava sua roupa, sua mão ao redor de seu membro no segundo em que a boxer atingiu o chão.

         Ele conteve um gemido quando os homens do vídeo aceleraram, suas expressões faciais exibindo o quão bom aquilo era, deixando Frank ainda mais excitado – se é que era possível. Ele teve de cobrir sua boca para ficar quieto, mas logo pensou num plano melhor.

         Pausou o vídeo para ligar o chuveiro, o som da água abafando qualquer outro barulho.

         Ficou na frente do chuveiro, não perto o bastante para estragar o celular, mas perto o bastante para a água lavar qualquer traço do ato pecaminoso que cometia ali.

         Ele olhou para a porta, checando se estava trancada antes de voltar a assistir o vídeo, aumentando o volume até onde ele mal podia ouvir, mas que já era o bastante. Ele grunhiu baixo quando sua mão pegou um ritmo, seu polegar circulando a glande toda vez que atingia aquele ponte, o prazer intenso fazendo sua cabeça girar.

         Ele nunca havia sentido tanto prazer em pornô hétero, e já podia se sentir próximo do orgasmo.

         E isso era outro ponto: ele nunca veio tão rápido com pornô hétero.

         Sua respiração acelerou enquanto ele jogava a cabeça para trás, sua mão levando o celular até a orelha para que pudesse ouvir os gemidos ainda mais altos, sua outra mão mantendo os movimentos.

         “P-porra-” Ele grunhiu, seus dentes contra seus lábios numa tentativa de conter seus gemidos e seus olhos apertados. “Ah-”

         Ele veio de repente, um gemido alto sendo abafado pelo seu ombro ecoou pelo banheiro.

         “Merda.” Ele ofegou, salvando o vídeo em seu celular. “Obrigado, Ryan.”

         Ele correu para o chuveiro então, não querendo levar um tempo longo para não parecer suspeito, e lavou seu cabelo e corpo o mais rápido que pôde.

         Honestamente, ele já devia ter acabado, mas a pequena sessão para bater uma o atrasou um pouco. Mesmo assim, ele terminou em tempo bem rápido, mas infelizmente na pressa para chegar no banheiro, ele esqueceu de pegar suas roupas limpas.

         Tanto faz, ele pensou, ele usaria a oportunidade para surpreender Gerard.

         Ele estava nervoso pra caralho, na verdade, mas fingiu confiança quando entrou no quarto, usando apenas uma toalha em sua cintura. Sua confiança totalmente falsa foi embora assim que Gerard falou, pois ele havia esquecido de algumas coisas favoritadas em seu computador.

         “Você realmente não deveria favoritar seu pornô, sabe?” Gerard levantou uma sobrancelha, rindo quando todo o corpo de Frank ficou vermelho de vergonha. “Você devia guardar os links em um lugar, sabe, mais discreto.”

         Frank abriu sua boca para falar, mas estava constrangido demais para ser capaz de formar alguma palavra.

         “Eu acidentalmente cliquei em um quando fui tentar clicar na barra de pesquisa.” Gerard continuou. “Cara, eu fiquei surpreso quando ‘loira gostosa sendo fodida por dois caras’ apareceu.” Riu baixinho. “Essa parte de dois homens realmente deveria ser uma dica do que você gosta.”

         Frank já queria morrer nesse ponto, seu corpo todo parecia gelatina. Qualquer coisa era melhor que a vergonha que sentia no momento.

         Gerard tentava apenas ser engraçado, pensou que resultaria em risadas vindas dos dois, mas quando notou o quão envergonhado Frank estava, ele sabia que teria de exceder alguns limites para fazê-lo se sentir melhor.

         “O meu é pior, sabe?” Ele confessou casualmente. “O meu é tipo, ‘garotos são fodidos por caras de fraternidades’.”

         “O que?” Frank praticamente ofegou, sua vergonha se dissipando com lentidão.

         “É...” Gerard olhou para o nada com seus olhos arregalados. “Eu assisti umas merdas por aí.”

         “Ai meu Deus.” Frank cobriu a boca, tentando não rir. “Gerard, ai meu Deus-”

         “Não me julgue!” Gerard suspirou de forma dramática, jogando as mãos para o ar. “É... gostoso.”

         Frank já havia esquecido completamente da vergonha que passou, ele estava ocupado rindo pra caralho. Gerard foi um pouco dramático em sua confissão, ele não tocava uma para orgias e afins, mas se fazia Frank se sentir melhor, valia a pena.

         Porém, a parte de caras da fraternidade era verdade, já que ele estava na faculdade e, bem, ele havia tido algumas experiências na vida real e as amava.

         “Wow-” Frank tossiu, limpando as lágrimas que escorriam pela risada. “Você bate para surubas, legal.”

         “Garotos de fraternidades!” Gerard o corrigiu. “E você bate para dois caras fodendo uma loira falsa com peitos falsos.”

         “Falsos ou não, continuam fantásticos.”

         “Bissexual estúpido.” Gerard rolou os olhos de brincadeira.

         “Como você pode não gostar de peitos?”

         “São bolsas de gordura para alimentar bebês!” Gerard defendeu, levantando as sobrancelhas para Frank.

         “Okay... isso é justo.” Frank se encolheu, sabendo que isso era o que ele pensaria da próxima vez que os visse. “Porra, você acabou de arruinar os peitos para mim.”

         “Ops.” Gerard riu, fechando o notebook. “Posso saber o porquê de ainda estar de toalha?”

         “Oh, sim-” Frank havia esquecido completamente de pegar as roupas. “Eu esqueci de pegar minhas roupas antes de ir para o banheiro.”

         Para a infelicidade de Frank, o olhar de Gerard não saiu de seus olhos sequer por um segundo.

         Ele pegou suas roupas e correu do quarto antes que tivesse a chance de se envergonhar novamente. Ele não podia acreditar que havia esquecido do pornô favoritado em seu computador, e definitivamente não podia acreditar que de todas as coisas que pudesse clicar, foi justo naquele vídeo.

         Ele tentou esquecer sobre isso e, depois de se vestir, voltou para o quarto e se jogou na cama.

         “Cansado?” Gerard riu, olhando para Frank. “Dia longo, amigão?”

         “Cala a boca.” Frank suspirou, deixando seus olhos se fecharem aos poucos. “O que você achou sobre a medida protetiva?”

         “Bom, se eu pedir por uma de emergência, eles tentarão finalizar o mais cedo possível, mas pode demorar uma semana ou mais.”

         “Isso é estúpido.” Reclamou. “Tanta coisa pode acontecer em uma semana.”

         “Mas nada vai acontecer.” Gerard sorriu, mesmo que Frank não pudesse ver. “Porque eu tenho você.”

         Frank abriu seus olhos então, o olhar que Gerard o dava fazia com que seu coração batesse apressado no peito e borboletas agitassem em seu estômago.

         “Obrigado, Frank.” Ele sussurrou, sua mão no braço de Frank. “Eu estaria tão ferrado sem você.”

         Frank queria tanto beijá-lo, não era nem uma coisa sexual, apenas para confortá-lo e estar próximo. No entanto, sua mãe interrompeu o momento, entrando no quarto para anunciar que estava em casa e que logo o jantar estaria pronto.

         Gerard ofereceu ajuda – e é claro que ela logo aceitou – deixando Frank sozinho em seu quarto, seus olhos se fechando outra vez.

 

         Frank estava aliviado e desapontado que o processo da medida protetiva havia começado. Aliviado pois, se tudo desse certo, Gerard estaria seguro em breve, mas desapontado pois ele teria de voltar para sua casa.

         Frank gostava de Gerard em sua casa, ele gostava de jantar com ele, de assistir filmes e definitivamente gostava de dormir ao seu lado toda noite. A primeira foi constrangedora, eles tentaram ficar o mais longe possível um do outro, mas acabaram juntinhos no meio da noite.

         Os dois acordaram pedindo desculpas, se separando um do outro com vergonha. A manhça foi ainda mais constrangedora, pelo menos para Frank. Gerard não sabia que tinha uma razão para ser constrangedora e isso era porque ele não sabia que Frank havia o escutado no banho.

         Ele acordou sozinho na cama, seus pais já haviam saído para o trabalho e sua bexiga estava quase explodindo. Correu até o banheiro, grunhindo quando ouviu o chuveiro ligado e já estava saindo para usar o dos seus pais quando ouviu algo.

         Um gemido baixo.

         Ele não pôde resistir e teve de colar a orelha na porta, querendo muito sair dali, mas Gerard já tinha acabado. O gemido pervertido deixando Frank duro e vermelho.

         Mijar com uma ereção foi um tanto confuso, e quando terminou de limpar a bagunça que fez, Gerard já estava vestido e no quarto de Frank.

         “Hey.” Gerard cumprimentou com um sorriso, suas bochechas ainda rosada pelo banho. “Eu não sabia que estava acordado.”

         Óbvio.

         “É, eu tive que mijar.” Frank tentou responder casualmente. “Normalmente eu acordaria em uns quinze minutos.”

         “Oh, desculpa por ocupar o banheiro.”

         “Não foi nada, meus pais têm um no quarto deles.”

         Por sorte, a ereção de Frank havia se acalmado antes que ele saísse do quarto, então não estava óbvia agora, especialmente em seus pijamas largos.

         “Café da manhã?” Frank mudou de assunto. “Eu acho que eu devia fazer um café para você essa manhã, o que quer?”

         “Pode ser ovo, o que acha?” Ele sorriu. “Obrigado.”

         “Claro.” Frank acenou, fazendo seu caminho até a cozinha para começar o café da manhã que Gerard merecia.

         Infelizmente para ele, não conseguia tirar da cabeça os sons que Gerard havia feito.

         Ele ficaria duro para o resto do dia.

 


Notas Finais


Gostaram? Adoraria comentários ♥
Não sei nem o que comentar nesse capítulo, talvez a punheta de Frank (ou a de Gerard no dia seguinte...?) ou o micão que ele passou logo depois...
Eu disse que esse capítulo seria um pouco mais animado que o outro e, bom, acho que foi asdlçkalsdk
Até o próximo (segunda) e beijão ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...